Gastroscopia - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Gastroscopia: exame endoscópico do esôfago e estômago

O que é uma endoscopia digestiva?

É uma exploração do princípio do trato digestivo (esôfago, estômago e primeira parte do duodeno), conduzido por um endoscópio, um instrumento em forma de tubo  flexível óptico de fibra longa, acoplado a uma câmera e uma fonte de luz. Introduzido pela boca, permite o exame e a visão direta das lesões no esôfago, estômago e duodeno, e amostragem de tecido, se necessário. O gastroscópio pode ser conectado a um monitor de TV e permite tirar fotos e gravar vídeo para processar fita.

Como é uma gastroscopia?

Gastroscopia é geralmente realizada em unidades especializadas dentro do hospital ou clínica, e ambulatorial (sem renda). Não é um procedimento doloroso, mas pode causar náuseas. Então, um spray anestésico local é usado na garganta, e pode ser administrado um sedativo suave. Neste último caso, o paciente não pode dirigir ou operar máquinas durante o dia.

O paciente deita-se em seu lado esquerdo, e coloca a ponta do endoscópio em sua boca. Enquanto o médico irá inserir gentilmente o endoscópio, o paciente deve engolir (a sensação de engolir um grande pedaço de comida). Ao chegar ao estômago, é necessário introduzir ar para separar suas paredes e capaz de manobrar dentro. Isto pode causar flatulência (necessidade de arrotar). O exame é geralmente concluído em 10-15 minutos eo paciente pode deixar o hospital logo depois.

Para que realizar uma endoscopia digestiva?

É um teste  pedido pelo clínico geral ou especialista em aparelho digestivo ou cirurgia, dependendo dos sintomas e os resultados de outros testes. Em geral, é útil na investigação destes sintomas:

  • Dificuldade em engolir (disfagia).
  • A dor em queimação atrás do esterno (azia).
  • Indigestão e dores de estômago.
  • Dor ou azia.
  • Sangramento gastrointestinal.
  • Perda de apetite e de peso.

Gastroscopia é a melhor maneira de diagnosticar úlceras no estômago ou duodenal, gastrite, hérnia de hiato (que são hérnias do estômago), e é valioso para a detecção de tumores do esôfago, estômago e duodeno.

As lesões localizadas além do duodeno são normalmente fora do alcance do endoscópio. Às vezes é possível fazer biópsias da parte inicial do intestino delgado, útil no diagnóstico da doença celíaca.

Quais são as vantagens da endoscopia em relação a outros métodos de diagnóstico?

Radiografias com contraste oral (bário) do trato gastrointestinal são bem sucedidas nas mãos de radiologistas especializados, e são menos intrusivos do que gastroscopia. No entanto, gastroscopia é mais precisa, permitindo a visualização direta da lesão a partir do trato gastrointestinal e também permite a amostragem de tecido para exame microscópico (biópsia).

A gastroscopia tem outros usos além do diagnóstico?

Intervenções cada vez mais são realizadas para tratar doenças digestivas através do gastroscópio:

  • Coagulação do sangramento de úlceras de estômago e duodeno
  • Remoção de pólipos e pequenos tumores no revestimento do esôfago ou estômago
  • Dilatação da estenose por processo inflamatório cicatricial do esôfago
  • Colocação de tubos expansíveis para dilatar os tumores do esôfago ou estômago que não são ressecáveis, e para permitir a alimentação oral.

Quais são as complicações da endoscopia?

A gastroscopia é um procedimento muito seguro e as complicações são raras. Estes incluem perfuração gastrointestinal e hemorragia, e estão relacionadas às intervenções mais complexas durante a endoscopia (tais como a remoção de pólipos ou dilatando áreas apertadas).

Especialistas em gastroscopia

Encontre um especialista em Gastroscopia na sua cidade:
Patricia Gadelha Rattacaso

Patricia Gadelha Rattacaso

Endoscopista, Gastroenterologista

Fortaleza

Agendar uma visita
Tatiana Ricci

Tatiana Ricci

Gastroenterologista

Valinhos

Agendar uma visita
Dr. Rafael Leonardo Silva

Dr. Rafael Leonardo Silva

Cirurgião do aparelho digestivo

Brasília

Agendar uma visita
Fernando Vaz Tosta Junior

Fernando Vaz Tosta Junior

Generalista

Campos Dos Goytacazes

Agendar uma visita
Douglas Dallas Muniz Dias

Douglas Dallas Muniz Dias

Cirurgião do aparelho digestivo, Endoscopista

Manaus

Agendar uma visita
Amanda Mascarenhas

Amanda Mascarenhas

Gastroenterologista, Médico clínico geral

Salvador

Agendar uma visita

Perguntas sobre Gastroscopia

Nossos especialistas responderam a 13 perguntas sobre Gastroscopia

Dr. Marcos Jose Prado Alves
Dr. Marcos Jose Prado Alves
Cirurgião geral, Médico clínico geral
São Paulo
A sedação é para se obter um conforto na realização do procedimento e se você não deseja, pode falar no momento do exame .
1 respostas

A tontura leve e efêmera até pode ser decorrente dos medicamentos sedativos, porém quando torna-se constante é necessário procurar um clínico, neurologista ou otorrinolaringologista para investigação.
3 respostas

Dr. Gilson Kamiyama
Dr. Gilson Kamiyama
Gastroenterologista
Sim, é possível realizar apenas com anestésico local (lidocaína spray) na boca e garganta.
Há países, como o Japão, que a endoscopia digestiva é realizada geralmente sem sedação.
Há…
1 respostas

Especialistas falam sobre Gastroscopia

Gastroscopia ou endoscopia digestiva alta é um exame para diagnosticar e/ou tratar doenças do Esófago, estomago e Duodeno (primeira porção do intestino delgado .É feita com a introdução do endoscópio, um fino tubo flexível, que possui um câmera na sua ponta, permitindo que o interior dos órgãos digestivos sejam filmados. O paciente deve estar em jejum de no minimo 8 horas, deve estar acompanhado (de um adulto) e não é recomendável dirigir após o exame. Para maior conforto do paciente, caso não haja contra indicação, é feito uma sedação (aplicação de sedativo na veia), com monitorização com aparelhagem adequada e de segurança.

Flavio Soares Costa

Cirurgião geral

Vila Velha

Quais profissionais realizam Gastroscopia?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.