Karine Cunha, Psiquiatra São Paulo

Dra. Karine Cunha

Psiquiatra

Número de registro: CRM 97264
40 opiniões

Consultório

Rua Maria Figueiredo 595 conj. 63/64, Paraíso, São Paulo

Este especialista não oferece agendamento online neste endereço

Atende: adultos, crianças a partir dos 14 anos de idade
Dinheiro
(11) 3050..... Mostrar número

Não adicionou informações sobre seus serviços

Experiência

Sobre mim

Site: https://www.psiquiatradrakarinecunha.com.br/ Blog: https://www.psiquiatradrakarinecunha.com.br/blog ------------------------------------------...

Mostrar a descrição completa

Experiência em:

  • Psiquiatria Ambulatorial
  • Psiquiatria Biológica
  • Psiquiatria Geriátrica
Veja mais

Tratar condições médicas

  • Transtornos De Estresse Pós-Traumáticos
  • Transtornos Psicóticos
  • Transtorno bipolar
Mostrar mais doenças

Formação

  • Residência Médica em Psiquiatria, Instituto de Psiquiatria da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP), 2002
  • Graduação em Medicina, Escola Paulista de Medicina (UNIFESP-EPM), 1999
  • Pós Graduação em Dependência Química, Escola Paulista de Medicina (UNIFESP-EPM), 2013


Idiomas

Português

Opiniões dos pacientes

5

Classificação geral
40 opiniões

  • Pontualidade
  • Atenção
  • Clínicas e hospitais
D
Local: outro lugar Outro

Na primeira consulta com a Dra. Karine descobri que tinha transtorno bipolar leve. Comecei o tratamento passei a ter uma vida sem dor e melhor e sou muito grato a ela. Recomendo, ela é fantástica.


G
Paciente verificado
Local: Outro

Minha irmã Fátima passou por vários percalços indo aos médicos de diversas especialidades até chegar bem debilitada ao consultório da Dra Karine Cunha que a diagnosticou com " Depressão Psicótica ".Diante das circunstâncias, nossa família ficou desesperada, mas a competente Doutora sempre muito atenciosa, passou-nos uma confiança inabalável. Atualmente minha irmã continua em tratamento, mas com uma evolução extremamente satisfatória. À dra Karine e toda equipe impecáveis, nossa eterna Gratidão


B
Local: Outro

Eu já vinha há nove meses me consultando com outros psiquiatras e com diagnósticos de depressão e síndrome do Pânico. Eu estava usando vários medicamentos que me estavam dopando. Passei em consulta com a Dra. Karine em Nov-19 e o diagnóstico acabou sendo de transtorno de ansiedade e já melhorei 100 % neste período.


A
Local: Outro

A Dra. Karine é extremamente atenciosa e profissional. Sempre que converso com ela, me apresenta novidades e informações, por estar sempre se atualizando. Ela realmente se dedica à profissão que escolheu, dá para ver pelo brilho dos seus olhos. Recomendo a Dra. Karine pela empatia e cuidado que tem com os seus pacientes e pelo seu profundo conhecimento em psiquiatria.


J
Paciente verificado
Local: outro lugar

Conheci a Dra Karine num momento muito difícil da minha vida e ela foi precisa no diagnóstico. Me ouviu, me ajudou e estou tomando os remédios que ela passou. Estou muito melhor agora. Só tenho a agradecer e recomendar!!


M
Paciente verificado
Local: outro lugar

Na primeira consulta a doutora acertou noa diagnostico e na medicacao. Sai completamente satisfeito e meu progresso foi grande. Alem disso, a dra me ensinou diversas tecnicas que levarei para a vida toda. Recomendo a de olhos fechados, nunca vi psiquiatra tao atenciosae competente.


H
Paciente verificado
Local: outro lugar depressão

Sou nascido e criado no Recife em Pernambuco, tenho 60 anos e o irmão mais velho de uma família de 6 irmãos. Quando eu era criança meu pai entrou em depressão profunda e ficou cinco anos trancado em um quarto de nossa casa, onde ele saia somente para comer e ir ao banheiro. Minha mãe teve que trabalhar fora e cuidar de nós todos e dele ao mesmo tempo, que mulher era ela, simplesmente extraordinária! Entrei na Universidade Federal do Recife em medicina e fiz minha residência médica em pediatria. Fui para Goiânia após formado e lá estou desde então. Tenho dois filhos e uma filha, um dos filhos se formou em medicina com residência em ortopedia, minha filha, também em medicina, porém pediatra e o mais velho é advogado, todos morando e trabalhando em Goiânia. Milha filha, quando no quarto ano de medicina, entrou em depressão e passou por maus bocados, mas conseguiu se formar e hoje está muito bem. A dois anos atrás tratei de uma paciente de 6 anos de idade, que tive a incorreção de me apegar de forma pessoal durante o tempo em que ela e eu lutávamos por sua sobrevivência num caso raro de leucemia. Infelizmente ela veio a falecer e sua perda me mostrou pela primeira vez a face da depressão. Fiquei muito preocupado em relação ao perigo de fazer alguma imperícia médica caso eu usasse antidepressivos, devido aos seus conhecidos efeitos colaterais, assim decidi passar por tudo aquilo sem qualquer medicação. Bom aconteceu que eu, desta forma, não melhorei e fiquei sem forças se quer para querer viver, decidi então buscar ajuda de um psiquiatra em São Paulo, que tivesse reconhecida perícia no balanceamento dos remédios psiquiátricos e seus efeitos colaterais. Dois colegas meus de Goiânia, conheciam e recomendaram a Dra. Karine. Tive a primeira consulta com ela em janeiro e consultas mensais regulares desde então. O fato é que meu progresso foi surpreendente, melhorando da depressão sem qualquer risco a minha vida profissional ou pessoal. Aqui deixo os meus agradecimentos à minha colega Dra. Karine.


