Tratamento da insônia - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Especialistas - tratamento da insônia

Arthur Cardoso

Arthur Cardoso

Psiquiatra

Piracicaba

Mariana Elston

Mariana Elston

Especialista em clínica médica, Médico clínico geral

Cotia

Agendar uma visita
Paula Passos

Paula Passos

Psiquiatra

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Perguntas sobre Tratamento da insônia

Nossos especialistas responderam a 13 perguntas sobre Tratamento da insônia

Não há nenhuma contraindicação no uso de bupropiona e topiramato em quem tem labirintite.

Olá Tudo bem? Geralmente sim, porém isso depende muito da posologia e também se o paciente possui alguma comorbidades como uma hepatopatia, por exemplo. Lembrando que crianças tem maior dificuldade…

A dificuldade em dormir e acordar no meio da noite pode ser frustrante e afetar seu bem-estar diurno. Aqui estão algumas estratégias que você pode considerar para ajudar a melhorar seu sono:

Especialistas falam sobre Tratamento da insônia

A insônia é um grande problema da vida cotidiana. Ela pode estar associada a algum transtorno mental ainda não diagnosticado, ou pode ser gerado por fatores de gravidade, porém que, a longo prazo, poderão ser estopim a um adoecimento psíquico. Desta forma, mesmo uma leve insônia sem a presença de transtorno psiquiátrico já instaurado, é passível de tratamento, que pode ser medicamentoso ou através de mudanças na rotina.

O tratamento da insônia não se baseia apenas no uso de medicamentos que facilitem o sono, pelo contrário, é muito mais importante encontrar a causa da insônia e atuar sobre ela, além de se corrigir uma série de hábitos que possam estar dificultando o sono ou prejudicando sua qualidade. A correção desses hábitos é feita com a prática das medidas de higiene do sono e muitas vezes com a realização de Terapia Comportamental Cognitiva com psicólogo especialista em sono.

Nesse caso, o profissional deve investigar qual é a causa da insônia , e se é secundária a alguma doença, como por exemplo , depressão ou transtorno de ansiedade, já que alteração do sono é um sintoma frequente em diversas doenças, e nesse caso, não adianta tomar remédio para dormir e não tratar o que está provocando de fato, a insônia. Para issso, é feita uma avaliação detalhada e após a conclusão índica-se o tratamento adequado caso a caso (medicamentoso, não medicamentoso com diversas orientações para uma higiene do sono , acompanhamento psicológico, etc).

Insônia pode ser por si só um problema que gera muito desconforto e prejuízo ocupacional, mas também é um sintoma de inúmeras causas de transtornos mentais tais como depressão e ansiedade. Logo é fundamental avaliação minuciosa da queixa de insônia para poder determinar o diagnóstico preciso e realizar o tratamento específico.

Um sono com qualidade é essencial para a recuperação do corpo, disposição diurna, concentração e bom desempenho no estudo e trabalho. A insônia pode ser primária ou secundária a transtornos psiquiátricos. O diagnóstico adequado permite estabelecer uma terapêutica que repercurte em uma melhor qualidade no cotidiano. Cabe destacar que atualmente há diversas opções terapêuticas que não levam à dependência medicamentosa.

Demétrius De Luna Lopes Benevides

Psiquiatra, Médico perito

São João del Rei


O tratamento da insônia se baseia primariamente na investigação de possíveis causas subjacentes. Não é incomum um paciente procurar o psiquiatra com queixa principal de insônia e a causa desse sintoma ser um quadro depressivo, ansioso, apneia obstrutiva do sono, dentre outros. Também pode haver a insônia primária, que geralmente se inicia desde uma idade jovem e não tem uma outra causa psiquiátrica de base. É muito comum que os pacientes pratiquem automedicação, normalmente com medicamentos que não são indicados para o tratamento da insônia e podem causar dependência. A avaliação de um psiquiatra é fundamental para o tratamento adequado da insônia.

Geraldo Moreira

Generalista

Recife


Dormir mal é uma realidade de milhões de brasileiros. E não é privilégio só dos moradores dos grandes centros urbanos, cada vez mais o dia-a-dia corrido, o sedentarismo, os intensos estímulos visuais e as cobranças diárias geram desajustes no ritmo de vida, influenciando na qualidade do sono. Assim que, ter um sono saudável - sonho de consumo de muita gente! - não é só pegar no sono rápido, mas também ter quantidade suficiente (horas/sono), não acordar várias vezes, não ter roncos e apnéias, nem sonolência diurna, além de conseguir dormir até de manhã cedo. Enfim, se isso acontece com você, são necessários investigação e tratamento médico, ao invés de renovar um remedinho controlado.

Rebeca Liebich Gusmão Gigante

Neurologista

Campo Grande

Quais profissionais realizam Tratamento da insônia?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.