Transtornos de aprendizagem - Informações, especialistas e perguntas frequentes

O que é?

Transtorno de aprendizagem é a dificuldade apresentada pela criança para acompanhar o aprendizado compatível com sua idade. Esses transtornos são classificados como primários (quando não há qualquer problema de saúde ou de desenvolvimento da capacidade intelectual) e secundários (decorrentes de problema físico ou mental). Os principais transtornos são: - Acalculia: incapacidade de realizar cálculos matemáticos simples. - Aglossia: dificuldade para se expressar. - Discalculia: desordem neurológica que afeta a habilidade de entender e manipular os números. - Disgrafia: dificuldade de escrever (caligrafia e coerência). - Dislexia: dificuldade de ler, escrever e soletrar. - Disortografia: dificuldade no desenvolvimento da linguagem escrita. -Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH): síndrome caracterizada pela desatenção e impulsividade das crianças.

Qual é a causa?

Não há um motivo causador claro para a grande maioria dos transtornos. Acredita-se que estejam ligados a problemas neurológicos. Porém, fatores ambientais não são descartados como motivadores ou mesmo como agravantes das situações.

Quais os sintomas?

O maior sintoma é o baixo desempenho escolar. Isso gera uma série de problemas corelatos. A criança tem uma queda na autoestima e fica muito insegura uma vez que sofre críticas dos pais e professores além das provocações dos colegas.

Como fazer o diagnóstico?

O diagnóstico deve ser feito através de entrevista com as pacientes e observação de seu comportamento. Não há qualquer exame laboratorial ou de imagem que possa comprovar os transtornos de aprendizado primários. Isso só ocorre em relação aos transtornos de aprendizado secundários.

Qual o tratamento?

No caso dos transtornos de aprendizado secundários, não há opção de tratamento. Já em relação aos primários, o próprio crescimento da criança ajuda com que eles sejam minimizados ou desapareçam. Pode-se utilizar os serviços de psicólogos, psicopedagogos e fonoaudiólogos, por exemplo, para ajudar no desenvolvimento das crianças. Em alguns casos, há a opção do uso de medicamentos.

Especialistas em transtornos de aprendizagem

Encontre um especialista em Transtornos de aprendizagem na sua cidade:
Danielle De Castro

Danielle De Castro

Psicólogo

Nova Iguaçu

Maristela Zander Gonzalez

Maristela Zander Gonzalez

Psicopedagogo

Porto Alegre

Mariângela Zulian

Mariângela Zulian

Fonoaudiólogo

Americana

Lívia Gomes

Lívia Gomes

Fonoaudiólogo

Campos Dos Goytacazes

Carina Fabiane Frank

Carina Fabiane Frank

Psicólogo

Marechal Cândido Rondon

Arlene Almeida

Arlene Almeida

Psicólogo

Taguatinga

Perguntas sobre Transtornos de aprendizagem

Nossos especialistas responderam a 20 perguntas sobre Transtornos de aprendizagem

Olá! Testes relacionados a QI ainda são questionados por boa parte da comunidade científica entretanto ter qualquer dificuldade de aprendizagem é comum, provavelmente você vai bem nas matérias…
5 respostas

Olá. Isso pode estar relacionado a possíveis quadros de ansiedade, insegurança ou até mesmo pouca identidade com seus objetivos e metas. Uma reflexão sobre estas questões podem ajuda-la a manter-se…
5 respostas

Os neurologistas costumam dizer que não temos problemas de memória diretamente mas sim outros que podem obstacularam o aprendizado. Uma boa avaliação com neuropsicólogo e psicólogo para verificar…
16 respostas

Especialistas falam sobre Transtornos de aprendizagem

Os transtornos de aprendizagem são marcados por dificuldades de leitura (Dislexia), dificuldades matemáticas (Discalculia), erros na escrita (Disortografia) e "letra feia" (Disgrafia). Estes transtornos, comumente, se manifestam juntos e devem ser cuidadosamente analisados considerando toda a história e queixas que o sujeito traz para que evite possíveis erros de diagnósticos. Para isto, há diversos testes a serem realizados para cada caso bem como a avaliação de demais especialistas que constituam uma equipe multiprofissional.

