Depressão - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Depressão e relacionamento

A depressão provoca efeitos prejudiciais em diferentes áreas da vida da pessoa. Seus sintomas (incluindo tristeza, falta de interesse nas coisas, fadiga e irritabilidade) logicamente afetam o relacionamento. Em muitos casos, essa relação é crucial para o curso de depressão. Um bom relacionamento com o seu parceiro é essencial para uma pessoa deprimida, porque quando o nosso humor está ruim, precisamos de mais apoio, amor e compreensão do que nunca, embora nem sempre percebam isso.

Pessoas com depressão tendem a se retirar em si mesmos. Além disso, se sentem impotentes para realizar o seu trabalho ou tarefas diárias e não querem interagir com as pessoas. O casal pode começar a pensar que é chato ou não está indo bem no relacionamento. Muitas vezes, a pessoa deprimida se frustra porque acha que o  seu parceiro está de mau humor, esquece a sua aparência, tem problemas com  abuso de drogas ou álcool ou come demais. Isso torna difícil passar pelo dia. A estrada é difícil para ambos.

Assim, mesmo se você está prestes a ir embora, porque a pessoa que você ama não é mais capaz de se concentrar para ouvir o que você está dizendo, ou sorrir, ou desfrutar os bons momentos da vida, tente aceitar tudo como sendo apenas uma parte da doença. Tente lembrar-se, também, que é pouco provável que a depressão do seu parceiro não tem nada a ver com você.

Sexo

A alteração de sexo ocorre em muitas doenças e depressão entre elas. 75% dos deprimidos reconhecem problemas sexuais. Pacientes com depressão apresentam uma diminuição no humor de modo que não quer falar sobre o tema sexual. Um sintoma da depressão é anedonia (incapacidade ou dificuldade em apreciar as coisas e do prazer) e isso inclui, em geral, perda de interesse sexual. De fato, alguns ficam deprimidos mas sua vida sexual continua normal, mesmo algumas pessoas acham que o sexo pode alivia-los e conforta-los.

No homem, a desaceleração geral da atividade do cérebro provoca uma sensação de cansaço e desesperança, que pode ser acompanhada pela diminuição da libido (desejo sexual) e dificuldades com a ereção. Nas mulheres, esta diminuição na atividade cerebral tende a ser acompanhada pela falta de interesse em sexo e dificuldade ou incapacidade de atingir o orgasmo. Estes problemas vão desaparecer quando a depressão melhorar. Na verdade, quando um paciente torna-se interessado em sexo como nós identificamos como um sinal de recuperação.

Influência dos antidepressivos sobre a sexualidade

Estudos mostram que as drogas mais comumente usadas como ??antidepressivos (tricíclicos e inibidores da recaptação de serotonina) causam alterações na função sexual, como diminuição da libido e dificuldade em atingir o orgasmo (atrasado ou não ocorrer) . Para resolver esses problemas, podemos fazer o seguinte:

  • Esperar por soluções para si.
  • Reduzir a dose de antidepressivo.
  • Suprimir temporariamente a medicação (um fim de semana, por exemplo).
  • Adicionar medicamentos para melhorar a situação (como Viagra).
  • Mudança de antidepressivo.

Provavelmente a melhor coisa é, desde o início do tratamento, escolher um antidepressivo que é eficaz e não prejudicial a atividade sexual (como mirtazapina).

O que podem aqueles com depressão fazer para ajudar a si mesmos e melhorar o seu relacionamento?

  • Tente dar uma caminhada todos os dias, de preferência com seu parceiro. Andar a pé não só tomar o ar, o que elevará o seu espírito, mas, como qualquer forma de exercício, libera endorfinas no cérebro. As endorfinas são substâncias químicas "felicidade" que produzem bem-estar. Um passeio é um bom momento para se comunicar.
  • Alguns dias parecem melhores do que outros. Em seu dia bom, tente fazer um esforço para mostrar seus amor e interesse para o seu parceiro.
  • Você pode ter dificuldade de concentração, mas tente assistir a um programa de entretenimento na TV, junto com seu parceiro, pelo menos meia hora por dia. Qualquer coisa que quebra a melancolia e possa proporcionar alívio para a depressão.
  • Ouça a música que você gosta.
  • Acredite que a depressão não vai acontecer de novo e aproveite a vida.

O que podem parceiros das pessoas deprimidas fazer para ajudar a si mesmos e melhorar o seu relacionamento?

  • Pare de dizer o seu parceiro que você não entende o que está acontecendo. Tente se colocar no lugar dele para entender e passar você quer ajudar e que você está lá.
  • Deixe que ela saiba que você quer  tentar identificar as coisas que levantam o seu espírito para incentivá-los.
  • Seja paciente, ouça e eleve sua auto-estima. Fale sobre isso.
  • Saiba mais sobre a depressão. Sabendo o que você sabe sobre esta doença, o seu parceiro possa entender e fazer as coisas melhor orientação.
  • Não se desespere. Alguns dias vão pensar que seu parceiro lhe dá exatamente como você quer ou não. Mas deve continuar a insistir. Seu amor e apoio constantes têm uma grande influência.
  • Encorage o seu parceiro a obter ajuda profissional e tratamento e siga as instruções dadas.
  • Lembre-se: é como se o seu parceiro estava se recuperando de uma grave doença física ou operação. Dar todo seu amor e carinho, e encorajá-lo a descansar e se recuperar. Não espere que a melhoria seja rápido.
  • Passe algum tempo do seu dia fazendo o que você gosta. Tenha em mãos uma pessoa deprimida é desgastante, por isso é importante também cuidar de si mesmo. Passe algum tempo sozinho, vá ao cabeleireiro ou assista filmes ou saia com amigos. As pessoas deprimidas tendem a querer ficar em casa sem fazer nada, mas se você fizer o mesmo, eventualmente, não ajudará. Se necessário, procurar ajuda de amigos ou associações profissionais.
  • Lembre-se que esta fase da sua vida passará, e o seu parceiro, basicamente, continua a mesma pessoa.

Especialistas em depressão

Encontre um especialista em Depressão na sua cidade:
Erick Gustavo Almeida Alves

Erick Gustavo Almeida Alves

Psicólogo

Volta Redonda

Danielly Perentel Miranda

Danielly Perentel Miranda

Psicólogo

Dourados

Isabella Batista

Isabella Batista

Psicólogo

Votorantim

Simone Alencar

Simone Alencar

Psicólogo

Natal

Paula Gonçalves Guimarães

Paula Gonçalves Guimarães

Psicólogo

Brasília

Ivany Furtado

Ivany Furtado

Psicólogo

Navegantes

Perguntas sobre Depressão

Nossos especialistas responderam a 588 perguntas sobre Depressão

 Sayonara Machado
Sayonara Machado
Psicólogo
Rio de Janeiro
No caso de seu filho ser menor de idade, é indispensável que você tome as providencias; que seria justamente buscar um psicologo (a),
Sendo ele maior de idade, seria importante buscar…
6 respostas

Olá. Nunca inicie uma medicação anticoncepcional sem ajuda do seu médico. Nem todas as mulheres podem usar qualquer anticoncepcional. Essas medicações podem estar associadas a eventos graves…
6 respostas

 Paulo Renato Oliveira
Paulo Renato Oliveira
Psicanalista, Psicólogo
Rio de Janeiro
Ansiedade nesse nível precisa de associar Psicoterapia e medicação psiquiátrica. A medicação reduz consideravelmente os sintomas e a Psicoterapia vai te ajudar a trabalhar sobre as causas da…
19 respostas

Especialistas falam sobre Depressão

A estimulação magnética transcraniana é o método mais moderno para tratamento de depressão ao qual não há resposta com os anti-depressivos.

Claudio Oppenheimer

Especialista em dor, Neurologista

Brasília

Agendar uma visita

Cerca de 30% da população idosa tem distúrbios de humor que precisam ser tratados para melhorar sua qualidade de vida e saúde. A prevalência é muito alta e o problema frequentemente passa desapercebido se não houver um olhar adequando. Os sintomas psíquicos podem ser mascarados por manifestações somáticas, como tonteiras, vertigens, déficits de atenção, tremores, taquicardia, alterações urinárias ou fecais. O diagnóstico correto permite a realização de tratamentos muito eficazes, baseados em medicamentos e terapias auxiliares, como psicoterapia, atividade física orientada e terapia ocupacional.

Cláudia Caciquinho Vieira De Souza

Geriatra

Belo Horizonte


A depressão hoje constitui uma das principais causa de afastamento do trabalho, com grande prejuízo na funcionalidade social, familiar e profissional acarretando grande impacto na vida. Atualmente a medicina disponibiliza tratamentos eficazes, seguros e que reinserem o individuo a sua vida familiar e profissional.

A depressão é um transtorno mental que atinge cerca de 322 milhões de pessoas em todo o mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde Mental (OMS). É grave e a cada 100 pessoas com depressão, 15 delas se suicidam. Dentre os sintomas estão a falta de ânimo, falta de prazer nas atividades que se fazia antes, tristeza, choros fáceis, isolamento, distúrbios do sono e até ideação suicida. São várias as causas de depressão:fatores sociais, relações interpessoais pobres, desemprego, uma perda familiar importante ou até um acontecimento traumático. O fator genético é de suma importância , pois em famílias com antecedentes de depressão nota-se uma maior incidência de casos. Trato depressão resistente.

Ana Maria Begotti

Psiquiatra

Caruaru


Perda do prazer de viver. Nada tem graça. Desânimo. Tristeza. Pensamentos pessimistas. Dificuldade de concentração. Diminuição do rendimento no trabalho. Isolamento social, não gosta mais nem de sair e as vezes nem de ver velhos e bons amigos. Problemas com o sono:ou dificuldade para inicia-lo ou para mante-lo. Ou tendencia de dormir o dia todo. Choro. Angústia. Coisas que causavam grande prazer hoje só causam indiferença quando não repúdio. Problemas com o apetite; ou come demais ou ele diminui dramaticamente. Sentimento de culpa por estar assim, acha que está arrastando para baixo junto com você sua família e amigos. Irritabilidade. Melhor morrer do que viver assim.

Irineu Umberto Librenza

Médico clínico geral

Paranavaí


Trato Quadros de depressão de todos os níveis de gravidade, através de estratégias que melhoram a funcionalidade, desempenho no trabalho/estudos e padrão de relacionamentos afetivos, sociais e familiares.

Com longos anos de experiência abordamos a depressão em sua causa. Muitas vezes relacionada á correria do mundo moderno e ao excesso de ondas eletromagnéticas. Munidas de ferramentas complementares, como a Ortomolecular, Fitoterapia, Terapia Quântica e Terapia Bemer, trabalhamos para o seu equilíbrio, na visão integral do ser humano.

Depressão é um dos transtornos mentais mais comuns e acomete cerca de 10% dos brasileiros. Os sintomas mais frequentes deste transtorno são uma sensação de tristeza constante e a perda do prazer na realização de atividades que antes eram prazerosas. A depressão pode surgir em qualquer idade, da infância à velhice. A maior parte dos pacientes apresenta apenas um episódio de depressão e, uma vez instituído o tratamento adequado, apresenta remissão completa dos sintomas. Algumas pessoas podem apresentar um segundo episódio depressivo em um período de meses a anos após a melhora dos sintomas e um contingente ainda menor apresentará diversos episódios ao longo da vida.

Katia Kaori Yoza

Psiquiatra

Guarulhos


Se por mais de duas semanas, estiver em estado de humor triste ou irritado, lentificado ou agitado, sonolento demais ou com insônia, sem interesse ou prazer em coisas que gostava antes, isolando-se dos amigos e parentes, com apetite aumentado ou diminuído, com baixa auto-estima, pessimismo, dificuldade de tomar decisões, se concentrar, raciocinar, pensamentos de morte, inutilidade ou de ser um peso para os outros, você pode estar com Depressão. Pode surgir em qualquer idade, mas a incidência aumenta com a puberdade. A cada 10 mulheres, 2 vão desenvolver Depressão em algum momento da vida; e a cada 10 homens, 1. Os sintomas tem causa variável e são tratáveis.

Rafael Ventura Lima

Psiquiatra

São Paulo


A depressão é um dos transtornos psiquiátricos mais incapacitantes e associada a altos índices de absenteísmo no trabalho, queda no rendimento escolar\estudantil, prejuízos familiares\conjugais e tantos outros prejuízos. Tenho experiência importante no tratamento dos diferentes tipos de depressão da infância à fase adulta, quais sejam: distimia, depressão leve, moderada, grave, dupla, recorrente, depressão bipolar. Experiência com crianças e com pessoas com diversas comorbidades clínicas por ter trabalhado em grandes hospitais clínicos e grandes clínicas.

Daniel De Sousa Filho

Psiquiatra

São Paulo


Nunca tanta gente teve depressão no mundo e milhares de pessoas nem sabem disso. O que está acontecendo conosco? O que devemos fazer a respeito?Tristeza não é doença. Já na depressão os sintomas são reconhecidos e padronizados, assim como os tratamentos são específicos. Na tristeza, pode-se chorar pela morte de alguém. Fica-se triste mas a dor passa, por mais que a saudade não termine. Na depressão, a dor não passa. Muitas vezes, a pessoa não sente mais prazer em fazer nada. Dicas: seja você mesmo, controle a sua mente e entenda o passado doloroso procurando ajuda na psicoterapia.

A Organização Mundial de Saúde alerta que em 2030 a Depressão pode vir a ser a doença mais frequente do mundo. Muitas pessoas não tratam por falta de conhecimento do problema e medo da medicação. É um transtorno que acomete o cérebro, havendo alterações importantes na neuroquímica cerebral. Por isso, é fundamental buscar o tratamento. Há ótimas medicações para auxiliar as pessoas. A doença pode se agravar bastante, causando muita dor e prejuízos na vida pessoal e profissional da pessoa.

A depressão, assim como a ansiedade, é causada pelo desiquilíbrio de neurotransmissores cerebrais. Infelizmente existe um preconceito muito grande em relação a aceitação do diagnóstico e a busca do tratamento, fazendo com que o paciente só procure ajuda quando sua qualidade de vida já foi muito prejudicada. Por isso tenho muito carinho com esses pacientes, porque eles chegam numa posição fragilizada e pouco compreendida. Trabalho em conjunto com uma psicóloga na minha clínica, realizando o tratamento medicamentoso, a psicoterapia e a constelação familiar.

Cassandra Martins Lopes

Endocrinologista, Nutrólogo, Especialista em medicina estética

São Paulo

Agendar uma visita

Sintomas da Depressão Após um período de tristeza, a pessoa esmorece e fica isolada do mundo. Não sente vontade de reagir, não acha graça em nada, se sente angustiada, sem energia, chora à toa, tem dificuldade para começar uma tarefa, dificuldade em terminar o que começou, persistência de pensamentos negativos e um mal-estar generalizado: indisposição, dores pelo corpo, insônia ou sonolência, alterações no apetite, falta de memória, concentração, vulnerabilidade, fraqueza, taquicardia, dores de cabeça, suores ou outros sintomas físicos que joga a pessoa pra baixo.

Depressão Pós-parto: Se tornar mãe é uma responsabilidade muito grande e apesar de toda alegria que isso proporciona seria impossível não sentir medo e insegurança. Desde antes do nascimento o bebê já tem um lugar no imaginário dos seus. Porém quando ele de fato chega, a mãe perde a condição de gestante cuidada e tem que passar a ser o modelo de perfeição afinal “mães são perfeitas”... O bebê precisa de cuidados fisiológicos e afetivos para sua sustentação enquanto sujeito no mundo e nessa nova fase a mulher poderá vivenciar dias a fio uma realidade diferente da esperada. O acompanhamento psicoterapêutico é fundamental diante de um quadro de DPP.

A pessoa deprimida ela precisa ser, sobretudo, amparada. Ela precisa se sentir querida e amada para que possa aos poucos se recuperar e vencer a depressão. A pessoa deprimida precisa aprender que seus julgamentos sempre serão tendenciosos, pra o lado negativo, e ela precisa prestar muita atenção a isso. Esse é o meu desafio quando sou procurado por uma pessoa com depressão, auxilio a elevar sua auto estima e mostrar a ela que a vida pode ser sim boa, e que seu sofrimento vem da forma paralisante como ele interpreta a sua vida e tudo o que ocorre com ela.

Dínerson Fiuza

Psicólogo, Sexólogo

São Paulo

Agendar uma visita

A OMS define depressão como um transtorno mental comum, caracterizado por tristeza, perda de interesse, ausência de prazer, oscilações entre sentimentos de culpa e baixa autoestima, além de distúrbios do sono ou do apetite. Sendo assim, vários fatores podem levar à depressão, como questões sociais, psicológicas e biológicas. O tratamento, em casos de "depressão leve", pode ser feito sem uso de medicamentos, mas, na forma moderada ou grave, as pessoas precisam de medicação e tratamentos profissionais. É fundamental o acompanhamento de profissionais da saúde mental, tais como o Psicólogo e o Psiquiatra em alguns casos.

Carla Avolio

Psicanalista, Psicólogo

Niterói


A depressão é uma patologia em que o indivíduo fica muito entristecido, sem ânimo para as atividades, com pensamentos negativos predominantes (p.ex.: culpa; autocrítica excessiva; pessimismo exagerado; ideias de morte); alterações do apetite e do sono, dentre outros sintomas. O indivíduo com depressão não necessita ter um motivo para estar deprimido. Um erro comum a respeito desta patologia é achar que necessariamente há algo que a precipita. Por vezes, a depressão tem um caráter mais biológico, ocorrendo sem haver qualquer motivo para que ela se inicie. O tratamento para a depressão é eficaz, podendo ser composto por medicamentos psiquiátricos e também psicoterapia.

A depressão é uma doença em que o paciente apresenta tristeza profunda, falta de ânimo, energia, perde o interesse pelo que gostava. Isto pode durar de alguns dias até meses ou anos. O tratamento existe e funciona na maioria das pessoas. Deve incluir antidepressivos e psicoterapia.

A depressão foi considerada pela Organização Mundial da Saúde como o "mal do século". Ela é um distúrbio afetivo que, entre outros, apresenta sintomas de sentimento de medo, insegurança, desesperança, desespero, desamparo e vazio; pessimismo, ideias frequentes e desproporcionais de culpa, baixa autoestima, sensação de falta de sentido na vida, inutilidade, ruína, fracasso, doença ou morte. A psicoterapia auxilia na reestruturação psicológica do indivíduo, além de aumentar a sua compreensão sobre o processo de depressão e na resolução de conflitos, o que diminui o impacto provocado pela condição.

Thiago Vaitsman Bastos

Psicanalista, Psicólogo

Brasília

Agendar uma visita

A pessoa com depressão se sente sem pique, com a concentração e memória fracas, meio "devagar" (ou, em alguns casos, mais agitado), além poder apresentar tristeza, desânimo, apatia, falta de alegria, de desejo sexual e de energia, além de alterações do sono e apetite. É importante procurar avaliação com um psiquiatra, que pode verificar o diagnóstico e indicar um antidepressivo apropriado - remédio que corrige o metabolismo dos neurotransmissores, sem criar dependência física ou psíquica. A psicoterapia (com psicólogo ou profissional especializado) também pode ser útil, pois a depressão afeta a pessoa como um todo, e quase nenhuma doença se restringe apenas ao aspecto físico.

Depressão não é só tristeza, é falta de energia, de disposição para as atividades, desajustes no sono e no apetite, pode haver ansiedade associada. Exames devem ser solicitados para diagnóstico diferencial - alterações na tireoide podem agravar o quadro. O tratamento devolve qualidade de vida ao paciente.

Vivian Machado

Psiquiatra

Rio de Janeiro


A depressão aparece para te mostrar que algo não anda bom, que a frustração é maior que a alegria. Pode ser tão inusitada, inesperada e ninguém está a salvo disso. Somos um emaranhado de lembranças, de coisas que carregamos em nossa mente, tristezas e felicidades. Somos feitos de escolhas, crenças, erros e acertos, de caminhos que traçamos e de tudo que idealizamos. Aprendemos da forma mais severa que devemos nos libertar das culpas, do passado, das mágoas, das coisas que ainda aceitamos que aconteçam, mas isso leva tempo, às vezes uma vida inteira.

Cleunice Paez Borges

Psicólogo

São Paulo


Na Depressão a pessoa tem um viés cognitivo, que seria um filtro mental (forma de interpretar o mundo) distorcido, no caso de forma negativista. Todos os acontecimentos e experiencias da pessoa passam por esse filtro sendo internalizadas como negativas (mesmo sendo estímulos neutros ou positivos). Dessa forma a pessoa tende a ter alguns sintomas emocionais como: humor deprimido, tristeza; e comportamentais: como evitação social. A Terapia Cognitiva tem técnicas para a pessoa não ter mais esses sintomas e conseguir enxergar o mundo novamente de maneira realista, voltando a ter sua vida em seu controle novamente.

Augusto Yumi

Psicólogo

Porto Alegre

Agendar uma visita

Depressão como um estado emocional muito falado hoje, não pode ser tratado apenas em seu sintoma, é preciso mergulhar nas causas profundas em que cada um, de forma singular, se deixa cair tão profundo a ponto de não mais lutar pelos seus desejos.

Anne Caroline Alves Peres

Psicanalista, Psicólogo

Maringá


É uma reação natural à perda, aos desafios da vida e à baixa auto-estima. Mas, às vezes, o sentimento de tristeza se torna intenso, dura longos períodos e retira a pessoa da vida normal. A depressão é o mais comum dos transtornos mentais, mas é uma doença tratável. Os tipos de depressão são: leve, moderada, grave sem episódios psicóticos e grave com episódios psicóticos.

Bruno Franco

Psicólogo

Rio de Janeiro


A depressão é um estado de tristeza prolongada. a pessoa deprimida fica sem vontade ou prazer em realizar atividades que, antes, considerava como agradáveis e sente-se sem energia ou com cansaço persistente, sem uma razão específica. A psicoterapia é de extrema importância no entendimento do que levou o individuo a estar apresentando tais queixas e trabalhar acerca de sua auto estima, uma vez que a pessoa depressiva sente-se "inútil". O tempo de evolução é único, varia de pessoa para pessoa, mas iniciar o tratamento já é um bom passo.

Você anda deprimido, com falta de motivação, problemas emocionais,sensação de impotência, incapacidade de buscar satisfação no meio ambiente e busca de isolamento? A Síndrome clínica da depressão ainda incluem: Sensação de fracasso, olhos opacos, alteração no sono, falta de prazer real, pensamentos ligados a morte e/ou suicidas, perda de interesse nas diferentes atividades, incluindo sexualidade, dificuldade em expressar e entrar em contato com seus sentimentos, sensação de vazio não preenchível, perda de energia, fadiga, desânimo, desespero e desolação. Em alguns casos se faz necessária a intervenção conjunta psicológica e médica no atendimento.

