Alexandre Mello de Azevedo, Hematologista Arujá

Dr. Alexandre Mello de Azevedo

Hematologista mais

Número de registro: CRM: 70900-SP - RQE Nº: 71846
6 opiniões

Salvar


Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Consultórios (2)

Dr. Consulta Rebouças

Este especialista não oferece agendamento online neste endereço

Atende: adultos
Cartão de Débito, Cartão de Crédito, Dinheiro

Consulta Hematologia e Hemoterapia

Primeira consulta Hematologia e Hemoterapia

Retorno de consultas Hematologia e Hemoterapia


Este especialista não fornece todas as informações que você precisa?

Mostrar outros hematologistas perto de mim
Av. João manoel (torre B - 9 andar) , Arujá
Jm Consultórios

Este especialista não oferece agendamento online neste endereço

Atende: adultos
Dinheiro, Cartão de Débito, Cartão de Crédito, + 2 mais

Este especialista não fornece todas as informações que você precisa?

Mostrar outros hematologistas perto de mim

Experiência

Sobre mim

Sou médico desde 1990 e especializei-me em Hematologia, uma área muito interessante, de alta complexidade, a qual adoro. Apesar da especialização fo...

Mostrar a descrição completa

Tratar condições médicas

  • Anemia
  • Síndromes Mielodisplásicas
  • Transtornos Da Coagulação Sanguínea
Mostrar mais doenças

Serviços e preços

Os preços são para pacientes sem convênio médico

Consulta Hematologia e Hemoterapia


Avenida Rebouças, 2346,

Dr. Consulta Rebouças


Av. João manoel (torre B - 9 andar) , Arujá

Jm Consultórios


Av. João manoel (torre B - 9 andar) , Arujá

Jm Consultórios


Primeira consulta Hematologia e Hemoterapia


Avenida Rebouças, 2346,

Dr. Consulta Rebouças


Retorno de consultas Hematologia e Hemoterapia


Avenida Rebouças, 2346,

Dr. Consulta Rebouças


Av. João manoel (torre B - 9 andar) , Arujá

Jm Consultórios


Telemedicina


Av. João manoel (torre B - 9 andar) , Arujá

Jm Consultórios

Opiniões dos pacientes

5

Classificação geral
6 opiniões

  • Pontualidade
  • Atenção
  • Clínicas e hospitais
I
Paciente verificado
Local: Dr. Consulta Rebouças Primeira consulta Hematologia e Hemoterapia

Médico abençoado !! nos acalma e esclarece todas as duvidas ! Sou muito Grata!!! Precisamos de mais médico como ele !

Dr. Alexandre Mello de Azevedo

Muito obrigado!


H
Paciente verificado
Local: Dr. Consulta

Dr. Alexandre, muito assertivo! tive toda atenção e cuidados e diante do caso foi muito rápido no encaminhamento
Agradeço muito!
Sucesso sempre!
Heloisa e Mauricio Figueiredo

Dr. Alexandre Mello de Azevedo

Muito obrigado!


Paciente verificado
Local: Dr. Consulta Linfoma

Excelente médico. Atendimento humanizado e cuidadoso. Supera as expectativas trazendo tranquilidade e segurança nas consultas. SUPER INDICO.

Dr. Alexandre Mello de Azevedo

Obrigado, Carolina!


T
Paciente verificado
Local: Dr. Consulta Hematologista

Um excelente doutor, è muito atencioso, tirou todas as minhas duvidas de uma forma clara e bem humorada.
Muito obrigada.

Dr. Alexandre Mello de Azevedo

Obrigado!


A
Local: Dr. Consulta Anemia

Pontos positivos
A forma simples, direta e bem humorada de sanar as dúvidas!!!! Fiquei fã!!!

Dr. Alexandre Mello de Azevedo

Muito obrigado!


P
Paciente verificado
Local: Dr. Consulta

Pontos positivos
Apesar de não conhecer pessoalmente, me parece muito atencioso com os questionamentos dos internautas. Parabéns.

Dr. Alexandre Mello de Azevedo

Muito obrigado!


Ocorreu um erro, tente outra vez

Dúvidas respondidas

461 dúvidas de pacientes respondidas na Doctoralia


  • Pergunta sobre Púrpura Trombocitopênica Idiopática

    Eu retirei o Basso a mais de 4 anos e não tomei mais cortiço ideia, é possível aparecer a doença novamente?

    O BAÇO, com cedilha. Essa cirurgia se chama esplenectomia, e é um tratamento de segunda linha na PTI, que pode ser indicado quando o paciente deixa de responder aos corticóides (ex: prednisona, dexametasona) ou necessita deles em doses muito altas ou por período muito prolongado (isto é, o paciente se torna cortico-dependente). A resposta à esplenectomia costuma ser boa, mas mesmo após a retirada do baço, é possível uma recaída da PTI. Caso isso aconteça, existem hoje outros tratamentos capazes de controlar a doença, como o rituximabe e os análogos de trombopoietina (romiplostim ou eltrombopague).

