Reposição hormonal masculina - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Especialistas - reposição hormonal masculina

Encontre um especialista na sua cidade:
Esthefânia Garcia de Almeida

Esthefânia Garcia de Almeida

Endocrinologista, Internista, Médico clínico geral

Araxá

Agendar uma visita
Laura Jabur Piccirillo

Laura Jabur Piccirillo

Endocrinologista, Médico clínico geral

São Paulo

Agendar uma visita
Therezinha Abreu Negrizoli

Therezinha Abreu Negrizoli

Médico clínico geral, Médico de emergência

São Luís

Agendar uma visita
Nathalia Ferreira

Nathalia Ferreira

Endocrinologista

Campinas

Agendar uma visita
Bruna Pessoa

Bruna Pessoa

Endocrinologista

São Paulo

Agendar uma visita

Perguntas sobre Reposição hormonal masculina

Nossos especialistas responderam a 1 perguntas sobre Reposição hormonal masculina

Ola! Não, visto que hormônios é algo já do próprio organismo. Talvez, coincidentemente, pode ter acontecido algo que veio a desencadear a ansiedade e o pânico. Sugiro buscar por ajuda psicológica…
5 respostas

Especialistas falam sobre Reposição hormonal masculina

A reposição do hormônio TESTOSTERONA que é realizada nos homens com sintomas de andropausa. Os sintomas mais frequentes são: queda do desejo sexual, impotência sexual, irritabilidade, desânimo, ganho de peso, depressão e alteração no sono. Geralmente acomete homens acima de 50 anos, mas jovens também podem sofrer. A reposição hormonal masculina tem o objetivo de restabelecer o nível normal da testosterona, sem exageros, devolvendo a disposição física, mental e desempenho sexual do homem. Pode ser realizada, atravês de injeções, gels e pellets de TESTOSTERONA, sob supervisão do urologista/andrologista, sem o risco para a saúde. http://urominas.com/terapia-de-reposic%cc%a7a%cc%83o-de-te

Leonardo De Souza Alves

Urologista

Belo Horizonte

Quais profissionais realizam Reposição hormonal masculina?

Pesquisas relacionadas


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.