Todos passamos por momentos ruins e perdas importantes ao logo de nossas vidas. São perdas significativas de entes queridos, mudanças de emprego, de status, de escola, de cidade, enfim... situações que nos exigem mais do que adaptação a uma nova realidade. A tristeza é um sentimento normal nos momentos de perdas e costuma ser passageira, ou seja, não necessita de tratamento. No entanto, quando esta tristeza se prolonga e é acompanhada de sintomas físicos tais como perda de peso (ou ganho de peso), diminuição da atenção, dificuldades para dormir (por vezes excesso de sono), etc... é hora de buscar uma avaliação com médico e psicólogo pois pode se tratar de Depressão.

Cladismari Zambon

Psicanalista, Psicólogo

São Paulo

Agendar uma visita

Mais que tristeza, a depressão é um transtorno psiquiátrico que se bem tratado evita prejuízo ao paciente e sua família. Não só com o uso de medicação mas com práticas complementares como psicoterapia , atividade física os resultados são muito bons. Apesar do sintoma ser de alteração do humor, modificações do sono, ansiedade e do apetite sempre acompanham

A depressão é uma das doenças mais incapacitantes do mundo, este é um dado alarmante. Com isso, a literatura especializada aponta os seguintes sintomas: Apatia;Falta de motivação;Medos que antes não existiam;Dificuldade de concentração;Perda ou aumento de apetite;Alto grau de pessimismo;Indecisão Insegurança;Insônia;Falta de vontade em fazer atividades antes prazerosas Sensação de vazio;Irritabilidade;Raciocínio mais lento;Esquecimento;Ansiedade Angústia. É de grande importância está ciente e atento a estes sintomas, porém, não se auto-diagnostique, procure ajuda, pois é possível realizar um diagnostico diferencial e estabelecer um Plano de Atendimento, cada caso é um caso.

É a doença do século que tem acometido milhões de pessoas ao longo do tempo em todo o planeta. Com ela a pessoa fica fechada para mundo, gosta de lugares escuros, permanece em quartos, não quer falar com pessoas, às vezes, pensa em suicídio, tem distúrbios alimentares, perde a vontade de viver e para de produzir. Precisa ser tratada por psiquiatra tomando remédio e fazendo terapia.

José Carlos Vitor Gomes

Psicanalista

Campinas


Caracteriza-se por afetar o estado de humor da pessoa. Nem sempre é possível haver clareza sobre quais acontecimentos da vida levaram a pessoa a ficar deprimida, diferentemente das reações depressivas normais e das reações de ajustamento depressivo, nas quais é possível localizar o evento desencadeador. É importante avaliar como a pessoa se sente, como organiza sua vida (trabalho, cuidados domésticos, cuidados pessoais com higiene, alimentação, vestuário) e como está se relacionando com outras pessoas, tendo como objetivo a terapeutica eficaz.

Betânia Tassis

Psicanalista, Psicólogo

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Depressão é uma patologia muito frequente com o envelhecimento. Em muitos casos, se assemelha a outras patologias como a demência de Alzheimer. É extremamente importante o diagnóstico, pois este, pode melhorar muito o quadro clínico. Devemos ter atenção naquelas pessoas com isolamento social, pensamentos de morte, ansiedade, agressividade, falta de apetite, entre outros sintomas. Desconfiando da depressão o idoso deve ser levado para uma consulta médica para o diagnóstico e tratamento adequado. O geriatra é um médico capacitado para o diagnóstico e tratamento da depressão no idoso.

Espedito Rocha De Carvalho Junior

Especialista em dor, Geriatra

Niterói

Agendar uma visita

A depressão é o transtorno mental que mais causa incapacitações atualmente devido sua grande repercussão na vida pessoal, social, laboral e acadêmica. Apesar do maior acometimento às mulheres, o rebaixamento do humor assola tanto adultos, quanto crianças e idosos. É certo que a sintomatologia se manifesta de forma diferente em cada fase do desenvolvimento, mas é indiscutível as alterações que acompanham este transtorno, como por exemplo: insônia, baixo rendimento no trabalho ou na escola, abulia ou falta de vontade de fazer as coisas, alterações do apetite, etc. Diante desse quadro o paciente precisa ser avaliado para que possa ser orientado e tratado de forma individualizada.

Andreia Oliveira Do Carmo

Psicólogo

Goiânia


Uma situação de intenso sofrimento que tende a ser negado pelo paciente, muitas vezes com resistência à busca de ajuda, o tratamento dependerá de várias questões e situações envolvidas na gênese e nas consequências da doença. O tratamento inicia quando o paciente assume seu estado de tristeza e resolve buscar um tratamento sério com bom vínculo e responsabilidade.

A sensação persistente de tristeza ou perda de interesse que caracteriza a depressão pode levar a uma variedade de sintomas físicos e comportamentais. Estes podem incluir alterações no sono, apetite, nível de energia, concentração, comportamento diário ou autoestima. A depressão também pode ser associada a pensamentos suicidas. As pessoas podem ter: ansiedade, apatia, culpa, descontentamento geral, desesperança, mudanças de humor, perda de interesse, perda de interesse ou prazer nas atividades, solidão, tristeza, tédio ou sofrimento emocional, agitação, automutilação, choro excessivo, irritabilidade ou isolamento social despertar precoce, excesso de sono.

Primeiramente é importante reforçar que não se escolhe estar ou não depressivo, como se fosse um botão de "ligar" e "desligar".O que significa que dizer para o depressivo "Pare como! Sai dessa!" não ajuda em absolutamente nada quem passa por um quadro desses. Em segundo lugar, nem toda tristeza é sinal de depressão. Por isso se faz necessário a avaliação com um profissional da saúde (psicólogo e/ou psiquiatra) que possa avaliar como um todo aquilo que o indivíduo tem passado. A depressão, pelo viés da psicanálise, pode ser entendida como uma ocorrência de um luto mal sucedido.E o "Luto" não se trata apenas da morte de alguém, mas de objetos subjetivos diversos, como exemplo um ideal de vida.

Leandro Winter

Psicanalista, Psicólogo

Curitiba


Depressão é um dos transtornos mais frequentes em nossa sociedade, sendo que a maior parte das pessoas tem dificuldades em saber o momento de procurar ajuda profissional. Suas causas são complexas e variam de pessoa para pessoa, não existindo dois casos de depressão iguais. Em psicoterapia comportamental, busco adequar as melhores técnicas, os recursos mais atualizados e eficientes disponíveis ao perfil de cada paciente, sempre direcionado por uma visão humana e acolhedora. É um processo que envolve a descoberta e intervenção sobre a depressão, assim como crescimento em direção a um estilo de vida mais gratificante e saudável para o paciente a longo prazo.

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) 322 milhões de pessoas sofrem de Depressão no Mundo, tendo como a principal causa de morte de suicídio. No Brasil estima-se que 11 mil pessoas cometem suicídio por ano. Segundo o Ministério da Saúde a Depressão afeta 4,4% da população Mundial e 5,8% da população Brasileira. A Depressão deve ser tratada por Médico Psiquiatra e ou Psicólogo Clinico, onde o Médico tratará com a utilização de medicamentos antidepressivos, os sintomas apresentados pelo adoecimento, enquanto o Profissional Psicólogo, tratará os conflitos que promovem o quadro depressivo que geralmente está relacionado a alteração do Humor: Luto, Medo, Perdas, Insegurança entre outros.

Paulo Roberto Silva

Psicólogo

São Caetano do Sul

Agendar uma visita

Segundo a Organização Mundial de Saúde, a depressão é um transtorno mental cujos sintomas são: tristeza, perda de apetite, perda de interesse em cuidar da higiene pessoal, diminuição do apetite e sono, baixa autoestima, diminuição da concentração etc. Há 3 níveis de depressão: a leve, moderada e grave. O nível leve pode ser tratado através de psicoterapia e atividades físicas. Os níveis médio e grave normalmente são empregadas medicações em conjunto com a psicoterapia. A depressão se não for descoberta precocemente, pode levar ao suicídio. A pessoa deve buscar o equilíbrio psico-emocional para afastar a depressão. Procure um Psicólogo!

Sueli Cabral Midlej

Psicólogo

Salvador


A depressão está relacionada com os pensamentos que retiram os sentidos dos elementos da vida. Quando algo perde o sentido, automaticamente a pessoa perde a motivação. Na terapia focada na depressão, entraremos em contato com espaços fechados dentro da psique do paciente e desvelaremos o ponto em que perdeu a esperança no mundo, na vida, no outro e principalmente a esperança em si, restituindo a autoestima. Aos poucos vamos resgatando a esperança, discernindo pensamentos úteis, funcionais e construtivos, dos pensamentos destrutivos. O paciente aprende a se observar e se conhecer a ponto de notar a depressão se aproximando e dominando-a, antes de ser por ela dominado.

Léa Michaan

Psicanalista, Psicólogo

São Paulo

Agendar uma visita

Sentir-se triste em momentos específicos da vida é normal, como após a morte de um ente querido. Porém, algumas pessoas vivenciam esse sentimento de forma muito intensa e por períodos muito longos, que podem não ser apenas dias, mas sim meses e até mesmo anos. O ponto chave da questão é: essas pessoas nem sempre tem um motivo aparente para se sentirem assim.Fisiologicamente, a depressão é um desequilíbrio no cérebro. Ao contrário de outras doenças, ela não pode ser curada apenas com medicamentos, já que é uma combinação de fatores biológicos, psicológicos e sociais. Ou seja, sua qualidade de vida, seus relacionamentos e sua maneira de enfrentar o mundo, podem ser os gatilhos para aparecer.

Ao chegar com um quadro de depressão, o paciente é convidado a realizar práticas terapêuticas para auxilia-lo a viver o momento presente, refletindo sobre a sua depressão e quais são as causas. É um tratamento longo, porém eficaz, que ajuda o indivíduo a se livrar dos pensamentos distorcidos em relação a sua vida. A meditação é uma prática realizada para auxiliar esse momento de dor.

Os casos de depressão têm aumentado consideravelmente nas últimas décadas. Discursos sociais massificantes imputam determinadas formas de ser e comportamentos como adequados e aceitáveis e muitas vezes esses padrões entram em contradição com os desejos genuínos do sujeito. O distanciamento entre exigências externas e mundo interno geram alto grau de frustração e mal estar, desconexão de si, falta de motivação e sentido na vida. Diferente de tristeza, a depressão inspira cuidados pois desorganiza a vida psíquica e o cotidiano. Realizar as atividades diárias torna-se extremamente difícil. Fundamenal o papel da análise nesse cuidado, que proporciona o encontro do verdadeiro caminho pessoal.

Fernanda Soares Gonçalves

Psicanalista, Psicólogo

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Naturalmente para ter mais escolhas sobre seu estado emocional, identifique as âncoras negativas. Que visões, sons, sabores, odores e toques (externamente ou internamente) levam-no para um estado sem recursos?(irritação, bloqueios, traumas, depressão, medo) lembre-se que isso são apenas nominalizações. A primeira coisa a fazer, quando estiver em um estado sem recurso é imediatamente fazer algo diferente. Uma das melhores maneiras é mudar o seu padrão de respiração. Todos os estados tem um padrão de respiração característico. Quando esta ansioso ou em pânico, você hiperventila (isto é, respira rapidamente, com uma respiração curta) para sentir-se mais calmo, diminua o ritmo da sua respiração.

Adenildo Silva Santos

Terapeuta complementar

Natal

Agendar uma visita

A depressão tem sido o transtorno mais presente em nossa sociedade. Na época de Freud depressão era sinônimo de melancolia. O paciente apresenta uma auto-estima muito baixa, incapaz de realizar qualquer atividade, com insonia se recusando, a se alimentar e praticar sua higiene pessoal, afastando-se de sua vida produtiva, é preciso ouvi-lo. A psicanalise tem contribuído nesta esfera. Freud nos relata que o depressivo tem uma patologia de neurose narcísica. A depressão é uma forma de expressar o mal-estar nos dias de hoje. É um sofrimento psíquico de muitas dimensões. Decorre das transformações sociais, culturais e econômica alcançadas na contemporaneidade. Abraço.

Sonia Maria Leite Quezada

Psicanalista, Psicólogo

Fortaleza

Agendar uma visita

Diferente do que se imagina, depressão não é uma tristeza, mas sim um estado de profunda ira voltado a si mesmo. Os ataques são dolorosos que choramos de dor. Temos medo de nos mexer , para não sentirmos dor. Não saímos mais de casa, as vezes, nem cuidamos mais de nossa higiene pessoal. Através da psicanalise para descobrir os motivos que estão gerando tanta ira que não sobra mas nenhum sentimento amoroso. Dependendo do grau da depressão a ação conjunta com um psiquiatra é necessário.

Sergio Zusman

Psicanalista, Psicólogo

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

A depressão esta sendo o mal do seculo , por isso muitas pessoas estão adoecendo e tendo dificuldades nas suas relações sociais e familiares . Tenho vaga experiência nos transtorno de humor como depressão,ajudando quebrar crenças enraizadas do individuo, e assim mudando sua forma de percepção de si mesmo e do mundo externo.

Wilma Mendes

Psicólogo

São Paulo


Depressão não é fraqueza, é um transtorno psicólogo e que é notório. Muitos confundem depressão com tristeza e são coisas distintas. Por isso hoje em dia as pessoas não se sentem confortáveis em falar sobre o assunto pois não tem noção da complexidade. Se você sofre com alguns desses sintomas é bom ficar atento: -Alteração no padrão do sono (dormir mais, dormir menos que o normal e até mesmo não dormir. -Não ver esperança no futuro; -Não sentir mais prazer em realizar atividades de costume; -Perda de interesse nas pessoas ou lugares; -Isolamento social; -Choro fácil; -humor triste ou deprimido; -Pensamentos suicidas; -Baixa autoestima; -cansaço ou perda de energia; -Desejo sexua

A depressão é um distúrbio afetivo que acompanha a humanidade ao longo de sua história. No sentido patológico, há presença de tristeza, pessimismo, baixa autoestima, que aparecem com frequência e podem combinar-se entre si. É imprescindível o acompanhamento médico tanto para o diagnóstico quanto para o tratamento adequado.

Roberta Kelly De Sousa Araújo

Psicanalista, Psicólogo

Rio de Janeiro


Pacientes com depressão podem apresentar sentimentos intensos de angústia, tristeza. Pode ocorrer de chorar com frequência. Pensamentos como ideias de culpa ou de se sentir sem valor são comuns. Alterações como perder o sono ou o apetite também são frequentes. Avaliar a necessidade de usar medicação e, quando necessário, escolher a medicação correta para cada paciente é fundamental.

Leonardo Gazzi Costa

Psiquiatra

Porto Alegre


Depressão, ausência de saúde emocional. É necessário conhecer, estudar os sintomas para compreender suas limitações e iniciar um processo de tratamento. A aceitação da doença e o conhecimento do quadro sintomatológico será um diferencial no processo. 1. Tratamento Psiquiátrico associado ao tratamento Psicológico; 2. Avaliação Neuropsicológica para conclusão do diagnóstico e identificar a necessidade de outros profissionais para reabilitação; 3. Elaboração das dificuldades e metas para gerenciar rotina funcional junto ao paciente e família; 4. Treino de Habilidades Sociais associado ao Acompanhamento Terapêutico; 5. Reavaliação do processo para continuação ou Alta.

A depressão é uma doença séria, que precisa ser tratada adequadamente. Muita gente tem depressão e não sabe, ou fica pensando (cobrando) que tem que ficar bom, apenas com a força de vontade. Os estudos vem mostrando que a depressão é um desarranjo químico e precisa ser tratado, com medicamentos prescritos por psiquiatras, principalmente os quadros moderados e graves. O ideal é associar o tratamento farmacológico com acompanhamento psicológico. Observo excelentes resultados quando o paciente faz o tratamento completo: terapia e medicação.

Quando uma pessoa não compreende os seus conflitos ou tem uma grande dificuldade em lidar com suas questões mais íntimas e profundas, a depressão chega com um alerta que algo precisa mudar para melhor. Vejo muitas pessoas com medo da depressão, mas e a importante prevenção? Como seria esse caminhar? Bem o autoconhecimento é fundamental para evitar futuros sintomas depressivos, ter consciência da sua essência, respeitar o seu espaço vital e objetivos sem culpa é o horizonte para uma vida longe da depressão. Nas sessões com meus pacientes escuto as suas queixas ,identificando suas fragilidades ,mas também as suas habilidades para a melhora do seu quadro depressivo.

Daniela De Jesus Ramos

Psicólogo, Terapeuta complementar

Lauro de Freitas


Depressão não é tristeza. É uma doença que precisa de tratamento. Cerca de 18% das pessoas vão apresentar depressão em algum período da vida. A Gestalt-Terapia é uma escola de psicoterapia que tem o propósito de investigar e trabalhar com o ser humano em situações de impedimentos das possibilidades de crescimento e transformação criativa na sua relação com o mundo. O indivíduo com depressão encontra-se só, fragmentado, sem referência, geralmente rejeitado pela família e pelo mundo, sem amigos e sem perspectiva de trabalho, devido às condições sociais e culturais envolvidas na trama da vida por ela vivida, esses fatores repercutiram e repercutem em seu processo de subjetivação.

Sabe quando temos a sensação que há uma nuvem preta sob a nossa cabeça? O dia passa rápido e temos a sensação que não fizemos nada. Você não se concentra e faz tudo pela metade. Sente tristeza, anedonia, não quer sair de casa, conversar, o choro é recorrente. A alimentação e o sono já se encontram prejudicados. Há uma sensação de peso, de cansaço e os meros detalhes parecem, agora, grandes detalhes. Em meio a tudo isso, a ansiedade, stress e tensão são aflorados automaticamente. Isso sem contar quando somatizamos, as chamadas "dores". Nesse momento, a nuvem, a poeira está ali. É fato. Temos que dissipa-la, manda-la para bem longe! E, para isso será necessário compreender os "porquês".

Sobre a depressão é preciso ter em mente que é possível viver com ela, sem focar na "cura" e sim na aceitação, adaptação, superação, no fortalecimento emocional. O quadro clínico de muitas pessoas (e sua melhora) depende do quanto elas acreditam que conseguem fazer apesar do diagnóstico. É preciso trocar o foco limitante do diagnóstico e focalizar no que você pode fazer à respeito. A psicoterapia cognitivo-comportamental pode te ajudar a progredir em etapas, no seu tempo, seguindo em frente, apesar da dor. A depressão pode dar uma profunda sensação de derrota, desânimo, incapacidade, mas não pode te tirar o brilho dos olhos, a vontade de viver. VOCÊ deve ser o foco da sua vida, não ela.

Bibiana Ribeiro Alves

Psicólogo

Florianópolis


A depressão pode vir a ser considerada uma doença, onde a pessoa não tem motivos aparentes para se sentir triste, desanimada, sem energia. Pode ter estágio leve, moderado e grave. As causas devem ser examinadas, inclusive causas orgânicas e hereditárias. Dependendo do caso pode haver necessidade de um acompanhamento multiprofissional para dar ao paciente todo suporte necessário. Mas também há a tristeza, a melancolia, a decepção, a vulnerabilidade, que podem ser confundidas com a depressão. Às vezes você pode estar triste por algo que aconteceu ou está acontecendo.. Na visão junguiana, a depressão conhecida como doença pode ser a falta de elaboração de algo que aconteceu na vida.

Alessandra Maria Esquillaro

Psicanalista, Psicólogo

Jundiaí

Agendar uma visita

A depressão é um momento de muita dor psíquica. Através da terapia trabalhamos com os pensamentos automáticos que estão distorcidos, fazendo que o paciente consiga ter outro olhar para o momento que está vivendo. Desta forma, conseguindo superar este momento difícil. E principalmente, na terapia irá trabalhar seu auto conhecimento. Aprender a lidar com seus medos, fobias e estar bem com sua auto estima. Terapia é importante e necessária para todas as pessoas, com ou sem depressão. Afinal o auto conhecimento é necessário para lidarmos com a vida.

Anelise Mira

Psicólogo

Curitiba


Atualmente, a prevalência de depressão é muito grande e, em muitas situações, a doença é subdiagnosticada. Definir um diagnóstico precoce é essencial para uma boa evolução dos casos e melhora na qualidade de vida. Pequenos detalhes devem ser cuidadosamente analisados na anamnese de cada um dos pacientes.

Marcelle Xavier Bastos

Médico clínico geral, Geriatra

Niterói

Agendar uma visita

A depressão e demais questões emocionais têm sido abordadas pela mídia em geral com muita frequência. É importante filtrar os conteúdos transmitidos sobre essa questão. É de fundamental importância que, se o paciente fizer um tratamento com medicamentos, este também procure auxílio da psicoterapia, sendo que o medicamento sozinho não promove a recuperação total do paciente.

Renato De Freitas

Psicólogo

São Paulo


Na depressão o paciente está em sofrimento. Vive com olhos no passado. Nesse sentido, a terapia tem por objetivo trazer o paciente para o aqui e agora. Trabalhar a esperança no futuro e aprender a viver no presente. Ter objetivos factíveis para o futuro próximo. Desenvolver satisfação pela sua vida e buscar melhorar os pontos nevrálgicos de sua estrutura de pensamento.

Depressão e tristeza! Ficar triste e normal e faz parte da vida e varias situações podem deixar o individuo triste. O termino de um relacionamento, uma discussão com um familiar, um desentendimento com um amigo, perda do emprego (embora nessa situação possa ocorrer um agravamento). O grande diferencial é que na tristeza esse individuo não deixa de realizar suas atividades do dia a dia, tem força e energia para investir no seu cotidiano e superar esta fase de tristeza. Já na depressão a situação é diferente, o individuo se sente excessivamente triste, é muito mais que estar triste. Não tem animo para o trabalho e não tem vontade de realizar suas atividades diárias.Fique atendo às diferenças.

Maristela Silva

Psicanalista, Psicólogo

São Paulo


Refere-se ao estado de tristeza e melancolia prolongado. Caracteriza por uma sensação de impotência, incapacidade de buscar satisfações no meio ambiente e busca de isolamento em relação a esse meio, a qual pode se dar por uma redução ou ampliação de movimentos. O psicólogo trabalha junto com o indivíduo/família acompanhando sua busca pessoal. Procura facilitar o processo de auto-percepção, o que passa tanto pelo racional como pelo corporal, na medida que a consciência envolve sensações que se expressam e são captadas através dos sentidos, ampliando sua percepção a respeito de si próprio, aumenta a confiança e capacidade de se orientar criativamente em seu meio na busca de seu equilíbrio.

A tristeza é um sentimento normal diante de situações que geram um desapontamento e tem curta duração. Já a depressão é uma doença que afeta o humor gerando tristeza profunda e desproporcional além de persistente (ultrapassa 2 semanas) e não tem um motivo justificável para acontecer. As causas possíveis incluem uma combinação de origens biológicas, psicológicas e sociais de angústia e podem causar mudanças na função cerebral. Essa sensação de tristeza pode levar a muitos sintomas físicos e comportamentais como perda de sono, apetite, desanimo podendo estar associada a pensamentos suicidas.A base do tratamento geralmente inclui medicamentos, psicoterapia ou uma combinação dos dois.

