Apendicectomia videolaparoscopica - Informações, especialistas e perguntas frequentes

O que é?

A é a retirada do apêndice intestinal através de procedimento cirúrgico. A videolaparoscopia é uma técnica de visualização da cavidade abdominal através de uma câmera. A apendicectomia videolaparoscópica é uma técnica cirúrgica que vem ganhando espaço entre os cirurgiões por ser minimamente invasiva. Ela tem ocupado o espaço das cirurgias abertas para retirada do apêndice. Estudos apontam que a opção por fazer apendicectomia videolaparoscópica diminui o risco de infecção na ferida pós-operatória. O procedimento consiste na realização de três pequenos cortes no abdome do paciente para a penetração dos equipamentos necessários para cirurgia. Em um deles segue uma minúscula câmera que mostrará em um monitor instalado na sala de operações imagens capazes de guiar o cirurgião durante o processo de remoção do apêndice. A apendicectomia videolaparoscópica dura em torno de uma hora. É necessária a internação do paciente, que pode ficar de 24 a 72 horas no hospital até receber alta. O tempo de recuperação depende da condição prévia do paciente. Normalmente varia entre duas semanas e um mês.

Qual é a causa?

A é uma infecção no apêndice intestinal. O apêndice é uma bolsa, em forma de verme, localizada no intestino grosso. Essa infecção pode ser causada por uma obstrução continuada de alguma massa sólida. Cálculos da vesícula biliar e aumento do volume de gânglios linfáticos locais também podem provocar uma obstrução. As bactérias localizadas no apêndice produzem gases, que não conseguem ser expelidos por causa da obstrução. Com isso, há distensão da parede do apêndice gerando dor. Cerca de 7% das pessoas são afetadas por esse problema, que é mais comum na adolescência.

Quais os sintomas?

Nem sempre a apendicite apresenta sintomas. Porém, em crianças e idosos, alguns sintomas aparecem. São eles: dor difusa e contínua no abdome, sensibilidade ao toque, náusea, vômito, febre baixa e falta de apetite.

Como fazer o diagnóstico?

Por não apresentar sintomas na maioria das vezes, o diagnóstico da apendicite é considerado bastante difícil. Exames laboratoriais de sangue e urina podem ajudar na sua detecção. O quadro de apendicite aguda mostra um aumento significativo nos leucócitos, o que pode ser detectado no hemograma. Como o apêndice inflamado entra em contato com o ureter e a bexiga, pode haver alteração também no . Exames de imagem como ultrassonografia e tomografia computadorizada do abdome são capazes de confirmar o diagnóstico.

Qual o tratamento?

A cirurgia é o único tratamento indicado para apendicite aguda.

Especialistas - apendicectomia videolaparoscopica

Paulo Henrique de Sousa Fernandes

Paulo Henrique de Sousa Fernandes

Oncologista, Mastologista

Uberlândia

Agendar uma visita
David Lopes Luvizoto

David Lopes Luvizoto

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Piracicaba

Agendar uma visita
João Paulo Cardoso Martins

João Paulo Cardoso Martins

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Recife

Agendar uma visita
Lidiane Quaresma

Lidiane Quaresma

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Fortaleza

Agendar uma visita
Antonio Augusto Peixoto de Souza

Antonio Augusto Peixoto de Souza

Cirurgião geral, Cirurgião do aparelho digestivo

Rio de Janeiro

Agendar uma visita
Roclides Lima

Roclides Lima

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

São Luís

Agendar uma visita

Perguntas sobre Apendicectomia videolaparoscopica

Nossos especialistas responderam a 50 perguntas sobre Apendicectomia videolaparoscopica

Oi! Um pouco de vermelhidão e coceira podem ocorrer em um pós operatório mais recente, seria importante reavaliação com seu cirurgião para identificação de algum outro sinal de alguma complicação.…
1 respostas


Não é seguro ainda. Aceita-se como razoável o período de 30 dias pós cirurgia laparoscópica desse porte. Mesmo assim deve-se começar atividade física com critério.
1 respostas


