Ultrassonografia obstétrica

A ultrassonografia obstétrica, também conhecida como ultrassom de gravidez, é uma ferramenta de diagnóstico não invasiva usada principalmente durante a gravidez. É um procedimento médico seguro que utiliza ondas sonoras para criar imagens do feto em desenvolvimento, da placenta e do útero da mãe. Ao emitir ondas sonoras de alta frequência que refletem nas estruturas corporais, é possível produzir imagens detalhadas que podem fornecer informações valiosas sobre a saúde e o desenvolvimento do bebê.

Essa tecnologia revolucionou o cuidado pré-natal, fornecendo compreensões inestimáveis sobre o progresso da gravidez e a saúde do feto. Ela permite que os profissionais de saúde monitorem o crescimento do bebê, determinem seu sexo e até observem seu comportamento e movimentos dentro do útero, além de possibilitar a detecção de anomalias.

Escolha a cidade onde você está buscando um serviço

Para que serve uma ultrassonografia obstétrica

A ultrassonografia obstétrica tem vários propósitos ao longo da gravidez. Um dos principais usos é confirmar a existência de uma gravidez e estabelecer a idade gestacional do feto. Isso é particularmente importante para determinar a data prevista para o parto e o momento de realização de outros testes pré-natais.

Outra função-chave da ultrassonografia obstétrica é realizar uma triagem de anomalias fetais. Ela pode detectar anomalias estruturais no feto, como defeitos cardíacos, fissuras no palato, espinha bífida, entre outras. A detecção precoce dessas condições permite preparação adequada e intervenções possíveis, se necessário, para garantir o melhor resultado possível para o bebê.

Além disso, ela pode ser usada para monitorar o crescimento e desenvolvimento do feto, avaliar a posição do feto e da placenta, medir a quantidade de líquido amniótico e observar o comportamento e movimentos do feto. Também pode identificar gestações múltiplas (gêmeos, trigêmeos, etc.), verificar sinais de gravidez ectópica e auxiliar em certos procedimentos pré-natais, como a amniocentese.

Como é feita a ultrassonografia obstétrica

O procedimento para uma ultrassonografia obstétrica é direto e geralmente indolor. A mulher deita-se em uma mesa de exame, e recebe um gel transparente em seu abdômen, que vai ajudar na transmissão das ondas sonoras. Um um pequeno dispositivo portátil denominado transdutor é então movido sobre o abdômen. O transdutor emite ondas sonoras de alta frequência que reverberam no bebê, na placenta e no útero, criando ecos que são convertidos em imagens em uma tela.

As imagens, ou sonogramas, fornecem uma visão em tempo real do feto e de outras estruturas, permitindo que o técnico de ultrassonografia ou médico capture imagens estáticas ou vídeos para análises posteriores. A mãe frequentemente pode ver essas imagens durante a ultrassonografia, proporcionando uma oportunidade única de ver seu bebê antes do nascimento.

Em alguns casos, pode ser realizada uma ultrassonografia transvaginal. Isso envolve a inserção de uma pequena sonda na vagina para obter uma visão mais detalhada da gravidez inicial ou para visualizar melhor o útero e os ovários. Esse tipo de ultrassonografia é tipicamente realizado no primeiro trimestre ou para fins diagnósticos específicos.

Duração de um exame de ultrassonografia obstétrica

A duração de um exame de ultrassonografia obstétrica pode variar dependendo do tipo de exame, do estágio da gravidez e das informações específicas necessárias do exame. Em média, um exame de ultrassonografia leva de 20 a 60 minutos. No entanto, exames mais detalhados, como aqueles para avaliações fetais complexas ou realizados em estágios mais avançados da gravidez, podem levar mais tempo.

Durante o exame, o técnico de ultrassonografia ou especialista realizará medições, examinará a anatomia do bebê e observará seus movimentos. A mãe geralmente poderá assistir às imagens na tela, e em muitos casos, receberá uma cópia das imagens ou um breve vídeo para levar para casa.

É importante observar que, embora a ultrassonografia possa fornecer uma riqueza de informações sobre o desenvolvimento e a saúde do bebê, nem sempre é possível ver tudo claramente, devido à posição do bebê, ao tipo de corpo da mãe ou outros fatores. Em tais casos, pode ser necessário realizar uma ultrassonografia de acompanhamento.