Rejane Dos Santos Magalhães Sá

Psicólogo

Praia Grande


A Depressão pode ser crônica e recorrente, ela produz uma alteração do humor caracterizada por uma tristeza profunda. E, não é definida a uma causa especifica, são muitos fatores que podem contribuir para o surgimento. Alguns sintomas relacionado a depressão: Sentimentos de dor, amargura, desencanto, desesperança, baixa autoestima e culpa e, alteração no sono e do apetite. É muito importante distinguir a tristeza patológica.

A depressão já é considerada por muitos "o mal do século". É um problema grave e que tem muitas formas de manifestação. Em muitos casos, há uma causa específica para a depressão (por exemplo, o fim de um relacionamento amoroso), mas em muitos outros, a melancolia surge sem uma razão aparente. O desejo de auto-extermínio então surge como uma maneira de solucionar a dor existencial que as pessoas sentem. Para esses casos tão delicados, é importante criar (ou descobrir) junto ao paciente maneiras de suportar a dor e buscar outras possibilidades de enlaçamento com a vida, para que a morte não seja a sua única opção contra o sofrimento.

Bernardo Caldeira

Psicanalista, Psicólogo

Belo Horizonte

Agendar uma visita

O transtorno depressivo é uma doença crônica, incapacitante e frequente no mundo moderno. Possui uma prevalência de 15% da população em geral e ocorre duas vezes mais em mulheres do que em homens. Ansiedade, insônia, fibromialgia, estão correlacionados e frequentemente coexistem com a depressão. Os sinais e sintomas são perda de interesse ou prazer, tristeza, fadiga, isolamento, dores pelo corpo, concentração diminuída e sentimentos de desanimo. A avaliação clínica SEMPRE precede o diagnóstico de um transtorno de humor e o tratamento envolve acompanhamento psicológico, tratamento medicamentoso e o aprendizado continuado de maneiras para lidar com os sintomas e sensações.

Jairo Maia

Cardiologista, Médico clínico geral

Santo André

Agendar uma visita

A depressão é um distúrbio que vem acompanhado da presença de: Tristeza Perda de interesse por coisas que antes você gostava Falta de energia Dificuldade de concentração Dificuldade de tomar decisões Insônia ou sono em excesso Problemas no estômago ou na digestão Sentimento de desesperança Problemas sexuais, como a falta de interesse Dores Mudança no apetite, levando ao ganho ou à perda de peso Pensamentos de morte, suicídio e auto-mutilação Tentativa de suicídio Dificuldades sexuais Problemas no trabalho ou relacionamento amoroso Dificuldade em confiar em si mesmo, etc Obs: Se você percebe alguns desses itens em sua vida, procure um psicólogo para lhe orientar e analisar seu caso.

Daniel Rodrigues Da Silva

Psicanalista, Psicólogo

Araraquara

Agendar uma visita

Diversos sintomas caracterizam um quadro depressivo, como por exemplo, humor deprimido ou irritável todos os dias, ou quase todos os dias; acentuada diminuição do prazer ou interesse em atividades anteriormente prazerosas; aumento ou diminuição do apetite; insonia ou excesso de sono; fadiga ou perda de energia, pensamento de morte; entre outros. As causas podem ser diversas, como estresse, trauma, genética, etc. O tratamento prevê acompanhamento psicológico, atividade física e possivelmente medicamentos. A depressão é uma doença silenciosa que pode levar grandes prejuízos ao indivíduo. Segundo a OMS a depressão é a segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos.

Michely Freitas

Psicanalista, Psicólogo

Rio de Janeiro


A depressão é um distúrbio afetivo, no sentido patológico, há presença de tristeza, pessimismo, baixa autoestima, que aparecem com frequência e podem combinar-se entre si. Há uma série de evidências que mostram alterações químicas no cérebro do indivíduo deprimido, principalmente com relação aos neurotransmissores (serotonina, noradrenalina e, em menor proporção, dopamina), substâncias que transmitem impulsos nervosos entre as células. Outros processos que ocorrem dentro das células nervosas também estão envolvidos. É imprescindível o acompanhamento médico tanto para o diagnóstico quanto para o tratamento adequado.

Na depressão o indivíduo sente suas energias se esvaindo, as tarefas mais corriqueiras passam a ser negligenciadas, pode ficar insone ou dormir muito mais o habitual. Hábitos alimentares geralmente se alteram e a autoestima também pode ficar comprometida. A tristeza na depressão é diferente do luto ou da tristeza decorrente de situações inerentes a vida. O depressivo parece ter uma tristeza "imotivada", que geralmente mascara motivos mais profundos e fundamentais para seu estado adoecido.O tratamento psicológico é o mais indicado para a depressão, o que não significa dispensar o uso de medicações psiquiátricas; Enquanto o psicotrópico alivia os sintomas, a terapia age na origem do problema.

Juliana Rangel

Psicólogo

Rio de Janeiro


Muito comum me perguntarem sobre a Depressão. Se trata de uma das doenças de ordem emocional que mais acomete as pessoas nos últimos tempos. Em pesquisa recente já se fala em um aumento para quase 10% da população mundial. Posso citar alguns sintomas clássicos tais como, dificuldade em lidar com os sentimentos, acúmulo de tristezas, dúvidas e expectativas frustradas, dificuldades de valorização de si mesmo, falta de conexão com o aqui e agora, dentre outros tantos. Cada sintoma precisa ser bem manuseado com a finalidade de se acessar as próprias potencias. O processo terapêutico visa a apropriação de si mesmo, de seus desejos e potencias, visa o autoconhecimento.

Khristian B. F. De Sequeira

Psicólogo

Rio de Janeiro


A depressão pode ser tanto com sintomas de tristeza, perda da vontade e do desejo de realizar tarefas que antes eram prazerosa, geram pensamentos suicidas (vontade de morrer, pensamentos de desesperança). Tem outro aspecto da depressão quesão episodios de agressividade, pessoas irritadas constantemente sem motivo aparente.

Renato Mota

Psicólogo, Psicanalista

Montes Claros


Tristeza frequente, perda de interesse, ou prazer associadas a fraca disposição para atividades, alterações no sono, no apetite, no raciocínio, baixa autoestima e idéias de morte ou suicídio são sintomas de depressão e tem tratamento. Podem ser desencadeados por problemas pessoais, ou relacionados à hereditariedade. Psicoterapia, medicamentos, atividade física e meditação "mindfulness" podem ajudar.

Luiz Márcio Alves De Ávila

Psiquiatra

Florianópolis


De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), até 2020 a depressão será a segunda maior causa de morte mundial, além disso, estima-se que 16% da população já sofre de depressão em algum momento da vida. Sendo hoje a principal causa de problemas de saúde e incapacidade em todo o mundo. Paralelamente é perceptível a dificuldade para procurar ajuda psicoterápica, devido o estigma de mostrar-se fraco, doente, ou mesmo pelo próprio preconceito em procurar ajuda psicológica, alimentado pelo pensamento mágico de que o problema vai desaparecer simplesmente. Sendo relevante saber que quando não tratado adequadamente o problema só tende a aumentar, podendo levar até o suicídio em alguns casos.

A depressão é um distúrbio afetivo que acompanha a humanidade ao longo de sua história. No sentido patológico, entre os sintomas, há presença de tristeza, pessimismo, baixa autoestima, que aparecem com frequência e podem combinar-se entre si. É imprescindível o acompanhamento médico tanto para o diagnóstico quanto para o tratamento adequado.

Ellen Martins Peiter

Psicólogo

Rio de Janeiro


A depressão é uma doença no cérebro, mas a pessoa tem que ter uma pré-disposição genética. É muito difícil um paciente que não tenha no histórico familiar alguém com o mesmo diagnóstico. Fique atento, só medicamentos não resolve, a terapia é uma peça fundamental na vida daqueles que estão depressivos.Quando você fala o que te incomoda ai dentro de você, isso ajuda muito para você se aliviar e assim achar uma luz no fim do túnel.

A Depressão é uma doença psiquiátrica que produz uma alteração do humor e que limita a capacidade da pessoa em relação a afetividade. Esta doença pode ocorrer em qualquer todas as fase da vida do ser humano: na infância, adolescência, maturidade e na velhice e, os sintomas podem variar de acordo com o caso.

Denize De Oliveira Silva

Psicólogo

São José do Rio Preto

Agendar uma visita

A depressão, em linhas gerais, se desenvolve quando, independente do comportamento que a pessoa emita, a consequência que ela tem não muda. É a sensação de já ter tentado de tudo, mas nada funcionou, portanto, não há mais solução, saída. Os sintomas mais comuns são falta de prazer nas coisas que gosta, desânimo, tristeza, isolamento, falta de apetite alimentar e sexual, sono exagerado.

A depressão é uma forma muito particular e avassaladora daquilo que corriqueiramente chamamos a dor de viver. Juntamente com a angústia e a dor propriamente dita, é uma constelação de afetos tão familiar que, como escreve Daniel Delouia, dificilmente conseguimos classificá-la entre os quadros clínicos da psicopatologia. À dor do tempo que corre arrastando consigo tudo o que o homem constrói, ao desamparo diante da voragem da vida que conduz à morte – que para o homem moderno representa o fim de tudo – a depressão contrapõe um outro tempo, já morto: um “tempo que não passa”, na expressão de J. Pontalis. O tratamento psicanalítico é pontual em todas as formas de depressão.

Caio Reis

Psicólogo

Salvador

Agendar uma visita

A depressão é caracterizada pela perda ou diminuição de interesse e prazer pela vida, gerando angústia, algumas vezes sem um motivo evidente. Atinge pessoas de qualquer idade e exige avaliação e tratamento com um profissional especializado. O desânimo é fruto de desequilíbrios na bioquímica cerebral, como a diminuição na oferta de neurotransmissores. A depressão não promove apenas uma sensação de infelicidade crônica, mas incita alterações fisiológicas, como baixas no sistema imune e o aumento de processos inflamatórios. Ao contrário do que ainda se pensa, depressão não é frescura, é uma doença que precisa de tratamento.

Patrícia Castro

Psicólogo

Fortaleza


A depressão provoca efeitos prejudiciais em diferentes áreas da vida da pessoa. Seus sintomas (incluindo tristeza, falta de interesse nas coisas, fadiga e irritabilidade) logicamente afetam o relacionamento. Em muitos casos, essa relação é crucial para o curso de depressão. Um bom relacionamento com o seu parceiro é essencial para uma pessoa deprimida, porque quando o nosso humor está ruim, precisamos de mais apoio, amor e compreensão do que nunca, embora nem sempre percebam isso. Pessoas com depressão tendem a se retirar em si mesmos. Além disso, se sentem impotentes para realizar o seu trabalho ou tarefas diárias e não querem interagir com as pessoas.

Marlene Carvalho Caterina

Psicólogo

São José dos Campos

Agendar uma visita

Segue alguns dos sintomas de depressão para que sirva de alerta e incentivo para uma busca de tratamento. Ressalto que a pessoa não precisa ter todos os sintomas para ter depressão. ✔ Humor deprimido a maior parte do tempo; ✔ Perda da satisfação na maior parte de atividades que normalmente se tinha prazer; ✔ Perda ou aumento de peso significativo; ✔ Padrão de sono alterado; ✔ Agitação ou lentificação psicomotora; ✔ Fadiga ou perda de energia; ✔ Prejuízo na autoestima, sentimentos de inadequação e culpa; ✔ Capacidade cognitiva ou atencional diminuída; ✔ Pensamentos ruins, de morte ou tentativa de suicídio.

Danielle Vieira De Aragão Bevilaqua

Psicanalista, Psicólogo

São Bernardo do Campo

Agendar uma visita

A Depressão é uma Doença muitas vezes silenciosa, que pode até incapacitar e levar ao Suicídio. Sentimentos de desvalia (Desvalorização pessoal), insônia ou sono em excesso, Anedonia(falta de prazer), perda da libido, mal estar, falta de apetite ou excesso, sentimento de vazio são alguns sintomas de Depressão. A Depressão tem graus - Leve, Moderado e Grave - sendo necessário acompanhamento psiquiátrico e psicológico em todas as modalidades. As pessoas imaginam que a Depressão é um estado de tristeza, de humor, porém é na realidade uma Doença, com alterações físicos-químicas que afetam as sensações de prazer. A Depressão não é Tristeza, é ausência de tudo, é o cinza, o desbotado.

A depressão é uma doença e causa um transtorno na vida da pessoa acometida. Pode-se suspeitar de depressão quando essa tristeza ocorre na maior parte do tempo e é desproporcional aos fatos ocorridos. Alguns dos principais sintomas: -Anedonia: falta de ânimo, de prazer para realizar atividades; - Alteração de peso sem ter se esforçado para isso; - Alteração no apetite para mais ou para menos; - Alteração no sono: Hipersonia ou insônia; - Alteração na memória e dificuldade na concentração; - Fadiga na maior parte do tempo / sem energia para realizar atividades do dia a dia; - Falta de libido; - Sentimento de culpa / Pessimismo / Sentimento de desvalorização. A terapia pode ajudá-lo.

Letícia Aparecida Batista

Psicólogo

Vinhedo


De acordo com a Associação Brasileira de Psiquiatria, mais de 18 milhões de pessoas sofrem de depressão no Brasil. Esta doença mental tem efeitos devastadores na esfera pessoal, profissional e social e, por isso, é necessária a busca por tratamento. É uma das principais causas de afastamento de trabalho e de dias de trabalho perdidos. A idade média de início é aos 32 anos, porém é comum indivíduos apresentarem o primeiro episódio antes dos 20 anos de idade. A Psiquiatria mostra-se bastante evoluída no que tange ao tratamento da depressão. Existe uma gama de medicamentos muito eficazes e com poucos efeitos colaterais, responsáveis por ajudar o paciente a retomar sua vida com qualidade.

Temos vários tipos de transtornos depressivos, sendo que temos alguns elementos comuns. O paciente deprimido apresenta frequentemente uma visão pessimista acerca de si mesmo, do mundo e do futuro, o qual tem importante influência no seu comportamento, ou seja, o mesmo acaba apresentando apatia e desinteresse por quase tudo a sua volta. Além disso, é comum se sentir cansado e fatigado. É comum a depressão surgir após um momento de ruptura (morte, separação, perda de emprego), por isso mesmo a pessoa vai precisar de todo suporte possível. O deprimido não acredita que pode melhorar, então é essencial que as pessoas em volta a ajudem na busca de suporte (um bom psiquiatra e psicólogo).

Adna Rabelo

Psicólogo

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Como há vários tipos de depressão, e no senso comum, confundida com tristeza, mas também podendo ser comorbidade, ligadas ao luto, perdas, entre outras, as possibilidades são investigadas nas sessões para que possa ser identificada e os sintomas minimizados, tornando a pessoa mais funcional. O sigilo psicoterapeuta/paciente é respeitado em todos os atendimentos.

Marcia Kelen Moscatelli

Psicólogo, Psicopedagogo

Sorocaba


Curso de especialização no manejo da Depressão sob a ótica gestáltica. Possuo experiência no tratamento de pacientes com esse distúrbio. Também tenho me dedicado ao estudo da doença, bem como às atualizações do desenvolvimento de novos tratamentos e técnicas referentes a mesma.

Existem sintomas que são melhor compreendidos através da fala e do contato com o profissional da Psicologia/Psicanálise, a exemplo da depressão, fobias, conflitos sexualidades, entre outros. Esses sintomas causam sofrimento e correspondem a realidade mais intima e ao mesmo tempo, mais desconhecida para as pessoas, que buscam as causas e os motivos dos sintomas que lhes afeta. A experiência de uma (um) profissional experiente possibilita aos analisandos lidar com dificuldades, gerir suas emoções e encontrar soluções e conhecimentos sobre desejos e melhor forma de conviver com conflitos, sem sofrimento.

Marlene Brito Pereira

Psicanalista, Psicólogo

Salvador

Agendar uma visita

A depressão se caracteriza por dificuldades na realização de tarefas que anteriormente eram feitas de maneira simples e sem sofrimento. Se os sintomas perdurarem por mais de duas semanas, é necessário buscar ajuda de um psicólogo para tratamento.

Fernanda Pacheco

Psicólogo

Curitiba


A Depressão é uma doença psiquiátrica que apresenta um conjunto de sintomas que incluem humor deprimido, desesperança, forte tristeza, perda de prazer e interesse em atividades que antes eram prazerosas. Ocorre diminuição da energia e falta de ânimo, provocando grandes prejuízos na vida do indivíduo. A depressão atinge também a família do paciente. O tratamento envolve atendimento psiquiátrico, medicações, terapia e o suporte familiar. Minha abordagem terapêutica é a Terapia Cognitivo-Comportamental, que visa trabalhar os pensamentos disfuncionais do indivíduo, reestruturar suas crenças centrais e numa relação terapêutica interativa promover a saúde psicológica.

A depressão é um transtorno do humor frequentemente grave, e ocorre em todas as faixas etárias, sendo que as taxas parecem estar aumentando entre jovens e idosos. Por razões ainda não totalmente esclarecidas, a depressão vem se tornando cada vez mais frequente neste século. Talvez isso seja apenas o resultado de uma melhor identificação e de maior esclarecimento por parte da população em geral. O fator genético-hereditário de forma clara certamente está presente em muitos casos. Em outros, podemos supor que ele não seja tão evidente. Por isso a importância de buscar auxilio profissional, tanto psicológx quanto psiquiatra.

A depressão é um transtorno onde a pessoa tem muita tristeza, sem prazer em viver, sem esperança, indecisa, acha-se fracassada, prefere ficar sozinha (isolada), pensamentos suicida, entre outros. O transtorno depressivo quando não tratado pode levar o indivíduo a ter dificuldades pessoais, familiares, sociais e profissionais, em muitos casos leva a morte.

Nevile Luiz Turatti

Psicólogo, Sexólogo

Sinop

Agendar uma visita

A depressão é uma das grandes doenças do século, chamada de "mal do século." É uma doença tipicamente traçada por mudanças no comportamento, no ânimo e, principalmente, nos estados de humor dos indivíduos portadores da doença. Onde os sentimentos de tristeza predominam e de destacam mais que os outros sintomas decorrentes da depressão, e, nem sempre, tem um motivo especial. A depressão é uma doença que necessita de acompanhamento psicológico e muitas vezes psiquiátricos.

No tratamento para a depressão são utilizados questionários, Inventários e testes, além de entrevistas e psicoeducação para ajudar ao paciente a se automonitorar e compreender suas crenças e pensamentos disfuncionais. A finalidade é reavaliá-los, para proporcionar uma possibilidade de vida plena ao paciente.

Edith Vieira Carneiro Andrade

Psicólogo

Nova Iguaçu


A depressão-tristeza é diferente da depressão-doença. A primeira faz parte da vida, e pode ter um papel de transformação. Enquanto isso, a depressão é paralisante e precisa de tratamento específico. Não é brincadeira, não é frescura! Como os pacientes costumam se ver: Estranheza de si ("eu não era assim", "tenho medo de enlouquecer, de não aguentar"), mudança nos afetos e prazeres ("sinto um vazio", "sinto medo de tudo, medo de morrer", "me esforço para sair, mas nada é como antes"), inibição e bloqueio ("me sinto amarrado"), sofrimento do corpo (problemas no sono, dores, cansaço), etc. Saber identificar o que realmente o paciente está sentindo, é chave para o sucesso do tratamento.

O tratamento da depressão é realizado semanalmente, em sessões de 50 minutos à 1 hora. O paciente é monitorado em sua evolução do quadro depressivo semana após semana através de instrumento específico utilizado pelo psicólogo. Também são realizadas "tarefas" em sessão e em casa, para promover autoconhecimento, autoavaliação de emoções, pensamentos e comportamentos.

A Depressão embora bastante divulgada, ainda é vista de forma errônea, como se a pessoa estivesse com falta de vontade ou preguiça, no entanto, é uma condição séria e que necessita cuidados. Pode apresentar sintomas como humor depressivo ou irritabilidade, desânimo, cansaço fácil, desinteresse, apatia, pessimismo, ideias frequentes e desproporcionais de culpa, podendo acarretar em ideias e planejamentos suicidas. Procurar por ajuda profissional é fundamental.

Susan Yuri Satake

Psicólogo

Mogi das Cruzes


A depressão é um grave problema de saúde pública, sendo um transtorno que pode variar de intensidade leve a grave, tendo o suicídio como sua complicação mais grave. Aproximadamente 15% da população apresentará pelo menos um episódio depressivo em algum momento da vida, sendo mais comum nas mulheres. Se você apresenta alguns dos sintomas a seguir, não deixe de procurar um psiquiatra: humor entristecido, diminuição de interesse em atividades ou prazeres, perda ou ganho de peso significativos, insônia ou sonolência, agitação ou diminuição dos movimentos, cansaço, sentimentos de inutilidade ou de culpa, diminuição da concentração, pensamentos recorrentes de morte ou suicídio.

Alexandre Proença

Psiquiatra

Niterói


O sintoma central da depressão é um profundo desânimo ou tristeza, ocorrendo a maior parte do tempo, a maior parte dos dias, durante pelo menos algumas semanas seguidas. Além deste, podem associar-se insônia ou excesso de sono, falta ou excesso de apetite, perda da capacidade de sentir prazer, pensamentos negativos (desde pessimismo excessivo até vontade de morrer ou mesmo ideias de matar-se), pensamento alentecido, dificuldades de concentração, perda do desejo sexual. Depressões ocorrem em cerca de 30% das pessoas, ao longo da vida e depressões graves, em cerca de 10%.

Pessoas com depressão tem proeminência dos sentimentos de tristeza, mas nem todos relatam essa sensação. Muitos se queixam da perda de experimentar prazer nas atividades em geral, associado à sensação de perda de energia, caracterizada como cansaço exagerado. Durante a consulta acho importante contextualizar os seus sintomas com a situação de vida atual e pregressa. Assim, as consultas são planejadas com o tempo ideal para um diagnóstico e tratamento integrado, além de esclarecer todas as dúvidas do paciente. Acredito que o trabalho em Saúde Mental é imprevisível, e sempre estou à disposição dos pacientes para esclarecer dúvidas e orientá-los, disponibilizando meu e-mail e telefone.

Falta de ânimo, cansaço excessivo, irritações frequentes, alteração no sono ou para se alimentar...estes são alguns dos sintomas de quem sofre de depressão. Poderíamos acrescentar a falta de perspectiva e desesperança...até buscar ajuda às vezes é difícil. Porém, se for possível, o faça. A psicoterapia pode ajudar muito a recuperar sua auto estima e sua capacidade para vencer esta tão temida doença.

Em momentos de crise as pessoas podem passar por depressão. Quando falamos em momentos de crise é porque a situação pode ser passageira, necessitando de uma intervenção psicológica mais rápida, como a Psicoterapia Breve Operacional. Quando ocorre um problema na personalidade, desde a infância por exemplo, é indicada a Psicoterapia Psicanalítica, sem tempo de prazo para término do tratamento. Mas em qualquer situação de sofrimento da pessoa, portanto crise, é importante a busca por um Profissional adequado estudado a fim de realizar o tratamento necessário.

