Olá tenho tenho feito terapia por conta de duas tentativas de suicidio,o que pra mim é algo novo na minha vida e tenho focado nisso,porém não estava nos meus planos apaixonar pela minha terapeuta,por conselho e pesquisa sobre o assunto criei coragem e falei para ela,só que se é uma "transferencia" não deveria estar cessando? pq está aumentando ? eu devo trocar de profissional? Não estou sabendo lidar com isso e está dificil! O que devo fazer?
Olá, de fato são questões possíveis de acontecer em terapia/análise. É muito importante que você mantenha o diálogo sobre esse assunto com a profissional que está lhe atendendo, pois é por meio desse diálogo que você conseguirá obter os melhores direcionamentos.

 Mariana Montes
Mariana Montes
Psicólogo
Rio de Janeiro
Olá. Nós estamos passíveis de nos apaixonarmos por qualquer pessoa, no entanto quando essa pessoa é a nossa terapeuta, devemos realmente abrir com jogo com ela pra que isso seja melhor avaliado e não se confunda com transferência ou com uma vulnerabilidade após os ocorridos que te levaram pra terapia. Caso seja realmente uma paixão, sugiro que troque de terapeuta pois isso pode impactar negativamente seu tratamento. Boa sorte

Olá, imagino sua angústia em relação aos seus sentimentos com sua/seu terapeuta. Pode sim acontecer a transferência amorosa. Afinal, vc estava frágil e foi acolhido (a) por alguém que te escuta , sem julgamento, te entende.
Como os colegas acima, tbm acredito que vc deva conversar abertamente sobre isso com o profissional que te atende. O ocorrido não necessariamente inviabiliza o tratamento, mas essa é uma decisão que vc deverá tomar, de preferência conversando com o terapeuta em questão.
Um grande abraço

Acontece e deve ser trabalhado, na verdade vv naonse apaixonou por ela , mas por aspectos colocados por vc nela... projeções suas.
Boa sorte

 Tiago José
Tiago José
Psicólogo
Belo Horizonte
Olá!
Cuidadosamente falando e com devidas proporções é conhecido a relação de amor, ou seja, o vínculo em uma relação de psicoterapia. Caso haja prejuízo no tratamento que inicialmente foi o motivo das consultas, o recomendável é a sua busca sobre a demanda mais destacada. Relate mais uma vez o assunto com sua psicoterapeuta para que o foco seja sua autonomia, e não em si um relacionamento afetivo.

 Flávia Fleury
Flávia Fleury
Psicólogo
Belo Horizonte
É importante que você trabalhe essas questões na terapia. Acredito que sua terapeuta vai ajudá-la em relação a isso.

 Mariana Pavani
Mariana Pavani
Psicanalista, Psicólogo
Campinas
Importante entender o que fez você se apaixonar por ela, talvez enquanto fique nessa questão não trabalhe angústias muito mais profundas como relacionadas a dor psíquica envolvida no suicídio e na sua vida. Pode ser uma resistência essa paixão, evitando o contato com duras questões!

Dra. Keillinda Rosa Alves
Dra. Keillinda Rosa Alves
Psicólogo
Brasília
Questões de transferência e contratrasferencias são passíveis de ocorrer em processo terapêutico, e de fato acontecem, sendo positivos para o mesmo (desde que bem orientadas e trabalhadas pelo profissional). É importante conhecer seus limites, até onde tal processo está te ajudando ou prejudicando, sabendo que as transferências irão ocorrer em todas as terapias, sendo assim, necessário trabalhá-las.

 Lindalva Maria Silva de Souza Oliveira
Lindalva Maria Silva de Souza Oliveira
Psicólogo
São José dos Campos
O fato de estar numa condição de desamparo e desespero, condições estas principais no comportamento suicida, a relação de afeto para com a terapeuta é esperada por conta da escuta, sem julgamento, o acolhimento tão necessário neste momento. A conversa com a terapeuta é importante para avaliar o quanto este sentimento poderá interferir na evolução do processo terapêutico, uma vez que o foco é o comportamento e ideação suicida. Juntos poderão avaliar e decidir.

 Helena Andrade
Helena Andrade
Psicólogo
Recife
Se já falou para ela e continua a aumentar o sentimento sugiro que troque de terapeuta pelo bem de seu tratamento, mas converse novamente com ela. Já pensou na possibilidade dessa paixão ser admiração?