Ultrassonografia obstétrica: especialistas e clínicas recomendados

São Paulo

Dra. Julia Barbi Melim Marques

Ginecologista

(Obstetrícia, Ginecologia, Anticoncepção, Parto humanizado) Mais
Avenida Moema 300, sala 101, São Paulo
250 opiniões
Mostrar perfil
Dra. Alyk Vargas Alcobia

Ginecologista

(Medicina fetal, Gestação de alto risco, Obstetrícia, Ultrassonografia, Colposcopia) Mais
R. Domingos de Morais, 2187, Sala 502 , Torre Paris, São Paulo
143 opiniões
Mostrar perfil

Rio de Janeiro

Dra. Ana Cristina Fernandes

Ginecologista, Especialista em diagnóstico por imagem

(Ginecologia, Obstetrícia, Ultrassonografia, Reposição hormonal) Mais
Rua Engenheiro Enaldo Cravo Peixoto, nº 105 - sala 613, Rio de Janeiro
162 opiniões
Mostrar perfil
Dra. Isabela Cunha

Ginecologista

(Obstetrícia, Gestação de alto risco, Citologia oncológica) Mais
Rua Santa Clara, 50 - sala 603, Rio de Janeiro
97 opiniões
Mostrar perfil

Brasília

Dra. Alexandra Sartore

Ginecologista

(Medicina fetal, Implantes hormonais, Parto humanizado, Ginecologia endócrina) Mais
SGAS 610/611 Edifício Lúcio Costa - Bloco 2 - sala 317, Brasília
121 opiniões
Mostrar perfil
Dra. Marta Alves de Freitas

Ginecologista

(Ultrassonografia, Gestação de alto risco, Obstetrícia) Mais
Quadra 1 Conjunto G lote 27, Setor Sul, Gama
481 opiniões
Mostrar perfil

Salvador

Dra. Ádyla Keila Lopes Silva Oliveira

Ginecologista

(Obstetrícia, Ultrassonografia, Patología cervical, Implantes hormonais) Mais
Rua Artur de Azevedo Machado, número 1459, International Trade Center, sala 104, Costa Azul, Salvador
260 opiniões
Mostrar perfil
LABCHECAP

Radiologista

Av. Paulo VI, 1956, Salvador
25 opiniões
Mostrar perfil

Perguntas frequentes

O que é visto em uma ultrassonografia obstétrica?

A ultrassonografia obstétrica pode fornecer uma riqueza de informações sobre o bebê e a gravidez. Dependendo do estágio da gravidez, diferentes detalhes podem ser visualizados.

Nas fases iniciais da gravidez, a ultrassonografia pode detectar os batimentos cardíacos do bebê, confirmar a presença da vesícula gestacional, e determinar o número de embriões. Também pode medir o tamanho do embrião para estabelecer a idade gestacional.

Ao longo da gravidez, a ultrassonografia pode revelar imagens mais detalhadas do bebê. As imagens podem mostrar a anatomia do bebê, incluindo o cérebro, o coração, a coluna e outros órgãos vitais, além de possibilitar medir o tamanho do bebê, avaliar a posição do bebê e da placenta, e determinar a quantidade de líquido amniótico.

Nas fases finais da gravidez, a ultrassonografia pode fornecer informações sobre o crescimento e desenvolvimento do bebê, verificar a posição do bebê para o parto (se de cabeça para baixo ou pélvica) e auxiliar na tomada de decisões sobre o momento e o modo do parto.

É importante observar que, embora a ultrassonografia seja uma ferramenta valiosa no cuidado pré-natal, nem sempre é possível ver tudo com clareza. A qualidade das imagens pode ser afetada por muitos fatores, incluindo a posição do bebê, o tipo de corpo da mãe, a quantidade de líquido amniótico e o desempenho do equipamento.


Quando é realizada a ultrassonografia obstétrica?

A ultrassonografia obstétrica pode ser realizada em qualquer estágio da gravidez, mas geralmente é realizada em momentos específicos para diferentes fins. O momento da ultrassonografia pode depender das políticas e recomendações hospitalares e do plano de saúde, do histórico médico da mãe e de indicações médicas específicas.

A primeira ultrassonografia geralmente é realizada no primeiro trimestre, entre 7 e 12 semanas de gestação. Essa ultrassonografia é usada para confirmar a gravidez, determinar a data de nascimento, verificar gravidezes múltiplas e rastrear algumas anormalidades.

A segunda ultrassonografia, conhecida como exame de anomalias ou ultrassom de 20 semanas, é geralmente realizada entre 18 e 22 semanas de gestação.Ela fornece uma visão detalhada da anatomia do bebê, verifica anomalias físicas e monitora o crescimento e desenvolvimento do bebê.

Ultrassonografias adicionais podem ser realizadas em período mais avançado da gravidez por várias razões, como monitorar o crescimento do bebê, verificar a posição do bebê e da placenta, avaliar a quantidade de líquido amniótico ou auxiliar determinados procedimentos pré-natais.

Lembre-se: o momento e o número de ultrassonografias podem variar dependendo de suas circunstâncias específicas e das recomendações do especialista.


Qual é a diferença entre uma ultrassonografia ginecológica e obstétrica?

Ambas as ultrassonografias ginecológicas e obstétricas são ferramentas importantes para a saúde das mulheres, mas servem para propósitos diferentes e são usadas em circunstâncias diferentes.

A ultrassonografia ginecológica é usada para examinar o sistema reprodutivo feminino, incluindo o útero, ovários e colo do útero. Pode ser usada para diagnosticar condições médicas como miomas, cistos ovarianos e endometriose, além de auxiliar em procedimentos como tratamentos de fertilidade ou biópsias. A ultrassonografia ginecológica pode ser realizada a qualquer momento, independentemente da gravidez.