Fabiana Cruz Destro

Psicanalista, Psicólogo

Araraquara

Agendar uma visita

A depressão e uma doença grave que envolve o ser humano como um todo, afetando humor e pensamentos, vindo gerar serias consequências na vida do individuo acometido.O tratamento inclui psicoterapia e, em alguns casos, faz se necessário ato medicamentoso, incluindo antidepressivos. Se não tratada, a depressão pode se agravar com pensamentos suicidas e danos a saúde física, vindo a desencadear outras condições médicas; ex- danos cardiovasculares, cerebrais e outros, podendo levar a pessoa acometida a morte, tanto por doenças físicas como por suicídio. Torna-se relevante destacar as consequências da depressão na incapacitação da vida profissional, familiar e social do individuo.

Tristeza é uma das várias emoções humanas. É natural ficarmos tristes por um tempo quando nos deparamos com certas situações comuns da vida. Porém, quando a tristeza persiste por muitos dias, quando ela é intensa, quando a pessoa não sente mais tanto prazer nas coisas que gostava de fazer, quando também se sente sem energia, com fadiga, sem esperança na vida, dificultando a realização de suas atividades diárias, neste caso é possível que não se trate apenas de uma tristeza, mas de um transtorno psiquiátrico. A depressão é causada por uma combinação de vários fatores, em maior ou menor proporção a depender de cada indivíduo. Herança genética + fatores psicológicos + situações estressoras.

A depressão é uma doença que afeta o humor. Ela se apresenta em vários níveis. Geralmente está associada a algum evento traumático não elaborado (embora não seja regra) e um desequilíbrio químico dos neurotransmissores. O número de casos de depressão tem aumentado consideravelmente. No Brasil, a doença já atingiu 10,4% da população, índice considerado alto pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Depressão não é um sinal de fraqueza e não é “frescura”.

A depressão causa muito sofrimento na pessoa, pois a sensação de tristeza constante, muitas vezes tira a vontade de realizar as atividades do cotidiano. Abandona-se as relações familiares e afetivas, pois parece que não se tem energia vital para isso. Com isso, sofre a pessoa deprimida e sofrem os familiares que estão ao redor. O tratamento psicanalítico possibilita que a pessoa que sofre com isso tenha melhoras consideráveis para retomar suas atividades cotidianas e reate seus vínculos afetivos.

Nadir Lara Junior

Psicanalista, Psicólogo

Curitiba

Agendar uma visita

A depressão é uma doença que deve ser tratada assim como diabetes e hipertensão, pois provoca sofrimento significativo, prejuízo no funcionamento social, ocupacional ou em outras áreas importantes da vida do indivíduo. As principais alterações são : tristeza na maior parte do tempo, diminuição de interesse ou prazer em todas ou quase todas as atividades, insônia ( dificuldade pra começar a dormir , despertar precoce ) ou sonolência quase todos os dias , perda de peso ou ganho sem fazer dieta , cansaço e perda de energia quase todos os dias , sentimento de inutilidade , culpa excessiva, capacidade diminuída de pensar ou concentrar-se ou indecisão. Quem se trata consegue viver bem!

Livia Carmo

Psiquiatra

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

A depressão é uma doença que causa transtorno mental e é influenciada por uma série de fatores, desde fatores genéticos até acontecimentos traumáticos e consumo de drogas. Geralmente pessoas com esse problema apresentam uma perda de prazer por suas atividades rotineiras, sentimentos de angústia e até mesmo vontade de colocar fim na sua própria vida. A depressão apresenta sintomas intensos que comprometem a vida do paciente em diferentes esferas, desde a profissional até a pessoal. Diferentemente da tristeza, a depressão necessita de apoio especializado, não acabando por si só como quando vivemos uma situação que nos abala por um curto período de tempo. Procure sempre ajuda é o melhor a fazer.

Cesar Bastos

Psicólogo, Terapeuta complementar

Brasília

Agendar uma visita

Depressão é um distúrbio do humor extremamente comum causado por um desequilíbrio químico do cérebro associado a fatores de estresse cotidianos, que leva à persistente sensação de tristeza, perda de interesse, cansaço crônico e apatia, além de variados sintomas físicos. O tratamento básico é composto por uma associação de psicoterapia para o fortalecimento emocional e uso de medicamentos que agem sobre o desequilíbrio químico do cérebro. É uma doença extremamente comum e debilitante, porém absolutamente tratável.

O diagnóstico em termos cognitivos da depressão trata-se de uma visão negativa de si mesmo e dos outros, e uma previsão negativa do futuro. Funciona como uma tríade em que um corrobora para a piora do outro. Está associado não somente à sentimentos de tristeza, mas também de apatia, anedonia, desesperança, entre outros. O tratamento pode ser realizado com psicoterapia e associado farmacoterapia (após avaliação de um psiquiatra) para melhores resultados. A Terapia Cognitiva é uma técnica padrão ouro para o tratamento de depressão pois ela prevê a colaboração entre o cliente e o terapeuta. As consultas são de 50 minutos e semanais.

Ana Paula Gonçalves Donate

Psicólogo

São Paulo


Depressão é uma doença. Tristeza a maior parte do tempo, perda de interesse e prazer nas atividades, isolamento social, desanimo, alterações de sono, apetite e memória podem ser sintomas de depressão. Importante fazer avaliação para diagnóstico preciso e tratamento se necessário.

A Depressão ocorre através da redução da comunicação dos neurotransmissores de Serotonina, Noradrenalina, e em menor proporção Dopamina, substancias estas, que transmitem impulsos nervosos entre as células. Os principais sintomas são:Humor depressivo ou irritabilidade, ansiedade e angústia, isolamento social, desânimo, cansaço e diminuição da capacidade de sentir alegria ou satisfação. Se você estiver se sentindo dessa forma, procure ajuda de um profissional especializado, como Psiquiatra e Psicólogo. Será necessário acompanhamento com os dois profissionais, o Psiquiatra fará um tratamento medicamentoso e o Psicólogo ajudará na reestruturação Psicológica do indivíduo.

Danielle Venda

Psicólogo

São Paulo


Segundo a Organização da Saúde a depressão é caracterizada por tristeza persistente e a perda de interesse por atividades que, antes, a pessoa gostava, além de uma dificuldade de realizar as atividades diárias por pelo menos duas semanas. Essa mudança de comportamento pode causar perda de energia, mudanças no apetite e no sono, dificuldade de concentração, indecisão, ansiedade, inquietação e sentimentos de inutilidade, culpa e desespero, acompanhados de pensamentos de auto-multilação e suicídio. A depressão é tratada e no processo terapêutico o paciente junto com a profissional irá resgatar todo o seu histórico de vida para auxiliá-lo a entender o porque de tanta angustia e sofrimento.

Valéria Medeiros Da Silva

Psicólogo

São Bernardo do Campo

Agendar uma visita

O acolhimento em primeiro momento é essencial. A pessoas nestas condições necessita de uma atenção diferenciada e poderá encontrar em casa sessão. Dependendo do quadro clinico, procuro fazer orientação para a família, sempre me coloco a disposição para uma consulta de emergência, pois sabemos que pode haver está necessidade. Duas ou mais sessões durante a semana em um caso de depressão pode contribuir para a melhora do paciente. Estarei á disposição para futuras duvidas.

Filipe Torelli

Psicólogo

Sorocaba


A depressão é uma doença perigosa e que mais cresce no mundo. Ela surge silenciosamente e pode ser confundida com desânimo, tristeza, apatia e preguiça. Demorar a iniciar o tratamento da depressão resulta no desencadeamento de outras doenças associadas a ela, no uso acentuado e prolongado de medicação e, em casos extremos, no suicídio. A pessoa com depressão apresenta em sua vida pela menos um dos problemas a seguir: Relacionamentos conflituosos e conturbados; Eventos traumáticos e/ou alta carga de estresse e ansiedade; Crenças/pensamentos altamente negativos e distorcidos. O tratamento consiste, portanto, em identificar quais desses aspectos são responsáveis pela depressão e soluciona-los.

Eduardo Santos

Psicólogo

Ribeirão Preto

Agendar uma visita

A sensação persistente de tristeza ou perda de interesse que caracteriza a depressão pode levar a uma variedade de sintomas físicos e comportamentais. Estes podem incluir alterações no sono, apetite, nível de energia, concentração, comportamento diário ou autoestima. A depressão também pode ser associada a pensamentos suicidas.

Leticia Sanches De Castilho

Psicanalista, Psicólogo

São Paulo


A depressão é diferente da tristeza. A tristeza é uma emoção natural e tem suas funções. Tem um motivo justificável, e a pessoa sabe por que está triste, podendo ser um desapontamento ou um fracasso pessoal, por exemplo. Já a depressão não tem uma causa que justifique os sintomas, sendo comum a pessoa não saber o motivo da tristeza e achar que tudo está sempre ruim. Na depressão a tristeza é desproporcional aos acontecimentos; A tristeza é temporária, e diminui à medida que o tempo passa ou a causa da tristeza se afasta; A depressão é persistente, dura a maior parte do dia e todos os dias por pelo menos 2 a 3 semanas. Uso a hipnose, PNL e outros recursos para sua superação. (sabbi.com.br)

Deroni Sabbi

Psicólogo, Terapeuta complementar

Porto Alegre

Agendar uma visita

A depressão afeta mais de 121 milhões de pessoas em todo o mundo. O número é 4 vezes maior do que a quantidade de pessoas contaminadas com HIV. Muitas vezes os deprimidos são incompreendidos, chamados de "frescos" ou "preguiçosos". Ainda hoje existe dificuldade de diagnosticar a depressão de maneira adequada. Então, se você está se sentindo deprimido, desesperançado e com pouco interesse na vida por mais de 2 semanas e isso tem acontecido a maioria dos dias, procure ajuda de um psicólogo ou psiquiatra para uma avaliação adequada. É possível tratar a depressão e voltar a ter qualidade de vida.Você em primeiro lugar.

Taisa Borges Grün

Psicólogo

Florianópolis

Agendar uma visita

Descrevo a Depressão como uma viagem. Nossas experiências, o que lemos, assistimos, conversamos, escutamos, observamos, aprendemos, sentimos, imaginamos. Nessa jornada da vida... Viajamos para dentro de nós mesmos, viajamos para fora... e nesse fluxo a vida se renova passo por passo, palavra por palavra. Viajar é trocar a roupa da alma... é abrir-se para o universo das infinitas possibilidades e permitir que o novo se revele a cada instante.

Mariana Monteiro

Psicólogo

Recife


A depressão é um transtorno que envolve alterações químicas no cérebro incapacitando a produção de neurotransmissores responsáveis pela sensação de prazer e bem estar. Em muitos casos a pessoa apresenta sintomas como desesperança, culpa excessiva, inutilidade, pensamentos negativos e incapacidade de tomar decisões. A terapia cognitivo comportamental, tem sido a mais indicada para casos de depressão, segundo estudos. Pois, por meio de suas técnicas, a pessoa deprimida aprenderá a lidar com essa condição e principalmente ter o alivio do sofrimento.

Fernanda Aparecida Leal

Psicólogo

São Paulo


Depressão, é uma doença grave e séria, uma das doenças mais incapacitantes que existem, é um esvaziamento do EGO, a total perca de interesse pela vida, existem em graus variados, porém é necessário tratamento psicoterápico e muitas vezes fortalecido com medicamentos, pois a depressão é uma doença produzida por alterações de alguns neurotransmissores, por isso a necessidade de medicação juntamente com a terapia. Pois apenas a medicação não resolverá uma vez que ela tratará os sintomas apenas, mas as causas somente a terapia poderá ajudar!

Renata S Hagge

Psicólogo

Itaboraí


Sensação de desânimo, menos valia, cansaço constante, alterações no sono, tristeza sem motivo aparente, choros repentinos, podem ser sintomas depressivos. Como o livro de Andrew Solomon - O Demônio do Meio Dia, expressa de forma muito clara, é como se a pessoa fosse um carvalho sendo sufocado por uma planta trepadeira e apenas alguns poucos galhos estivessem ainda conseguindo respirar. Esse é o sentimento de muitos que sofrem dessa doença. Por isso, o quanto antes procurar uma ajuda médica e psicológica melhor.

Edyclaudia De Sousa

Psicólogo

Nova Iguaçu


A depressão tem atingido de forma impactante pessoas de todo mundo e deve ser diagnosticada e não confundida como momentos comuns de tristeza, pelos quais todos nós estamos sujeitos no cotidiano. Falta de animo, falta de vontade de realizar atividades, vontade de chorar sem motivo aparente, ganho ou perda de peso significativo nos últimos tempos, falta de paciência com pessoas e atividades, dores constantes de cabeça e estomago, podem ser considerados sintomas, diante do diagnostico de um profissional da área da saúde (Psiquiatra e ou Psicólogo). O tratamento pode ser realizado com a intervenção de Psicólogos em acompanhamento terapêutico e com Psiquiatra em casos mais avançados.

Bruna Rodrigues

Psicólogo

Itaquaquecetuba


Muitas pessoas pensam que ao sentir uma tristeza já se autodenomina como "depressivas", mas, não é bem assim. Existem diferenças entre está triste e está com depressão! A depressão varia de pessoa para pessoa, mas há alguns sinais e sintomas que são comuns a todos. Nessas horas é preciso contar com a ajuda de um profissional capacitado e o mesmo faça uma avaliação detalhada dos fatos e aplicações de técnicas para que se possa obter uma melhoria do quadro clínico com a ajuda do paciente se envolvendo na implicação de seu processo terapêutico.

Lucidalva Oliva

Psicólogo, Terapeuta complementar

Salvador


A depressão no idoso está presente em quase 30% nessa população e muitas vezes não é diagnosticada devido suas características atípicas. O idoso com depressão pode não ter mais motivação para realizar suas atividades habituais, não querer sair de casa, apresentar irritabilidade, insônia, alteração no apetite, emagrecimento e até simular um déficit cognitivo, necessitando de tratamento medicamentoso e acompanhamento adequado.

Giselle De Almeida Batista

Geriatra

Fortaleza


A Depressão, é uma psicopatologia que pode atingir a qualquer público, independentemente da idade (criança, adolescente, adultos e idosos), sexo/gênero, raça/etnia. Sua avaliação e diagnóstico são multidimensionais levando em considerações diversos fatores como a historicidade da doença na família, a vivência subjetiva de fatores existenciais, os aspectos psicodinâmicos do indivíduo frente a depressão. Os elementos base são o desânimo e humor triste, com sintomas que podem repercutir no campo afetivo, cognitivo, psicomotor, valorativo e ideativo. É importante a avalição de uma equipe especializada em Saúde Mental para em conjunto, traçarem um projeto terapêutico singular.

A depressão é um fenômeno psíquico caracterizado, dentre outros sintomas, por perda de prazer e interesse na execução de atividades cotidianas, diminuição da autoestima, sentimento de invalidez, insônia e tristeza profunda. É um estado de adoecimento psíquico, sendo importante distingui-la de outras manifestações de tristeza e luto. Embora alguns sintomas destes se confundam com a depressão, nela, diferentemente, faz-se necessário um tratamento para que, através de sua fala, o sujeito retome o momento de paralisia da vida. Os atendimentos têm o objetivo de ajudar aquele que nos procura a localizar a origem de seu sofrimento e a criar a melhor saída o seu bem-viver. .

Deborah Melo

Psicólogo

Rio de Janeiro


Desenvolvo atividades para diagnósticos e tratamento de problemas psicológicos e emocionais, que interferem intensamente nas relações da pessoa, da família, com a sociedade, no desempenho de atividades profissionais, na escola, na saúde física e com o futuro da pessoa. Atuando com ênfase analítica, busco através da psicoterapia a ressignificação das situações que adoecem o indivíduo, tanto nos aspectos físicos como psíquicos.

Carmen Lucia Armelin Nadalini

Psicanalista, Psicólogo

Florianópolis


A depressão é uma condição psicológica, emocional e comportamental que tende ser crônica, com fase baixas e outras muito baixas. É importante considerar que o tratamento para depressão demora algum tempo. Isto porque habitualmente a situação que sugere haver depressão ou é consciente e muito grave ou é inconsciente e já faz para da forma da pessoa ver o mundo, a si e os outros. Qualquer um dos motivos leva algum tempo a ter uma perspectiva diferente. No entanto, torna-se fundamental mudar essa forma de sentir e pensar, se não a depressão instala-se, não por fraqueza da pessoa, mas por proteção.

Vera Da Ros

Psicólogo

São Caetano do Sul

Agendar uma visita

Nas consultas busco deixar o paciente à vontade para falar de seu mal-estar, de suas queixas e de suas dificuldades em seu dia a dia. Busco saber de vários aspectos de sua história e levantar dúvidas sobre seu quadro e sobre o tratamento. Pontuo sobre aspectos psicológicos envolvidos. Na pós-consulta me disponibilizo para esclarecer dúvidas sobre efeitos adversos. Nas consultas subsequentes vamos progredindo o tratamento, visando a resolução do quadro e a melhora da qualidade de vida. Tudo isso, prezando por uma abordagem humanizada.

Rafael Simões

Psiquiatra

Belo Horizonte

Agendar uma visita

Trata-se de patologia de alta prevalência na população idosa, onde os sintomas psíquicos podem ser mascarados com manifestações somáticas, como tonteiras, vertigens, déficits de atenção, tremores, taquicardia, alterações urinárias ou fecais, onde o correto diagnóstico permite a realização de tratamentos muito eficazes, baseados em medicamentos e terapias auxiliares, como psicoterapia e terapia ocupacional.

A depressão foi considerada pela Organização Mundial da Saúde como o "mal do século XXI". Uma doença silenciosa, ainda incompreendida inclusive por quem sofre do problema.Há quem considere, por exemplo, que é uma doença de rico, ou que se trata de frescura. A verdade é que a depressão pode atingir pessoas de qualquer idade, qualquer lugar e qualquer classe social, famosos e anônimos. Ela atinge a autoestima, também sentimento de inferioridade, tristeza, pessimismo, combinando entre si e aparecendo com extrema frequência. Alguns sintomas que podem ser percebidos são: ansiedade, angústia, falta de interesse social, desânimo, humor depreciativo, indecisão, sentimento de medo.

A terapia de família cuida do sistema familiar e intensifica o crescimento psicossocial modificando comportamentos e processos psíquicos de cada membro da família; é útil quando os membros estão com dificuldades no relacionamento, se um sente medo, ansiedade, angustia, depressão altera todo o sistema, quando fazem ou dizem coisas que provocam mágoa/raiva todo sistema é mexido; quando os filhos tem problemas de comportamento ou de aprendizagem todo sistema se altera. A terapia familiar oferece novas circunstâncias e novas perspectivas para autoregulação psíquica de cada um e, autoregualção do conjunto.

Sandra Santos

Psicólogo

Rio de Janeiro


A depressão é um fenômeno que vem crescendo com o passar dos tempos e vem tornando-se algo que merece ser olhado de perto. Está ligado não só a um estado de profunda tristeza e apatia afetiva como também a falta de animo e sentido para realizar desde atividades corriqueiras do dia a dia até algo mais elaborado. Possui diferentes niveis que variam desde um estado momentâneo de depressão até um depressão mais cronica e intensa. De qualquer forma, todo e qualquer sinal de depressão ou estado depressivo deve merece uma atenção, pois o quanto antes olharmos para esse sofrimento melhor será compreendido e elaborado.

Jullyane Moreira

Psicólogo

São Paulo


A depressão atinge cerca de 120 milhões de pessoas no mundo. É importante a psicoterapia e em muitos casos com ajuda de fármacos. O sintomas incluem tristeza frequente, redução da energia, fadiga, sentimentos de culpa, perda de peso, problemas no sono, perda de prazer, alteração no apetite, dentre outros. Somente um profissional pode fornecer um diagnóstico. Busque um psicólogo.

Ana Paula Nunes

Psicólogo

Salvador


Depressão é uma doença que pode ser incapacitante. A pessoa não escolhe ficar deprimida, portanto, dizer a um deprimido que ele precisa se animar pode fazê-lo sentir-se ainda mais culpado. A pessoa deprimida pode saber que ela precisa se animar, fazer as coisas que gosta, mas...não consegue. Juntamente com a depressão, a pessoa apresenta uma série de pensamentos distorcidos ou disfuncionais que influenciam o humor. A terapia cognitva trabalha diretamente estes pensamentos e também em comportamentos decorrentes destes pensamentos. A melhora duradoura da depressão resulta da modificacão das crenças disfuncionais básicas dos pacientes.

Fabio Souza

Psicólogo

São Paulo


A depressão é crescente na vida contemporânea diante de tantos conflitos, dificuldades, situações cotidianas. A terapia é certamente um apoio para lidar com estas questões visando superá-las, devolvendo ao paciente a sua motivação, o seu desejo de realizar algo, sonhos, planos.

Andrea Senna Di Filippi

Psicanalista, Psicólogo

Rio de Janeiro


Transtorno mentais (como depressão, ansiedade, pânico, dependência química, insonia e vários outros), mais do que os próprios sintomas, costumam trazer sérios problemas ao dia a dia das pessoas (tanto no ambiente familiar quanto no profissional) afetando a vida conjugal, sexual, amizades estudo, projetos, sono e relações de trabalho. O tratamento especializado com um Médico Psiquiatra pode mudar determinantemente a historia de uma pessoa, ajudando a reconstruir sua vida em diversos aspectos.

Marcos Piovan

Psiquiatra

Belo Horizonte


A depressão nem sempre apresenta os mesmos sintomas, por isso, no primeiros atendimento procuro compreender o desequilíbrio emocional através de atendimento sistemático. Trabalhamos auto imagem do pacientes, suas percepção do ambientes, como interagem em suas relações. Após essa compreensão trabalhamos as dificuldades através de uma nova ótica , reforçando suas potencialidades para que o paciente encontre os próprios recursos de superação.

A depressão é uma doença de alta prevalência na população mundial, chegando a acometer 15% das pessoas ao longo da vida, acarretando enormes prejuízos para aqueles que dela padecem. A boa notícia é, que após anos de estudos e de muito trabalho, a psiquiatria avançou bastante. Hoje, nós psiquiatras, podemos nos envaidecer de que com tratamentos relativamente simples, chegamos a um índice de 70% de sucesso. E os outros 30%? Essas pessoas que não respondem aos tratamentos convencionais chamamos de refratárias. Para este perfil de pacientes, disponibilizamos ferramentas mais elaboradas e modernas, como a estimulação magnética transcraniana.

A Depressão pode acontecer em qualquer fase da vida, por questões ambientais e biológicas. Os sintomas precisam ser analisados por profissionais da saúde, mas de modo geral se manifestam com: alterações de sono, apetite, humor, relações, motivações e comportamento. Na maioria dos casos amigos e parentes percebem essas mudanças, o depressivo dificilmente se percebe e raramente chega ao consultório sozinho. A Psicologia Positiva propõe algumas atividades para o depressivo e também para a família, acreditando na mudança de comportamento e nas relações como central no tratamento da depressão. Os resultados dependem de diversos fatores, mas costumam aparecer nas primeiras sessões de atendimento.

