Histerectomia videolaparoscopica - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Especialistas - histerectomia videolaparoscopica

Guilherme Bicudo Barbosa

Guilherme Bicudo Barbosa

Ginecologista

São José dos Campos

Agendar uma visita
Ivan Montenegro

Ivan Montenegro

Ginecologista

Porto Alegre

Agendar uma visita
Rogerio Moreno

Rogerio Moreno

Ginecologista

São Paulo

Agendar uma visita
Vinícius Paula de Almeida

Vinícius Paula de Almeida

Ginecologista, Sexólogo

São Paulo

Agendar uma visita
Luciana Pinheiro

Luciana Pinheiro

Ginecologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Perguntas sobre Histerectomia videolaparoscopica

Nossos especialistas responderam a 26 perguntas sobre Histerectomia videolaparoscopica

O cateter que transfixa uma região peri-umbilical pode lesionar um pequeno vaso superficial ocasionado a cor da queixa. Irá desaparecer espontaneamente em poucos dias. O edema dos pés ode ser…
1 respostas


Olá. Sempre siga as orientações do seu médico. Agende a sua consulta de reavaliação e esclareça suas dúvidas.
Nunca inicie uma medicação sem a ajuda do seu médico. Evite a auto-medicação.
1 respostas


Sim, normal. Você está no auge do processo de cicatrização. Isso deve passar com o tempo. Não se preocupe e volte nas suas consultas de rotina para avaliação pós-operatória.
2 respostas

Especialistas falam sobre Histerectomia Videolaparoscopica

A retirada do útero, cujas indicações principais são a miomatose uterina e a adenomiose, pode ser feita por diferentes vias (aberta ,que é a tradicional; via vaginal ou via laparoscópica).Assim como na via vaginal, a via laparoscópica traz vantagens como melhor recuperação e menor dor pós operatória, menor índice de infecções , alta mais precoce e melhores resultados estéticos. Pode ser total (com retirada do colo uterino, sendo que o útero é extraido por via vaginal) ou subtotal, onde é deixado o colo do útero e para sua retirada é necessário o morcelamento (trituração) do útero através de um aparelho específico .O detalhamento que as câmeras atuais dão,traz segurança maior ao procedimento.

Fabio Biaggioni Lopes

Ginecologista

São José dos Campos


A cirurgia "por vídeo" para retirada do útero. Tem a vantagem de proporcionar ótima recuperação, pois não há grande corte abdominal, e mantém a segurança , pois toda a cirurgia é feita sob visualização direta. Por isso é um boa opção para mulheres que precisam retirar o útero e tenham endometriose, ou aderências pélvicas por cirurgias anteriores, ou cistos nos ovários. São feitos 2 pequenos cortes no abdome acima da linha do biquini, e um no umbigo (por onde entram a câmera e as pinças cirúrgicas). O retorno às atividades é rápido e a sexualidade após a recuperação é normal.

Maurilio Batista Palhares Junior

Ginecologista

Maringá


Histerectomia videolaparoscopica é uma cirurgia que consiste na remoção do útero sem a realização de incisão abdominal ampla. Realiza-se 3 a 4 pequenas incisões de 0,4cm para a passagem das pinças. A cirurgia é realizada intra abdominal com a retirada do útero pela vagina, não necessitando a realização do corte abdominal. A Cirurgia é minimamente invasiva, com menor sangramento, menos dor no pós operatório, menores taxas de complicações e retorno ao trabalho mais rápido.

Cassiano Moreira

Ginecologista

Belo Horizonte

Agendar uma visita

A histerectomia videolaparoscópica consiste na cirurgia de retirada do útero utilizando técnicas minimamente invasivas. Utilizam-se 3 ou 4 incisões na pele de 5-10 mm, por onde são introduzidas a câmera e as pinças de trabalho. Após a ligadura de todos os vasos e estruturas necessárias, abre-se uma janela no fundo vaginal (por onde o útero é removido) com posterior sutura da mesma. Essa técnica, por ser menos invasiva e permitir uma grande acesso à pelve, permite uma recuperação mais rápida, com menos dor, e esteticamente melhor do que a cirurgia convencional, com resultados semelhantes.

Marina De Paula Andres

Ginecologista

São Paulo


A Histerectomia Video-laparoscópica é uma cirurgia minimamente invasiva para a retirada do útero. Nesta cirurgia são realizadas cerca de 3 a 4 pequenos cortes de 0,5cm a 1,2cm, por onde o cirurgião ginecologista consegue realizar a cirurgia. Esse tipo de cirurgia permite uma recuperação mais rápida, menos dor após a cirurgia, menor sangramento, menor risco de infecção e um retorno mais rápido às atividades habituais, além de ser mais favorável do ponto de vista estético. Atualmente pode ser feita assistida por um robô, que é controlado pelo cirurgião. Essa técnica pode ser utilizada na grande maioria dos casos, mesmo naqueles em que o útero é bastante volumoso.

Sidney Tomyo Nishida Arazawa

Ginecologista

São Paulo


A retirada do útero - histerectomia - cirurgia de elevada frequência na população feminina, pode ser indicada por diversos motivos como mioma uterino, adenomiose, neoplasia de corpo e colo uterino dentre outras. A via laparoscópica (videolaparoscópica) mostra superioridade não, apenas, pela estética (pequenos cortes) como, principalmente, pela recuperação precoce, menor perda de sangue, menos dor no pós-operatório, retorno precoce as atividades do dia a dia, necessidade reduzida de uso de medicações para dor no pós cirúrgico dentre outros motivos.

Marcos Travessa

Ginecologista

Salvador


A Histerectomia é a retirada do Útero. Existem diversas indicações, como miomatose uterina e adenomiose. A videolaparoscopia é uma cirurgia de alta tecnologia, onde não precisamos fazer uma cicatriz grande. Realizamos uma punção no umbigo, onde entra a microcâmera, mais três punções próximas da marca do biquíni, cada uma de 0,5cm. Retiramos o útero pela vagina, e fechamos a mesma com pontos. Nesse tipo de cirurgia, a recuperação é mais rápida e a dor no pós operatório é menor em relação a cirurgia laparômica( cicatriz igual da cesareana). Consequentemente, a paciente pode voltar às suas atividades mais rapidamente.

Michelly Azevedo Da Motta

Ginecologista

Rio de Janeiro


A videolaparoscopia é um recurso cirúrgico que me encanta. Tenho realizado esta cirurgia há duas décadas, valendo-me deste recurso que é minimamente invasivo: gera menores danos aos tecidos, tem maior precisão, favorece o retorno mais rápido às atividades habituais e apresenta menores complicações. É fantástico poder retirar órgãos doentes ou apenas lesões através de pequenas incisões no abdome. Na retirada do útero (histerectomia) por videolaparoscopia, por exemplo, a recuperação em geral é bastante satisfatória (exceto para esforços físicos) após apenas 15 dias. Trata-se de um recurso revolucionário que veio para ficar. Felizmente, tenho praticado e acompanhado seu excepcional avanço.

Paulo Batistuta Novaes

Ginecologista

Vitória


É um procedimento de retirada do útero por videocirurgia, a cirurgia minimamente invasiva, onde realizamos a retirada com 3 e ocasionalmente 4 pequenos furos no abdome, levando a excelente recuperação pós cirúrgica, com retorno as atividades brevemente. Os principais motivos são doença miomatosa uterina (miomas) e doenças do colo do útero.

Julio Cezar Cechinel Filho

Cirurgião geral

Meleiro

Quais profissionais realizam Histerectomia videolaparoscopica?

Pesquisas relacionadas


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.