Leandro Winter, Psicanalista Curitiba

Leandro Winter

Psicanalista, Psicólogo

Número de Identificação Profissional: 08/19708
3 opiniões

Consultório

Rua Doutor Faivre, 750, (sala 105), Centro, Curitiba
Consultório particular (mapa)

Nesse endereço não é possível marcar consulta online

Pedir calendário de consultas

Experiência

Sobre mim

Minha primeira experiência com a Psicologia iniciou-se enquanto curioso por uma carreira profissional, há muitos anos. Em uma palestra, descobri que e...

Mostrar a descrição completa

Experiência em:

  • Depressão
  • Transtornos de Ansiedade
  • Lacaniana
Veja mais


Opiniões dos pacientes

5

Classificação geral
3 opiniões

  • Pontualidade
  • Atenção
  • Clínicas e hospitais
P
Paciente verificado
Local: Consultório particular Psicoterapia Psicanalítica

Pontos positivos
Um excelente profissional, conseguiu me deixar muito a vontade. Já criei vínculo de confiança e nas primeiras sessões me senti muito melhor. Recomendo com toda certeza.

Pontos de melhoria
Na minha opinião, até agora está tudo ótimo.... Horário, valor e localização.


P
Paciente verificado
Local: Consultório particular Psicoterapia Psicanalítica

Pontos positivos
Excelente lugar e excelente atendimento! Recomendo!

Leandro Winter

Obrigado!


A
Depressão

Pontos positivos
É um ótimo profissional, atencioso e sério. Me senti confortável em conversar com ele.

Leandro Winter

Agradeço pela escolha!


Serviços e preços

Atendimento na Clínica Social


Rua Doutor Faivre, 750, (sala 105), Curitiba

Preço não relatado

Consultório particular


Primeira consulta Psicanálise

R$ 100


Rua Doutor Faivre, 750, (sala 105), Curitiba

R$ 100

Consultório particular


Psicanálise


Rua Doutor Faivre, 750, (sala 105), Curitiba

Preço não relatado

Consultório particular


Psicoterapia Adulto


Rua Doutor Faivre, 750, (sala 105), Curitiba

Preço não relatado

Consultório particular


Psicoterapia


Rua Doutor Faivre, 750, (sala 105), Curitiba

Preço não relatado

Consultório particular


Psicoterapia Psicanalítica


Rua Doutor Faivre, 750, (sala 105), Curitiba

Preço não relatado

Consultório particular


Tratamento psicanalítico para adultos


Rua Doutor Faivre, 750, (sala 105), Curitiba

Preço não relatado

Consultório particular


Tratamento psicanalítico para crianças e adolescentes


Rua Doutor Faivre, 750, (sala 105), Curitiba

Preço não relatado

Consultório particular

Opiniões dos pacientes

5

Classificação geral
3 opiniões

  • Pontualidade
  • Atenção
  • Clínicas e hospitais
P
Paciente verificado
Local: Consultório particular Psicoterapia Psicanalítica

Pontos positivos
Um excelente profissional, conseguiu me deixar muito a vontade. Já criei vínculo de confiança e nas primeiras sessões me senti muito melhor. Recomendo com toda certeza.

Pontos de melhoria
Na minha opinião, até agora está tudo ótimo.... Horário, valor e localização.


P
Paciente verificado
Local: Consultório particular Psicoterapia Psicanalítica

Pontos positivos
Excelente lugar e excelente atendimento! Recomendo!

Leandro Winter

Obrigado!


A
Depressão

Pontos positivos
É um ótimo profissional, atencioso e sério. Me senti confortável em conversar com ele.

Leandro Winter

Agradeço pela escolha!


Ocorreu um erro, tente outra vez

Dúvidas respondidas

70 dúvidas de pacientes respondidas na Doctoralia


  • Pergunta sobre Terapia de Casal

    Olá, namoro há 8 anos, e nos damos muito bem, mas ele é homossexual e sente falta de ter relações com homens, a terapia seria aconselhável para essa situação?

    Olá,

    A psicoterapia ajuda a lidarmos com as nossas angústias e a darmos novos sentidos para as experiências da vida, através da exploração de pensamentos e sentimentos pela fala. É na reconstrução da história do sujeito, como que no montar de um quebra-cabelas, que se descobre alguns pontos do porquê se sofre. Nesse sentido ela realmente poderia ajudar. O ponto é qual o interesse que ele teria em buscar ajuda.
    Por exemplo, caso você pense que uma psicoterapia o ajude a deixar de pensar no seu desejo em relação aos homens, sinto informar que isso não resolveria, uma vez que a sexualidade esteja fixada no objeto (algo externo) de desejo.
    Caso ele tenha interesse em explorar porque sofre e o que o impede de ter outra postura frente a isso, sim, poderia ser possível que algo mude. Claro, isso são exemplos.

    Leandro Winter

  • Pergunta sobre Transtornos de aprendizagem

    Meu filho é desatento, tem dificuldade de aprendizagem, devo levar ao neuro?