    Dr. Alexandre Mello de Azevedo

  • Pergunta sobre Anemia

    Bom dia! Minha sogra tem uma anemia que nunca cura ela toma noriporun fólico já faz tem mas mesmo assim sempre que faz exame da anemia, será que pode ser relacionado as doença que ela tem Alzheimer,diabete , AVC, pq ela só quer dormi é sente muita fraqueza nas pernas

    O tratamento eficaz das anemias depende de um diagnóstico correto da causa. Não adianta tomar suplementos de ferro ou ácido fólico, ou vitamina B12, se a anemia não for devida a uma deficiência desses elementos no organismo. Existem dezenas de tipos diferentes de anemias, e nem todas são resultado de carências. Quem entende de anemia é o hematologista; procure os serviços de um.

    Dr. Alexandre Mello de Azevedo

Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.

Experiência

Sobre mim

Sou médico desde 1990 e especializei-me em Hematologia, uma área muito interessante, de alta complexidade, a qual adoro. Apesar da especialização fo...

Mostrar a descrição completa

Tratar condições médicas

  • Anemia
  • Síndromes Mielodisplásicas
  • Transtornos Da Coagulação Sanguínea
Mostrar mais doenças

Certificado Doctoralia


Artigos

Anemia

Anemia não é uma doença, mas sim uma manifestação de doença. O que define o estado anêmico é a queda dos níveis de hemoglobina abaixo dos valores normais. O exame indicado para o diagnóstico da anemia é o hemograma; nele, há também os índices hematimétricos (VCM, HCM, CHCM, RDW), que dão pistas sobre o tipo e a causa da anemia. Com base no hemograma, o Hematologista pode solicitar exames complementares para confirmar a causa da anemia, e assim escolher o tratamento adequado. As causas e os mecanismos são muito variados e complexos, e o Hematologista é o profissional mais indicado. Os sintomas mais comuns são a palidez, o cansaço, a sonolência.


Quimioterapia

Quimioterapia é o termo usado para designar um grande número de tratamentos medicamentosos voltados para doenças malignas. Muito utilizados em Hematologia para tratamento de leucemias (principalmente as agudas) e linfomas (principalmente os agressivos). Podem ser de uso oral ou intravenoso, podem requerer internação ou não. Os mecanismos de ação são muito diversos, assim como os efeitos colaterais. São geralmente utilizados em combinações, que chamamos de "protocolos" e aos quais nos referimos por siglas (ex: R-CHOP, DAT, HyperC-VAD, ABVD etc). Hoje, é comum a combinação de quimioterápicos com agentes biológicos (anticorpos monoclonais, citocinas, agentes voltados a alvos moleculares).


Leucopenia

Leucopenia é a redução da contagem global de leucócitos (glóbulos brancos) abaixo dos valores de referência. Pode ter muitas causas, seja pela diminuição da produção de leucócitos na medula óssea, ou pelo aumento do consumo/destruição dessas células no sangue. A leucopenia pode ocorrer com ou sem alterações isoladas das contagens relativas de subtipos de leucócitos: neutrófilos (neutropenia), linfócitos (linfopenia). Exemplos de causas: certas doenças reumáticas, o uso de certos medicamentos, exposição a agentes químicos ambientais ou doenças hematológicas que afetam a produção de células pela medula óssea (ex: leucemias, mieloma, linfomas, síndromes mielodisplásicas, anemia aplástica etc).


Mielograma

O mielograma é um exame citológico feito com medula óssea aspirada por agulha, diretamente do interior de um osso. Normalmente, usam-se o osso da bacia (ilíaco) ou o esterno. É feito sob anestesia local, sem necessidade de sala operatória. O material é aspirado em uma seringa, e a quantidade aspirada dependerá dos testes a serem realizados nas amostras. Para o mielograma, o material é espalhado em lâminas para exame microscópico. O material pode ser acondicionado em tubos com anticoagulante, e enviado para outros testes: imunofenotipagem, cariótipo, pesquisas moleculares. O desconforto após o exame é pequeno, e não são necessários jejum ou sutura. É fundamental no diagnóstico de leucemias.


Mieloma Múltiplo

O mieloma múltiplo é uma neoplasia de plasmócitos. Esses são células do sistema imunológico, responsáveis pela produção de imunoglobulinas (conhecidas como anticorpos). Mais comum em idosos, cursa com infiltração dos ossos pelos plasmócitos. É uma doença de alta complexidade, com múltiplas manifestações (anemia, insuficiência renal, dor óssea e fraturas, hipercalcemia, neuropatia etc). O diagnóstico requer biópsia de medula óssea e exames de sangue (eletroforese de proteínas). Muitos tratamentos existem atualmente, passando por comprimidos, quimio- e radioterapia, transfusões e até o transplante de medula óssea. O acompanhamento é bastante complexo, e deve ser feito pelo Hematologista.


Síndromes Mielodisplásicas

Síndromes mielodisplásicas (SMD) formam um grande e heterogêneo grupo de doenças da medula óssea. Já foram chamadas de "pré-leucemia" no passado, pois às vezes progrediam para leucemias agudas. Nem todos os casos, no entanto, evoluem dessa forma. O diagnóstico requer biópsia e aspirado de medula óssea, e é necessário classificar adequadamente a SMD, para estimar sua gravidade e decidir qual o melhor tratamento. Casos mais leves podem requerer apenas transfusões periódicas. Formas intermediárias podem necessitar de quimioterapia. Formas avançadas, de alto risco, podem necessitar de transplante de medula óssea. A decisão é complexa, e cabe ao Hematologista discutir as opções com o paciente.

Veja todos os artigos