A Bulimia pode ter componente genético?
9 respostas
A Bulimia pode ter componente genético?
Pode ser um dos fatores mas não significa que seja o seu caso. Procure tratamento com psiquiatra e um psicólogo para ambos possam te ajudar.

Tire todas as dúvidas durante a consulta online

Se precisar de aconselhamento de um especialista, marque uma consulta online. Você terá todas as respostas sem sair de casa.

Mostrar especialistas Como funciona?
Olá. Seguindo a lógico psicanalítica a bulimia é um transtorno alimentar, assim a comida adquiriu para aquele indivíduo um significo distorcido. Pode-se então pensar que o primeiro fornecedor de alimento a esse bebê foi a sua mãe, assim provavelmente houve problemáticas nessa relação mãe bebê. Uma grande ingestão calórica sem que haja fome física nos remete a pergunta "você tem fome de que?" E certamente o indivíduo come para preencher grande vazio interno. Comida está ligada a afeto, família, união, ato de refeição em grupo e geralmente estes indivíduos são pessoas que comem isoladas uma grande quantidade de alimento, o que remete a uma tentativa de inclusão, de abarcar a solidão. Sao estes questionamentos possíveis, mas seria importante avaliar o paciente particularmente. Não hesite em procurar um psicólogo.

Compreendida numa ordem global do sujeito, a bulimia, como outras doenças do psiquismo, não pode ser analisada apenas por um único aspecto. Pelo contrário, deve ser considerada a partir de uma gama de elementos significativos pertinentes a existência singular de quem a porta.
Para o bulímico, o desejo de ter um corpo "ideal", "magro" e "bonito" é uma restrição fortíssima, onde a vida e a felicidade não tem sentido sem o imaginário do corpo "perfeito". Neste caso, há uma carga pesada de sofrimento psicológico, uma vez que não há aceitação de sua aparência e condição física. Não há auto-aceitação.
A psicoterapia auxilia a pessoa que tem bulimia justamente na flexibilização de suas crenças mais profundas sobre si, na compreensão de sua distorcida percepção de sobrepeso e da auto-admissão. Ela entenderá que há beleza em seu corpo, sem a necessidade de prescrever-se ao mundo ditador e sofrível dos padrões hegemônicos de beleza.

Em alguns casos, pode.

Att.

Pensando na dinamica psiquica do bulimico, podemos notar uma necessidade em destruir: tanto o alimento, quanto o proprio organismo. A bulimia está intimimente ligada com o relacionamento parental. É útil descobrir por meio da terapia quem de fato o bulimico quer destruir?
Conhecer a voracidade que o aflige, uma vez que ele quer tudo: quer comer o "mundo", e na mesma medida manter um corpo esbelto.
Existem vários enigmas que precisamos desvendar para o bulimico encontrar a cura.

Sim, não é o determinante, mas pode ter sim.

A maioria, se não todas as doenças psiquiátricas tem um componente genético. Não é o determinante para a manifestação da doença, mas sim um dos fatores.

Att.

Olá.
Alguns casos sim, são genéticos. E o tratamento deve ser médico e psicológico.
Att
Estou a disposição!

A Bulimia é um transtorno multifatorial, isso quer dizer que vários fatores podem contribuir para que ele se desenvolva, genética é um deles, mas não o único.

A bulimia pode ter um fator genético, mas não significa que seja o motivo para que ela ocorra. Existem outros fatores que podem vir a dar início aos casos de bulimia, o ideal é procurar ajuda multiprofissional para tratar.

content.item_itemType.experts.B3.specialists

Flavio Mitio Takahagui

Flavio Mitio Takahagui

Psiquiatra

São Paulo

Lane Lucena Figueiredo

Lane Lucena Figueiredo

Psicanalista

Salgueiro

Cesar Augusto Savazzoni

Cesar Augusto Savazzoni

Psicanalista, Psicólogo

Ribeirão Preto

Alef Ferreira

Alef Ferreira

Psicólogo

São Paulo

Suely Kosiak Poitevin

Suely Kosiak Poitevin

Psicanalista

Curitiba

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 35 perguntas sobre Bulimia Nervosa

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.

Escolha a especialidade dos profissionais que podem responder sua dúvida
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.