Benotrin - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Uso de Benotrin

Indicações de Benotrin
Alívio da dor intensa ou moderada, especialmente quando se deseja uma ação antiinflamatória, como por exemplo, após cirurgia dentária, obstétrica ou ortopédica e para o alívio da dor dos músculos esqueléticos provocada por traumatismos dos tecidos moles. Alívio sintomático da dor e inflamação em enfermidades agudas ou crônicas, tais como, artrite reumatóide ou osteoartrite, espondilite, artrite juvenil, artrite psoriásica. Este fármaco não afeta o curso progressivo da enfermidade reumática. Dependendo da enfermidade a ser tratada e da resposta do paciente, pode ser necessário um tratamento simultâneo com corticosteróides ou com outro anti-reumático. Alívio das dores ósseas leves ou moderadas produzidas por enfermidade neoplásica metastásica. Entretanto, é necessária a seleção cuidadosa dos pacientes, especialmente os que recebem quimioterapia, devido aos riscos de toxicidade gastrintestinal ou renal e a inibição plaquetária produzida pelo medicamento. Artrite gotosa aguda no tratamento sintomático para aliviar a dor e a inflamação. Inflamação não reumática, incluindo os traumatismos atléticos e as tendossinovites agudas não específicas. Dismenorréia, para aliviar a dor e outros sintomas da dismenorréia primária (na dismenorréia secundária, causada por dispositivos intra-uterinos, pode diminuir a hemorragia menstrual excessiva, além de aliviar outros sintomas).


Contra-Indicações de Benotrin
Por causa do potencial de sensibilidade cruzada com outros AINE, não administrar estes agentes a pacientes nos quais a aspirina, iodetos e outros AINE tenham induzido a sintomas da asma, rinite, urticária, pólipo nasal, angioedema, broncospasmo e outros sintomas de reação alérgica ou anafilática, pois podem ocorrer reações anafilactóides.


Precauções especiais

Como Usar (Posologia)
Para adultos: a dose recomendada e de 600 mg (1 drágea) três a quatro vezes ao dia. Não deve ser excedida a dose diária total de 3.200 mg. Na ocorrência de distúrbios gastrintestinais, administrar Benotrin (ibuprofeno) com as refeições, leite ou antiácidos. Em condições crônicas, os resultados terapêuticos são comprovados no prazo de alguns dias a uma semana, porém na maioria dos casos, estes efeitos são observados ao fim de duas semanas de administração. A posologia de Benotrin (ibuprofeno) deve ser adequada a cada caso clínico e pode ser diminuída ou aumentada a partir da dose inicial sugerida, dependendo do peso do paciente e da gravidade dos sintomas, seja por ocasião do início da terapia ou de acordo com as respostas positivas ou negativas obtidas. Recomenda-se a menor dose de Benotrin (ibuprofeno), a fim de que seja obtido um controle aceitável. Nos casos de artrite reumatóide juvenil, recomenda-se administrar 30-40 mg/kg/dia, em doses divididas. Para crianças: a dose diária sugerida é de 20 mg/kg de peso corporal por dia, divididos em diversas tomadas, elevando-se se necessário, a 40 mg/kg de peso corporal por dia para artrite reumatóide juvenil. A dose máxima diária para crianças com menos de 30 kg de peso é de 500 mg. Em idosos, principalmente para os de 70 anos de idade ou mais, recomenda-se reduzir a dose inicial até a metade da dose para adultos. Entretanto, se a dose reduzida não produzir resposta clínica suficiente e a medicação for bem tolerada, a dose poderá ser aumentada de acordo com a necessidade e a tolerância do paciente, porém a mesma deverá ser monitorada pelo médico. Superdosagem: quadro clínico: sintomas incluindo vertigem, nistagmo, apnéia, inconsciência e hipotensão. Tratamento: neste caso, o estômago deve ser esvaziado por lavagem ou indução do vômito, embora estes procedimentos tenham pouca eficácia se efetuados depois de uma hora de ingestão da droga. Como a droga é acida e excretada na urina, e teoricamente benéfico administrar-se alcalis e induzir a diurese. Além das medidas de suporte, o uso de carvão ativado pode ajudar a reduzir a absorção de Benotrin (ibuprofeno).


Laboratório
EMS Ind. Farm. Ltda.
Remédios da mesma Classe Terapêutica A.a.s., Acetofen, Algifen, Alginac, Analgex
Remédios que contém o mesmo Princípio Ativo Algifen, Fymnal, Reuplex