Sônia Portes

Psicólogo, Psicopedagogo

São Paulo


A depressão é uma das doenças que mais incapacitam para o trabalho no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde. Apesar de estarmos no século XXI, muitas pessoas ainda acham que a depressão é "frescura". Este é um preconceito que pode prejudicar muito o tratamento, fazendo com que a pessoa procure ajuda quando a doença já está avançada. Se não tratada adequadamente e precocemente, a depressão vai afetando nossa memória, atenção, capacidade de aprendizado e capacidade de interação social.

Caio Bonadio

Medico do sono

São Paulo


Infelizmente, os medicamentos antidepressivos não resolvem todos os casos. Por isso, novas abordagens de tratamento são fundamentais. Uma delas é o tratamento com infusões de cetamina. Estudos mostram que cerca de 70% das pessoas que não respondem ao tratamento com antidepressivos, melhoram com este tratamento. Ele consiste em infusões de doses baixas de cetamina, originalmente um anestésico usado há mais de 50 anos em medicina. Em minha clínica, tenho utilizado o tratamento há cerca de dois anos. Já fiz por volta de 2000 infusões e tenho obtido resultados semelhantes aos descritos na literatura científica.

Ivan Barenboim

Psiquiatra

São Paulo


O tratamento de depressão é feito por se entender o fundo da doença - caso seja genético, fatores internos ou externos que causem tal sintoma. A partir de uma avaliação e trabalhado em sessões buscar na criação da pessoa os reais motivos de desencadear a doença da depressão.

Mauro Capelli

Psicólogo

São Paulo


Pessoas que sofrem com depressão muitas vezes são rotuladas como preguiçosas, sem força de vontade ou “com frescura”. Mas a depressão é uma doença séria, com sintomas de tristeza profunda, falta de vontade de realizar atividades diarias e mesmo uma incapacidade do doente em realizar qualquer coisa. São sintomas fisicos, e a pessoa por mais que queria fazer diferente, não consegue. É indispensável o acompanhamento psicológico e psiquiátrico, e o uso de medicamentos, na maioria das vezes para uma melhora nos sintomas, e o tratamento pode ser de maior ou menor duração dependendo da gravidade e da resposta do paciente.

Mayra Kruse De Morais

Psicanalista, Psicólogo

São Paulo


Depressão é um distúrbio afetivo que o indivíduo pode apresentar os seguintes sintomas: tristeza profunda, falta de ânimo, falta de interesse, falta de apeteite, ausência de prazer, oscilações de humor que podem culminar em pensamentos suicidas. Lembrando que os diagnósticos são instrumentos de trabalho do psiquiatra. Em psicanálise, levamos em consideração a fala do paciente sobre esse diagnóstico. A partir do que ele vive, em análise, que o analista irá acessar os conteúdos inconscientes do paciente e fazer as pontuações necessárias para a sua melhora psíquica.

Lygia Castro Martins

Psicanalista, Psicólogo

Goiânia

Agendar uma visita

A depressão é um estado de muito sofrimento e sua melhora está diretamente relacionada com a maneira que você enxerga o mundo. Quando alguém chega ao consultório nesse estado, terá a oportunidade de se abrir, ser acolhido e visualizar novas maneiras de lidar com seus próprios pensamentos e sentimentos. Acredito que a saída está dentro de você e lhe ajudarei a encontrar um caminho mais fácil de prosseguir.

Danilo Costa

Psicólogo

São Paulo


A depressão é uma doença muito comum nos dias de hoje. Trata-se de um distúrbio do manejo de algumas substâncias no cérebro (neurotransmissores) que causa como sintomas a tristeza, desânimo, falta de apetite, fadiga, alterações de sono e da memória. Em idosos, o quadro pode ser bem menos evidente, mostrando-se apenas como maior apatia ou falta de vontade de fazer as coisas. O olhar clínico nestes casos é fundamental para definir tratamento e afastar outras causas do sintoma.

Guilherme Liausu Cherpak

Médico clínico geral, Geriatra

São Paulo

Agendar uma visita

A terapia cognitivo comportamental tem se mostrado eficiente no tratamento da depressão, por possuir técnicas que buscam a conscientização e modificação dos padrões distorcidos de pensamentos e comportamentos. É um trabalho onde existe o compromisso entre ambos os lados- psicólogo e paciente. Avaliando a melhor intervenção a ser utilizada de acordo com a aderência do paciente. Se houver necessidade será encaminhado para o psiquiatra para que seja acompanhado pelos dois profissionais.

Aline Oliveira

Psicólogo

Guarulhos


Depressão é um estado afetivo diante do qual qualquer pessoa pode se deparar na vida ao enfrentar uma situação de perda, seja a perda de um ente, o fim de um relacionamento, a perda de um emprego ou a perda de um ideal, por exemplo. Caracteriza-se pela presença de alguns sintomas, como: tristeza, pessimismo, culpa, sensação de incapacidade, irritabilidade, perda de interesse por atividades antes prazerosas, alterações no sono e/ou no apetite, fadiga/perda de energia, dentre outros. A depressão pode ser tratada com acompanhamento psicológico associado à terapia medicamentosa, quando necessário. Alguns pacientes também se beneficiam de terapias alternativas, quando realizadas em paralelo.

Vanessa Lima

Psicanalista, Psicólogo

Salvador

Agendar uma visita

A Depressão é uma perturbação do humor que atinge a esfera dos interesses, da vontade e da capacidade cognitiva. O humor e os comportamentos negativos são resultados de pensamentos e crenças distorcidas. Essas distorções levam a pessoa a acredita e agir como se as coisas estivessem piores do que realmente estão. Há a elaboração das experiências de maneira negativa, antecipando resultados desfavoráveis para os seus problemas. Quanto mais as experiências são elaboradas dessa maneira, mais os comportamentos depressivos são reforçados, que por sua vez, confirmam os sentimentos pessoais de inadequação, baixa auto-estima e desesperança. Venha conhecer essas distorções e quebrar esses ciclos.

A depressão indica um sofrimento psíquico doloroso por parte daquele que a experimenta e que afeta também as pessoas ao redor, por não saber o que fazer diante de tal situação. Um tratamento com psiquiatra e psicólogo é importante para conseguir dar um destino outro a esse sofrimento. A psicanálise aposta na escuta desse sofrimento como uma saída para a elaboração de caminhos diversos que possa trazer benefícios para a vida do sujeito. Não há um tempo determinado para os resultados, pois depende da implicação de cada um na sua análise.

Gardênia Holanda Marques

Psicólogo

Fortaleza


Hoje percebe-se uma grande exigência sobre o organismo e a mente do ser humano. Pessoas vivem com grande sensação de ameaça, medrosos diante das incessáveis transformações tecnológicas e dos padrões de conduta dentro da civilização. Esta sensação gera desconforto emocional e muitos sintomas que devem ser levados em consideração. O aumento da depressão entre nós é gerado nesta situação, ela faz com que a pessoa fique sem energia e interesse, desenvolva sentimento de culpa, dificuldade de concentração, perda de apetite e pensamentos de morte ou suicídio, dificultando em grande medida o seu desempenho em todas as áreas da vida. A psicologia procura auxiliar pessoas nesta situação.

Alexandre Neves

Psicólogo

Teófilo Otoni

Agendar uma visita

A depressão é definida como um transtorno mental comum, caracterizado por tristeza, perda de interesse, ausência de prazer, oscilações entre sentimento de culpa e baixo autoestima, além de distúrbios do sono ou do apetite. Também há a sensação de cansaço e falta de concentração.Importante ressaltar que o transtorno depressivo está classificado de várias maneiras por diversos autores e por diversas classificações internacionais. O importante saber é se o paciente é deprimido ou está deprimido. A pessoa se deprime por algum motivo presente e o deprimido, está neste quadro ao longo da vida, muitas vezes sem motivo. Importante o diagnóstico e o tratamento psicológico e médico.

Marina Andrade

Psicólogo, Psicopedagogo

Rio de Janeiro


A depressão uma maneira grave de existir que o sistema em que vivemos investe na doença, sintoma esse que nos empobrece e aniquila nossa subjetivamente nos impondo um ideal,nos levando ao sentimento de impotência, tristeza,esvaziamento. O tratamento se apoia na reaquisição da subjetividade dos tempos, a interioridade, a regulação das excitações, trabalho de luto.

Fabiana Benetti

Psicanalista

São Paulo

Agendar uma visita

Por vezes, todos nós nos sentimos para baixo - tristeza e sofrimento são uma parte normal da vida. É normal sentir-se triste se tivermos más notícias, ou se perdemos algo ou alguém. Sentir-se para baixo pode tornar-se depressão se permanecer por mais tempo do que o normal, e se esse estado começa a afetá-lo de maneiras como: 1. Sentindo-se para baixo durante a maior parte do dia; 2. Não estar interessado nas coisas que costumava; 3. Mudança no apetite - perda de peso significativa, ou ganho de peso; 4. Mudança no sono - não ser capaz de dormir ou dormir demais; 5. Sentindo-se inútil ou culpado.

Dificuldade de se alegrar, tristeza na maior parte do tempo, alterações de sono e apetite, cansaço, baixa auto estima e pensamentos de morte são sinais de que você pode estar passando por uma depressão. Conversaremos com tempo e calma sobre tudo o que tem sentido, quais dificuldades que tem enfrentado, o que já aconteceu em sua vida e o que pode ser feito para que volta a ser quem era antes! Sempre busco usar mínimo possível de medicações. Para mim é inaceitável deixar alguém se sentindo dopado ou dependente de remédios. Acredito no trabalho multiprofissional e em tomar decisões em conjunto com o cliente, sem impor ou obrigar nada.

A característica encontrada com mais frequência nos estados depressivos são os sentimentos de tristeza ou vazio. Entretanto, nem todos pacientes relatam esta sensação. Muitos referem-se a uma perda da capacidade de experimentar prazer nas atividades em geral e a redução do interesse pelo ambiente e pelas relações interpessoais. Também é comum os relatos de sensação de fadiga ou perda de energia, caracterizada pela queixa de cansaço exagerado.

Isabele Sartori

Psicólogo

Santo André, SP

Agendar uma visita

A tristeza é uma resposta humana universal à situações de desapontamento, perdas, derrotas e outras adversidades, manifestando-se de forma momentânea. A depressão, entretanto, trata-se de um processo que se desenvolve por vários fatores que dão emergência a sintomas físicos e psíquicos, afetando negativamente as relações do indivíduo com o mundo que o cerca. O indivíduo sente que a vida não faz sentido, sente-se inútil e muitas vezes tem o desejo de morrer. A ajuda profissional é imprescindível para propiciar ao indivíduo acolhimento, apoio, estímulo à reflexão no sentido de compreender o porquê de estar nessa condição e para que então possa buscar as transformações necessárias.

Rosemery Otaka Yukimitsu

Psicólogo, Sexólogo

São Bernardo do Campo


Uma das principais queixas com relação a Depressão é a falta de prazer, motivação, em atividades cotidianas. Relata-se tristeza diariamente e nem sempre o cliente/paciente consegue descrever motivos para sentir-se desta maneira. Realizar tarefas como cuidar-se, trabalhar, divertir-se tornam-se fardos difíceis de carregar. Quando necessário uso de medicamentos para auxiliar no processo psicoterapêutico atuo em conjunto com médicos neurologistas e/ou psiquiatras. As psicoterapias comportamentais tem sido as que mais apresentam evidências sobre sua eficácia.

Apresenta-se pelo humor triste na maior parte do tempo, por mais de duas semanas, com perda de interesse ou prazer, alterações no sono e apetite, fadiga, sentimento de culpa e/ou perda de autoconfiança. É comum a associação com ansiedade e pensamentos de suicídio. Se você suspeita de depressão procure um profissional de saúde mental. Existe tratamento.

Clarice Lopes Gentilli

Psicanalista, Psicólogo

São Paulo


A depressão parece estar diretamente relacionada com a cultura atual que se mostra maníaca e onipotente, tentando excluir aquilo que é inerente ao sujeito como o mal estar e a dor de existir. Alguns sintomas da depressão: sensação de vazio, acordamos com sentimentos de tristeza, desesperança, desamparo, culpa, pensamentos de punição, auto críticos, sem estímulos para as atividades externas. No nível corporal, nos tornamos mais lentos, com um grande cansaço, insônia, anorexia, diminuição da pulsão sexual, necessidade de dormir fora de hora, algumas vezes excesso de comer que pode substituir a anorexia, dentre outros. Consulte um profissional (psicólogo/psiquiatra) p/diagnóstico e tratamento.

Cláudia Ferreira Melo

Psicanalista, Psicólogo

Duque de Caxias

Agendar uma visita

Depressão é um estado depressivo de humor, caracterizado por aversão à atividade, que pode afetar os pensamentos, comportamentos, sentimentos e o bem-estar de uma pessoa. [1] As pessoas deprimidas podem sentir-se tristes, ansiosas, vazias, desesperadas, preocupadas, impotentes, inúteis, culpadas, irritadas, magoadas ou inquietas. Podem perder o interesse em atividades que antes eram prazerosas, podem perder o apetite ou comer demais, apresentar problemas de concentração, dificuldade para lembrar detalhes ou tomar decisões e podem contemplar ou tentar o suicídio.

Melissa Costa

Psicólogo

Chapecó


O que confunde muito é a diferença entre ter a doença depressão e sentir-se apenas deprimido. Quase todo mundo se sente pra baixo de vez em quando. Tirar uma nota baixa, perder o emprego, discutir o relacionamento, até um dia difícil com acúmulo de chateações pode causar um sentimento de tristeza. Mas depois, as circunstâncias mudam, os problemas se resolvem e esse sentimento de tristeza desaparece. Já com a depressão doença é diferente. Não desaparece só porque queremos. Demora um tempo arrastado e interfere significativamente com a capacidade de trabalhar, de se divertir ou de amar. Disposição baixa, perda de interesse em coisas de que gostamos, alteração do apetite, culpa, (continua*)

Uma doença mais comum do que imaginamos, onde com frequência se observa quadro de humor deprimido, perda de interesse por ações e atividades que entes era prazeirosas. Além destes sintomas mais visíveis e de mais fácil diagnóstico, o quadro pode ser leve e se arrastar por anos, muitas vezes passando despercebido, até seu agravamento e início das perdas. Não é necessário a situação chegar a este ponto para buscar ajuda. Quanto antes se inicia o tratamento, menor o sofrimento ao paciente e aos que estão ao seu redor.

Edir Corrêa De Araújo Filho

Psiquiatra

São Paulo


A depressão pode ser causada por diversos fatores, tendo um forte componente psicológico. É preciso aprofundar nas questões que trazem a depressão à tona, os pensamentos que a pessoa tem em relação a si mesma e aos outros, conhecer sua infância e quando se iniciou a depressão. Importante também verificar se houve algum gatilho que causou este quadro. Dependendo do quadro do paciente, pode ser aconselhado que se procure um psiquiatra para tratamento medicamentoso.

É muitas vezes acompanhado de baixa autoestima, perda de interesse em atividades de outra forma aprazíveis, pouca energia e dor sem uma causa definida.Inicia-se por pensamentos derrotistas e bastante negativos sobre si mesmo. Como atuamos: detectamos os pensamentos e os colocamos no campo da realidade, descondicionando os de pouca ou nenhuma veracidade. Associamos ao relaxamento/hipnose, evitando os medicamentos que podem causar dependência química.

A través de análises de perfil, situação etc, vamos no ritmo do paciente lhe trazendo de volta à vida. Com pequenas atividades. Quando necessário, utilizamos também, o auxílio de um Médico Psiquiatra para medicação, caso seja necessário.

Suellen Oliveira Steffens

Psicólogo

Curitiba


Em seu desafio na direção do tratamento da pessoa que se encontra em estado depressivo, a Psicanálise coloca em pauta a fala, a fala do sujeito, para que nesse dizer sobre os seus sintomas e no mostrar-se submetido à lógica da repetição inconsciente que comparece no seu discurso, venha em um determinado momento, retomar o seu lugar no circuito desejante, possibilitando o deslocamento do desejo na busca de seus sonhos e objetivos. Se o estado depressivo traz angústia e sofrimento deve ser tratado e a pessoa deprimida precisa ser escutada no seu tempo, no seu modo próprio de ser no mundo, na sua singularidade.

Antônio Roberto Silva

Psicanalista

São José


A depressão pode ser causada por uma combinação de diversos fatores relacionados à saúde física, acontecimentos da vida, histórico familiar, genética, vulnerabilidade entre outros. A depressão não é um estado de humor passageiro, dura longos períodos e retira a pessoa da vida normal por isso é importante e fundamental o acompanhamento médico e psicológico.

Segundo a OMS (2016) a depressão é a principal causa de incapacidade em todo o mundo e pode acometer pessoas de qualquer idade. Seus sintomas principais são: humor deprimido, perda de interesse e prazer e diminuição da energia. Dependendo da intensidade dessas sintomas, a depressão pode ser leve, moderada ou grave. Sintomas ansiosos, alterações do sono e do apetite, falta de concentração, pensamentos ruins, sentimentos de culpa e baixo-estima podem estar presentes. A depressão pode estar associada a outros quadros clínicos e por isso é necessário uma avaliação criteriosa do especialista. O tratamento deve incluir uma visão geral sobre o indivíduo.

Paula Fabrício

Psiquiatra

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Diferente do senso comum, ter depressão não é se sentir desanimado e desesperançoso o tempo todo, visto que a presença e intensidade dos sintomas variam. Todavia, o que diferencia a tristeza comum da depressão é a duração dos sinais. O problema começa quando o sentimento debilita a qualidade de vida da pessoa, se manifestando durante a maior parte do dia, quase diariamente, por um período de duas semanas, no mínimo. O tratamento adequado com psicoterapia pode controlar a doença, recuperar a qualidade de vida e evitar recidivas, uma vez que o paciente aprende a identificar e lidar com os sinais. O primeiro passo é buscar auxílio de um profissional qualificado.

Elenir Paro

Psicanalista, Psicólogo

Fortaleza


Não vou falar sobre o conceito de depressão e sim de como, muitas vezes as pessoas a vivenciam.... Por vezes, se sente desanimado, triste, sem energia, a vida não tem graça e nem sentido, por vezes, junto a tudo isso vem a culpa, sentimentos depreciativos e nada de luz no fim do túnel ... só vê tristeza e vontade de fazer nada... e tudo isso por um longo período... Não se acostume com isso! Procure ajuda!

Fernanda Ignácio

Psicanalista, Psicólogo

São Paulo


Em 2017, o Brasil tornou-se o quinto país no mundo com a maior taxa de transtornos depressivos diagnosticados. Trata-se de uma doença de caráter psíquico com consequências orgânicas (fadiga, por exemplo) e, principalmente, comportamentais (rebaixamento de humor, apatia). A depressão, dependendo de seu estágio, pode ser incapacitante para que o individuo permanece produtivo em seu trabalho, relacionamentos e família, acarretando em mais sofrimento do paciente. Apesar deste cenário, trata-se de uma doença com tratamento e controle bem definidos, sejam pelas psicoterapias e terapias medicamentosas. Importante lembrar que há diferenças entre a doença "depressão" e momentos comuns de desânimo.

Rafael Di Matteo

Psicólogo

São Paulo


A depressão, assim como outros adoecimentos, poderá gerar impacto na vida social, afetiva, profissional e sexual do sujeito. Este impacto, tende a gerar em toda família comprometimento emocional. Ainda há a falsa ideia que que a depressão diz respeito apenas a tristeza. A anedonia (perda da capacidade de sentir prazer) esta presente como um dos sintomas principais. A tristeza costuma esta presente enquanto sintoma mas, associada a ela podem surgir outros como irritabilidade, mudança no ciclo do sono, mudanças no apetite e de Humor e falta de energia. O devido acompanhamento profissional irá ser determinante pra tratamento da depressão e diminuição assim risco de danos mais graves.

Renata Souza

Psicólogo

Salvador


É um termo amplo, aplicado aos estados de humor depressivo, que variam de leves, a muito graves. Para determinação de um estado de depressão, é necessário uma avaliação de longo espectro, pois todos nós temos momentos depressivos considerados "normais" da existência humana. A depressão geralmente esta associada a fatos e lembranças do passado que retornam emocionalmente com força. A depressão pode ser considerada como disfuncional quando se instala por um tempo longo e com critérios diagnósticos específicos. Está presente em outras afecções e raramente é avaliada de forma isolada.

Muitas pessoas caem doentes quando se perdem do significado primeiro de suas existências. Segundo a Psicologia Analítica, a depressão sobrevém à medida que não se vislumbra mais um sentido de viver. Ela costuma nos arrastar para o passado, enquanto o sentido do viver tende a nos impulsionar para o presente e o futuro. A depressão põe ao fundo da alma, sendo que o sentido faz saltar rumo à totalidade plena da existência. Em si, a síndrome depressiva faz com que, as dores psíquicas, possivelmente silenciadas por tantos anos, possam ser ouvidas, assumidas e transformadas, em conformidade com o acompanhamento psicológico adequado.

Paulo Crespolini

Psicólogo

São Paulo


Depressão é um estado que pode afetar os pensamentos, comportamentos, sentimentos e o bem-estar de uma pessoa. As pessoas deprimidas podem sentir-se tristes, ansiosas, vazias, desesperadas, preocupadas, impotentes, inúteis, culpadas, irritadas, magoadas ou inquietas. Podem perder o interesse em atividades que antes eram prazerosas, podem perder o apetite ou comer demais, apresentar problemas de concentração, dificuldade para lembrar detalhes ou tomar decisões, insônia, sono excessivo, fadiga, perda de energia, mudança na alimentação, sofrimento, dores ou problemas digestivo resistentes a tratamentos. Psicoterapia associada ao tratamento medicamentoso são mais utilizados para tratar depressão.

A depressão tem se tornado cada vez mais comum e tem como principais sintomas: alterações de humor, tristeza profunda e sem motivo aparente, mudança no apetite e apatia. Apesar de todos esses sintomas ainda é um tabu e por isso, mal interpretada. Mas esta doença, pode trazer consequências graves como incapacidade de trabalhar e até mesmo o suicídio. Por isso é muito importante a busca pelo tratamento. O tratamento pode ser feito só com psicoterapia ou em casos mais severos com acompanhamento psiquiátrico também. A psicoterapia vai ajudar na compreensão de conflitos e na busca de novos caminhos e de novos sentidos para vida.

Marcela Duarte Bottas

Psicanalista, Psicólogo

São Paulo


Muitas vezes a depressão é confundida com uma simples tristeza que faz parte da vida de todos os seres humanos. Por conta disto, as pessoas não procuram ajuda e acreditam que ela passe sozinha. No entanto trata-se de uma doença que pode ser bastante incapacitante e que leva o paciente a ter uma baixa qualidade de vida. Ofereço um espaço em que o paciente pode compreender o que está acontecendo consigo, e porque não consegue levar a vida com mais alegria e confiança. Muitas vezes esta forma de encarar a vida lhe foi ensinada e a pessoa não consegue mudar seu jeito de ser sem ajuda.

