Sobre o craniofaringioma o tratamento é basicamente cirurgia e o residual com radioterapia. Por que não se trata com radioterapia quando pequenos antes que causem grandes transtornos.
A radioterapia não deve ser utilizada como único tratamento para os craniofaringeomas. Seu uso nessa patologia se baseia no controle de crescimento de resíduos tumorais e a cirurgia é imperativa para redução destas lesões a tamanhos ínfimos que permitem a melhor atuação da radioterapia. Além disso se reserva a radiação para momentos mais tardios da doença a fim de evitar excessiva exposição a tratamento radioterápico que também possui efeitos adversos.

Especialistas em Craniofaringioma

Alexandre Ravaglia de Oliveira

Alexandre Ravaglia de Oliveira

Neurocirurgião

Brasília

Fernando Jacobsen Barros

Fernando Jacobsen Barros

Neurocirurgião

Belo Horizonte

Rangel Batista Guimarães

Rangel Batista Guimarães

Neurocirurgião

Macaé

Raphael Sangenis

Raphael Sangenis

Neurocirurgião

Campinas

Ricardo Santos de Oliveira

Ricardo Santos de Oliveira

Neurocirurgião

Ribeirão Preto

Marcos Perocco L. da Costa

Marcos Perocco L. da Costa

Neurocirurgião

São Paulo

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 52 perguntas sobre Craniofaringioma

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.

Escolha a especialidade dos profissionais que podem responder sua dúvida
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.