R
Paciente verificado
Local: outro lugar

A Dra. Karine e muito atenciosa, educada e acolhedora. Estou com ela há mais de um ano e recomendo. Com a ajuda da Dra., hoje me sinto mais tranquilo e em paz.


T
Paciente verificado
Local: outro lugar

Ótima profissional, iniciei o tratamento e tive uma boa fase de adaptação graças a Deus. Encontrei o Dra. através das recomendações dela aqui no doctoralia e agradeço muito. Recomendo-a muito mesmo!


1
Paciente verificado
Local: outro lugar

Sou estudante do quarto ano de administração da USP, tenho 22 anos e sou depressivo desde criança. Minha infância e adolescência foi terrível e vivia numa casa em constante pé de guerra. Nunca tive apoio da família e tudo que consegui foi sofrendo e me esforçando muito. No final do ano passado comecei a me sentir muito mal e reprovei em quase todas as provas e exames do final do semestre. Após muito pesquisar recebi uma recomendação da Dra. e tive a minha primeira consulta antes do natal. Hoje me sinto muito melhor, consigo estudar normalmente, mas continuo com o tratamento. A doutora também está me ajudando muito com atestados para a faculdade para que eu consiga passar nas matérias sem levar bomba novamente.


Ocorreu um erro, tente outra vez

Dúvidas respondidas

61 dúvidas de pacientes respondidas na Doctoralia


  • Pergunta sobre Cymbi

    Qual o tempo maximo que se pode usar o Cymbi, para não fazer mal ao organismo?

    Olá boa tarde. O Cymbi é um medicamento bastante seguro se usado até a dosagem de 120 mg/d. É um bom antidepressivo e também eficaz em dores crônicas. Em alguns casos pode ser utilizado de forma contínua sem que haja malefícios ao organismo. É uma medicação que não provoca dependência.

    Dra. Karine Cunha

  • Pergunta sobre Depakene

    Comecei tomando um Depakene a noite, após uma semana dois ao dia, sinto minha boca seca e muito amarga, sinto tonturas e sono durante o dia, o que posso estar fazendo para melhorar? É normal?

    Boa tarde. Esses sintomas que você está sentindo são efeitos colaterais bastante comuns do Depakene e em geral são mais intensos no início do tratamento. Eles vão diminuir e até mesmo sumir com a continuidade do tratamento. Considero uma excelente medicação, tanto para epilepsia quanto para transtorno afetivo bipolar.

    Dra. Karine Cunha

Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.

Experiência

Sobre mim

Site: https://www.psiquiatradrakarinecunha.com.br/ Blog: https://www.psiquiatradrakarinecunha.com.br/blog ------------------------------------------...

Mostrar a descrição completa

Experiência em:

  • Psiquiatria Ambulatorial
  • Psiquiatria Biológica
  • Psiquiatria Geriátrica
Veja mais

Tratar condições médicas

  • Transtornos De Estresse Pós-Traumáticos
  • Transtornos Psicóticos
  • Transtorno bipolar
Mostrar mais doenças

Formação

  • Residência Médica em Psiquiatria, Instituto de Psiquiatria da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP), 2002
  • Graduação em Medicina, Escola Paulista de Medicina (UNIFESP-EPM), 1999
  • Pós Graduação em Dependência Química, Escola Paulista de Medicina (UNIFESP-EPM), 2013

Certificado Doctoralia



Idiomas

Português

Redes sociais


Artigos

Estresse

O estresse é uma resposta natural do corpo a situações extremas, nas quais o cérebro nos prepara para reagir, liberando cortisol e adrenalina. Dessa maneira, ficamos prontos para apresentarmos o melhor desempenho possível, fisicamente e mentalmente. Quando somos submetidos, continuamente, a situações estressantes (por exemplo, muitas cobranças no trabalho, relacionamentos abusivos etc.) ou experiências traumáticas, podemos entrar em um quadro crônico de estresse e, o que era uma exceção, passa a perdurar e desgastar corpo e mente. Os principais sintomas são: irritabilidade, insônia, dificuldade de concentração e memorização, cansaço excessivo, dores de cabeça e alterações de apetite.


Transtornos De Estresse Pós-Traumáticos

O transtorno do estresse pós-traumático (TEPT) é um distúrbio de ansiedade provocado pela experiência de um momento altamente impactante, sobretudo quando há ameaça à vida da pessoa ou de alguém próximo. Para os pacientes com essa condição, as memórias e a sensação de medo fazem parte do cotidiano. Viver ou observar casos de violência urbana, desastres naturais, sequestro, situações de guerra ou agressão sexual são alguns dos fatores que podem desencadear um trauma. Os sintomas podem aparecer logo após a situação perturbadora ou levar anos para se manifestar. O TEPT não pode ser totalmente curado mas, com auxílio psiquiátrico, é possível controlar os sintomas e manter uma rotina normal.

Veja todos os artigos

Publicações

Publicações (2)

Pesquisas relacionadas