O uso da hipnose para o tratamento da depressão não acarreta apenas um benefício ou vantagem, mas vários. Muitas memórias permanecem em nossa mente, porém, em regiões que não conseguimos acessar com facilidade. Com o uso da hipnose pode-se ter acesso a esses conteúdos, encontrando as causas mais profundas da doença e, com base nelas, incentivar a mudança de comportamento e o surgimento de pensamentos que podem levar à melhora. A hipnose também ajuda no processo de autoconhecimento o que pode ajudar muito na cura dos pacientes com depressão.

Victor Lawrence Bernardes Santana

Psicólogo, Terapeuta complementar

Pontalina

Agendar uma visita

A depressão no idoso pode se apresentar de maneira mais atípica que no jovem. Isolamento social e diminuição das atividades de vida podem representar sintomas de depressão no idoso. A identificação e tratamento correto da depressão no idoso pode trazer de volta a qualidade de vida para estas pessoas.

César Augusto Guerra

Médico clínico geral, Geriatra

São Paulo

Agendar uma visita

Não é frescura. É uma doença séria que tem como uma das principais causa a desregulação na produção e receptação de neurotransmissores no Sistema Nervoso Central (SNC). O desajuste desses neurotransmissores gera um desequilíbrio hormonal e, a partir daí, surgem sintomas como insônia, angústia, ansiedade, falta de motivação, perda ou diminuição do prazer pela vida e em casos mais acentuados, a prostração e quando não tratada pode surgir sintomas físicos também. Apesar de a depressão ser um transtorno psiquiátrico importante, existem formas eficazes de tratamento. Busque ajuda psiquiátrico e/ ou psicológico.

Francisca Barros

Psicólogo

Guarulhos


A depressão tem múltiplas causas podendo ser pontual, devido a acontecimentos recentes, perdas ou traumas, desorganização emocional e/ou social; fisiológica, por desregulação hormonal, efeitos de substancias, distúrbios do sono, entre outros; ou sintomas advindos de assuntos mal resolvidos da história pessoal ou familiar. Comumente confundida com "tristeza" quadro bem mais leve e que podem, ambos serem tratados com muita propriedade e eficácia pela psicanálise. A depressão é uma doença grave que pode evoluir para outros quadros mais agudos e, portanto, deve ser levado em conta a possibilidade de um tratamento adequado urgente.

Eliezer Zulianeli Andrade

Psicanalista

Natal


A depressão é um distúrbio afetivo que acompanha a humanidade ao longo de sua história. No sentido patológico, entre os sintomas, há presença de tristeza, pessimismo, baixa autoestima, que aparecem com frequência e podem combinar-se entre si. É imprescindível o acompanhamento médico tanto para o diagnóstico quanto para o tratamento adequado.

Elaine Bida

Psiquiatra

Brasília


A Depressão ou Transtorno Depressivo Maior é uma síndrome caracterizada por sintomas como tristeza a maior parte do tempo, perda de interesse ou prazer por atividades previamente prazerosas, falta de disposição ou energia, alterações no sono e no apetite, dificuldade de concentração. Em casos mais graves podem ocorrer pensamentos suicidas ou alucinações. Há prejuízos em relação ao funcionamento anterior do sujeito, mesmo em casos leves. O diagnóstico é clínico, baseado na avaliação pormenorizada do sujeito e de seu estado mental. Exames complementares podem ser solicitados em alguns casos. Em casos moderados a graves,o tratamento medicamentoso associado a psicoterapia tem boas respostas.

Raquel Maia Freitas Lima

Psiquiatra

Fortaleza


Existem diversos tipos de depressão, identificar qual o deles é o primeiro passo. Para tal usa-se da anamnese e exame psíquico. Em algumas circunstâncias mostra-se importante a solicitação de exames laboratoriais para o descarte de causas orgânicas para o transtorno. O plano de tratamento é realizado individualmente com o paciente, podendo incluir, além da prescrição de medicamentos caso necessário, prescrição de exercícios físicos, psicoterapia, mudanças comportamentais e cognitivas, entre outros.

A depressão pode ver vista por muitos, como uma tristeza que não passa, uma tristeza que por muitas vezes não tem razão aparente, vem acompanhada de distúrbios do sono, podendo causar insônia ou prolongamento das horas de sono sem que o mesmo lhe traga descanso efetivo. Distúrbios alimentares como falta de apetite ou até mesmo o excesso de apetite, falta de vontade para fazer atividades comuns do dia a dia como tomar banho ou ir para o trabalho. É importante que a família esteja atenta diante de tais sintomas, não faça vista grossa para determinados comportamentos, mas compreenda que esse indivíduo está em sofrimento psíquico. A psicoterapia é muito importante para quem sofre de depressão.

Rodrigo Sagrillo

Psicólogo

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

O transtorno depressivo, é um distúrbio do humor que envolve alterações químicas no cérebro, como a diminuição nos níveis dos neurotransmissores (serotonina, noradrenalina e dopamina), que estão relacionados à regulação de humor, energia, sono, motivação, prazer. Entre os sintomas, há presença de tristeza; irritabilidade; angústia; ansiedade; pessimismo; baixa autoestima; desânimo; cansaço; sentimentos de medo, insegurança, desesperança, entre outros. As alterações no humor são comuns na maioria das pessoas, entretanto, quando vivenciados com frequência e intensidade, resultando em sofrimento, prejuízos pessoais e sociais, essas alterações podem ser consideradas patológicas.

Flaviane Alves Da Silva

Psicólogo

Curitiba


O Transtorno Depressivo Maior, mais conhecido como Depressão, tem afetado um grande número de pessoas. Essa condição afeta o sujeito em seu estado de humor e seu emocional. Podendo levar a problemas de relacionamentos familiares e sociais, em seu trabalho, e nas diversas áreas de vida da pessoa. Os sintomas mais comuns da Depressão são o humor deprimido na maior parte do tempo, irritabilidade, perda de interesse, apatia, insônia ou excesso de sono, tristeza, entre outros. O mais importante no tratamento da Depressão, é entender a razão desta condição ter aparecido.

Ananda Lima

Psicanalista, Psicólogo

Curitiba

Agendar uma visita

A depressão é uma doença ou um distúrbio afetivo, que causa mudança de humor, desenvolvendo assim um sentimento de inferioridade, tristeza, pessimismo e muita das vezes a pessoa se insola. E é de fundamental importância a pessoa realizar uma psicoterapia para trabalhar melhor esses conflitos com o objetivo de amenizar tal sofrimento.

O objetivo é a cura, a remissão total dos sintomas, recuperando o bem-estar, o prazer nas atividades, a função social, familiar e profissional. Bem como concentração, memória, raciocínio e sono. As modalidades terapêuticas com eficácia reconhecida internacionalmente são: - Antidepressivos - TCC - EMT - Mindfulness-based stress reduction. Devemos optar por medicamento que nao cause dependência e que seja apropriado para cada caso. Por exemplo, quem emagreceu pela depressão deverá utilizar um tipo de antidepressivo, já quem ganhou peso pela doença um outro tipo. O mesmo vale para sonolência/insônia, lentificação/inquietação, apatia/irritabilidade, dentre outros.

Bruno Machado

Psiquiatra

São Paulo


identificação e reconhecimento da depressão. Encaminhamento e acompanhamento junto ao psiquiatra, quando necessário, apoio constante para recuperação da depressão.

Depressão é sem dúvida uma marcante doença do século XXI. Caracterizada por um estado de profunda tristeza, falta de investimento no mundo externo e interno, perda de interesse na vida, desânimo profundo, inibição das atividades cotidianas ou habituais, redução da autoestima, entre outros sintomas. Não importa se há ou não esse diagnóstico "depressão" o profissional deve se atentar para o sentimento de dor psíquica que o paciente vive. É importante um bom profissional disposto, empático, que apoie tanto sofrimento, fazendo que o paciente vá, aos poucos, lidando melhor com suas dores. Depressão é uma palavra da moda, mas é muito diferente de tristeza, pois é duradoura e incapacitante.

Mariana Pavani

Psicanalista, Psicólogo

Campinas


Os principais sintomas são: tristeza, apatia, anedonia, irritabilidade, diminuição ou aumento do sono e apetite, falta de concentração cansaço, dores no corpo, baixa autoestima e sensação de futuro abreviado. Em casos mais graves pode haver pensamentos sobre morte, ideação suicida, alucinações auditivas e delírios de ruína. A demora em reconhecer a necessidade de buscar o Psiquiatra e iniciar o tratamento pode piorar o prognóstico, o que leva à piora dos sintomas, queda da produtividade e maior risco de suicídio e abuso de substâncias (álcool e drogas ilícitas). Portanto, o diagnóstico precoce e intervenção correta do Psiquiatra restaura a qualidade de vida do paciente.

Demétrius De Luna Lopes Benevides

Psiquiatra, Médico perito

São João del Rei


A depressão é um dos transtornos psiquiátricos mais comuns, e constitui um grande problema de saúde. É uma doença comum, com alta morbidade e mortalidade, com consequências individuais e familiares. Por isso, meu tratamento baseia-se em: avaliação, tarefa de casa (onde usamos planos de ação para que a terapia seja levada para casa), avaliação do humor, intervenções cognitivas e comportamentais e prevenção de recaída.

Eloisa Bispo Nogueira Da Costa

Psicólogo

Nilópolis


Ultimamente temos tido muitas pessoas com depressão e temos pudido auxiliá-las com uma escuta autentica e acolhimento adequado.

A partir de uma escuta que considera a subjetividade e o sofrimento do sujeito, partindo do pressuposto que o analisando possa falar livremente sobre aquilo que lhe aflige, tentar construir,conjuntamente, um saber sobre o sofrimento e a experiencia de dor, que possa permitir ao sujeito se recolocar frente ao seu sintoma e ao seu desejo.

Ligia Rufine Nolasco

Psicanalista, Psicólogo

São Paulo

Agendar uma visita

Segundo os autores contemporâneos da psicologia, a depressão é o mal do século XXI. Entretanto, o que muitos não sabem é que a depressão têm cura. O tratamento para a depressão é primeiramente investigar de onde os sentimentos depressivos se originam, e por quais motivos continuam dentro da personalidade do sujeito. A investigação, a empatia e o humanismo são papéis fundamentais para o êxito do tratamento. Não rotular o cliente por sintomas, ou falar de suas possibilidades, ou impossibilidades é chave principal para que o próprio sujeito veja as alternativas de melhora dos sintomas.

A depressão é um transtorno cada vez mais presente em nossa realidade. É caracterizada por alguns sintomas, como tristeza, perda da vontade pela vida, perda de prazer em coisas que antes a pessoa gostava.Além disso, outros sintomas como alterações de apetetite e de sono, irritabilidade, falta de concentração, idéias de tirar a própria vida também podem estar presentes. É uma causa importante de incapacitação para o trabalho, e também é geradora de perda significativa da qualidade de vida de milhões de pessoas em todo o mundo. É de grande importância a procura por um profissional em caso de estar sentindo algum dos sintomas, para que seja feito o tratamento adequado.

Clarence Ramos

Psiquiatra

Recife


A depressão é um distúrbio afetivo, podendo ser multicausal, onde a pessoa apresenta uma tristeza profunda, perda de interesse generalizado, falta de ânimo, de apetite, ausência de prazer, podendo levar a pensamentos suicidas. Existe diferença entre tristeza e depressão. A tristeza pode ocorrer desencadeada por algum fato, onde a pessoa realmente sofre com aquilo até assimilar o que está acontecendo e geralmente tem prazo de duração. Já a depressão é uma doença que se instala e se não for tratada pode piorar. É de grande importância um diagnóstico e tratamento corretos. Não tenha medo ou vergonha. Consulte um profissional, ele saberá te entender e te ajudar.

Fabiani De Paiva Vieira

Psicanalista, Psicólogo

Londrina


A Organização Mundial da Saúde (OMS) define depressão como um transtorno mental caracterizado por tristeza, perda de interesse, ausência de prazer, oscilações entre sentimentos de culpa e baixa autoestima, além de distúrbios do sono ou do apetite. O quadro também costuma trazer sensação de cansaço e falta de concentração. A doença pode ser de longa duração ou recorrente. Na sua forma mais grave, pode levar ao suicídio. Casos de depressão leve podem ser tratados sem medicamentos e com terapia. Mas, na forma moderada ou grave, pode haver indicação de medicação. Quanto mais cedo se reconhece os sintomas e se começa o tratamento, melhores são os resultados.

André Luiz Santos Da Conceição

Psicanalista

Rio de Janeiro


A depressão tem como característica um profundo sentimento de tristeza e falta de interesse em qualquer atividade. Constante desanimo. Além disso, a depressão pode causar uma grande variedade de sintomas, tanto física, e emocional. Ela pode durar semanas, meses ou anos. Pessoas, pacientes deprimidos, raramente se recuperam sem tratamento.

Kassia Arouca Cardoso

Psicanalista, Psicólogo

Rio de Janeiro


A depressão tem cura na maioria dos casos, o tratamento psicológico é feito, muitas vezes junto com a terapia medicamentosa prescrita por um psiquiatra e ou neurologista. Por ser uma grave doença o atendimento terá ênfase na construção do auto conceito, na eliminação de crenças negativas e na elaboração de tarefas focadas para cada caso. Muitas vezes pessoas do convívio diário do paciente é convidado para sessões individuais ou junto com o paciente como objetivo de ampliar os dados e buscar estratégias de diminuição dos sintomas até a total extinção dos sintomas, Assim, o paciente terá a projeção e vivência de uma vida saudável e satisfatória.

Juliana Roque

Psicólogo

Cabo Frio


Ao contrário do que muitas pessoas de senso comum pensam, a depressão não é “frescura”. E muito menos você ajuda alguém depressivo dizendo: “não dá bola para isso”, “logo passa”, “isso não é nada”. Entre outras tantas frases que são utilizadas erroneamente. A intenção até pode ser boa, de querer ajudar. Mas não ajuda em nada. E está muito claro que quem diz essas coisas, não sabe o que fazer. A depressão é um transtorno mental, ou seja, uma doença com classificação médica.

Felipe Schardong

Psicólogo

Gravataí


Estado de tristeza, falta de prazer, choro e/ou irritabilidade diário e constante por muitos meses.

As síndromes depressivas apresentam como elementos mais característicos o humor triste e o desanimo. O tratamento psicológico acolheria bem o cliente afim de conhecer quais os motivos que o levou a pedir ajuda, quais os sintomas presentes, como os sintomas agem sobre ele. O processo psicoterápico deve acontecer e será responsável por facilitar o processo de fala, de autoconhecimento, de aumento da autoestima, de busca de possibilidades de ver a vida sob novos olhares.

Através de uma visão holística que envolve a personalidade do paciente, seu contexto social, familiar, sua saúde física e psíquica, buscamos tratar o cliente de uma forma contextualizada levando em consideração além da visão linear de causa e efeito, a visão de sistêmica contextualizando cada individuo como integrante de um todo.

Vivianne Mota Sales

Psicólogo, Terapeuta complementar

Fortaleza


Distúrbio depressivo maior (DDM) ou transtorno depressivo maior, conhecido simplesmente como depressão, é um distúrbio mental caracterizado por pelo menos duas semanas de depressão que esteja presente na maior parte das situações. É muitas vezes acompanhado de baixa autoestima, perda de interesse em atividades de outra forma aprazíveis, pouca energia e dor sem uma causa definida. As pessoas podem ocasionalmente manifestar delírios ou alucinações.

Simone Vilela Borges

Geriatra

Palmas


É importante identificar o que é depressão e o que é tristeza, assim como nem toda depressão apresenta tristeza como um sintoma. Alguns sintomas: falta de energia, alteração de apetite e sono, irritação, pensamentos negativos, tristeza podem ser comuns em algumas situações, mas quando prolongados ou graves o suficiente para atrapalhar a vida do paciente, indica-se o tratamento medicamentoso, que sempre deve estar alinhado a uma psicoterapia e outras mudanças de hábitos de vida. A base do tratamento é o antidepressivo. Alguns causam sono, o que é ótimo para depressão que cursa com insônia; outros diminuem sonolência, sendo importante portanto a avaliação cuidadosa e individual.

A depender do nível de depressão o atendimento precisa ser em paralelo com um psiquiatra, alguns casos precisam de antidepressivos, na parte psicológica o psicólogo ouvirá, tentará fortalecer o paciente, ajudar a superar as dificuldades e se animar para sair, para se arrumar, mostrar coisas boas que estão acontecendo na vida e que o paciente não está conseguindo vê.

Todos já ouviram falar em depressão e para algo muito fácil de ser notado, há casos que sim. Porém, vale notar que muitas vezes as pessoas não se dão conta que estão depressivas. Existem aqueles que, sem chamar a atenção para o seu sofrimento a não ser quando se percebe que não tem capacidade de sonhar ou de se alegrar. Nem todos os depressivos se retiram do convívio com outras pessoas e de seus trabalhos, os que fazem são os casos clássicos. Muitos se retiram apenas emocionalmente, como numa vida quase morta da qual não esperam nada que torne a vida e seu futuro desejáveis de novo. Esses são os casos mais comuns e que precisamos prestar mais atenção.

Jeneson Cruz

Psicanalista, Psicólogo

Curitiba


A depressão é um distúrbio afetivo que acompanha a humanidade ao longo de sua história. No sentido patológico, entre os sintomas, há presença de tristeza, pessimismo, baixa autoestima, que aparecem com frequência e podem combinar-se entre si. A depressão é na realidade uma ampla família de doenças, por isso denominada Síndrome. Há uma série de evidências que mostram alterações químicas no cérebro do indivíduo deprimido, principalmente com relação aos neurotransmissores (serotonina, noradrenalina e, em menor proporção, dopamina), substâncias que transmitem impulsos nervosos entre as células.

Marina Quedevez

Psiquiatra

Niterói


Precisamos diferenciar tristeza de depressão. Tristeza é um sentimento normal de sentir em diversas situações, como perdas e decepções. E tem como função de reflexão; em que algo não vai bem e procuraremos mudar.Já a depressão é considerada uma doença e precisa de tratamento. Uma pessoa depressiva tem uma visão de si mesma, do futuro e do mundo negativa, é como se colocasse um óculos e visse tudo acizentado. Sendo assim, é muito importante procurar ajuda, caso sinta: alterações de humor, de concentração, desesperança e falta de animo para realizar atividades diárias. Diversos estudos comprovam a eficácia da Terapia Cognitiva Comportamental no tratamento da depressão. Busque ajuda!

Betânia Gonçalves

Psicólogo

Ribeirão Preto

Agendar uma visita

Do que se trata? Diante da demanda que me vem à clínica diariamente, me ponho a pensar sobre os principais sintomas que afetam o bem-estar psíquico de meus pacientes. Nomeiam logo nos primeiros minutos: "Eu sou bipolar"; "Eu sou depressivo". O grande ponto em que podemos questionar é justamente o verbo Ser. A que pontos chegamos ao nos definirmos como um transtorno? Qual é o espaço dado ao sujeito para, não ser definido, mas se apropriar do seu próprio Nome, seu Desejo e sua História? Pode-se pensar que a partir daí este ser que se agarra a nomes dado pelo Outro, consiga se desprender dessas definições e achar um novo Eu. Numa psicanálise descobre-se este sujeito velado e isso é belíssimo.

Amauri Pereira

Psicanalista, Psicólogo

Londrina

Agendar uma visita

O primeiro passo é identificar o que faz com que a depressão esteja presente na vida do paciente, quais os padrões de pensamento e comportamento são inadequados/disfuncionais; pacientes deprimidos acabam se tornando incapazes de exercer qualquer outra atividade (estudo, trabalho etc) Sintomas da depressão: alteração no humor, no peso (sem que você queira), perda do interesse/prazer pelo que antes fazia, baixa autoestima, perda de vínculo, isolamento, tristeza, passividade, pensamentos de morte (frequentes), irritabilidade, entre outros. Com a abordagem que trabalho, procura-se estabelecer atividades na vida do paciente e promover a mudança desejada.

Beatriz Vianna Gurgel

Psicólogo

Curitiba


A depressão é uma afecção na qual o humor prevalece triste na maior parte do tempo por mais de um mês, com limitações no trabalho, reduzindo a vontade de relacionar, sair, mesmo para lazer, dentre outros sintomas. Na medicina de família podemos acompanhar os quadros psiquiátricos de todos os tipos incluindo as dependências químicas e os transtornos depressivos/ansiosos. Já que temos a visão global da pessoa não separamos o corpo da mente e abordamos os quadros em conjunto. O conhecimento em medicina não convencional como Homeopatia agrega valor em todos os tipos de tratamento incluindo os psiquiátricos. Mas alguns quadros mais graves requerem o acompanhamento junto ao especialista da área.

É comum na depressão a pessoa desenvolver três visões negativas: Acerca de si mesma, dos contextos que vive e do futuro, gerando uma diminuição de interesse pela vida. Há pessoas que precisam passar por um grande sofrimento para desenvolvê-la, enquanto outras não. Isso irá variar de acordo com os fatores de vulnerabilidade de cada um. Existem pessoas que têm uma predisposição genética para depressão. É comum as pessoas se isolarem, e isso agrava ainda mais o quadro. É preciso trabalhar a ativação comportamental e também as situações e pensamentos vividos. Existem variações de quadros, podendo chegar a graus severos, que podem evoluir para desejos suicidas. É importante buscar ajuda.

A depressão é uma das doenças mentais mais comuns e que trazem maior incapacidade ao ser humano. Os sintomas mais comuns são tristeza persistente (às vezes sem motivo), falta de prazer nas coisas do dia a dia (ver amigos, assistir TV, praticar esportes), irritabilidade frequente, choro fácil, sentimento de culpa, falta de energia para realizar atividades práticas e simples, perda da libido, alteração do sono e peso, pouca vontade de se alimentar. É uma doença muito silenciosa, cujas pessoas ainda sofrem muito estigma por parte da sociedade. A depressão se não tratada, pode levar ao suicídio e trazer ainda mais sofrimento por parte do paciente e de seus familiares. Procure um psicólogo!

Luciane Simonetti

Psicólogo

São Paulo


A depressão é o mal do século, afeta a cada dia mais pessoas, também é diferenciada através de níveis ( leve, médio e grave). Muitas vezes as pessoas não percebem que estão deprimidas, começam a se isolar e tem muitos pensamentos negativos. Sentem que são um peso para a familia. Na terapia tentamos amenizar esses pensamentos e sentimentos tentando ressignificá-los. Além de dá suporte a familia, para que possa lidar com a situação. Trabalhamos também as crenças centrais que são o que pensamos de nós mesmos. A hipniose também é usada no tratamento para fazer o paciente ter pensamentos mais funcionais, autoestima, conseguir dormir, entre outras sugestões possíveis que sirvam para o paciente.

Maria Farias

Psicólogo

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

A depressão é classificada como um transtorno de humor. Para o indivíduo ser diagnosticado com depressão deve haver obrigatoriamente presença de humor depressivo, perda de interesse ou prazer durante pelo menos duas semanas, além de uma série de outros sintomas relacionados, tais como alterações psicomotoras e de sono, redução no grau de concentração, variação de peso corporal e perda de energia. A redução de certos tipos de atividades, acrescida de uma alta incidência de reclamações, choro e irritabilidade são característica marcantes do depressivo. Atualmente a depressão caracteriza-se por ser uma doença com alta e crescente prevalência na sociedade.

