Keflaxina - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Uso de Keflaxina

Indicações de Keflaxina
KEFLAXINA é indicada para o tratamento das seguintes infecções: Sinusites bacterianas causadas por estreptococos, S. pneumoniae e Staphylococcus aureus. Infecções do trato respiratório causadas por S. pneumoniae e S. pyogenes. Otite média devida a S. pneumoniae, H. influenzae, estafilococos, estreptococos e M. catarrhalis. Infecções da pele e tecidos moles causadas por estafilococos e/ou estreptococos. Infecções ósseas causadas por estafilococos e/ou P. mirabilis. Infecções do trato geniturinário incluindo prostatite aguda, causadas por E. coli, P.mirabilis, e Klebsiella pneumoniae. Infecções dentárias causadas por estafilococos e/ou estreptococos. Nota: Deverão ser realizados testes de sensibilidade à KEFLAXINA e culturas apropriadas do microrganismo causador.


Contra-Indicações de Keflaxina
KEFLAXINA é contra-indicada a pacientes alérgicos às penicilinas, e a outros antibióticos betalactâmicos e às cefalosporinas.


Precauções especiais

Como Usar (Posologia)
Adultos - a dose usual para adultos é de 250 mg a cada 6 horas. para infecções mais graves ou aquelas Causadas por microrganismos menos sensíveis poderão ser necessárias doses mais elevadas. crianças - a dose Diária recomendada para crianças é de 25 a 50 mg/kg em doses fracionadas. nas infecções graves a dose pode ser Dobrada.


Cuidados e Advertências
Antes de ser instituída a terapêutica com KEFLAXINA, deve-se pesquisar cuidadosamente quanto a reações anteriores de hipersensibilidade às cefalosporinas e às penicilinas. Reações agudas graves de hipersensibilidade podem necessitar o uso de adrenalina ou outras medidas de emergência. KEFLAXINA deve ser administrada com cuidado na presença de insuficiência renal grave, tal condição requer uma observação clínica cuidadosa, bem como exames de laboratório freqüentes, porque a dose segura poderá ser menor do que a usualmente recomendada. Quando indicada uma intervenção cirúrgica, deverá ser feita junto com a terapia antibiótica. Como ocorre com outros antibióticos beta-lactâmicos, a excreção renal de KEFLAXINA é inibida pela probenecida. Uso na gravidez- Devido ao fato dos estudos em humanos não poderem excluir a possibilidade de dano, a cefalexina pode ser usada durante a gravidez somente se muito necessária. Uso durante a amamentação - KEFLAXINA deve ser administrada com cuidado a mulheres que estão amamentando. * Não são conhecidos dados referentes a interações medicamentosas com outros fármacos. As reações adversas mais freqüentes compreendem: Gastrintestinais - Sintomas de colite pseudomembranosa podem aparecer durante ou após o tratamento com antibiótico. Náuseas e vômitos têm sido relatados raramente. A reação adversa mais freqüente tem sido a diarréia. Sendo raramente grave o bastante para determinar a cessação da terapia, têm ocorrido dispepsia e dor abdominal. Como acontece com algumas penicilinas ou cefalosporinas, têm sido raramente relatadas hepatite transitória e icterícia colestática. Hipersensibilidade - Foram observadas reações alérgicas na forma de erupções cutâneas, urticária, angioedema e raramente eritema multiforme, síndrome de STEVENS-JOHNSON, ou necrólise tóxica epidérmica. Essas reações geralmente desaparecem com a suspensão do medicamento. Terapia de suporte pode ser necessária em alguns casos. Anafilaxia também foi relatada. Outras - Prurido anal e genital, monilíase genital, vaginite e corrimento vaginal, tonturas, fadiga e dor de cabeça, agitação, confusões, alucinações, artralgia, artrite e doenças articulares. Tem sido raramente relatada nefrite intersticial reversível. Eosinofilia, neutropenia, trombocitopenia e elevações moderadas da transaminase glutâmico-oxalacética no soro (TGO) e transaminase glutâmico-pirúvica no soro (TGP) têm sido referidas.


Laboratório
HEXAL DO BRASIL LTDA
Remédios da mesma Classe Terapêutica Adermikon C, Ambezetal, Amicilon, Amikin, Amoxicilina (genérico)
Remédios que contém o mesmo Princípio Ativo Cefacimed, Cefalexina (genérico), Cefaxon, Keflex



Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.