Terapia do luto - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Especialistas em terapia do luto

Encontre um especialista em Terapia do Luto na sua cidade:

Especialistas falam sobre Terapia do Luto

O luto é uma reação emocional a uma perda significativa. Uma fase de transição. Um processo natural e um modo de recuperação emocional face à perda. A terapia é um espaço seguro para expressar a tristeza, a revolta ou qualquer tipo de sentimento e pensamento sobre a morte, sem receios. O luto ocorre em diversos tipos de perdas, incluindo: A morte ou o fim de um relacionamento significativo; Alguém próximo que está a experienciar uma doença crônica ou terminal; A perda de fatores importantes na vida como segurança econômica, emprego; A morte de um animal de estimação; Uma mudança negativa no que diz respeito à saúde ou funcionamento físico e psíquico.

Betânia Tassis

Psicólogo

Rio de Janeiro


O tratamento de luto são para pessoas que perderam entes queridos, ou términos de relacionamentos, mudanças de profissão, demissoes de emprego. Toda mudança drástica gera uma dor e um sofrimento, dessa forma passamos por um luto, uma perda.

Renato Mota

Psicólogo

Montes Claros

Agendar uma visita

Talvez a única certeza a respeito da perda seja que o tempo cura tudo. Infelizmente, a cura nem sempre é um processo ascendente que nos conduz à superação com rapidez e suavidade. Em vez disso, o processo equivale mais ou menos a andar na montanha-russa: avançamos em direção à melhora e de repente mergulhamos no desespero, parecemos avançar, para logo em seguida regredir, progredimos para depois ter a sensação de que voltamos ao início. A cura é assim, pode ter certeza: a cura e o restabelecimento virão. Você talvez não recupere o que perdeu, mas poderá curar-se.

Ana Carolina Fernandes

Psicólogo

Londrina


A Terapia Cognitivo-Comportamental acredita-se que, por ela ser breve, estruturada, focal, tende a ter uma importante contribuição para o alívio dos sintomas gerados pela perda repentina/Luto. De acordo com os teóricos embasadores da TCC, os comportamentos são regidos pelos pensamentos, que na maioria das vezes apresentam-se disfuncionais, desadaptativos, causam sofrimento aos indivíduos, inabilitando e incapacitando na reorganização de suas vidas, em grau maior se influenciados por um evento estressor que é a perda repentina de um ente querido. Portanto, podem ser utilizados alguns instrumentos como estratégias e técnicas psicoterapêuticas que colaboram para o alívio de sintomas e a melhor

A Terapia do Luto é uma forma de psicoterapia que visa tratar e amenizar o sofrimento no período que envolve a perda de entes queridos. O objetivo principal é aliviar a dor causada pelo luto vivido e promover uma melhoria na qualidade de vida de quem sofre e permitir ao paciente reconstruir sua vida e os aspectos que dão sentido à ela.

Segundo a psiquiatra Kubler Ross, o luto é um processo necessário e fundamental para preencher os vazios inerentes ao homem ocasionados por perdas significativas. Tais perdas podem ser a morte de pessoa estimada, separação/rompimentos amorosos, perdas de amizades, objetos, viagens, empregos, etc. O luto possui cinco fases: 1-Negação; 2-Raiva; 3-Barganha; 4-Depressão e 5-Aceitação. As fases não ocorrem necessariamente nesta ordem de classificação e podem ocorrer todas juntas e com intensidades diferentes. Tudo depende do indivíduo e da situação experienciada por ele. A orientação psicológica, além de acolher a pessoa em luto, a auxilia a encontrar novas perspectivas viabilizando o processo.

Isabela Colette

Psicólogo

Americana


Esta terapia vai gradualmente trabalhar a dor que se cristaliza no interior daqueles que vivenciam a morte de alguém importante, a rejeição, os sutis processos de escape e o temor do porvir.É permitir que a dor venha, passe, e aos poucos se desvaneça, assim como as saudades, a melancolia, qualquer traço de culpa ou de remorso que invada o íntimo do ser enlutado; é essencial falar sobre o morto, e não fingir que nada aconteceu. Só assim será possível alcançar a catarse que ameniza a dor e deixa o coração livre do que o oprime.É fundamental que o ser humano se conscientize de que sua existência é composta de ciclos, de recomeço e de transformações.

