Juliano Szulc Nogara, Psiquiatra Passo Fundo

Dr. Juliano Szulc Nogara

Salvar

Psiquiatra mais

Número de registro: RS27313
33 opiniões

Salvar

Tempo estimado de resposta:

Consultórios (2)

Este especialista não oferece agendamento online neste endereço

Telemedicina • R$ 500


Atende: adultos
(54) 3045..... Mostrar número
(54) 3045..... Mostrar número

Este especialista pode prescrever receita médica e atestado médico através da Internet

Método de pagamento: Transferência Bancária

O pagamento deverá ser efetuado via transferência bancária ou pix.

O pagamento para a consulta vai diretamente para o especialista, que também é responsável por determinar sua própria política de cancelamento e reembolso.

Em caso de qualquer problema com pagamento, contate o especialista.

Lembre-se de que a Doctoralia não cobra taxas adicionais pela marcação de uma consulta e não processa os pagamentos em nome do especialista.

Por favor, leia atentamente a política de cancelamento e reembolso.


40 minutos antes da consulta, você receberá uma mensagem em seu celular e e-mail com um link para a consulta online. Clique no link e aguarde o especialista. Você não precisa baixar nenhum software e poderá participar da consulta em vídeo no computador e no celular.


Prepare-se 10 minutos antes da consulta e verifique se o seu smartphone ou notebook está com a bateria carregada. Para uma videochamada, verifique se tudo funciona: conexão com a internet, câmera e microfone. Prepare também a documentação médica (como resultado de um exame) caso precise mostrar na consulta.


Rua Teixeira Soares, 777 Sala 803, Passo Fundo
Consultório particular

Este especialista não oferece agendamento online neste endereço

Medidas de segurança neste consultório

Mostrar
Atende: adultos
Cartão de Débito, Cartão de Crédito, Boleto, + 2 mais
(54) 3045..... Mostrar número
(54) 3045..... Mostrar número

Primeira consulta Psiquiatria • a partir de r$ 500

Retorno de consultas Psiquiatria • a partir de r$ 500


Experiência

Sobre mim

Médico pela Universidade de Passo Fundo (2002).Especialização em Psiquiatria pelo Instituto Abuchaim-Porto Alegre(2006). Subespecialização em Dependên...

Mostrar a descrição completa

Experiência em:

  • Psiquiatria Forense
  • Dependência Química
  • Psiquiatria Adulto

Tratar condições médicas

  • Depressão
  • Transtorno bipolar
  • Esquizofrenia
Mostrar mais doenças

Formação

  • Médico pela Universidade de Passo Fundo (2002).Pós-Graduando em Perícias Médicas-FacUnimed.
  • Especialização em Psiquiatria pelo Instituto Abuchaim-Porto Alegre(2006).
  • Subespecialização em Dependência Química pela Universidade Federal de São Paulo-Unifesp/EPM(2008)
Veja mais

Fotos


Vídeos


Idiomas

Português, Inglês

Serviços e preços

Os preços são para pacientes sem convênio médico

Rua Teixeira Soares, 777 Sala 803, Passo Fundo

a partir de r$ 500

Consultório particular



Rua Teixeira Soares, 777 Sala 803, Passo Fundo

a partir de r$ 500

Consultório particular



R$ 500

Consulta online

33 opiniões de pacientes

Classificação geral

Todas as opiniões são importantes, por isso os especialistas não podem pagar para alterar ou excluir uma opinião. Saiba mais.
L

Luis Felipe

Paciente verificado
Consulta marcada na doctoralia.com.br Local: Consultório particular Primeira consulta Psiquiatria

Focado e demonstra ter muito conhecimento !! Objetivo nas explicações ! Secretaria muito atenciosa.

Dr. Juliano Szulc Nogara

Obrigado pelas palavras, Luis Felipe! A satisfação dos meus pacientes é o meu maior motivador! Receba um abraço.


K

Karina Maculan

Paciente verificado
Consulta marcada na doctoralia.com.br Local: Consultório particular Retorno de consultas Psiquiatria

Muito bom, atencioso, pontual, bom atendimento, consultas muito proveitosas, o retorno foi bem proveitoso.

Dr. Juliano Szulc Nogara

Obrigado Karina! Faço o possível para auxiliar meus pacientes, é muito motivador ouvi-los!


C

Cristina Padilha

Paciente verificado
Consulta marcada na doctoralia.com.br Local: Consultório particular

Profissional, muito atencioso ao tratar com o paciente, me senti muito a vontade para falar das minhas dificuldades, esclareceu todas as minhas dúvidas e saí da consulta bem segura quanto ao tratamento. Recomendo.

