Risco de suicidio - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Especialistas - risco de suicidio

Encontre um especialista na sua cidade:
Diego Tavares

Diego Tavares

Psiquiatra

São Paulo

Gabriela Magini Prado Lyra

Gabriela Magini Prado Lyra

Psiquiatra

São Paulo

Fernando Brum Batista

Fernando Brum Batista

Psiquiatra

Foz do Iguaçu

Carolina Tosetto Cachoeira

Carolina Tosetto Cachoeira

Psiquiatra

Balneário Camboriú

Diego Nogueira

Diego Nogueira

Psicólogo, Psiquiatra

Niterói

Perguntas sobre Risco de suicidio

Nossos especialistas responderam a 14 perguntas sobre Risco de suicidio

Seria muito interessante que você conversasse diretamente com um profissional para uma consulta psicológica e pode ser online, mas vou tentar responder suas perguntas . Geralmente focamos em…
29 respostas


Procure um Psiquiatra hoje mesmo!
Ansiedade e depressão são doenças e devem ser tratadas. Tentativa de suicídio é uma EMERGÊNCIA MÉDICA. Melhoras!
2 respostas


Olá, de fato são questões possíveis de acontecer em terapia/análise. É muito importante que você mantenha o diálogo sobre esse assunto com a profissional que está lhe atendendo, pois é por meio…
30 respostas

Especialistas falam sobre Risco de suicidio

O suicídio é um fenômeno que pode afetar crianças, adolescentes, adultos e idosos. Prestar atenção nos sinais demonstrados pelas pessoas com ideação suicida é o primeiro passo para a prevenção. Pessoas com depressão são as mais sujeitas a esse ato, pois são afetas por pensamentos negativos e baixa autoestima. Para ajudar uma pessoa com esse problema é importante escutar, acolher, sem julgar suas ações ou pensamentos. Se você conhece alguém com essas características indique um Psicólogo, pois ele dará o apoio necessário para ela encarar seus problemas e resolvê-los.

Sueli Cabral Midlej

Psicólogo

Salvador


O número de pessoas que se suicidam aumenta a cada ano. O índice de tentativas triplicam. Fique alerta! Há um mito de que quem fala sobre suicídio não se suicida. Isso não é verdade! Falar pode ser um pedido de ajuda! Atenção aos principais indícios: (1) histórico de outras tentativas de suicídio; (2) mudança repentina de comportamento (tristeza desproporcional, isolamento ou alegria brusca); (3) abuso de álcool e/ou outras drogas; (4) tristeza intensa por vários dias. Converse com seu ente querido se uma ou mais destas características estiverem presentes. Ouça-o. Vá com ele a uma consulta com psicólogo especializado, que fará orientações a todos sobre como lidar com o problema.

Joseane Passarella Whitaker (Josie)

Psicólogo

Juiz de Fora


Pacientes que pensam em suicídio, pensam antes em deixarem de existir, em dormir por anos e, não necessariamente na sua morte. A diferença entre essas coisas contribuem para que a intervenção profissional se dê de uma forma eficaz e sensível pela busca da compreensão e afirmação do sentido de viver. Quando que, sem o acompanhamento profissional, não conseguem formular esse sentido já que, conselhos gerais, comuns estão fora do alcance de entendimento, uma vez que a dor é enorme. Você não precisa lidar com tudo sozinho. Busque ajuda de quem pode ser sensível à sua dor. Se você conhece alguém nessa situação incentive essa pessoa a buscar ajuda profissional.

Realizo infusões de Cetamina para o tratamento de Ideação Suicida. As infusões tem caráter emergencial e conseguem reduzir ou eliminar o pensamento suicida na maioria dos pacientes em algumas horas. Faço infusões por veia da medicação Cetamina dentro de ambiente hospitalar com doses ajustadas à resposta da pessoa.

Tiago Gil

Anestesiologista

São Paulo


O risco de suicídio é avaliado em todas as consultas de pacientes com transtornos de humor pois trata-se da condição de maior perigo e risco à integridade física. Existem duas maneiras básicas de tentativas de suicídio: as impulsivas ( que surgem rapidamente após um estressor de vida como um problema familiar ou uma briga) e as não-impulsivas/planejadas. Pacientes que alterações de humor mais graves e mistas (depressões com intensa agitação mental) estão sob maior risco de tentarem suicídio. O importante'e clarificar que ideias de suicídio são SEMPRE patológicas. Não existe nenhuma situação normal de funcionamento cerebral em que ideias de suicídio são aceitas.

Diego Tavares

Psiquiatra

São Paulo

Quais profissionais tratam Risco de suicidio?

Pesquisas relacionadas


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.