Normalmente uma pessoa que tenha epilepsia ela tem em fase infantil ou pode iniciar este processo na fase adulta? E como ela pode observar que podera ter?
Dr. Tiago Aguiar
Dr. Tiago Aguiar
Neurologista
Rio de Janeiro
Epilepsia pode-se iniciar em qualquer fase da vida.
As principais causas variam de acordo com faixa etária, e o tratamento depende da causa.
É essencial consultar um neurologista em caso de crises convulsivas/crises epilépticas.

 Erica Conti Rua
Erica Conti Rua
Neurologista
Rio de Janeiro
Qualquer fase da vida.
Não há como prever se ela terá ou não.
Se tiver, deverá ir a um atendimento de emergência e ser consultada por um neurologista.

Especialistas em Epilepsia

Fabio de Araújo Pereira

Fabio de Araújo Pereira

Neurologista

Marília

Flavio Geraldes Alves

Flavio Geraldes Alves

Neurologista

Santo André

Emanuel Malaguez Webber

Emanuel Malaguez Webber

Neurologista

São Miguel do Oeste

João Paulo Toiansk

João Paulo Toiansk

Neurologista

Goiânia

Rafael Queiroz

Rafael Queiroz

Neurocirurgião

Ipatinga

Amelba Cynthia Mota

Amelba Cynthia Mota

Neurologista

Itapipoca

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 213 perguntas sobre Epilepsia

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.

Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.