Biopsia da vulva - Informações, especialistas e perguntas frequentes

A vulva é formada pela genitália externa da mulher. Compreende o clitóris, os lábios, o vestíbulo e suas glândulas. Uma biopsia é a remoção e avaliação patológica de pequenos fragmentos de tecido do corpo. A biopsia da vulva é a retirada de um pequeno fragmento de tecido das paredes da vulva. A biopsia é realizada para avaliar alterações da mucosa e/ou pele vulvar, detectadas durante a vulvoscopia e para diagnosticar precocemente as doenças que podem evoluir para câncer. Os cancros da vulva são massas inabituais ou úlceras que aparecem perto do orifício da vagina ou no próprio orifício e normalmente são vistos facilmente. Também podem ser zonas de tecido descamado ou com alterações da coloração. O tecido circundante pode retrair-se e enrugar-se. A biopsia da vulva deve ser feita nas lesões fissuradas crónicas, papulares, brancas, vermelhas ou pigmentadas, e em qualquer lesão suspeita. A biópsia da vulva é um procedimento de rotina que costuma ser realizada no consultório médico. De preferência, deve ser feito fora do período de sangramento menstrual. Menores de 18 anos devem estar acompanhadas de um adulto responsável. Nas 48 horas antes do exame, a cliente deve aparar os pêlos pubianos com tesoura (não depilar nem raspar com lâmina) e suspender o uso de medicamentos tópicos, que causem alteração na coloração da mucosa. O procedimento geralmente requer anestesia local (botão anestésico) por meio de uma agulha muito fina, após aplicação de gel ou spray anestésico sobre a pele ou mucosa. Assim sendo, a mulher não sente dor. Depois de anestesiar o local da biopsia, o médico extrai pequenos fragmentos de mucosa vulvar com pinça apropriada e sob visão colposcópica, para determinar se se trata de um cancro, de uma infecção, ou de uma irritação. A parte médica do exame, ou seja, que inclui a coleta de fragmento para análise anatomopatológica, dura em torno de 10 minutos. O material da biópsia é encaminhado para exame anatomopatológico, que é a análise do fragmento retirado na biópsia. Do mesmo modo, a identificação do tipo de cancro, caso exista, permite desenvolver a estratégia do tratamento. Após a retirada do tecido a ser analisado, o médico aplica um medicamento que estanca o sangramento. Após a biópsia de vulva, é normal um pequeno desconforto no local da biópsia. A higiene da região genital deve ser realizada com delicadeza, de forma a manter o local limpo e seco. Recomenda-se o uso de absorvente externo, pois pode haver pequeno sangramento proveniente da região em que a biópsia foi feita. Durante um período mínimo de 48 horas, qualquer trauma local deve ser evitado, incluindo duchas vaginais e relações sexuais, bem como exercícios físicos intensos (academia, musculação, corrida, bicicleta, etc.).

Especialistas em biopsia da vulva

Encontre um especialista em Biopsia da vulva na sua cidade:
Samirha Alves Correa

Samirha Alves Correa

Ginecologista

Belo Horizonte

Agendar uma visita
Lívia Venturieri Daia

Lívia Venturieri Daia

Ginecologista, Mastologista

São Paulo

Agendar uma visita
Paulo Laginha

Paulo Laginha

Ginecologista

São Paulo

Agendar uma visita

Perguntas sobre Biopsia da vulva

Nossos especialistas responderam a 93 perguntas sobre Biopsia da vulva

Quais profissionais realizam Biopsia da vulva?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.