Tylex - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Uso de Tylex

USO ORAL

USO ADULTO E PEDIÁTRICO ACIMA DE 12 ANOS

Tylex® 7,5 mg é indicado para o alívio de dores de intensidade leve.

Tylex® 30 mg é indicado para o alívio de dores de grau moderado a intenso, como nas decorrentes de traumatismo (entorses, luxações, contusões, distensões, fraturas), pós-operatório, pós extração dentária, neuralgia, lombalgia, dores de origem articular e condições similares.

Precauções especiais

Contra-indicações

Tylex® não deve ser administrado a pacientes que tenham previamente apresentado hipersensibilidade ao paracetamol, à codeína ou aos excipientes da formulação.

Uso na gravidez

O emprego de Tylex® não é recomendado durante a gravidez e lactação, uma vez que a segurança de seu uso por mulheres grávidas e lactantes ainda não foi estabelecida.
A codeína e o seu metabólito ativo, a morfina, são secretados no leite humano. Em mulheres com metabolismo normal da codeína (atividade normal da CYP2D6), a quantidade de codeína secretada no leite materno é baixa. Algumas mulheres metabolizam a codeína rapidamente, o que pode resultar em níveis séricos mais elevados do metabólito ativo da codeína, a morfina, no leite materno e, portanto, níveis potencialmente perigosos de morfina sérica nos lactentes amamentados. Isso poderia resultar em reações adversas potencialmente sérias, incluindo óbito, em lactentes em fase de amamentação. As mães que usam codeína devem ser informadas sobre como identificar no bebê os sinais e os sintomas de toxicidade neonatal, como sonolência ou sedação, dificuldade na amamentação, dificuldades para respirar e tônus reduzido. As mães lactantes devem ser orientadas a falar com o médico do bebê imediatamente ou procurar atendimento médico de emergência.
Mães lactantes que metabolizam rapidamente a codeína também podem apresentar sintomas de superdose como sonolência excessiva, confusão ou respiração superficial. Os prescritores devem monitorar rigorosamente a mãe e o bebê e comunicar o pediatra responsável sobre o uso de codeína durante a amamentação.
O risco de exposição do lactente à codeína e à morfina pelo leite materno deve ser ponderado em relação aos benefícios da amamentação para a mãe e o bebê. Deve-se prescrever a menor dose pelo menor período de tempo para obter o efeito clínico desejado.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Uso pediátrico

A segurança e a eficácia da administração de Tylex® em crianças abaixo de 12 anos de idade ainda não foi estabelecida, portanto, seu uso não é recomendado.
Não use outro produto que contenha paracetamol.

Interações medicamentosas

O emprego concomitante de Tylex® com outros depressores do sistema nervoso central (por ex.: outros analgésicos narcóticos, tranquilizantes, sedativos, hipnóticos e álcool) poderá provocar um efeito depressivo potencializado ou aditivo. Nestes casos, a dose de uma ou ambas as drogas deverá ser reduzida.
O uso de inibidores da M.A.O. ou antidepressivos tricíclicos com preparações de codeína pode provocar aumento do efeito antidepressivo ou da codeína.
Anticolinérgicos e codeína, quando usados concomitantemente, podem produzir íleo paralítico.
O uso de Tylex® com outros medicamentos que contenham paracetamol aumenta o risco de dano hepático. Tylex® não pode ser utilizado com outros medicamentos que contenham paracetamol, incluindo os medicamentos antigripais.


Posologia

A dose deve ser ajustada de acordo com a intensidade da dor e a resposta do paciente. De modo geral, de acordo com o processo doloroso, recomenda-se:
Tylex® 7,5 mg = 1 comprimido a cada 4 horas.
Tylex® 30 mg = 1 comprimido a cada 4 horas.
Em adultos, nas dores de grau mais intenso (como por exemplo, as decorrentes de determinados pós- operatórios, traumatismos graves, neoplasias) recomendam-se 2 comprimidos a cada 6 horas, não ultrapassando o máximo de 8 comprimidos de Tylex® 7,5 mg ou Tylex® 30 mg em um período de 24 horas.

A dose diária máxima para adultos é de:
-fosfato de codeína: 240 mg, a cada 24 horas.
-paracetamol: 4000 mg, a cada 24 horas.

Efeitos adversos e efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais frequentes observados incluem tontura, sedação, náusea e vômito.
Estes efeitos se manifestam de forma mais proeminente em pacientes ambulatoriais do que em pacientes hospitalizados.
Também pode ocorrer em raros casos: euforia, disforia, constipação e prurido.
Alguns desses efeitos colaterais podem ser aliviados se o paciente permanecer deitado.
Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária - NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

 

Perguntas sobre Tylex

Nossos especialistas responderam a 31 perguntas sobre Tylex

Dr. Raphael Maron Ramos
Dr. Raphael Maron Ramos
Gastroenterologista, Médico clínico geral
Juiz de Fora
Sim. Principalmente devido à codeína da composição do Tylex, podem haver estes efeitos colaterais
1 respostas

Dra. Flavia Rezende
Dra. Flavia Rezende
Endocrinologista, Nutrólogo, Especialista em medicina física e reabilitação
São Paulo
sim
e o mais indicado quando dor no seu caso
1 respostas

Dr. Guilherme Urano Machado
Dr. Guilherme Urano Machado
Oncologista, Médico clínico geral
Ribeirão Preto
Olá, boa tarde. O Tylex é uma combinação de dois analgésicos: paracetamol e codeína. Ele costuma ser eficaz para controle de dor leve ou moderada. Salvo eventuais efeitos colaterais , não deve…
1 respostas

Quais profissionais prescrevem Tylex?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.