Precauções
Houve relatos de ulceração péptica e sangramento gastrintestinal, algumas vezes severo, em pacientes tratados com ibuprofeno. Este produto deve ser administrado com cautela em pacientes com história de úlcera. Ambliopia tóxica, caracterizada pela redução da acuidade visual e dificuldade na discriminação de cores, tem sido observada em alguns pacientes. Os sintomas desaparecem após a suspensão do uso do ibuprofeno; a relação causa-efeito ainda não foi bem estabelecida. Recomenda-se realizar exames oftalmológicos nos pacientes tratados com ibuprofeno, caso sejam notados quaisquer distúrbios visuais. Benotrin (ibuprofeno) deve ser utilizado com cautela em pacientes com asma preexistente. Ibuprofeno deve ser utilizado com cuidado em pacientes com história de descompensação cardíaca ou hipertensão, já que se tem relatado retenção líquida e edema com o seu uso. Como ocorre com outros agentes antiinflamatórios não esteróides, a administração prolongada de ibuprofeno a animais resultou em necrose papilar renal e outras patologias renais anormais. Em seres humanos, houve relatos de nefrite intersticial aguda ou hematúria, proteinúria e em raras ocasiões, síndrome nefrótica. Uma segunda forma de toxicidade renal foi verificada em pacientes com patologias pró-renais, que levam a uma diminuição do fluxo sangüíneo; nestes casos, as prostaglandinas renais se apresentam como auxiliares na manutenção da perfusão renal. Nestes casos, a administração de um agente antiinflamatório não esteróide pode causar uma redução dose-dependente na formação de prostaglandinas, podendo precipitar uma descompensação renal. Os pacientes que correm maior risco com esta reação são aqueles com insuficiência renal, insuficiência cardíaca, disfunção hepática, usuários de diuréticos e idosos. Essas reações desaparecem com a descontinuação da terapia. Uma vez que ibuprofeno é eliminado basicamente pelos rins, pacientes com insuficiência renal devem ser cuidadosamente observados e ter a dose reduzida para evitar acúmulo da droga. Os pacientes com altos riscos de desenvolvimento de disfunção renal com o uso crônico de ibuprofeno devem ter a função renal avaliada periodicamente. Benotrin (ibuprofeno), como outros agentes antiinflamatórios não esteróides, pode inibir a agregação plaquetária embora este efeito seja menos importante ou de menor duração do que o observado com o ácido acetilsalicílico. Foi demonstrado que o ibuprofeno prolonga o tempo de sangramento (mas dentro dos limites normais) em pacientes normais. Em vista deste efeito poder ser mais acentuado em pacientes com defeitos hemostáticos subjacentes, Benotrin (ibuprofeno) deve ser usado com cautela em pessoas com defeitos intrínsecos da coagulação e naqueles em uso de anticoagulantes. Pacientes em tratamento com Benotrin (ibuprofeno) devem informar o médico sobre o aparecimento de sinais ou sintomas de ulceração gastrintestinal ou sangramento, visão turva ou outros sintomas oftalmológicos, erupção cutânea, ganho de peso ou edema. A atividade antipirética e antiinflamatória do Benotrin (ibuprofeno) pode reduzir a febre e a inflamação, diminuindo assim a utilidade destes sinais como meio diagnóstico. - Gravidez: como não há estudos bem controlados em mulheres grávidas, este medicamento somente deve ser usado durante a gravidez se for absolutamente necessário. Por causa dos efeitos conhecidos das drogas antiinflamatórias não esteróides sobre o sistema cardiovascular fetal (fechamento do ducto arterial), deve ser evitado o seu uso no final da gravidez. Como outras drogas inibidoras da síntese de prostaglandinas, ibuprofeno acarretou maior incidência de distocia e pós-termo em ratas. - Amamentação: nos estudos realizados, um ensaio capaz de detectar 1 mcg/ml, não indicou a presença de ibuprofeno no leite de nutrizes. Entretanto, devido a natureza limitada desses estudos, e dos possíveis efeitos adversos das drogas inibidoras da prostaglandina em neonatos, Benotrin (ibuprofeno) não e recomendado no período de amamentação.


Efeitos adversos e efeitos colaterais

Efeitos Colaterais de Benotrin
A incidência de reações adversas é relativamente baixa e o ibuprofeno parece ser um dos AINE mais bem tolerados. As reações mais comuns são diminuição dos níveis de hemoglobina, de um grama ou mais, foi observada em 20% dos pacientes. As seguintes reações adversas podem ocorrer em 3-9% dos pacientes tratados com Benotrin (ibuprofeno): náusea, dor epigástrica, tontura, rash não específico, elevação da creatinina sérica e anemia. Embora mais raramente, as seguintes reações adversas foram observadas: insuficiência renal, síndrome lúpica eritematosa com meningite asséptica, icterícia, anormalidade nos testes de função hepática e discrasias sangüíneas. A meningite asséptica é mais comum em pacientes com lupus eritematoso sistêmico e doenças do tecido conectivo. O risco de anafilaxia, caracterizado por angústia respiratória, colapso circulatório e angioedema e/ou urticária com ou sem prurido, pode ser maior quando se reinicia o tratamento, previamente interrompido com este fármaco. Severas reações hepáticas, incluindo icterícia e hepatite fatal, tem sido descritas. Hiperucemia também pode ocorrer esporadicamente. Retenção de líquidos e edema têm sido relatados.


Perguntas sobre Benotrin

Nossos especialistas responderam a 1 perguntas sobre Benotrin

Dr. Fabiano Geronasso Simões
Dr. Fabiano Geronasso Simões
Cirurgião buco-maxilo-facial, Dentista
Curitiba
Por favor verifique com seu Dr. pois o medicamento Similar não é bioequivalente. Não aceite medicamento que não passou pelos testes de quantidade de absorção e velocidade de absorção nos pacientes.…
1 respostas

Quais profissionais prescrevem Benotrin?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.