    Olá!

    Nem toda a desatenção é sinal de necessidade de um neurologista. Supondo que seu filho seja uma criança ainda (apesar que existem adolescentes com quadro de desatenção), é normal que ele busque fontes mais prazerosas que sejam do seu interesse quando a fonte dos estudos não lhe trás satisfação ou mesmo apresenta grande dificuldade de entender a matéria e por isso desiste de lhe dar atenção. Identificar em quais matérias isso acontece, em quais situações apresenta desatenção é de extrema importância nesse momento. Algumas vezes não há nem a necessidade de procurar um profissional quando existe uma intervenção adequada com ele e com a escola. Hoje em dia, infelizmente, algumas instituições rotulam às crianças com TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade) sem que de fato a tenham, assim a criança toma um remédio e se acalma. Em último caso procure uma avaliação psicológica para ele.

    Atenciosamente, Leandro Winter

    Leandro Winter

Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.

Experiência

Sobre mim

Minha primeira experiência com a Psicologia iniciou-se enquanto curioso por uma carreira profissional, há muitos anos. Em uma palestra, descobri que e...

Mostrar a descrição completa

Experiência em:

  • Depressão
  • Transtornos de Ansiedade
  • Lacaniana
Veja mais


Artigos

Dificuldades no relacionamento

Existe um mito sobre o amor. O mito de "Ser um" com seu parceiro ou parceira. Muitas vezes atribuído com a máxima do ato sexual. Porém, o corpo que desfruta da presenta de outro corpo e suas subjetividades só consegue absorver aquilo que pertenci a si mesmo, com seus sentidos e seu psiquismo. Não é possível absorver o que o outro sente, porque não se tem o poder de sentir pelo outro. O que pode acontecer é de traduzirmos o que pode ser que o outro sinta. E na tentativa de traduzir o que se passa, seja no amor, nas amizades, nas relações em geral, a pessoa acaba por passar por um funil de dúvidas: O que você quer de mim? Sendo necessário separar o que é fantasia e o que é realidade.


Depressão

Primeiramente é importante reforçar que não se escolhe estar ou não depressivo, como se fosse um botão de "ligar" e "desligar".O que significa que dizer para o depressivo "Pare como! Sai dessa!" não ajuda em absolutamente nada quem passa por um quadro desses. Em segundo lugar, nem toda tristeza é sinal de depressão. Por isso se faz necessário a avaliação com um profissional da saúde (psicólogo e/ou psiquiatra) que possa avaliar como um todo aquilo que o indivíduo tem passado. A depressão, pelo viés da psicanálise, pode ser entendida como uma ocorrência de um luto mal sucedido.E o "Luto" não se trata apenas da morte de alguém, mas de objetos subjetivos diversos, como exemplo um ideal de vida.


Psicanálise

A psicanálise é uma das possíveis abordagens da psicologia. Criada por Sigmund Freud, tem como marco inicial a publicação, em 1900, do livro A Interpretação dos Sonhos. O psicanalista também é geralmente chamado de Analista, e o paciente chamado de Analisando. Um dos pontos que caracteriza sua linha de pensamento psicoterapêutico (ou analítico) é a oferta aos seus pacientes da chamada Associação Livre: que possam dizer tudo o que estejam pensando, sem se preocupar com críticas, moralidades e outros receios, afim de que o setting terapêutico possa ser um local de total acolhimento de angústias e sofrimentos que o paciente possa estar passando. Outra característica é o uso do Divã.


Atendimento na Clínica Social

O atendimento social se caracteriza pela flexibilidade de valores cobrados em cada sessão psicoterapêutica. Nesses casos, é avaliado a real situação sócio-econômica dos pacientes afim de que ele possa iniciar um acompanhamento psicológico conforme a disponibilidade e acordo com profissional. A relação entre psicólogo e paciente não difere do atendimento particular, por exemplo. Os pacientes continuam possuindo os mesmos direitos e cuidados que acontecem nesta outra modalidade descrita. O único fato diferenciador é o valor reduzido pago ao profissional.


Transtorno Da Personalidade Obsessivo-compulsiva

O Transtorno Obsessivo-compulsivo se caracteriza por uma perturbação constante no pensamento do individuo, que é revivido constantemente ao longo de semanas (e até anos) sobre determinado fato ou reflexão. É muitas vezes atribuído a uma fixação em um elemento que muitas vezes prejudica a pessoa no seu dia a dia, e que muitas vezes não necessariamente faça um sentido lógico de ocorrer. Por exemplo, ligar e desligar 3 vezes a luz da casa antes de sair para o trabalho, e caso esse ritual não seja completado, gera angústia. Mas claro que esse quadro não se limita a isso. Por exemplo, podendo ocorrer mais frequentemente apenas no campo das ideias fixas (pensar todos os dias em uma mesma coisa).

Veja todos os artigos