Dr. Juliano Szulc Nogara

Fico feliz pelo seu retorno Cristina. Grande abraço para você e sua família!


F

Fabricio Muniz

Paciente verificado
Consulta marcada na doctoralia.com.br Local: Consultório particular Outro

Médico muito profissional, bastante atencioso durante toda a consulta, além disso é bastante calmo para ouvir e explicar todos os procedimentos. Com certeza recomendo o dr para outras pessoas.

Dr. Juliano Szulc Nogara

Obrigado pelas palavras Fabricio. Lhe aguardo para o seguimento do tratamento!


R

Rosana M L Kripka

Paciente verificado
Local: Consultório particular Retorno de consultas Psiquiatria

O médico Juliano Nogara é muito atencioso e eficiente. Me ajudou a superar as dificuldades que tive na época.

Dr. Juliano Szulc Nogara

Fico satisfeito em ter lhe auxiliado em momento desfavorável! Grato. Desejo o melhora para você Rosana e sua dileta família!


F

Fabio henrique

Paciente verificado
Consulta marcada na doctoralia.com.br Local: Consultório particular Retorno de consultas Psiquiatria

Entendo q um bom atendimento , sempre será o diferencial...e o seu atendimento..o da Jaque..e show....continuem sempre assim

Dr. Juliano Szulc Nogara

Obrigado, a satisfação do paciente é a maior mola propulsora para a atualização contínua e dedicação ao trabalho de médico-psiquiatra!


A

Anamaria

Paciente verificado
Consulta marcada na doctoralia.com.br Local: Consultório particular Retorno de consultas Psiquiatria

Dr. muito atencioso, prestativo e educado. Muito contente com os resultados positivos que venho tendo

Dr. Juliano Szulc Nogara

Agradeço suas palavras Anamaria, fico feliz com sua melhora!


B

Bruna Regina dos Santos de Souza

Paciente verificado
Consulta marcada na doctoralia.com.br Local: Consultório particular Retorno de consultas Psiquiatria

Já faz 10 anos que me trato com o doutor Juliano. Ótimo médico, profissional gentil, educado, explica muito claramente nossos questionamentos, visando o melhor tratamento.

Dr. Juliano Szulc Nogara

Obrigado Bruna, procuro sempre estar atualizado. Gosto de ser psiquiatra e auxiliar meus pacientes!


S

Sandra Bernardi

Paciente verificado
Consulta marcada na doctoralia.com.br Local: Consultório particular Primeira consulta Psiquiatria

Atendimento com eficácia ,medico atencioso ,tirou todas minhas duvidas ,calmo nas explicações!super indico

Dr. Juliano Szulc Nogara

Sandra, obrigado pelas palavras! Gosto da Psiquiatria e auxiliar meus pacientes, por isso estou sempre em atualizações!


S

Silvana

Paciente verificado
Consulta marcada na doctoralia.com.br Local: Consultório particular Retorno de consultas Psiquiatria

Ótimo atendimento, muito atencioso. Gostei muito do atendimento, entendeuoqye eu estava precisando. Muito obrigada.

Dr. Juliano Szulc Nogara

Agradeço pelas palavras! Lhe desejo saúde!


Ocorreu um erro, tente outra vez

Dúvidas respondidas

1 dúvidas de pacientes respondidas na Doctoralia

Pergunta sobre Cymbi

Estou há3 três dias tomando cymbi porém me sentindo mal, uma sensação estranha na cabeça, tontura e fraqueza , devo continuar ou paro de tomar?

O Cymbi(duloxetina) é um antidepressivo dual(age em mais de uma neurotransmissor cerebral) e traz efeito terapêutico(esperado)em aproximadamente 2 a 3 semanas. Em relação aos efeitos adversos, que foram relatados, tendem a diminuir depois de 10 dias de uso contínuo da medicação.

Dr. Juliano Szulc Nogara

Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.

Experiência

Sobre mim

Médico pela Universidade de Passo Fundo (2002).Especialização em Psiquiatria pelo Instituto Abuchaim-Porto Alegre(2006). Subespecialização em Dependên...