Maria Ângela Guzzi

Psicólogo

São Paulo


O processo normal do período de luto leva em média 6 meses para completar todas essas fases. Após este período, um profissional da área da saúde, como por exemplo: o médio psiquiatra, ou o psicólogo, irá observar o quadro clínico do paciente, e ver se este processo de luto desencadeou em um transtorno depressivo ou não. Após o processo do luto, é ainda normal que a pessoa sinta saudade e ame o seu ente querido, porém, a psicoterapia proporcionará o reconhecimento e a aceitação da realidade, de modo que a pessoa guarde as boas lembranças observando a morte como um acontecimento que faz parte da vida, assim como o nascimento, ao lado de familiares e amigos, encontrar apoio.

Danielle Santos

Psicólogo

São José dos Campos

Agendar uma visita

Como você lida com o luto? Para quem fica, existe um período de 6 meses a um ano que chamamos de luto, existem algumas características: 1º quando chega a notícia negamos: “Não é possível, isso não aconteceu.” Uma reação que anestesia, dá uma sensação de vazio, em seguida pode haver uma inconformação. Algumas pessoas trazem uma certa irritação, as vezes até uma revolta. Outra característica é a tristeza profunda, saudade. Essa tristeza se não for cuidada pode virar depressão. O luto por quem amamos parece eterno, assim como a saudade e as lembranças. Cautela com essa tristeza. É um difícil trabalho para reorganizar a vida, mas é preciso, para que dessa forma venha a aceitação.

Freud (1915) entende o luto como uma reação à perda, não necessariamente de um ente querido, mas também, como os elos significativos com aspectos pessoais, profissionais, sociais e familiares do indivíduo. Até mesmo a transição de fases durante a vida. O luto é um processo lento e doloroso, que tem como características uma tristeza profunda, afastamento de toda e qualquer atividade que não esteja ligada a pensamentos sobre o objeto perdido, a perda de interesse no mundo externo e a incapacidade de substituição com a adoção de um novo objeto de amor. Ele pode ser ou não patológico. Vai depender de como o indivíduo lidará com a perda. Falar sobre a dor é o caminho para a elaboração do luto.

Renata Bombine Pimentel

Psicólogo

São Paulo


Todo Luto remete a uma perda. O indivíduo enlutado só consegue voltar a sua vida normal depois de elaborar o Luto. Nesse período há um recolhimento natural. Cada um reage de forma diferente à perda, a depender de sua estrutura emocional e de suas vivências. A duração do Luto difere caso a caso.Vencer o luto é fundamental,mas igualmente importante é não reprimi-lo para que este não se manifeste posteriormente travestido de outro sintoma.Os enlutados passam quase sempre por essas fases:Negação,Raiva ,Barganha,Depressão e Aceitação. Para atravessá-las é importante receber apoio de familiares, amigos e se possível uma escuta psicológica ,para acolher essa dor, assim superar é bem mais rápido.

Adriana Corrêa

Psicólogo

Rio de Janeiro


O processo de Luto ocorre quando há a perda ou o rompimento do vínculo com uma figura de apego, ou seja, não necessariamente acontece só no processo de morte. Pode acontecer durante divórcios, perdas de animal de estimação, demissões, aposentadoria, perdas gestacionais, amputação, adoção, entre outros... Além disso, a terapia do Luto é um processo muito delicado e subjetivo, e que pode ser acolhido de maneira muito mais eficiente quando acompanhado por um profissional capacitado.

Giovana Zaparoli

Psicólogo

Campinas


O luto é um processo a qual o sujeito sofre quando passa por perdas signigicativas podendo ser ou nao por morte de um ente querido. Luto é um processo de despedida de algo relevante e neste processo é natural a instabilidade de humor, podendo ser confundido por depressão. Um processo de análise ajuda o sujeito enlutado a eloborar tal perda e deslocar o interesse antes investido naquele objeto em outro e assim seguir a vida de uma forma mais saudável. Freud (1917), em seu texto luto em melancolia, mostra que o sujeito elabora o luto quando este passa a investir sua libido em outros interesses saindo da fixação do objeto que partiu.

Quais profissionais realizam Terapia do luto?

Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.