Angiografia - Informações, especialistas e perguntas frequentes

O que é a angiografia?

A angiografia é um exame que utiliza uma injeção de um corante líquido para visualizar as artérias através de Raio X.  O corante, por ser opaco à radiação, desenha o contorno na radiografia da estrutura anatômica no qual ele está contido, neste caso as artérias.

Quando é necessária a angiografia?

Em pouco tempo a angiografia era usada para verificar o estado dos vasos sanguíneos. Atualmente, existem exames não-invasivos obtidos com as mesmas informações com menor desconforto e risco para o paciente. Estes testes incluem o Doppler ou a angiografia DIVAS subtração digital, ultra-som, tomografia computadorizada e ressonância magnética.

  • A angiografia pode ser usada se o médico está pensando em operar o paciente, uma vez que fornece uma imagem clara dos vasos sanguíneos.
  • A angiografia pode mostrar um aneurisma (inchaço da artéria causada por um enfraquecimento da parede).
  • A angiografia pode ser usada para obter uma boa imagem da artéria carótida e seus ramos no pescoço e na cabeça. Normalmente isso é feito para o estudo de hemorragia cerebral ou para avaliar o suprimento de sangue para um tumor.
  • Angiografia também foi usada para visualizar as artérias coronárias (artérias do coração). Esta oclusão testa se há evidências neles.
  • A angiografia foi usada para visualizar as artérias nas pernas e rins e da aorta (a maior artéria do corpo).
  • Angiografia também foi usada para visualizar a vascularização do fígado, a fim de localizar nódulos no mesmo.

Como usar a angiografia?

Antes de inserir o cateter dentro da artéria, se anestesia o local. É então feita a punção da artéria com uma agulha e inserido através de uma guia de metal fino. Este guia permite que o cateter, leve à sua localização com um monitor assistindo a imagem radiológica de controle. Através desse cateter é injetado o contraste, que nos permite visualizar o estudo dos vasos sanguíneos.

O quão perigoso é a angiografia?

  • Uma pequena minoria dos pacientes é alérgico a contraste iodado. Qualquer pessoa alérgica ao iodo deve informar o seu médico antes de realizar o procedimento de diagnóstico.
  • Há uma pequena chance de que o cateter danificar os vasos sanguíneos.
  • Uma vez que os raios X são usados, as mulheres que estão grávidas devem informar seu médico sobre a possibilidade de dano fetal.
  • Pacientes que sofrem de doença hepática grave e, especialmente  os rins devem ser tratados de uma maneira especial, porque o contraste pode danificar estes órgãos.
  • O risco de danos causados ??por raios X em indivíduos normais é muito pequeno, com máquinas modernas, porque elas usam uma dose mínima de radiação.

Especialistas em angiografia

Encontre um especialista em Angiografia na sua cidade:
Leandro Rocha

Leandro Rocha

Angiologista, Cirurgião vascular

Goiânia

Agendar uma visita
Sergio Hashiba

Sergio Hashiba

Radiologista

Matão

Bruno de Vasconcelos

Bruno de Vasconcelos

Radiologista

Serra

Nayguel Campos Almeida

Nayguel Campos Almeida

Cirurgião geral

Aracaju

Sylvio Giovanni R P Gomes

Sylvio Giovanni R P Gomes

Radiologista

João Pessoa

Ana Lucia Neves Semmelmann

Ana Lucia Neves Semmelmann

Ginecologista, Radiologista

Porto Alegre

Perguntas sobre Angiografia

Nossos especialistas responderam a 23 perguntas sobre Angiografia

Boa tarde!
Ter realizado o procedimento de arteriografia e ainda sentir dor no local com tanto tempo depois, não é comum de ocorrer. Você deve procurar um cirurgião vascular para um adequado…
2 respostas

Dr. Lucas Félix Rossi
Dr. Lucas Félix Rossi
Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral
São Paulo
Olá, provavelmente pode ter ocorrido a formação de um hematoma na região, decorrente da punção com a agulha na artéria. Idealmente deves retornar o mais breve no cirurgião para reavaliação, pois…
3 respostas

