O transtorno de personalidade de borderline, tem cura? Há risco de suicídio ou só ameaça?
O transtorno de personalidade Borderline é uma transtorno que se não tratado corretamente, pode incapacitar a vida do individuo. O tratamento deve ser medicamentoso e terapêutico. A abordagem comportamental cognitiva tem se mostrado um grande aliado no tratamento terapêutico. Também se faz muito necessário que a família aprenda sobre o distúrbio e não reforce os comportamentos do paciente. É um transtorno que não acomete somente o portador e sim toda a família. Com tratamento adequado é possível que o paciente tenha uma vida social e produtiva. Não falamos em cura, mas sim em qualidade de vida.

Dra. Gissela Risnic
Dra. Gissela Risnic
Psicanalista, Psicólogo
São Paulo
Este transtorno se caracteriza por um estado fronteiriço entre neurose e psicose em que se manifesta um prejuizo da percepção da realidade objetiva, ansiedade difusa,instabilidade de humor e fraco sentimento de identidade. Com o tratamento psicológico associado ao psiquiátrico pode-se esperar uma melhora dos sintomas.Creio que o risco de suicídio só existe seestiver associado a um estado depressivo.

Dr. Geraldo Magela Oliveira Fernandes
Dr. Geraldo Magela Oliveira Fernandes
Terapeuta complementar
Uberlândia
Pode ter cura, pode haver risco de suicídio.

 Paulo Renato Oliveira
Paulo Renato Oliveira
Psicanalista, Psicólogo
Rio de Janeiro
Em primeiro lugar, é preciso destacar que diagnóstico psiquiátrico baseia-se apenas nos fenômenos, nos comportamentos externos. Todavia, qualquer transtorno mental envolve a subjetividade de cada indivíduo. Por isso, não há como generalizar situações. Existem pacientes com indicativo desse quadro que não tomam medicamentos e apresentam melhoras significativas apenas com psicoterapia. Outros, precisam ser estabilizados com medicação. Então, cada caso é um caso, quando se está falando de sofrimentos de ordem psicológica. Existe, sim, a possibilidade de o sujeito levar uma vida bem estável, desde que feito tratamento adequado e que ele acredite e invista tempo e energia nesse tratamento. Agora, a ideação suicida, quando aparece, dependendo da intensidade, frequência, etc, sugere necessidade de ajuda medicamentosa. Finalmente, não acredite em autopromoções efetuadas por profissionais a respeito de suas próprias abordagens: existem profissionais sérios em todas elas.

Dra. Karina Petroli
Dra. Karina Petroli
Psicólogo
Bento Gonçalves
Este transtorno boderline não possui cura mas existe tratamento que ajuda a pessoa a controlar os impulsos. O tratamento psicológico e psiquiátrico tem ajudado a amenizar os sintomas. Os riscos em relação ao suicídio são muito frequentementes por isso é de extrema importancia seguir um tratamento sem interrompe-lo e também o apoio da família como incentivo no tratamento.

Na psiquiatria, infelizmente, ainda não temos o termo cura e sim controle, estabilização.

A pessoa que tem o transtorno de personalidade borderline F.60.3 pela CID 10, apresenta um risco aumentado para suicídio, ideação, ameaça e tentativas propriamente ditas frustradas ou consumadas.

Independente de comorbidade associada.

Estas pessoas se automutilam, tentam recorrente suicídio e são subdiagnosticas.

Existe tratamento, que é o comtrole sintomático, mas a cura infelizmente não existe, ainda.

No Transtorno da personalidade Borderline (TPB) o padrão comportamental mais associado a esse diagnostico é o de atos autodestruitivos intencionais e tentativa de suicídio, lembrando que esses atos podem varia de intensidade, desde aqueles que não necessitam de tratamento médico ( Arranhões leves etc..) áqueles que exigem. As estimativas das taxas de suicídio entre pacientes Bordeline variam, por isso, cada caso deve ser avaliado. O tratamento em geral é bem mais prolongado comparado a outros transtornos. Atualmente a TCD ( Terapia Comportamental Dialética) é uma das poucas intervenções psicossociais para TPB que tem dados empíricos e controlados a favor de sua eficácia.

 Rosimeire de Oliveira
Rosimeire de Oliveira
Psicólogo
São Paulo
Olá,
Até o momento não conhecemos uma possibilidade de cura. Pessoas com Transtorno de Personalidade Borderline precisam de acompanhamento psiquiátrico e psicológico permanentemente. Trata-se de um quadro crônico, assim como as diabetes, por exemplo. É possível que a pessoa tenha remissão da grande maioria dos sintomas e consiga levar uma vida comum, mas não podemos falar em cura.
As tentativas de suicídios são muitos frequentes, e o risco de um suicídio de fato também. Por isso, é tão importante que o tratamento comece o quanto antes e não seja interrompido quando a pessoa apresentar melhora. Mesmo que a pessoa não cometa o suicídio ela tende a ter comportamentos autodestrutivos que podem levá-la a uma série de prejuízos, como adquirir dependência de drogas ou contrair doenças.
Um Abraço,
Rosimeire

Especialistas em Transtorno da personalidade borderline

Altair Marcelo Tavares

Altair Marcelo Tavares

Psiquiatra

Porto Alegre

Natalia Maria Lins Martins

Natalia Maria Lins Martins

Psiquiatra

Rio de Janeiro

Maria Fernanda Sacon

Maria Fernanda Sacon

Psiquiatra

Bauru

Mayara Mayer

Mayara Mayer

Psiquiatra

Porto Alegre

Simone Pinto DiMeglio

Simone Pinto DiMeglio

Psiquiatra

Varginha

Wagner Gurgel

Wagner Gurgel

Psiquiatra

Vitória

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 114 perguntas sobre Transtorno da personalidade borderline

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.

Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.