É seguro tomar o Escitalopran amamentando um bebê de 1 ano e meio?

2 respostas
É seguro tomar o
Escitalopran amamentando um bebê de 1 ano e meio?
Aqui vai uma cópia do trecho da bula do medicamento que fala da lactação. Eu sugiro que cumpra as orientações da bula e converse com seu médico:
Lactação
O Oxalato de Escitalopram é excretado no leite materno. Mulheres em fase de amamentação não devem ser tratadas com Oxalato de Escitalopram. Em situações onde não for possível retirar o medicamento devido à gravidade do quadro clínico materno, substituir o aleitamento materno pelos leites industrializados específicos para recém-nascidos.

Tire todas as dúvidas durante a consulta online

Se precisar de aconselhamento de um especialista, marque uma consulta online. Você terá todas as respostas sem sair de casa.

Mostrar especialistas Como funciona?
Sugiro utilizar o site e-lactancia.org, nele tem todas as contraindicações de medicações durante a amamentação. Super seguro.

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 602 perguntas sobre Lexapro
  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.
  • Por uma questão de saúde, quantidades e doses de medicamentos não serão publicadas.

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.


Escolha a especialidade dos profissionais que podem responder sua dúvida
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.