Exame de prolactina - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Especialistas - exame de prolactina

Encontre um especialista na sua cidade:
Marcelle dos Reis Bezerra

Marcelle dos Reis Bezerra

Endocrinologista, Endocrinologista pediátrico

Brasília

Agendar uma visita
Simone Wajnsztajn

Simone Wajnsztajn

Endocrinologista

Rio de Janeiro

Agendar uma visita
Miguel Alonso Gonzalez

Miguel Alonso Gonzalez

Endocrinologista

São Bernardo do Campo

Agendar uma visita

Perguntas sobre Exame de prolactina

Nossos especialistas responderam a 19 perguntas sobre Exame de prolactina

Bom dia! Nenhum sintoma. É um exame que não deve ser feito de rotina! Os endocrinologistas solicitam somente quando a suspeita é que o hormônio esteja aumentado.
1 respostas


Várias são as condições que devem ser excluídas quando identificamos um valor alto de prolactina (ex: afastar gravidez, patologias da tireoide, uso de medicamentos que podem alterar a prolactina,…
1 respostas


Olá, o prolactinoma e uma das causas de hiperprolactinemia, podendo também ter entre sua etiologia causas fisiológicas, como amamentação, alem de medicamentos, da macroprolactinemia, de adenomas…
1 respostas

Especialistas falam sobre Exame de prolactina

A prolactina é um hormônio produzido pela glândula hipófise. É responsável pela lactação. Níveis elevados de prolactina podem levar a saída de secreção pelas mamas (galactorreia), inibir os hormônios FSH e LH causando atraso menstrual e diminuição da libido. A prolactina está elevada durante a gestação e lactação. Pode estar elevada com o uso de diversas medicações ou pode estar elevada por tumores da glândula hipófise produtores de prolactina. A análise do exame de prolactina deve ser feita cuidadosamente por um endocrinologista para que a causa seja corretamente diagnosticada e tratada.

Marcela Vaisberg Cohen

Endocrinologista

Rio de Janeiro

Quais profissionais realizam Exame de prolactina?

Pesquisas relacionadas


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.