Mostrar a descrição completa

Experiência em:

  • Psiquiatria Forense
  • Dependência Química
  • Psiquiatria Adulto

Tratar condições médicas

  • Depressão
  • Transtorno bipolar
  • Esquizofrenia
Mostrar mais doenças

Formação

  • Médico pela Universidade de Passo Fundo (2002).Pós-Graduando em Perícias Médicas-FacUnimed.
  • Especialização em Psiquiatria pelo Instituto Abuchaim-Porto Alegre(2006).
  • Subespecialização em Dependência Química pela Universidade Federal de São Paulo-Unifesp/EPM(2008)
Veja mais

Experiências Profissionais

  • Vínculo: Preceptor Res. Psiquiatria, Enquadramento Funcional: Coordenador Pedagógico
  • 2011 - 2012
  • Vínculo institucional
Veja mais


Fotos


Vídeos


Idiomas

Português, Inglês

Prêmios

  • Título de Especialista em Psiquiatria-ABP/AMB
  • Título em Aréa de Atuação em Psiquiatra Forense-ABP/AMB

Artigos

Dependência química

Crack, o pai e os médicos(CAPÍTULO 8): Com base nesses achados, o que se pode propor? Concretamente, mais pai.E entre nós? Bem, vivemos um momento especial com a implementação do programa "Tolerância Zero no Trânsito". Em seu 1º mês, tivemos 63% de mortes a menos! Impacto epidemiológico, incrível, determinado por uma lei. Baseado nisso, sugiro que nós, psiquiatras e médicos em geral, divulguemos mais nossos pontos de vista e favoreçamos o reforço da função paterna em todos os níveis - na família, na escola, nas ruas, no Estado, tanto através do trabalho em nossos consultórios, o que sempre fizemos, como na comunidade.


Dependência química

Crack, o pai e os médicos(CAPÍTULO 7): Tais pacientes apresentam freqüente comorbidade de eixo II, com diagnósticos do cluster B, e, para eles, a sensação de estar vivo dá-se pela não-morte. O que penso é que, sem desprezar as contribuições de outras áreas do conhecimento, podemos constatar algum sentido nas hipóteses acima quando percebemos que, nas áreas pobres, onde se iniciou a atual epidemia, vive-se uma total ausência concreta de pai, e nas classes média e rica, para onde a epidemia está avançando, o movimento ocorre às custas de famílias onde a dita função paterna está, em regra, comprometida.


Dependência química

Crack, o pai e os médicos(CAPÍTULO 6): Parece que a situação descrita deve-se mais ao comprometimento da função paterna na alavancagem para que ocorra o término da simbiose. Por este vértice, o que esses pacientes necessitam é, então, a restauração dessa função paterna. A pergunta atual é se o tipo de paciente que está se envolvendo com crack é semelhante àquele, do passado, com droga injetável. Em comum, têm o risco sério e a prática do que chamarei de "quase morte para me descobrir vivo". De fato, os comportamentos de risco e a visualização do sangue parecem atender a um desiderato de que "se não morri é porque estou vivo". Igualmente, "se vejo meu sangue, idem, idem".


Dependência química

Crack, o pai e os médicos(CAPÍTULO 5): A clínica psicanalítica nos ensinou que esse subtipo de dependente de drogas sofreu um acentuado comprometimento na internalização de seus objetos primitivos, e o cenário habitual são pessoas simbiotizadas com suas mães, percebidas de forma extremamente fragmentada, e com a figura do pai periférica. Como os estudos prospectivos estão a nos sinalizar que, para entender a dependência química, na adolescência, é necessário em cada caso responder à pergunta "onde está o pai?"


Dependência química

Crack, o pai e os médicos(CAPÍTULO 4): Gostaria, neste momento, de destacar estes dois aspectos relevantes: o prazer na visualização do próprio sangue e o sentimento quase oceânico de vazio. O que a psicanálise foi capaz de descobrir é que, por um lado, existem diferentes tipos de dependentes químicos, e por outro, não existe uma problemática - ou conflitiva, se preferirem - universal a todos. No entanto, esses pacientes que eram dependentes de droga injetável apresentavam o prazer na visualização de seu sangue e o sentimento de vazio. Para ter o primeiro e evitar o segundo, assumiam riscos de toda ordem, a ponto de serem descritos na literatura como risco "pelo prazer em expor sua vida".


Dependência química

Crack, o pai e os médicos(CAPÍTULO 3): Aliás, ficou evidente naquela época que se tratava de dois tipos de prazeres. O do efeito farmacológico da droga, claro, mas também, ao se injetar, o prazer quase orgástico de aspirar seu sangue para o êmbolo da seringa e com isso poder visualizá-lo. Além disso, esses pacientes, quando conseguiam abster-se da droga, relatavam insistentemente um sentimento de vazio intenso a lhes engatilhar episódios de "fissura" por novo consumo.

Veja todos os artigos

Publicações

Publicações (1)

Pesquisas relacionadas