 Anderson Cardoso
Anderson Cardoso
Psicólogo
São Paulo
Olá ,pode acontecer sim,pois vc está no momento frágil e encontra uma pessoa que te da atenção e sem julgamento,mas pode está tendo uma transferência no seu processo,conversa abertamente com sua terapeuta e ela saberá o que fazer ,mas se continuar,procure um outro profissional pra vc sentir se é melhor trocar ou não
Abraços

 Priscila Lopes Pierantoni
Priscila Lopes Pierantoni
Psicólogo
Rio de Janeiro
Importante que você consiga levar este assunto para terapia. Isso irá te ajudar. Caso contrário, poderá sim gerar interferências na relação cliente e terapeuta, dificultando o bom andamento do trabalho. Mas tudo pode e deve ser abordado no setting terapêutico. Faz parte do campo em que você está inserido, inclusive abordar este ponto pode te ajudar com outras questões. Lembre se que esse é o seu espaço e nele não cabe julgamentos.

Olá! Primeiramente é importante diferenciar se realmente é uma transferência devido a sua fragilidade emocional ou realmente um paixão que surgiu. Importante que isso seja bem discutido entre vocês, e caso cheguem à conclusão que isso está prejudicando o seu processo, o melhor é pensar na possibilidade de ser encaminhado para outro profissional. Abraços

 Diego Scheidweiler
Diego Scheidweiler
Psicólogo
Curitiba
Olá. Minha resposta vai um pouco na contra-mão de alguns aqui que dizem que se não está se resolvendo, se está forte demais, você deve procurar uma outra terapeuta ou analista. Se a sua Psicóloga for Psicanalista, ela vai saber o que fazer com esse amor transferencial que te acomete, vai tratar como uma questão de análise e que vai se resolver quando todos os detalhes e variáveis forem esclarecidos, e ocorra um deslocamento da situação para uma nova etapa do seu tratamento e de sua vida. Para a Psicanálise, é justamente com o aparecimento desses obstáculos e empecilhos que se encontra o caminho para avançar. Por isso é muito importante que tente expor isso para a analista e que trabalhe isso nas sessões. Sair do tratamento ou mudar de terapeuta exatamente nesse momento, é jogar fora uma possibilidade importante de transformação, até porque se é uma questão pra você, nada garante que não vá se repetir com a próxima e a próxima, até o infinito, a não ser que você consiga trabalhar essa questão na sua análise, que normalmente vai ter algo a ver com alguma situação ou vivência do passado que aparece mascarada através disso. Agora, se a terapeuta não for Psicanalista, vai depender do modo como a pessoa através de sua abordagem vai interpretar esse fenômeno e dar um seguimento a ele.

Olá! Acredito que você tenha que relatar mais abertamente possível o que sente durante os atendimentos. Não existe problema no que você sente, você saberá o que fazer quando entender o que acontece e porque acontece. Único caminho é você trabalhando isso com ela.

 Cléia Marques
Cléia Marques
Psicólogo
Salvador
Olá, é muito importante que você converse sobre isso com a sua terapeuta, pois ela irá lhe ajudar nesta sua projeção. E se mesmo assim você sentir que o desejo permanece aconselho a você trocar de profissional pelo seu bem estar durante seu processo de terapia. Boa sorte!

A Paixão é um estado da alma que merece todo respeito e atenção. Trabalhar esse sentimento no processo terapeutico irá te engrandecer e te fortalecer. Tenha coragem para viver e falar sobre todas essas emoções no processo terapeutico. Você irá sair mais enriquecido e com a vida mais plena. A força da paixão vai te ajudar a vencer os impulsos suicidas. Tenha coragem, e espero que o (a) profissional que está te atendendo tenha sabedoria para lidar com esse seu momento. Abraços, Paulo.

Olá, pode acontecer da pessoa despertar uma grande admiração pela terapeuta , pois é uma pessoa que esta ali para te ajudar, te da atenção, suporte, sem fazer juízos de valores a seu respeito. Você deveria esclarecer toda a situação a ela, Como você mesmo disse que ja fez. E como isso ñ cessou e ainda aumentou segundo você, deve mais uma vez falar com ela a dificuldade que está encontrando para prosseguir a terapia , ja que houve esse conflito de sentimentos em você.

 Diego Neris de Oliveira
Diego Neris de Oliveira
Psicólogo
Aracaju
É realmente uma situação delicada: você tem tido problemas e quando buscou ajuda acabou se apaixonando pela terapeuta que te atende. Isso poderia ser mais um obstáculo a ser superado, mas ocorrendo durante o processo terapêutico pode ser benéfico. Seria mais uma questão a ser trabalhada. Você teve uma parcela grande de coragem e isso indica algo positivo em sua personalidade, porque mesmo em meio a tantas dificuldades você foi capaz de assumir seu próprio sentimento e revelá-lo a outra pessoa. Esse processo pode não estar sendo tão rápido quanto você gostaria que fosse porque cada um tem um jeito próprio e uma velocidade singular durante a terapia. Esse é um processo que deve ser feito com cuidado e paciência. A transferência pode cessar, mas isso requer algum tempo e trabalho conjunto com a terapeuta. É possível que aumente antes de cessar. O que você pode fazer é continuar o diálogo com sua terapeuta e os dois chegarem a um acordo sobre a situação. Não é irremediável, mas leva tempo. Ao fim do processo você terá ainda mais condições de saber quem é e o que quer verdadeiramente.