Fernando Martinelli

Fonoaudiólogo


Atendimento psicoterápico para lidar com ansiedades e resistências da criança no ambiente escolar que são decorrentes das dificuldades de aprendizagem por reforçamentos inadequados ou mesmo em decorrência dos Transtornos de Aprendizagem ( TDAH, Dislexia, Distorgrafia, Discalculia ou TEA).

Leidiane Rosa Da Silva

Psicólogo, Psicopedagogo

Goiânia

Agendar uma visita

É muito comum utilizar este termo para denominar este estado de fracasso e insuficiência escolar, mas na maioria das vezes, esta situação apenas representa uma simples dificuldade de aprendizagem e não um distúrbio. A diferença entre ambas encontra-se exatamente na intensidade da persistência da dificuldade e no grau de sua insistente presença. As mais comuns são: Dislexia, Discalculia e Disgrafia. A escola sozinha não pode resolver estas dificuldades. Para estas crianças, adolescente e até adultos com um desempenho deficitário, uma intervenção correta também ajudará na baixa autoestima que eles apresentam.

Compreendem uma inabilidade específica, como de leitura, escrita ou matemática, em indivíduos que apresentam resultados significativamente abaixo do esperado para seu nível de desenvolvimento, escolaridade e capacidade intelectual. Os transtornos específicos do desenvolvimento das habilidades escolares compreendem grupos de transtornos manifestados por comprometimentos específicos e significativos no aprendizado de habilidades escolares. Para identificar os transtornos de aprendizagem é preciso que o paciente seja submetido a uma avaliação multidisciplinar (neurologista, fonoaudiólogo, psicólogo, psicopedagogo e outros).

Carine Cruz Ferreira

Fonoaudiólogo


Os Transtornos de Aprendizagem compreendem uma inabilidade específica, como leitura, escrita ou matemática, em indivíduos que apresentam resultados significativamente abaixo do esperado para o seu nível de desenvolvimento, escolaridade e capacidade intelectual. A real etiologia dos Transtornos de Aprendizagem ainda não foi esclarecida pelos cientistas, embora existam algumas hipóteses sobre suas causas. Sabe-se que sua etiologia é multifatorial, porém ainda são necessárias mais pesquisas.

Transtornos de Aprendizagem são condições em que a pessoa possui uma dificuldade intensa e persistente para Leitura (velocidade, fluência, compreensão e identificação de letras com seu respectivo som), Escrita (escrever adequadamente as palavras, sem trocas de letras que possuem sons ou forma parecida) e/ou Matemática (realização de cálculos simples e complexos, noção de quantidade e magnitude numérica), e que mesmo tendo possibilidades anteriores de aprendizagem, tentado métodos diferentes, as dificuldades permanecem. A avaliação neuropsicológica auxilia na discriminação de dificuldades e transtorno, bem como identifica quais as funções cerebrais envolvidas nessa dificuldade para tratamento.

Ao notar algo diferente no desempenho pedagógico de crianças ou adultos, como na escrita, leitura ou na capacidade matemática, é necessário procurar um profissional para a avaliação da dificuldade. Transtornos de aprendizagem são compreendidos como a inabilidade específica ou não habilidade nas capacidades de leitura, escrita, matemática, aquisição de novos conteúdos, etc. A inadequação nessas atividades, considerando faixa etária e escolaridade, deve ser investigada e hipóteses diagnósticas devem ser feitas.

São disfunções que fazem com que a criança não aprenda, associadas a diferentes sintomas, relacionados a leitura, escrita, a matemática, ao comportamento e a déficits congênitos, comprovados a partir de inabilidades de seus portadores para aprender.

Cada paciente tem um plano terapêutico individualizado e em parceria com a escola e seus profissionais é elaborado o conhecido por PEI, trabalho de adequação curricular e avaliativa, necessário principalmente para os alunos com necessidades educacionais especiais.

Maria Das Graças M De O Castano

Psicólogo, Psicopedagogo

São Gonçalo

Quais profissionais tratam Transtornos de aprendizagem?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.