Flávia Doná, Fisioterapeuta São Paulo

Dra. Flávia Doná

Fisioterapeuta

Número de registro: 37647-F
1 opinião

Não descuide da sua saúde

Escolha a consulta online para iniciar ou continuar o seu tratamento sem sair de casa. Se precisar, você também pode marcar uma consulta no consultório.

Mostrar especialistas Como funciona?

Consultório

Avenida Rouxinol, 84, CJ 74. Moema., São Paulo
Neuromovimento Centro de Fisioterapia

Este especialista não oferece agendamento online neste endereço

Atende: adultos
Cartão de Débito, Cartão de Crédito, Transferência Bancária, + 1 mais
Não adicionou informações sobre seus serviços

Este especialista não fornece todas as informações que você precisa?

Mostrar outros fisioterapeutas perto de mim

Experiência

Sobre mim

Especialista em Fisioterapia Neurofuncional , tem experiência clínica na área de Fisioterapia em Otoneurologia e Neurologia. Tem formação nos métodos ...

Mostrar a descrição completa

Experiência em:

  • Reabilitação Vestibular
  • Prevenção de Quedas
  • Fisioterapia Neurofuncional

Tratar condições médicas

  • Transtornos Neurológicos Da Marcha
  • Vertigem
  • Tontura
Mostrar mais doenças

Serviços

Sem informação sobre serviços e preços

Este especialista ainda não adicionou nenhuma informação sobre serviços

Opiniões dos pacientes

5

Classificação geral
1 opinião

D
Local: Neuromovimento Centro de Fisioterapia Outro

A Dra. Flávia além de ser muito competente é uma excelente pessoa ( e professora). Tem todo meu respeito e indico a quem precisar de tratamento em quaisquer das áreas citadas por ela! Excelente!


Ocorreu um erro, tente outra vez

Dúvidas respondidas

2 dúvidas de pacientes respondidas na Doctoralia


  • Pergunta sobre Doença De Parkinson

    Minha sogra tem 94 anos e foi diagnosticada com Parkinson a 18 meses. toma regularmente a medicação e fez os exames necessários. Porque continua com a cabeça com tonturas? É reflexo da medicação, prolopa?

    Após investigar e identificar a causa da tontura, a fisioterapia neurofuncional poderá contribuir para a redução dos sintomas e melhora do equilíbrio corporal.

    Dra. Flávia Doná

  • Pergunta sobre Labirintite

    Desde abril/2016 sinto tonturas não rotatórias associadas algumas vezes com dores de cabeça, déficit de atenção e pressão na cabeça. Procurei desde então clínicos e otorrino e nenhuma medicação tem efeito. Supõe-se que seja labirintite após teste vestibular. Devo buscar um neurologista?

    Recomendo buscar uma avaliação com médicos neurologista e otorrinolaringologista especialista em Otoneurologia.
    Dependendo do diagnóstico médico, a fisioterapia vestibular é um recurso recomendado para avaliação do equilíbrio corporal e reabilitação por meio de exercícios físicos-funcionais.
    Abraço.

    Dra. Flávia Doná

Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.

Experiência

Sobre mim

Especialista em Fisioterapia Neurofuncional , tem experiência clínica na área de Fisioterapia em Otoneurologia e Neurologia. Tem formação nos métodos ...

Mostrar a descrição completa

Experiência em:

  • Reabilitação Vestibular
  • Prevenção de Quedas
  • Fisioterapia Neurofuncional

Tratar condições médicas

  • Transtornos Neurológicos Da Marcha
  • Vertigem
  • Tontura
Mostrar mais doenças

Artigos

Reabilitação vestibular

A reabilitação vestibular, também denominada de fisioterapia vestibular, é constituída por exercícios específicos de olhos, cabeça e/ou corpo e/ou manobras terapêuticas. O sucesso da reabilitação vestibular tem sido observado em muitos pacientes, os quais referem redução ou remissão dos sintomas e melhora da qualidade de vida e da capacidade funcional. A reabilitação vestibular deve ser personalizada, e composta por exercícios que promovam estímulos sensório-motores para que haja a recuperação funcional por meio da neuroplasticidade no sistema nervoso central.


Doença De Parkinson

A fisioterapia tem o objetivo geral de melhorar e manter a funcionalidade e independência dos pacientes por maior tempo possível, assim como diminuir os riscos de complicações secundárias. As principais metas para o tratamento fisioterapêutico no paciente com doença de Parkinson incluem a melhora das transferências, da postura, do alcance e preensão, do equilíbrio corporal, da marcha e da capacidade física, e redução do risco de quedas. Sendo assim, o programa de fisioterapia deve incluir exercícios de transferência postural, marcha, equilíbrio corporal, mobilidade articular, força muscular, em diferentes contextos ambientais com utilização de pistas sensoriais e estratégias cognitivas.

Veja todos os artigos

Pesquisas relacionadas