 Adriana Henriques Cardoso
Adriana Henriques Cardoso
Psicólogo
Rio de Janeiro
Olá,
cada caso é único, e traz consigo as nuances da relação terapêutica..
Portanto, essa paixão por sua terapeuta pode ser trabalhada em análise, com a própria, se ela assim achar possível e se for suportável para você.
Esta paixão pode trazer a tona material a se trabalhar na análise e lhe ajudar bastante a entender muitas situações em sua vida.
Converse com sua terapeuta, cheguem a uma decisão juntos. Esgotem o assunto. Mas não tome esta decisão sozinho.

 Leide Batista de Jesus
Leide Batista de Jesus
Psicólogo
Salvador
Olá... Boa tarde!
Imagino o tamanho da sua angustia.
Sobre tudo, é natural o sentimento, você foi acolhido no momento muito difícil da sua vida.
Acho válido uma conversa sobre isto com a terapeuta, ela saberá como conduzir.

Abraços...

Dra. Cleuza Prata Prata
Dra. Cleuza Prata Prata
Psicólogo
Betim
Tudo pode acontecer com qualquer ser humano que está passando por dificuldades emocionais, porém deve falar com sua terapeuta e providenciar outra analista, não se culpe.

 Sandra Holanda
Sandra Holanda
Psicólogo
Recife
Boa tarde, existem vários fatores nesta paixão, pode está realmente havendo uma transferência, pelo fato de ser a pessoa que lhe escuta isto te dar uma certa segurança e você pode estar em conflito com seus próprios sentimentos, ou realmente pode ser uma paixão, sugiro a troca do profissional, pois com certeza poderá interferir negativamente em seu processo terapêutico.

 Rene Alves Cavalcanti
Rene Alves Cavalcanti
Psicólogo
Guarulhos
Você perceberá se sua terapeuta tem experiência para manejar esta situação e assim conseguir te ajudar. Inclusive lhe indicando se é melhor continuar aproveitando suas emoções para lhe beneficiar ou se é melhor lhe encaminhar.

Olá!!! Imagino o quão grande é sua angústia. O Importante você ser o mais verdadeiro possível no setting terapêutico com sua terapêutica e acredito que ela te direcionara da melhor forma. Ela sendo profissional saberá qual será o momento certo para até mesmo encaminha -lo para uma colega de profissão caso necessário.
Espero ter ajudado.

 Jarleusa Fernandes
Jarleusa Fernandes
Psicólogo
Fortaleza
Bom dia.
A questão do suicídio é uma questão bem complexa, tendo em vista, que normalmente, alguém que tenta suicídio pode ter várias razões para ter feito isso.
Na PB (Psicologia Breve Focal) , bem como na psicologia em geral trabalha-se na perspectiva de Prevenção do Suicídio e também na Pós - venção.
A Pós -venção ocorre quando a pessoa sobrevive a 1a tentativa de suicídio. Nesse momento, pode ser utilizada a Teoria Familiar Sistêmica, onde toda a rede de apoio do paciente irá dar suporte para trabalhar a questão do luto da família e do paciente que sobreviveu.
Há um ilusão da sociedade em geral, de achar que alguém que tenta suicídio é alguém triste,depressivo, infeliz. Porém , existem algumas patologias que tem uma tendencia maior a fazer com que isso aconteça. Podemos mencionar aqui a Síndrome de Boderline, TDHA, Síndrome do Pânico, Bipolaridade, Esquizofrenia, Sociopatia etc. Cada um desses transtornos psicológicos quando identificados precisa ser trabalhado pelo psicólogo e/ou Psiquiatra.

Especialistas em Risco de suicidio

Verônica Lazzari

Verônica Lazzari

Psiquiatra

Garibaldi

Moriel Dalçoquio

Moriel Dalçoquio

Psiquiatra

Passo Fundo

Cristina Erthal

Cristina Erthal

Psiquiatra

Niterói

José Henrique Soffner Whitacker

José Henrique Soffner Whitacker

Psiquiatra

Dois Córregos

César Santiago

César Santiago

Psiquiatra

Aracaju

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 11 perguntas sobre Risco de suicidio

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.

Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.