Se um ponto interno se rompeu você precisa procurar um cirurgião para avaliar se há uma hérnia incisional.
1 respostas

Especialistas falam sobre Apendicectomia Videolaparoscopica

A apendicite aguda é a urgência cirúrgica abdominal mais frequente na criança. Normalmente o quadro clínico apresenta-se com dor abdominal com febre e vômitos. A dor caracteristicamente difusa e depois se localiza no quadrante inferior direito do abdome, chamado de fossa ilíaca direita. O tratamento é cirúrgico e pode ser realizado por video laparoscopia, que permite uma lata precoce e com uma incidência menor de complicações, principalmente quando o diagnóstico é realizado nas primeiras 24 ou 48 horas.

Mauricio Jose Lopes Pereima

Cirurgião pediátrico

Florianópolis


O tratamento da Apendicite Aguda (inflamação aguda) é a retirada do apêndice. Algumas vezes o Apêndice deve ser retirado por causas como tumores (benignos e/ou malignos). E.... o hoje o método mais moderno e rápido para retirada do apêndice é A Apendicectomia Videolaparoscópica

Guilherme Lemos Cotta Pereira

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

A apendicectomia videolaparoscópica é um procedimento extremamente seguro, através do qual o apêndice cecal é removido através de pequenas incisões na pele, sem que seja necessária uma grande incisão com o fim de tratamento. dessa forma, o paciente retorna mais rapidamente às suas atividades diárias, com menos chance de complicações na parede abdominal e com a mesma segurança da cirurgia aberta. Hoje é o que chamamos de padrão ouro no tratamento da apendicite aguda.

Francisco Carlos Nascimento Júnior

Oncologista, Cirurgião geral

São Luís


Apendicectomia videolaparoscópica é a remoção do apendice cecal quando o mesmo esta inflamado, doença chamada de apendicite aguda. Esta se caracteriza por dor intensa no lado direito do abdome e pode ocorrer em ambos os sexos e sobretudo em pessoas jovens. Antigamente, a resolução desta patologia se dava com incisões no abdome , e atualmente utilizando a videolaparoscopia , conseguimos resolver a maioria dos quadros, inclusive os mais complicados. É uma doença aguda e a cirurgia por videolaparoscopia ainda não é realizada em todos os serviços. Procure sempre as melhores opções e um especialista habilitado.

João Bergamasco

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Manaus


A apendicectomia é a operação mais frequente nas situações de emergência. Ela ainda é realizada por laparotomia em mais de 90% dos casos em nosso país. As vantagens são: redução da intensidade da dor pos-operatória, menor tempo de internação, retorno mais precoce às atividades habituais e uma menor morbidade. Alguns grupos de pacientes beneficiam-se mais com a técnica laparoscópica, como os obesos, pela dificuldade na abordagem cirúrgica convencional, e os pacientes do sexo feminino, pelo alto número de diagnósticos diferenciais existentes. A laparoscopia permite uma ampla exploração da cavidade, o mesmo não ocorrendo com as mini-incisões,quando adotadas para apendicectomia convencional.

Dorivam Celso Nogueira Filho

Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral

Curitiba

Agendar uma visita

Apendicectomia (remoção do apêndice cecal) Laparoscópica. Apendicite é um dos problemas cirúrgicos mais frequentes. Um em cada 2000 pessoas necessitam de apendicectomia durante a vida. O tratamento requer uma cirurgia para remover o apêndice infectado. Tradicionalmente, o apêndice é removido através de uma incisão na parede abdominal inferior. Na maioria das apendicectomias laparoscópicas, os cirurgiões operam através de 3 incisões pequenas (cada uma com 0,5 a 1,2 cm) enquanto olham por uma imagem aumentada os órgãos internos num monitor de televisão.

Alberto Youssef Laham

Cirurgião do aparelho digestivo, Gastroenterologista

São Paulo

Agendar uma visita

Quais profissionais realizam Apendicectomia videolaparoscopica?

Pesquisas relacionadas


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.