Crioescleroterapia - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Especialistas em crioescleroterapia

Encontre um especialista em Crioescleroterapia na sua cidade:
Fernanda Cerqueira

Fernanda Cerqueira

Angiologista, Cirurgião vascular

Rio de Janeiro

Agendar uma visita
Isis Sandra Frota Oliveira Lopes

Isis Sandra Frota Oliveira Lopes

Angiologista

Manaus

Felipe Costa e Silva de Sa

Felipe Costa e Silva de Sa

Angiologista

Redenção

Alcir Dias de Pontes

Alcir Dias de Pontes

Angiologista

Sousa

Vanderley Da S. Paula

Vanderley Da S. Paula

Cirurgião vascular

São Bernardo do Campo

Perguntas sobre Crioescleroterapia

Nossos especialistas responderam a 2 perguntas sobre Crioescleroterapia

Dra. Helena De Oliveira Santos
Dra. Helena De Oliveira Santos
Angiologista, Cirurgião vascular
Rio de Janeiro
Olá!
Os tratamentos de varizes variam dependendo do calibre das veias.
Veias mais grossas, requerem tratamento cirúrgico. Ja quem tem apenas vasinhos e algums veinhas, que chamamos…
3 respostas

Dr. Sérgio Salomão Gomes Maranhão
Dr. Sérgio Salomão Gomes Maranhão
Angiologista, Cirurgião vascular
Belo Horizonte
O único profissional realmente habilitado a realizar esclerose de vasinhos é o angiologista. Hoje há um modismo perigoso e crescente de biomédicos e outros profissionais de outras áreas, que…
3 respostas

Especialistas falam sobre Crioescleroterapia

A combinação do laser e a escleroterapia, injeções com o uso de substâncias esclerosantes como a glicose, é vantajosa. A injeção de glicose em um vaso tratado por laser há poucos instantes tem seu efeito potencializado. Isso acontece porque o laser causa alterações no fluxo sanguíneo local, tornando-o mais lento e favorecendo a ação prolongada do “medicamento” no local. Assim, o tratamento de áreas extensas é mais rápido e tem menor custo com a combinação das duas técnicas. O laser é não invasivo. O equipamento emite pulsos de luz que penetram no corpo do paciente e são absorvidos 30 vezes mais pelo sangue que pelo tecido cutâneo. Portanto, pode ocluir as varizes sem danificar a pele.

Manoel Goes

Angiologista

Salvador


Técnica desenvolvida na Europa, extremamente eficiente e segura. Consiste em congelar a substância que iremos usar na escleroterapia, a uma temperatura de 42º C negativos (abaixo de zero). Dessa forma conseguimos um melhor resultado, primeiro por que o esclerosante congelado à essa temperatura assume uma forma de gel, ficando um tempo maior em contato com a parede do vasinho - age por um tempo maior; segundo, que essa temperatura tão baixa, já atua como um fator de agressão ao vasinho. Os resultados chegam a ser 2x mais rápidos que os métodos tradicionais.

Fabio Andre Pacheco De Souza

Angiologista, Cirurgião vascular

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Cryolaser e Cryo escleroterapia - é uma modalidade de tratamento que combina laser, escleroterapia, e jatos de ar gelado sobre a pele. A combinação do laser e a escleroterapia, injeções com o uso de substâncias esclerosantes como a glicose, é vantajosa. A injeção de glicose em um vaso tratado por laser há poucos instantes tem seu efeito potencializado. Para diminuir a sensação de dor durante as aplicações, utiliza-se equipamento que sopra ar gelado, com temperaturas de até – 20º C, sobre a pele. A dormência da pele provocada pelo frio diminui a dor e não traz efeitos colaterais.

Fabricio Leão Cabral

Angiologista, Cirurgião vascular

Goiânia


A crioescleroterapia consiste na utlização da glicose congelada a -40 graus para a aplicação de vasinhos. A vantagem da crioescleroterapia é o efeito do frio na parede do vaso tratado - o frio potencializa a ação do líquido esclerosante e juntos destroem a parede do vaso. Há aumento do efeito da aplicação sem aumentar os riscos, com menor número de aplicações necessárias para tratar a região, menos dor e hematomas após o procedimento.

Catarina Almeida

Angiologista, Cirurgião vascular

Recife

Agendar uma visita

A Crioescleroterapia utiliza os mesmos produtos (esclerosantes) da escleroterapia normal, mas um equipamento diminui a temperatura do produto injetado para 40 graus abaixo de zero. O esclerosante a essa temperatura, além de seu efeito normal, passa a ter um efeito físico adicional e destrói, pelo frio, a parede interna do vasinho, eliminando-o. Observa-se uma grande redução do número de sessões necessárias para o tratamento e manutenção (aumento da potência do tratamento), diminuição ainda maior da sensação dolorosa, que já é pequena (efeito analgésico do frio) e diminuição das pequenas equimoses que aparecem durante o tratamento (por constrição dos vasos).

Emerson Shimada

Angiologista, Cirurgião vascular

Curitiba

Agendar uma visita

Trata-se da injeção de uma substância esclerosante dentro dos vasinhos indesejados a baixíssimas temperaturas. Isso promove uma maior eficácia da substância, causando uma vasoconstrição maior desses vasinhos diminuindo o número de sessões necessárias para obtermos um resultado estético satisfatório.

Euvaldo Jaqueto Junior

Angiologista, Cirurgião vascular

São José dos Campos

Agendar uma visita

Tratamento de microvarizes com glicose hipertônica resfriada (-40 graus), com melhores resultados quanto dor na aplicação, e hematomas secundários à aplicação.

Ana Paula Augusto Da Cruz Ballerini

Angiologista, Cirurgião vascular

São Paulo

Agendar uma visita

Quais profissionais realizam Crioescleroterapia?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.