Qual é a diferença do escitalopram e citalopram?
 Flávia Meneses Duarte
Flávia Meneses Duarte
Psicólogo
Santo André
Você está trazendo questões existenciais importantes que merecem ser discutidas, refletidas e compreendidas. É importante o autoconhecimento e a psicoterapia pode lhe ajudar nesse sentido.

Dr. Marcos Ferreira
Dr. Marcos Ferreira
Psiquiatra
Santa Maria
A diferença é que o escitalopran é uma modificação na estrutura química do citalopran. A melhor maneira é colocar as duas estruturas químicas lado a lado e ver essa modificação( como numa boa aula de química). Tal modificação foi lançada pelo laboratório para substituir o produto prévio( cipramil, no Brasil), que havia perdido a patente. Isso provocou alterações no medicamento, transformando-o num novo medicamento comercializável. O escitalopran é diferente em características como meia-vida( tempo para cair a sua concentração sanguínea) em relação ao citalopran, "parece" ser mais potente na sua ação nos receptores serotoninérgicos, devido a essa pequena mudança na estrutura química. Quanto à indicação e eficácia, é semelhante ao citalopran, respeitadas as doses equivalentes preconizadas. Na prática clínica, são classificados no mesmo grupo, inibidores seletivos da recaptação da serotonina( ISRS).

Dra. Mariana Pavani
Dra. Mariana Pavani
Psicanalista, Psicólogo
Campinas
Ambos são bastante prescritos para o tratamento de depressão e de mesma classe farmacológica, agindo nos níveis de serotonina, substância presente no cérebro que ajuda no controle de humor. Escitalopram é usado mais comumente para ansiedade além de depressão, enquanto Citalopram acaba mais restrito a depressão. De modo geral são bastante semelhantes em efeitos colaterais, interações medicamentosas, entre outros aspectos, contudo o Escitalopram parece uma nova versão do Citalopram.

Dr. Lucas Vivian Gai
Dr. Lucas Vivian Gai
Psiquiatra
Santa Maria
A informação de que 10mg de escitalopram equivalem a 40mg de citalopram não é exatamente confiável. É dita muito frequentemente porque a maioria dos laboratórios já tem pouco interesse em comercializar o citalopram. O escitalopram realmente parece mais pptente, mas na prática não há como ter tanta certeza dessa exatidão.

 Carlos Humberto Atilio
Carlos Humberto Atilio
Psicanalista, Psicólogo
Ribeirão Preto
Ambos são utilizados no tratamento da depressão e transtorno de ansiedade. O Escitalopram é uma extensão do Citalopran, que segundo dizem, tem ação mais potente no organismo.
Ambos são bons medicamentos para tratar depressão e transtornos de ansiedade. Mas é importante sempre lembrar que todo tratamento medicamentoso, acompanhado de terapia, com certeza o resultado será sempre mais benéfico ao paciente.

Dr. Eduardo de Castro Humes
Dr. Eduardo de Castro Humes
Psiquiatra
São Paulo
A resposta técnica é que o citalopram é a mistura racêmica e o escitalopram é o isomero levógiro. TRADUZINDO: Moléculas muitas vezes são como mãos. Temos uma direita e uma esquerda, com uma escrevemos com a outra a maioria não consegue escrever bem. O citalopram é um coletivo de mãos, direitas e esquerdas, de um remédio que é canhoto. Quando o laboratório separa as mãos esquerdas das direitas, uma menor quantidade de mãos escreve mais pois as mãos direitas não estão mais lá para fazer garranchos que exigem que as mãos esquerdas apaguem o que foi feito errado. Um não é derivado do outro ou uma modificação do outro.
DAÍ: 20mg de Citalopram (no Brasil o referencia é o Cipramil) geralmente equivalem a 10mg do Escitalopram (no Brasil o referencia é o Lexapro).
Quimicamente, na composição são exatamente a mesma molécula, mas essa diferença corresponde a diferenças na clínica, inclusive em perfil de efeitos adversos, menos frequentes no escitalopram.

 Marcelo Marui Biondo
Marcelo Marui Biondo
Psiquiatra
São Paulo
Escitalopram é uma medicação em geral mais segura e com menor perfil de efeito colateral que o citalopram, ambos funcionam bem para depressão e transtornos de ansiedade, entre outras indicações. O escitalopram está sendo mais difundido comercialmente hoje em dia.

Ambos são drogas genéricas oxalato de escitalopram (Lexapro) e hidrobrometo de citalopram (Celexa).
Os dois são indicados para a Depressão, mas de forma geral, o escitalopram é mais receitado contra distúrbios de ansiedade.
O escitalopram é um derivado do citalopram com maior poder de ação, como por exemplo, 10 mg de escitalopram possui a mesma eficácia de 40 mg de citalopram.
Os dois são inibidores seletivos de recaptação de serotonina.

Dra. Rita Cytryn
Dra. Rita Cytryn
Psiquiatra
Salvador
Ambos são excelentes medicamentos, com efeitos bastante similares na depressão. A promessa de menos efeitos com Escitalopram nem sempre se confirma. Na prática essa expressão não é tão significativa. A adaptação à um medicação é muito subjetiva. Um psiquiatra com experiencia escolherá o mais apropriado para o paciente.

Especialistas em Depressão

Patrícia Jericó de Lima

Patrícia Jericó de Lima

Psicólogo

Itatiba

Renata Camargo

Renata Camargo

Psicólogo

Camaquã

Luis Falivene Roberto Alves

Luis Falivene Roberto Alves

Psiquiatra

Campinas

Ana Larissa Marques Perissini

Ana Larissa Marques Perissini

Psicólogo, Sexólogo

São José do Rio Preto

Tiago Lenz De Brum

Tiago Lenz De Brum

Psiquiatra

Concórdia

Andressa Mara Netto

Andressa Mara Netto

Psicólogo

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 591 perguntas sobre Depressão

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.

Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.