A Depressão é uma doença e no caso das crianças, pode passar facilmente despercebida. A criança pode achar que este sofrimento é normal e não compreender que ele pode ser aliviado. Veja aqui os principais sinais e sintomas: - tristeza, medo constante e intenso - anedonia, choro frequente e sem explicação - perda de interesse pelas brincadeiras - ansiedade e angústia, sensação de dor no peito - isolamento social - desatenção - dificuldade de aprendizagem - queixas físicas não concretas - mudanças repentinas no humor - perda de interesses diversos - comportamentos parassuicidas (dificuldade para resguardar-se de acidentes domésticos frequentes) A Depressão Infantil está aí. Não ignore!

Todo mundo uma vez ou outra na vida se sente deprimido ou triste. É uma reação natural à perda, aos desafios da vida e à baixa auto-estima. Mas, às vezes, o sentimento de tristeza se torna intenso, dura longos períodos e retira a pessoa da vida normal. A depressão é o mais comum dos transtornos mentais, mas é uma doença tratável. Os tipos de depressão são: clássica, distimia, transtorno bipolar e sazonal.

Henrique Barreto Rego

Médico clínico geral, Geriatra

São Paulo


Um dos sintomas comuns na depressão são os "pensamentos negativos" denominados na terapia de pensamentos disfuncionais. A Terapia Comportamental-Cognitiva é dedicada a ajudar o paciente a reconhecer e modificar essa forma de pensar. Alguns erros de pensamentos são: tirar conclusões precipitadas - quando a pessoa está deprimida ela pode acabar tirando conclusões ruins precipitadas, uma vez que a imagem negativa entra na mente, o individuo passa a ter certeza de que coisas ruins podem acontecer; outro erro de pensamento é o famoso Tudo ou Nada, exemplo, "Eu sempre estrago tudo", a pessoa só enxerga tudo muito bom ou muito ruim, ou seja, não consegue enxergar um meio termo. Autor:Simone Matias

A Depressão se manifesta através de sentimentos como: tristeza, melancolia, tédio, choro fácil e/ou frequente, irritabilidade aumentada, angústia, ansiedade, desespero ou desesperança, sentimento de autoestima diminuída e sentimento de incapacidade.

Como elementos mais proeminentes nos transtornos depressivos, caracterizam-se o humor triste e o desânimo. Entretanto, existem muitos outros sintomas relativos a: afetividade, ideação, cognição e autovaloração. Estes sintomas afetam o indivíduo em sua vida pessoal, social, familiar, alteram o sono, a alimentação, a forma como enxerga a si mesmo e ao mundo ao redor. Atividades antes prazerosas podem parecer sem sentido, e o sofrimento psíquico vivenciado é grande. Sendo assim, faz-se necessário acompanhamento de profissionais da área, com escuta qualificada e tratamento adequado, em ambiente seguro e acolhedor, que auxiliem o paciente na busca da melhoria de sua saúde mental.

Thaiane Diniz

Psicólogo

Campinas


A Depressão é uma doença psíquica e biológica que pode levar o paciente a morte (caso não seja tratada). Os sintomas mais comuns são: Ideias de culpa e inutilidade, visões desoladas e pessimistas do futuro, baixa auto estima, pensamentos e ideações suicídas, sono e apetite alterado. Neste caso faz-se necessário o tratamento medicamentoso, para atuar diretamente na parte "biológica" que a depressão afeta e meu trabalho envolve na busca de ressignificação de questões emocionais, com isso há a melhora e controle dos sintomas para que o paciente possa ter uma vida normal.

A depressão tem como sintomas mais visíveis o humor rebaixado e apatia, porém as síndromes depressivas são caracterizadas por diversos sintomas que merecem atenção e cuidado como por exemplo: choro fácil e frequente, apatia ( perda de interesse), falta de sentimento, mau humor, irritabilidade, baixa auto-estima , falta concentração , falhas na memória, alterações de apetite e no sono. A TCC - Terapia Cognitivo Comportamental ajuda o paciente a modular seus pensamentos e crenças disfuncionais produzindo mudanças emocionais e comportamentais duradouras, promovendo a cura e prevenção de recaídas.

Quem sofre com depressão, sofre com os sentimentos de infelicidade, inutilidade, culpa e vazio. A pessoa deprimida fica angustiada, desanimada, sente-se sem energia, passa a encarar até as tarefas mais simples como se fossem um grande esforço. No sentido patológico, há presença de tristeza, pessimismo, baixa autoestima, que aparecem com frequência e podem combinar-se entre si. É uma doença incapacitante que atinge por volta de 350 milhões de pessoas no mundo. Com a hipnose, é possível fazer uma programação mental, no qual são gravados na mente inconsciente pensamentos e ideias positivas, para restabelecer a vontade e o ânimo de viver, gerando comportamentos e pensamentos mais saudáveis.

A depressão está relacionada a uma redução generalizada no repertório comportamental do indivíduo e na sua responsividade ao ambiente. O tipo de informação fornecida pelo cliente,por meio do processo psicoterapêutico que se queixa de depressão é extremamente relevante tanto para o diagnóstico quanto para a intervenção, pois, apesar de ser o mesmo diagnóstico, cada pessoa apresenta uma história de vida específica e, por isso, teremos um tratamento diferente para cada um.

Sentimentos de vazio, desesperança, tristeza, diminuição do interesse em atividades que antes eram prazerosas, alterações do padrão do sono, entres outros, podem ser sintomas de depressão e devem ser avaliados por um psiquiatra para diagnóstico e tratamento correto.

A depressão é uma psicopatologia que, de modo geral, afeta a maneira como uma pessoa se sente, pensa e age. Alguns sintomas comuns são humor deprimido, perda do interesse por atividades que antes eram prazerosas, diminuição da energia, sentimento constante de culpa ou desvalia, dificuldade para realizar tarefas do dia a dia e diminuição na concentração. Podem ser observados também alguns sintomas físicos como mal estar, fadiga, problemas no sono , alterações na alimentação, etc. Na terapia iremos trabalhar as emoções e pensamentos envolvidos nas situações que o paciente vive, criando um novo repertório de comportamentos que o farão enxergar as coisas de outra maneira e se sentir melhor.

Larissa Machado Lopes Cardilo

Psicólogo

Juiz de Fora


A depressão é um transtorno psiquiátrico que se caracteriza pelo humor deprimido, perda de interesse em relação a atividades, variações de peso, dificuldades relacionadas ao sono, entre outros sintomas. A psicoterapia, aliada em muitos casos com a medicação, é recomendada para o tratamento. Dentre as modalidades de Terapias recomendadas pela Associação de Psicologia Americana, estão a Ativação Comportamental e a Terapia Cognitivo-Comportamental. O psicoterapeuta auxilia o paciente a compreender padrões comportamentais, emocionais e de pensamento que podem estar relacionados à continuidade do transtorno, além de ensinar novas habilidades para o paciente lidar com suas dificuldades.

Alisson Ferreira Lepienski

Psicólogo

São José Dos Pinhais


Depressão, conforme a Organização Mundial de Saúde é a segunda causa de incapacidade do ser humano. Caracteriza-se pela presença de humor deprimido (tristeza), perda do interesse ou prazer (anedonia), dentre outros, presentes por um período mínimo de duas semanas. Influencia no comportamento do indivíduo e sua percepção do mundo causando importante prejuízo na dinâmica de vida. Observar o indivíduo como uma unidade biopsicossocial é o diferencial na minha abordagem e restaurar seu estado de equilíbrio emocional é meu objetivo fundamental, sendo a principal opção de tratamento os antidepressivos acompanhados da psicoterapia.

A depressão é caracterizada por uma tristeza acentuada que, diferente da tristeza normal, começa a tomar conta da vida de uma pessoa a ponto de causar muito sofrimento psíquico. Os pacientes também costumam perder o prazer nas atividades que antes traziam felicidade (como assistir a um filme, ir à praia). Além disso, pode haver irritabilidade, insônia, alterações no apetite, fadiga ou falta de energia, sentimentos de culpa ou de que é inútil, esquecimento, dificuldade de tomar decisões, pensamentos suicidas (desejo de morrer). Essa condição afeta muito a qualidade de vida, entretanto, tem tratamento e geralmente necessita de acompanhamento pasiquiatrico para se obter melhora.

Geraldo Moreira

Generalista

Recife


A depressão é uma doença séria, que atinge milhões de pessoas no mundo, entre crianças e adolescentes, adultos e idosos. A tristeza é uma emoção natural em todos nós, mas deixa de ser quando passa a ser constante e gerar grande sofrimento. A pessoa não sente mais prazer no que gostava de fazer, fica sem energia, alterações do sono e apetite, dificuldade nas suas atividades diárias e suas relações familiares e sociais, uma vez que tende ao isolamento. Nas crianças e adolescentes pode comprometer o desenvolvimento psicossocial. Muitas vezes, nao conseguem ter consciência do que sentem e por isso é muito importante a ajuda psicológica aliada a ajuda médica.

Giuliana Nacif

Psicanalista, Psicólogo

São Paulo


O diagnóstico da depressão é feito por meio da análise de sintomas físicos e psíquicos. Os sintomas físicos mais comuns são perda ou ganho de peso, dores inexplicáveis no corpo, principalmente dor de cabeça, dificuldade para realização de tarefas cotidianas e insônia ou sonolência em excesso. Já os sintomas psíquicos são: desânimo intenso, cansaço, apatia, falta de vontade de fazer suas tarefas, falta de prazer, de alegria, choro fácil, sentimento de culpa, temperamento explosivo e irritabilidade, segundo explicou em entrevista recente ao R7 o psiquiatra Antônio Geraldo da Silva, presidente da ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria).

Karine Da Silva Figueiredo

Psicólogo

Brasília


A depressão é caracterizada por uma tristeza, falta de prazer por viver, desinteresse e falta de energia que perdura por meses, mesmo sem ter uma causa aparente e pode ser ocasionada por combinações de mudanças ambientais, sociais, biológicos, psicológicos. Os sintomas mais característicos são: alterações no sono, apetite, nível de energia, concentração, humor, comportamento e baixa autoestima. Normalmente a forma de tratamento dá-se por meio da psicoterapia e utilização de medicamentos e atinge crianças a idosos.

Nathália Colombo

Psicólogo

São José do Rio Preto


O que é Depressão? A depressão é um distúrbio afetivo que acompanha a humanidade ao longo de sua história. No sentido patológico, entre os sintomas, há presença de tristeza, pessimismo, baixa autoestima, que aparecem com frequência e podem combinar-se entre si. É imprescindível o acompanhamento médico tanto para o diagnóstico quanto para o tratamento adequado. Causas: A depressão é na realidade uma ampla família de doenças, por isso denominada Síndrome. Há uma série de evidências que mostram alterações químicas no cérebro do indivíduo deprimido, principalmente com relação aos neurotransmissores (serotonina, noradrenalina e dopamina), substâncias que transmitem impulsos nervosos.

Vivian Peratelli

Psicólogo

Jundiaí


A Depressão será até 2022 a maior causa de afastamento do trabalho, no mundo já existem cerca de 25 milhões de pessoas com essa doença.

Wilian Lichtenthaler

Psicanalista

Santo André, SP

Agendar uma visita

Na depressão o mundo se torna triste, você já não sabe porque se vive, fica preso ao que passou, a vida vai perdendo a cor e se tornando dor. Falta motivação (motivo para açao), força, a energia vital fica apagada e você vai ficando sem graça, lhe faltando o prazer de viver, o que gera uma certa angústia. É aquele aperto no peito, que às vezes você não sabe explicar, dá até uma vontade constante de se fechar e chorar. Se manifesta através de muito cansaço, irritação, insônia, baixa autoestima, pensamentos negativos, uma sensação de impotência e incapacidade para executar as rotinas mais simples do dia a dia. Pode ser emocional, ter fatores genéticos, estar relacionada com sua alimentação...

Emanuelle Araújo

Psicólogo

Curitiba


A Depressão é a doença mais incapacitante do mundo. Em termos cognitivos, temos uma visão negativa em três aspectos básicos: o self (si mesmo), o outro (pessoas, ambiente) e o futuro. O tratamento cognitivo-comportamental promove uma intervenção nessas três áreas de problema através do questionamento e mudança dos pensamentos negativos. O indivíduo ganha mais autonomia, capacidade de resolução de problemas, e consegue também modificar emoções e comportamentos problemáticos. O tempo do tratamento é variável, mas em geral de curto a médio prazo a depender de cada indivíduo e problemática.

Marcela Carvalho

Psicólogo

Belo Horizonte

Agendar uma visita

Caracterizado por tristeza, perda de interesse, ausência de prazer, oscilações entre sentimentos de culpa e baixa autoestima, além de distúrbios do sono ou do apetite. Também há a sensação de cansaço e falta de concentração.

O diagnóstico e tratamento da Depressão no Idoso tem algumas particularidades. Às vezes as manifestações nessa população são atípicas. Não necessariamente a pessoa apresenta choro fácil e perda de interesse para a maior parte das coisas, que são as queixas mais comuns da Depressão no adulto jovem. Por isso, a atenção para essa enfermidade deve ser constante. Emagrecimento, dores difusas e até mesmo insônia podem ser alguns exemplos dessas apresentações atípicas. Além disso, como a população geriátrica está em risco de ter mais efeitos colaterais, a escolha da medicação e de sua dose também merece um cuidado especial! Sem esquecer também do papel das medidas não farmacológicas!!

Milton Roberto Furst Crenitte

Médico clínico geral, Geriatra

São Paulo

Agendar uma visita

A depressão é uma das doenças mais mal compreendidas, tanto pelos que estão de fora como pelo próprio paciente em depressão. Entender os comportamentos que chamamos de depressão e o que os está mantendo é o que se busca em primeiro momento e a seguir estabelecer novos reforçadores - que vão apresentar alegria.

Embora a característica mais típica dos estados depressivos seja a predominância dos sentimentos de tristeza ou vazio, nem todos os pacientes relatam a mesma sensação. Perda de prazer na realização das atividades em geral, cansaço exagerado, sentimento de insuficiência, alteração do sono, do apetite e redução do interesse sexual estão presentes nos estados depressivos. A depressão exige muito cuidado. Ela não escolhe idade e pode durar de alguns meses a alguns anos e tem consequências muito graves. A Psicologia Clínica, através das técnicas atualizadas, dispõe de soluções eficazes e abrangentes para tratar a depressão.

A Depressão, considerada pela OMS como o "mal do século XXI, é a patologia ou distúrbio afetivo, que atinge cada vez mais o homem contemporâneo. Os sintomas principais são: baixo autoestima; tristeza; pessimismo; ansiedade; angustia; falta de interesse social; desanimo; medo; indecisão, entre outros. Estes podem se apresentar concomitantemente e cada vez mais com maior frequência. As causas da depressão podem ser bioquímicas(através de neurotransmissores), pré disposições genéticas, ambientais e factuais (perdas irreparáveis e mal elaboradas como a morte de um ente querido, status social, etc). A psicoterapia neste caso, é indicada para eliminar suas causas bem como aliviar seus sintomas.

A dor da existência está aí para todos, as limitações e impossibilidades próprias serão sempre motivo de frustração e a plenitude total é algo impossível (mas sua busca nos motiva a viver e a fantasiar). Porém, a sensação de estar o tempo todo em contato com suas próprias faltas aponta para uma angústia que pode ir além do suportável e pode paralisar o sujeito em suas buscas pessoais. Podemos chamar de depressão a angústia, a dor, a fraqueza, a apatia e o desânimo contínuos, fora muitos outros sintomas que apontam para uma insatisfação consigo mesmo, em níveis e intensidades variáveis. Se a convivência com si mesmo, interna, passa a ser muito incômoda, Há que se ter um cuidado especial.

Carla Hofstetter

Psicanalista, Psicólogo

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

- Um distúrbio mental caracterizado por depressão persistente ou perda de interesse em atividades, prejudicando significativamente o dia a dia. - As causas possíveis incluem uma combinação de origens biológicas, psicológicas e sociais de angústia. - A sensação persistente de tristeza ou perda de interesse que caracteriza, pode levar a uma variedade de sintomas físicos e comportamentais. Podem incluir alterações no sono, apetite, nível de energia, concentração e autoestima. A depressão também pode ser associada a pensamentos suicidas. - A base do tratamento é a psicoterapia o medicamentos quando necessário.

Victor Rosa

Psicólogo

Niterói


Indivíduos que sofrem de depressão apresentam uma tristeza profunda, perda de interesse generalizado, falta de ânimo, oscilações de humor, medos que antes não existiam, dificuldade de concentração, perda ou aumento de apetite, alto grau de pessimismo, insônia, falta de vontade em fazer atividades antes prazerosas, sensação de vazio, irritabilidade, raciocínio mais lento, esquecimento, ansiedade, angústia.

Patricia Leal Silva

Psicólogo

São Bernardo do Campo

Agendar uma visita

A depressão é caracterizada pela perda ou diminuição de interesse e prazer pela vida, gerando angústia e prostração, algumas vezes sem um motivo evidente; é considerada a 4ª principal causa de incapacitação, segundo a Organização Mundial da Saúde.Esse transtorno atinge pessoas de qualquer idade embora seja mais frequente entre mulheres.O desânimo sem fim é fruto de desequilíbrios na bioquímica cerebral, como a diminuição na oferta de neurotransmissores como a serotonina, ligada à sensação de bem-estar. Hoje se sabe que a depressão não promove apenas uma sensação de infelicidade crônica, mas incita alterações fisiológicas, como baixas no sistema imune e fator de risco para doenças cardíacas.

Maria Ângela Guzzi

Psicólogo

São Paulo


Se a medicina tende a oferecer respostas quase que automáticas, na forma de tentar medicar o mal-estar e a dor de existir; que devem ser eliminados a qualquer custo – como se isso fosse possível –, a psicanálise convida o sujeito a falar, fazendo vigorar a falta. A psicanálise ocupa, na atualidade, um lugar ímpar: acena com o caminho do desejo como o melhor remédio para tratar da angústia que é inerente ao ser humano. Pois, como já nos dizia Lacan (1962-63, p.115), “o melhor remédio para a angústia é o desejo”.

Hudson A. R. Bonomo

Psicanalista

Rio das Antas


Depressão é um transtorno mental que se caracteriza por uma tristeza intensa e de longa duração. O que compromete o dia a dia da pessoa com depressão, já que este transtorno passa a interferir em sua vida atingindo suas capacidades de comer, dormir, trabalhar, estudar, e realizar outras atividades do seu dia a dia. A depressão precisa de acompanhamento psiquiátrico e psicológico, além de tratamento medicamentoso. O psicólogo, através de técnicas psicológicas pode auxiliar, em alguns comportamentos adotados pelo pessoa com depressão, ajudando a melhorar os sintomas da depressão.

A depressão não é apenas uma doença orgânica/biológica, ela também surge diante de situações que podem ser conhecidas, ou mesmo desconhecidas pelo sujeito que sofre. Isso é fundamental para sua cura.

Valéria Nador

Psiquiatra

São Paulo


A depressão jáestá presente em nossas vidas desde que o ser humano percebeu que tinha consciência de si e dos outros.Porém com a complexidade da vida moderna, muita competição,famílias desestruturadas, solidão, desamparo. Mas, acima de tudo, depressão é uma doença or desequilibrios hormonais do cérebro.Contudo, a deressão pode ser muito diminuida através de medicação e psicoterapia.E claro,com ajuda acolhedora de um profissional com muita experiência. Vale a pena tentar sair dessa angústia, desse desespero através da psicoterapia.E eu me proponho, como especialista a ajudar a vencer a depressão.Tratei dezenas de pessoas com depressão.Só não obtive resultados ótimos quando o paciente desistiu

Eliana Azevedo

Psicólogo

São Paulo


Após usar intervenções voltadas à redução inicial de sintomas, muita atenção e esforços são direcionados para identificar e modificar esquemas que muitas vezes predispõem indivíduos à depressão crônica. Depois de uma avaliação minuciosa, um amplo componente de mudança é desenvolvido e implementado. Durante o tratamento, os pacientes passam a entender seus próprios esquemas, suas origens, bem como a forma como são desencadeados, reforçados e mantidos. (Young; Rygh; Weinberger, Beck, 2009).

Igor Costa

Psicólogo

Salvador


Na prática clínica nem sempre é fácil fazer o diagnóstico preciso da depressão, pois ela é muito mais que um acesso de melancolia.Trata-se de um transtorno mental no qual o afetado mostra uma tristeza permanente e uma perda de interesse pelas atividades que as pessoas normalmente costumam desfrutar, acompanhadas da incapacidade de realizar tarefas diárias, durante semanas ou meses. Portanto, como psicólogo procuro atuar juntamente com o médico psiquiatra para auxiliar no diagnóstico e no tratamento mais indicado. Na avaliação psicológica costumo investigar as alterações de humor, mudanças de comportamento, autoestima, mudanças de hábitos do sono e do apetite.

A depressão é um transtorno que atinge pessoas de qualquer idade e é caracterizado pela perda ou diminuição de interesse e prazer pela vida, gerando angústia e exaustão.. O tratamento geralmente inclui o uso de medicamentos prescrito por um médico e psicoterapia efetuada com um psicólogo. Vale ressaltar que o psicólogo é peça fundamental no tratamento da depressão, pois é através das técnicas adquiridas por essa ciência que a pessoa com depressão pode encontrar respostas para a angústia que a culmina e obter novamente o controle de sua vida de forma saudável e estável.

Começo dizendo que a depressão é uma doença e é necessário diferenciar seus sintomas de outros sentimentos para que não seja confundida. Na depressão a pessoa só enxerga o lado ruim da vida, ela olha ao seu redor e sente que nada faz sentido e não vale a pena viver. Ela sente uma tristeza duradoura e reage de maneira desproporcional aos fatos ocorridos. Principais sintomas: - Choro incessante; isolamento; falta de vontade/prazer de fazer coisas que antes gostava; alteração de apetite (ganho excessivo ou perda de peso); muito sono ou insônia; esquecimento e dificuldade de concentração; cansaço/falta de energia; sentimento de culpa; pessimismo intenso.

Thaís Ribeiro Da Silva

Psicólogo

Duque de Caxias


Costumo dizer que apesar da depressão ter sintomas que são comuns entre nós, seres humanos, ela deve ser trabalhada individualmente, minuciosamente, pois cada um tem sua história, sua maneira de interpretar o que está vivendo. Hoje, está faltando o bom senso, a liberdade de poder sentir, ouvir, falar e sermos respeitados. Dentro da Terapia Cognitivo Comportamental, trabalho com identificação, avaliação e questionamento de pensamentos automáticos, registro diário de pensamentos disfuncionais, modificação de crenças, distração, relaxamento, prevenção de recaída e manutenção. Não vamos deixar a depressão nos envolver, estou motivada, pois eu acredito em você.