Dr. Vinicius Bertoldi
Dr. Vinicius Bertoldi
Cirurgião vascular
São Paulo
bom dia . não há contraindicação para o uso da carbamazepina para realização de angiografias. alguns medicamentos como anticoagulantes ( afinam o sangue) e para diabetes como metformina devem…
1 respostas

Especialistas falam sobre Angiografia

A angiografia é um exame invasivo considerado o padrão-ouro para o diagnóstico de doenças de circulação periférica, essencial para um bom planejamento cirúrgico de revascularizações. Consta em uma punção da artéria (geralmente na virilha ou no braço), criando um acesso para o sistema arterial. Com um cateter na posição desejada é injetado contraste, o que possibilita o mapeamento da circulação. Deve ser indicado em casos específicos. Procure o Cirurgião Vascular e Endovascular para sua realização.

Juliano Ricardo Santana Dos Santos

Angiologista, Cirurgião vascular

Goiânia

Agendar uma visita

A arteriografia (ou angiografia) é um método de diagnóstico radiológico minimamente invasivo que procura visualizar a parede das artérias focalizadas, para estudar as doenças arteriais ou doenças com importante participação arterial. Este exame exige que seja injetado um contraste rádio-opaco no interior das artérias, para permitir a visualização do vaso sanguíneo em causa. Se houver uma obstrução (entupimento) completa de uma artéria, o contraste não passa além dela e, assim, não permite observar a extensão da lesão, nem avaliar a parede da parte da artéria que se segue à obstrução.

Pedro Henrique Miguel Nunes

Angiologista, Cirurgião vascular

Goiânia

Agendar uma visita

Angiografia é o exame diagnostico realizado através de cateterismo para estudo das artérias e veias cerebrais. Pode ser realizado através da arteria femoral (virilha) ou radia (punho), dependendo do caso.

Marcos Tweedie Spadoni

Neurocirurgião

Goiânia


A angiografia cerebral ou cateterismo cerebral, como é popularmente conhecido, é o melhor exame para investigar e diagnosticar as lesões cérebro vasculares. Com ele, conseguimos realizar o estudo das doenças das artérias carótidas, vertebrais e de todas as artérias e veias localizadas no cérebro e face. Algumas doenças devem ser melhor estudadas por meio da Angiografia Cerebral, como a Estenose da Artéria Carótida ou da Artéria Vertebral, o AVC – Acidente Vascular Cerebral, Aneurismas Cerebrais, Malformações Arteriovenosas, entre outras. Caso haja dúvidas sobre o exame, não hesite em mandar mensagem perguntando. Não fique com dúvida! E sempre realize esse exame em centros especializados!

Ulysses Caús Batista

Neurocirurgião, Neurologista

Vitória

Agendar uma visita

A Angiografia é um exame invasivo que utilizado para estudo dos vasos. É conhecida vulgarmente como Cateterismo (quando utilizada para estudo das artérias do Coração). No estudo do sistema arterial, ela é utilizada em casos de Aterosclerose de Membros Inferiores (casos com ferimentos que não cicatrizam nos pés), para estudo e tratamento de Aneurismas e malformações arteriovenosas, entre outras doenças. Para estudo venoso, é utilizada em casos específicos de Insuficiência Venosa Crônica (Varizes), para estudo de problemas ocorrendo em Fístulas Arteriovenosas (pacientes em hemodiálise), para programação de implante de cateteres para Quimioterapia, bem como em diversas outras situações.

David Sales Rocha Pinto

Angiologista, Cirurgião vascular

Fortaleza

Agendar uma visita

Angiografia é um exame invasivo, realizado através da punção de um vaso sanguíneo e introdução de cateteres. Através desses cateteres é injetado contraste (iodado ou gás carbônico) e, através de um aparelho de raio x em tempo real, esse contraste é visualizado. Assim, conseguimos observar alterações nos vasos. Quando os vasos estudados são veias, chama-se flebografia. Quando os vasos estudados são artérias, chama-se arteriografia. Quando os vasos estudados são linfáticos, chama-se linfografia. Esses exames fazem parte de um tipo de terapia chamada Cirurgia Endovascular. Para realizar tal exame, o profissional precisa de formação específica e ser titulado pelas sociedades médicas.

Arnaldo Cavalcanti Barreto Filho

Cirurgião vascular

Brasília

Quais profissionais realizam Angiografia?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.