Consultório

Rua Maranhão, 339 (Sala 1006), Santa Efigênia, Belo Horizonte
Consultório particular (mapa)

Próxima data disponível:

Mostrar o calendário

Primeira consulta Psicologia

Consulta psicológica do idoso

Atitude Frente à Dor +13 mais

Terapia sexual

Psicanálise

Psicoterapia Psicanalítica

Mostrar mais serviços

Experiência

Sobre mim

Psicólogo e psicanalista em Belo Horizonte, graduado pelo Centro Universitário Newton Paiva (2008), com pós-graduação em Filosofia (UFMG, 2010). Forma...

Mostrar a descrição completa

Experiência em:

  • Psicanálise
  • Psicanálise com Adolescentes
  • Psicanalise Contemporânea
Veja mais


Formação

  • Graduação em Psicologia, Newton Paiva, 2008
  • Curso de Psicanálise, Escola Brasileira de Psicanálise, 2010
  • Especialista em Filosofia, Universidade Federal de Minas Gerais, 2008

Idiomas

Português, Inglês

Opiniões

Sem opiniões dos pacientes

Este especialista não tem nenhuma opinião dos pacientes da Doctoralia. Seja o primeiro em deixar uma!

Deixe aqui sua opinião

Serviços e preços

Tratamento Adicção


Rua Maranhão, 339 (Sala 1006), Belo Horizonte

Preço não relatado

Consultório particular


Consulta Psicologia


Rua Maranhão, 339 (Sala 1006), Belo Horizonte

Preço não relatado

Consultório particular


Psicoterapia Adulto


Rua Maranhão, 339 (Sala 1006), Belo Horizonte

Preço não relatado

Consultório particular


Preparação para aposentadoria


Rua Maranhão, 339 (Sala 1006), Belo Horizonte

Preço não relatado

Consultório particular


Consulta Psicanálise


Rua Maranhão, 339 (Sala 1006), Belo Horizonte

Preço não relatado

Consultório particular


Primeira consulta Psicologia


Rua Maranhão, 339 (Sala 1006), Belo Horizonte

Preço não relatado

Consultório particular


Consulta psicológica do idoso


Rua Maranhão, 339 (Sala 1006), Belo Horizonte

Preço não relatado

Consultório particular


Atitude Frente à Dor


Rua Maranhão, 339 (Sala 1006), Belo Horizonte

Preço não relatado

Consultório particular


Terapia sexual


Rua Maranhão, 339 (Sala 1006), Belo Horizonte

Preço não relatado

Consultório particular


Psicanálise


Rua Maranhão, 339 (Sala 1006), Belo Horizonte

Preço não relatado

Consultório particular


Psicoterapia Psicanalítica


Rua Maranhão, 339 (Sala 1006), Belo Horizonte

Preço não relatado

Consultório particular


Orientação Vocacional


Rua Maranhão, 339 (Sala 1006), Belo Horizonte

Preço não relatado

Consultório particular


Primeira consulta Psicanálise


Rua Maranhão, 339 (Sala 1006), Belo Horizonte

Preço não relatado

Consultório particular


Psicoterapia


Rua Maranhão, 339 (Sala 1006), Belo Horizonte

Preço não relatado

Consultório particular


Orientação Escolar


Rua Maranhão, 339 (Sala 1006), Belo Horizonte

Preço não relatado

Consultório particular


Retorno de consultas Psicanálise


Rua Maranhão, 339 (Sala 1006), Belo Horizonte

Preço não relatado

Consultório particular

Opiniões

Sem opiniões dos pacientes

Este especialista não tem nenhuma opinião dos pacientes da Doctoralia. Seja o primeiro em deixar uma!

Deixe aqui sua opinião

Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.

Experiência

Sobre mim

Psicólogo e psicanalista em Belo Horizonte, graduado pelo Centro Universitário Newton Paiva (2008), com pós-graduação em Filosofia (UFMG, 2010). Forma...

Mostrar a descrição completa

Experiência em:

  • Psicanálise
  • Psicanálise com Adolescentes
  • Psicanalise Contemporânea
Veja mais


Formação

  • Graduação em Psicologia, Newton Paiva, 2008
  • Curso de Psicanálise, Escola Brasileira de Psicanálise, 2010
  • Especialista em Filosofia, Universidade Federal de Minas Gerais, 2008

Idiomas

Português, Inglês

Artigos

Toxicomanias

As causas para o consumo e o abuso de drogas (legais ou ilegais) são várias, indo desde a dificuldade de estabelecer relações sociais à depressão. É importante entender que, para cada pessoa, a droga cumpre uma função diferente, e os efeitos de vício não são causados apenas pelas alterações orgânicas geradas pela droga; há muitas razões psíquicas que levam à adição. Cabe ao psicólogo investigar junto ao paciente os determinantes mentais por trás do uso de entorpecentes, a fim de desfazer a necessidade psicológica da utilização da droga. Dependendo do grau de intensidade da adição, o trabalho junto ao psiquiatra também pode ser necessário.


Dificuldades no relacionamento

Relacionamentos são dos temas mais recorrentes na clínica, especialmente os amorosos. Os tipo de dificuldade são vários: dependência excessiva do parceiro amoroso, ciúme doentio, violência, abusos psicológicos, entre muitos outros. Uma característica muito comum nos problemas de relacionamento é o abandono dos próprios desejos para satisfazer o desejo do outro: pessoas que deixam de fazer o que realmente querem para não correr o risco da perda do relacionamento. E ao abrir mão do próprio desejo, as pessoas ficam tristes, ansiosas, podendo ficar deprimidas. Para esses casos, é preciso descolar a pessoa da dependência do parceiro e fazê-la assumir e pagar o preço dos seus próprios desejos.


Compulsão alimentar

As compulsões alimentares são maneiras que as pessoas encontram para resolver certos conflitos em suas vidas com os quais elas não conseguem lidar bem. É comum ouvir relatos de pessoas que "descontam tudo na comida": ansiedade, frustrações e angústias. Para não ter que lidar com a dificuldade na resolução dos conflitos, varias pessoas encontram na compulsão alimentar uma maneira de fugir deles, buscando um conforto na comida. No entanto essa é uma "solução" que custa caro: as modificações corporais e psíquicas do excesso de comida também causam ansiedade e podem levar à depressão. O tratamento consiste em identificar e solucionar os conflitos que causam a compulsão.


Depressão

A depressão já é considerada por muitos "o mal do século". É um problema grave e que tem muitas formas de manifestação. Em muitos casos, há uma causa específica para a depressão (por exemplo, o fim de um relacionamento amoroso), mas em muitos outros, a melancolia surge sem uma razão aparente. O desejo de auto-extermínio então surge como uma maneira de solucionar a dor existencial que as pessoas sentem. Para esses casos tão delicados, é importante criar (ou descobrir) junto ao paciente maneiras de suportar a dor e buscar outras possibilidades de enlaçamento com a vida, para que a morte não seja a sua única opção contra o sofrimento.

Veja todos os artigos