Atualmente a depressão é uma doença que vem afetando cada vez mais a população mundial, a mesma não escolhe idade, classe social, raça ou nenhuma outra categoria. Esta é uma doença muitas vezes silenciosa, em alguns casos, sem muita aparência visível, mas somente quem a enfrenta, sabe dos grandes sofrimentos que a depressão pode causar, tanto em seu físico quanto em seu psicológico. Ao contrário do que muitos acreditam, depressão tem cura sim, e a terapia psicológica é uma grande aliada para se chegar a vitória sobre essa doença.

Claudenise Oliveira

Psicólogo

Londrina


Tráz dificuldade de encontrar alegria e prazer ou até levantar da cama tem grande hesitação. Surgem sintomas como insônia, angústia, ansiedade, pessimismo, falta de motivação. Quando a depressão não é tratada, podem ocorrer sintomas físicos. É uma doença que precisa de tratamento profundo. O que se pode fazer nesse mundo moderno para não cair em depressão? Não há receita básica, mas todos podemos conseguir uma qualidade de vida satisfatória. Em seguida é preciso desenvolver potencial para enfrentar problemas, dificuldades e conflitos. É necessário criar possibilidades para aprender a lidar com situações complicadas que abalam a forma de existir naquele momento. Bem vindos a psicoterapia.

Aumentar o autoapoio e o apoio relacional; Questionar as crenças limitadoras; Identificar a importância e situações inacabadas; Trabalhar com perdas prematuras; Aumentar o nível de energia; Trabalhar com a dinâmica relacional.

Ada Natália Firmino

Psicólogo

Fortaleza


Realizo infusões de Cetamina para o tratamento de depressão que não teve resolução com o tratamento convencional. Fazemos infuões por veia da medicação Cetamina dentro de ambiente hospitalar com doses ajustadas à resposta da pessoa.

Tiago Gil

Anestesiologista

São Paulo

Agendar uma visita

Diferente do que pensa o senso comum, a depressão não se manifesta pela tristeza excessiva, mas sim, pela imensa falta de prazer e motivação para realizar as tarefas mais comuns do dia-a-dia, além da sensação de vazio e melancolia. Os quadros variam de intensidade e duração e podem ser classificados em três diferentes graus: leves, moderados e graves. A depressão pode ser causada por fatores psicológicos (traumas, situações difíceis de serem superadas) e por fatores genéticos como por exemplo, predisposição biológica. No entanto, nenhum fator é determinante para que um indivíduo desenvolva a depressão.

Gleice Souza

Psicólogo

São José dos Campos


A sensação persistente de tristeza ou perda de interesse que caracteriza a depressão pode levar a uma variedade de sintomas físicos e comportamentais. Estes podem incluir alterações no sono, apetite, nível de energia, concentração, comportamento diário ou autoestima. A depressão também pode ser associada a pensamentos suicidas. A base do tratamento é a psicoterapia. Cada vez mais, as pesquisas sugerem que esse tratamento pode normalizar alterações cerebrais associadas à depressão.

A depressão é um fenômeno psíquico caracterizado, dentre outros sintomas, por perda de prazer e interesse na execução de atividades cotidianas, diminuição da autoestima, sentimento de invalidez, insônia e tristeza profunda. É um estado de adoecimento psíquico, sendo importante distingui-la de outras manifestações de tristeza e luto. A doença pode ser de longa duração ou recorrente. Na sua forma mais grave, pode levar ao suicídio. Casos de depressão leve podem ser tratados sem medicamentos e com terapia. Mas, na forma moderada ou grave, pode haver indicação de medicação. Quanto mais cedo se reconhece os sintomas e se começa o tratamento, melhores são os resultados

Isabel Alves

Psicólogo

Belo Horizonte

Agendar uma visita

Em casos de Depressão percebemos a perda de interesse pelas coisas boas da vida, vontade de morrer e tristeza constantes, só quem sofre com a depressão entende o que é viver em uma constante penumbra. A qualidade das suas emoções fica comprometida e você se vê em um ciclo pernicioso de pensamentos negativos, que parece não ter fim. Transmitir para a pessoa visualizar imagens de experiências positivas, deixando-a com qualidades de segurança, confiança, certeza, alegria, felicidade, esperança positiva, capacidade, realização, êxito, amor próprio e facilidade de comunicação com as pessoas. Desta forma a Hipnose gera resultados rápidos e eficazes no tratamento da Depressão.

A maioria das pessoas que procuram a clínica sofrem ou sofreram de depressão. Ela normalmente vem acompanhada da procrastinação, com uma boa dose de ansiedade. Também, vem acompanhada da difícil mediação entre o que se sente e "os outros" - como seria bom se o mundo entendesse que é um processo, e que é permitido estar mal! Sim, esta tristeza precisa passar. Ela vai, um dia. Procure se aceitar com ela, ao invés de brigar contra. Procure pessoas que te aceitem, também. Você não tem que estar sempre "bem" e, não deixa de estar funcional por não estar. O que transtorna, muitas vezes, é não encontrar espaço para expressar isto e, ter que funcionar alegre e satisfeito.

São muitos os sintomas causados pela Depressão, vejamos alguns: Tristeza, apatia, sentimento de falta de sentimento (É terrível: não consigo sentir mais nada!), Tédio, aborrecimento crônico, irritabilidade aumentada (a ruídos, pessoas, vozes, etc.), angústia, desespero, desesperança. Fadiga, cansaço fácil e constante (sente corpo pesado) desânimo, insônia ou hipersomnia, perda ou aumento do apetite entre muitas outras.

Sandro Alex Da Costa Silva

Psicólogo

João Pessoa


Depressão x Tristeza - Na Depressão o sentimento é contínuo e não alivia com a ajuda de outro. A depressão costuma também provocar um sentimento de culpa, mas sem motivo aparente e sem saber explicar o porquê. Depressão = Doença - Na Tristeza o indivíduo costuma apresentar períodos de melhora ao longo do dia, conseguindo esquecer por momentos a causa da sua tristeza. Tristeza = Sentimento momentâneo

O manual Diagnóstico e estatísticos dos Transtornos Mentais aponta nove sintomas que podem se manifestar. Entre eles estão humor deprimido; redução do interesse ou prazer em todas as atividades; perda ou ganho significativo de peso sem estar fazendo dieta; insônia ou hipersonia; agitação ou retardo psicomotor; fadiga e perda de energia; sentimentos de desvalor ou culpa inapropriados; redução de concentração; pensamentos recorrentes de morte ou suicídio. Na psicoterapia é importante estabelecer algumas metas de ativação comportamental e propor intervenções de alteração cognitiva, cujos pensamentos estão associadas à depressão.

A depressão pode ter cunho totalmente psicológico assim como pode advir de alguma doença clínica ou neurológica. Muitas das depressões possuem algum fundo orgânico e, nestes casos, somente serão resolvidas após diagnóstico e tratamento preciso. Após passar por uma consulta com neurologista podemos então, avaliar o paciente como um todo. Também trabalho de forma integrada com a psicologia. Após meu atendimento, caso sejam excluídas doenças clínico-neurológicas, iremos trabalhar em conjunto com sessões de terapia com uma psicóloga especialista nesta área.

Depressivo para o senso comum é alguém apático, triste , sem vontade de fazer nada, não deixa de ser verdade,mas para a psicanálise a explicação para tal transtorno é muito mais profunda, a depressão surge quando há um declínio da satisfação pulsional, o EU não encontra recursos psíquicos para lidar com a dor, ela lhe parece insustentável, está tão empobrecido, que retrai-se, inibe-se,recusando-se a lutar ,enluta-se. A psicanálise é a clínica do acolhimento pela palavra, construímos uma relação única com o paciente, como artesãos ensinamos a arte de tecer e ressignificar emoções, reconstruindo fantasias,autoestima,e quando menos se espera sopra a brisa da esperança. Vem fazer análise também.

Adriana Corrêa

Psicólogo

Rio de Janeiro


A depressão acomete cerca de 5,8 milhões de brasileiros, sendo apontada pela OMS como a doença mental mais incapacitante do mundo até 2020. Em alguns momentos da vida, sobretudo os de perda ou de crise, podemos experimentar sentimentos de tristeza ou pensamentos negativos. É preciso prestar atenção, porém, quando a sensação de ruína e tristeza se aprofundam na pessoa, interferindo na vida cotidiana e as relações sociais e profissionais. A pessoa tem intenso sentimento de culpa, mágoa, falta de confiança, tristeza, alterações no sono e apetite, podendo até desenvolver ideias suicidas.Depressão é uma doença que aspira cuidados,devendo ser acompanhada por profissionais da saúde mental.

Anabelle Condé

Psicólogo

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

A depressão pode ser compreendida como uma regressão da energia psíquica, em que o indivíduo volta-se para dentro, na tentativa de reconectar-se com aspectos seus, outrora perdidos. No entanto, devido ao demasiado sofrimento psíquico que o estado depressivo traz, a consciência tenta a todo o custo, imediatamente livrar-se desse "lugar" melancólico e tenebroso. A depressão é como se fosse um convite "forçado" que impele o indivíduo a olhar para si, a reviver os passos que o levaram até esse momento. A fazer uma retrospectiva de si. É uma oportunidade, mesmo que doída, de recomeço.

Jamile Barreto

Psicólogo

Salvador


Estar triste por algum revés que a vida trás é um sentimento normal para qualquer indivíduo, causa desconforto, porem é passageiro. A depressão é diferente, ela é uma doença que afeta o humor gravemente, gerando tristeza profunda persistente e na maioria das vezes sem motivo aparente . A depressão vem acompanhada com alguns sintomas físicos. É importante ficar atento a duração destes sintomas. Se ultrapassar 3 semanas importante procurar avaliação médica e se diagnosticada será possivelmente tratada por antidepressivos e psicoterapia. Na grande maioria dos casos, seguindo corretamente o tratamento, a melhora é significativa e a curto prazo.

Marcia Regina Cunha Greenhalgh

Psicólogo

Campinas


A Depressão é uma doença psíquica que se caracteriza pelo sentimento persistente de tristeza ou perda de interesse por atividades que antes eram apreciadas. Além de incluir alterações no sono, apetite, concentração, autoestima, fadiga, perda de energia, sentimento de inutilidade e\ou culpa, dificuldades para tomar decisões e pensamentos relacionados a morte. Em casos mais graves, o risco de suicídio é presente. Algumas pessoas podem se identificarem com alguns sintomas ou até mesmo com todos, nesses casos é importante buscar um psicólogo, para realizar a avaliação psicologica e indicar o tratamento mais adequado. Lembrando que a depressão deve ser diferenciada de tristeza.

A depressão é a perda de interesse por atividades que antes era prazerosa, atingindo uma tristeza profunda que pode prejudicar o dia a dia. O tratamento com medicamento bem acertado, e com uma psicoterapia funcional é o ideal para mover o paciente dessas condições de vulnerabilidade emocional direcionando para uma vida que valha a pena ser vivida.

Estado de humor que se caracteriza por desânimo, falta de energia, pessimismo, falta de vontade, aumento do desejo de dormir ou sentimento difuso do tipo 'a vida não tem saída'. Algumas vezes pode surgir na forma de uma dor que os médicos não conseguem encontrar a causa no organismo da pessoa.

Marcos Maximino

Psicólogo

São Paulo


Uma das questões mais dolorosas para o paciente é poder se encarar como alguém que tem depressão. Poderia estar aqui falando de vários tipos de depressão suas causas e como trata-las, mas ela se apresenta de varias maneiras e o tratamento vai depender muito do que o paciente apresentar.

Os sintomas da depressão envolvem a tristeza, angustia, choro fácil, apatia, desânimo, alterações no sono, isolamento, desinteresse, vontade de ficar sempre na cama, desesperança, dentre outros. Esses sintomas podem ficar agudos e prejudicar muito a qualidade de vida dos sujeitos, nesse momento a família e amigos precisam ajudar. O tratamento psicológico deve auxiliar o paciente a entender seu adoecimento, apresentar formas mais adaptadas de enfrentamento dos problemas e dificuldades e mudanças comportamentais. Atividades ao ar livre (principalmente no sol) ajudam na melhora do quadro. Associar ao tratamento o acompanhamento psiquiátrico é vital, a vida do paciente pode estar em risco.

Considerada o "mal do século" pela Organização Mundial da Saúde, a depressão é um desafio para médicos e pacientes. É caracterizada pela perda ou diminuição de interesse e prazer pela vida, gerando angústia e prostração, algumas vezes sem um motivo evidente. Esse transtorno psiquiátrico pode atingir pessoas de qualquer idade, sendo mais comum entre mulheres. Sabe-se que a depressão pode promover diferentes sensações, como a de infelicidade crônica, prostração, queda da libido, humor deprimido, dentre outras. Pode comprometer e afetar várias áreas da vida como o trabalho ou a família. É importante que o paciente seja acompanhado pelo profissional Psicólogo e ainda pelo médico Psiquiatra.

Lucimar Brandão

Psicólogo

Belo Horizonte

Agendar uma visita

A depressão é caracterizada por episódios distintos de pelo menos duas semanas de duração envolvendo alterações nítidas no afeto e na cognição, principalmente. O diagnóstico baseado em um único episódio é possível, embora o transtorno seja recorrente na maioria dos casos. Atenção especial é dada à diferenciação da tristeza e do luto normais em relação a um episódio depressivo maior. O tratamento indicado para depressão geralmente é a combinção: terapia + antidepressivos. Uma forma mais crônica de depressão é o transtorno depressivo persistente (distimia), pode ser diagnosticada quando a perturbação do humor continua por pelo menos dois anos em adultos e um ano em crianças.

Mariana Montes

Psicólogo

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

A depressão é uma doença, que precisa de tratamento como qualquer outra, pois gera intenso sofrimento e prejuízo no funcionamento de várias áreas importantes da vida do indivíduo, podendo se desenvolver para estágios mais graves, na ausência de tratamento adequado. Além da tristeza profunda e recorrente durante a maior parte do dia,é comum: diminuição do interesse e do prazer em todas as atividades; perda ou ganho de peso; diminuição ou aumento do apetite e do sono; agitação ou retardo psicomotor; perda de energia; sentimento de culpa; baixa concentração e indecisão; pensamento de morte. Caso esteja apresentando os sintomas descritos ou conhece alguém que se identifica, entre em contato.

Crismere Fonseca

Psicólogo

Belo Horizonte

Agendar uma visita

O paciente se encontra apático, isolado, baixo rendimento escolar em casos de adolescentes, desesperança, desânimo, agressividade, irritabilidade, oscilações no humor, vazio, ansiedade e em casos graves da depressão podem ocasionar automutilações e até tentativas de suicídios, importante ficar atento a esses sintomas.

A depressão é um distúrbio afetivo com presença de tristeza, pessimismo, estima baixa, instalando-se um quadro de diminuição global de todas as funções psíquicas com consequente abaixamento do nível mental. O tratamento medicamentoso pode ser instituído como ferramenta auxiliar em determinada fase do processo terapêutico conciliado com as técnicas da Terapia Cognitivo Comportamental que são aplicadas para a identificação das crenças pessoais e das emoções que são evidenciadas nesse processo, podendo assim haver uma mudança reflexiva.

Maria Das Graças M De O Castano

Psicólogo, Psicopedagogo

São Gonçalo


Muito mais do que apenas centrar o tratamento em antidepressivos, a depressão merece um olhar mais abrangente, incluindo a alimentação (sabemos que o intestino produz mais de 80% da serotonina do corpo) e as terapias de autoconhecimento, como a própria psicoterapia. A acupuntura (que deve ser realizada sempre por médico) pode ser um recurso a mais para manejo dessa situação, para equilíbrio do sistema nervoso autônomo e produção de endorfinas. A participação em grupos de Mindfulness é outro aliado no tratamento bem como em grupos de Constelações Sistêmicas, em que padrões familiares e lealdades ocultas surgem durante as Constelações. É preciso uma sinergia de abordagens no tratamento.

Luiz Fernando Nicolodi

Médico acupunturista, Homeopata

Garopaba

Agendar uma visita

A depressão está muito presente em nossos dias, a Terapia Cognitiva Comportamental utiliza de ferramentas para controle do quadro depressivo e técnicas para diagnosticar eventos que levam o paciente à depressão, assim possibilita tratamento eficaz e focado em cada quadro específico.

A depressão é uma doença desorganizadora. A pesssoa com depressão sofre com sentimentos de tristeza, solidão e uma dor no peito. A falta de vontade de realizar as tarefas mais simples, causa angústia. Familiares e amigos cobram força de vontade do doente. Mas isso de nada adianta. Ao contrário, causa ainda mais irritação e culpa. Só o acolhimento e traramento clínico podem produzir alívio e superação. O tratamento depende de avaliação. Ela pode exigir o uso de medicação. Isso dependerá de avaliação médica. A terapia consiste em ouvir e compreender as possíveis causas da doença. Ao mesmo tempo pode-se orientar o paciente a reorganizar rotinas e atividades por meio de técnicas e ferramentas.

É um vazio que consome seus dias. É um isolamento social e uma desmotivação de viver. É quando a pessoa não sente vontade e não tem energia para fazer nada na vida. É uma angustia e uma tristeza profunda misturada com ansiedade e vontade de desistir de tudo. uma insatisfação com o mundo a sua volta e uma impotência por não conseguir se libertar dos dias escuros.

Francielly Fideles

Psicólogo

Goiânia


A Depressão afeta o humor do paciente, e a forma de ver o mundo, altera funções do corpo, como sono , alimentação e o vigor. Normalmente está triste ou preocupada, ansiosa ou irritada. Apresentam também a auto-estima diminuída e pensamentos negativos, sentimentos de inferioridade ou culpa, dificuldade de concentração, memória e ainda pensamentos de morte ou suicídio.A depressão responde bem ao tratamento, aprendendo estratégias, discutindo-se os problemas e as emoções.Cada caso é avaliado individualmente e em alguns momentos se faz necessário terapia medicamentosa com avaliação psiquiátrica, dependendo da gravidade do mesmo. Este processo leva um tempo, mas conduz a uma vida mais saudável.

Maudeli Pereira

Psicólogo

Bauru


A depressão é uma doença que atinge milhões de brasileiros e que provoca uma mudança em como a vida é sentida e percebida. Bastante complexa, é caracterizada pela perda ou diminuição de interesse e prazer pela vida, provocando no indivíduo angústia, cansaço, baixa autoestima, desânimo, irritabilidade etc, algumas vezes, sem motivo aparente. Atrelada ao estresse e a ansiedade, a depressão se não diagnosticada e cuidada, pode levar a pessoa a sérias complicações no seu dia a dia. A psicoterapia, juntamente com um estilo de vida saudável (dieta equilibrada e atividade física), farão com que o indivíduo se conheça melhor e dê um novo significado no seu modo de pensar e de agir.

A depressão é um estado que pode surgir por um período em qualquer estrutura psíquica.As exigências de nossa sociedade contemporânea são cada vez mais intensas,um estímulo para a maior incidência da depressão. A subjetividade do indivíduo,fatores psicossociais,biológicos,neurológicos,perdas materiais, afetivas de um ideal estão normalmente presentes no quadro. O sofrimento psíquico manifesta-se através de um sentimento de desamparo,tristeza,apatia,insônia,sono em demasia,irritabilidade,lentidão motora,afeta a memória e a parte cognitiva temporariamente. É um período de grande produção psíquica,uma crise pode gerar boas mudanças. Procurar psicólogo,e psiquiatra se necessário.

Não se deve confundir tristeza com depressão. Uma pessoa pode ficar triste durante dias, principalmente em decorrência de decepções ou fatos lamentáveis. A depressão é um estado duradouro, que persiste por várias semanas, por vários meses! E, ainda preciso dizer que muitos que vão ao meu consultório, só procuram ajuda profissional após anos sofrendo de depressão. Sinto muito por isso, por que depressão tem tratamento e não há necessidade de uma pessoa se sentir assim por tanto tempo. Ainda existe muito preconceito com relação à depressão. Lembre-se que uma pessoa que sofre de depressão, por muitas vezes não consegue se levantar para “dar a volta por cima”. Ajuda se faz necessária.

Luciana Nunes

Psicólogo

Rio de Janeiro


A depressão é a doença da desregulação do sistema nervoso cerebral em que o humor fica deprimido e todas as demais funções cerebrais reduzidas (energia baixa, tomada de decisão baixa, pensamento lento, concentração e memória reduzidos, sono e apetite alterados, fala reduzida, isolamento social e redução na movimentação). O grande problema é que muitas pessoas diagnosticadas com depressão não possuem necessariamente a doença depressão ou transtorno depressivo maior mas muitas delas apresentam um sistema nervoso algum grau de instabilidade (o que chamamos de bipolaridade) e isso leva a resistência ao tratamento (antidepressivos não funcionam) ou perda do efeito ao longo do tempo.

Doença de enorme importância na geriatria devido a grande prevalência, e de difícil tratamento pelo descredito que é dado pela sociedade e por ser sub diagnosticada.

Geraldo Garcia Rosa De Moura

Médico clínico geral, Geriatra

Recife

Agendar uma visita

A depressão é somente a "ponta do iceberg" na verdade é um sintoma de um problema que está mais profundo, onde os remédios não conseguem acessar. Somente acessando o subconsciente pode-se tratar o trauma que está causando a depressão. Somente com a hipnoterapia é possível acessar essa parte da mente e tratá-la. Assistam os meus vídeos onde eu explico como a hipnoterapia é eficaz no combate as doenças emocionais. Nessa páginas existem três vídeos muito úteis para quem quer se livrar de uma vez por todas dessas doenças.

Marcos Mastri

Terapeuta complementar

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

A TCC é efetiva no tratamento de depressão, tendo efeitos comparáveis aos de antidepressivos. Em uma série de estudos que avaliam o tratamento do TDM, a Terapia Cognitiva (TC) demonstrou ser mais efetiva que outros tratamentos. Também apresenta custos menores em relação a abordagens farmacológicas e efeito preventivo contra a depressão recorrente, ultrapassando os efeitos obtidos com antidepressivos. O objetivo principal na terapia é produzir mudanças nos pensamentos e nas crenças do paciente para, com para que, com isso, seja possível modificar déficits comportamentais, tornando essa mudança duradoura.

Antonio Eneias Ferreira Uchoa

Psicólogo

Fortaleza


O paciente tem a oportunidade de ter uma assessoria terapêutica, uma ou duas vezes semanais para que juntos possamos entender o motivo da depressão e acharmos a melhor estrategia terapêutica.

Andreza Lima Leite

Psicólogo

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

A depressão atinge cada vez mais pessoas de todas as idades e muitas vezes vem associada a comorbidades no paciente. O tratamento psicoterápico é baseado em desenvolver de forma colaborativa com o paciente novas habilidades de enfrentamento da sua realidade, a aceitação ativa através da conscientização, a mudança de comportamentos disfuncionais através de reflexões, exames de crenças e regras disfuncionais, aumento e manutenção de rede de apoio, trabalhar a motivação para a ação e sua flexibilidade psicológica. Técnicas de respiração e Mindfullness são ferramentas auxiliares na diminuição da ansiedade associadas à depressão e ao aumento da qualidade de vida.

Quais profissionais tratam Depressão?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.