A ultrassonografia obstétrica, por outro lado, é especificamente usada durante a gravidez. Ela é usada para monitorar o desenvolvimento do feto, detectar anomalias e orientar determinados procedimentos pré-natais. A ultrassonografia obstétrica fornece informações valiosas sobre a saúde e o progresso da gravidez.

Embora ambos os tipos de ultrassonografia usem a mesma tecnologia, o foco e a interpretação das imagens são diferentes, exigindo treinamento e expertise específicas para cada um.


Existem riscos envolvidos em uma ultrassonografia obstétrica?

A ultrassonografia é considerada um procedimento seguro, sem efeitos prejudiciais conhecidos para a mãe ou o bebê. Não utiliza radiação, e as ondas sonoras utilizadas têm uma frequência e intensidade que não causam danos. A ultrassonografia tem sido usada no cuidado obstétrico por mais de 50 anos, sem evidências de efeitos adversos.

Como qualquer procedimento médico, deve ser usado com parcimônia e apenas quando necessário. Embora seja emocionante ver imagens do bebê antes do nascimento, as ultrassonografias não devem ser realizadas apenas por motivos afetivos ou emocionais, como determinar o sexo do bebê ou tirar imagens "souvenirs".

Vale ressaltar que embora a ultrassonografia seja uma ferramenta valiosa, ela não é infalível. Em alguns casos pode haver limitações na detecção de anomalias, bem como resultados falso-positivos ou falso-negativos. Sempre discuta os benefícios e limitações da ultrassonografia com seu especialista.


A ultrassonografia obstétrica é dolorosa?

A ultrassonografia obstétrica geralmente é um procedimento indolor. Você pode sentir alguma pressão conforme o transdutor é movido sobre o abdômen, mas isso geralmente não é desconfortável. Se uma ultrassonografia transvaginal for realizada, você pode sentir algum desconforto à medida que a sonda é inserida, mas não deve ser doloroso.

Durante a ultrassonografia, você geralmente ficará deitada de costas ou ligeiramente inclinada para o lado. Se você se sentir desconfortável nessa posição durante a ultrassonografia, avise o técnico de ultrassom. Eles podem fazer ajustes para deixá-la mais confortável.

Lembre-se de vestir roupas confortáveis e folgadas para sua consulta de ultrassonografia, e considere usar o banheiro antes do procedimento para se sentir mais confortável.


Que tipos de ultrassonografias obstétricas existem?

Há vários tipos de ultrassonografias obstétricas, cada uma com um propósito específico e fornecendo diferentes tipos de informações.

  • Ultrassonografia transabdominal: este é o tipo mais comum de ultrassonografia obstétrica, realizada movendo um transdutor sobre o abdômen. Fornece uma visão geral do útero e do feto.
  • Ultrassonografia transvaginal: este tipo de ultrassonografia envolve a inserção de uma pequena sonda através da vagina, e fornece uma visão mais próxima e detalhada, muitas vezes usada no início da gravidez ou para fins diagnósticos específicos.
  • Ultrassonografia Doppler: este tipo de ultrassonografia mede o fluxo sanguíneo nos vasos. É frequentemente usado para avaliar a saúde da placenta e o suprimento de oxigênio ao feto.
  • Ultrassonografia 3D/4D: essas ultrassonografias fornecem imagens tridimensionais do feto. A ultrassonografia 4D é essencialmente uma ultrassonografia 3D em movimento, mostrando os movimentos do bebê em tempo real.
  • Ecocardiografia fetal: esta é uma ultrassonografia especializada usada para avaliar a estrutura e a função do coração fetal.

Lembre-se: o tipo de ultrassonografia que você irá realizar depende de suas circunstâncias específicas e das recomendações do especialista.


Como me preparo para uma ultrassonografia obstétrica?

Preparar-se para uma ultrassonografia obstétrica é relativamente simples. Pode ser solicitado que você beba uma certa quantidade de água antes da ultrassonografia para garantir que sua bexiga esteja cheia. Uma bexiga cheia pode ajudar a obter imagens mais nítidas, especialmente no início da gravidez. Se uma bexiga cheia for necessária para sua ultrassonografia, você receberá instruções específicas sobre quanto beber e quando.

Também é uma boa ideia vestir roupas confortáveis e folgadas para a sua consulta. Você pode ser solicitada a trocar de roupa ou poderá usar suas próprias roupas, dependendo do tipo de ultrassonografia.

Se você tiver alguma dúvida ou preocupação sobre o procedimento, não hesite em discuti-las com seu especialista. Eles podem fornecer informações valiosas e te transmitir tranquilidade para ajudá-la a se sentir mais confortável.

Perguntas sobre Ultrassonografia Obstétrica

Nossos especialistas responderam a 2 perguntas sobre Ultrassonografia Obstétrica

Ambos
Toda vez que falamos a idade gestacional, referimos da data da última menstruação
Por exemplo, gestação de 14 semanas, pela DUM e 12 semanas seria a data da fecundação

Depende da idade gestacional que você fez a primeira ultrassonografia.