Tratamento adicção - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Especialistas em tratamento adicção

Encontre um especialista em Tratamento Adicção na sua cidade:
Ilton Castro

Ilton Castro

Medico do sono, Psiquiatra

Rio Das Ostras

Agendar uma visita
Renata Camargo

Renata Camargo

Psicólogo

Camaquã

Luis Falivene Roberto Alves

Luis Falivene Roberto Alves

Psiquiatra

Campinas

Ana Larissa Marques Perissini

Ana Larissa Marques Perissini

Psicólogo, Sexólogo

São José do Rio Preto

Perguntas sobre Tratamento adicção

Nossos especialistas responderam a 8 perguntas sobre Tratamento adicção

A minha sugestão é procurar um psicólogo e um psiquiatra com experiência no trabalho com adolescentes, pois trabalhar com esta população é desafiador e diferente de atender um adulto. Na maior…
4 respostas

Em muitos casos, podemos tentar preencher um vazio ou sofrimento com coisas materiais, inclusive para evitar entrar em contato com questões emocionais que podem nos trazer muita angústia.
3 respostas

Vício em jogos não deixa de ser uma forma de dependência entretanto os tratamentos tem suas particularidades. Um psicólogo poderá ajudar muito nesses casos e se ele avaliar a necessidade, busquem…
9 respostas

Especialistas falam sobre Tratamento Adicção

Já escutou o termo inglês “Workaholic”? Em tradução livre, significa viciado em trabalho. Você conhece alguém que seja um trabalhador compulsivo ou dependente do emprego? No atual cenário que estamos é muito comum identificarmos pessoas com essa dependência. Fatores como competitividade, o medo de fracassar, vaidade, necessidade de sobrevivência em garantir seu trabalho, influenciam o surgimento dessa compulsividade. O indivíduo geralmente não consegue desligar do trabalho, mesmo em casa ou em convivência com amigos e familiares, em alguns casos, esse workaholic vive recluso, sempre pensando no que pode fazer diferente em seu trabalho.

Valdir Campos

Psiquiatra

Belo Horizonte

Agendar uma visita

Abordagem ampla com individualização de cada caso, uso de técnicas de entrevista motivacional, e prevenção de recaídas. Tratamento de dependência de álcool, dependência múltiplas drogas, tabagismo e comórbidos associados como depressão, ansiedade, transtornos psicóticos e transtorno de controle de impulsos.

Marcelo Alves Carriello

Psiquiatra

Curitiba


Apenas alguns tipos de transtornos de uso de substâncias têm tratamentos medicamentosos comprovados: tabagismo, alcoolismo transtorno de uso de heroína. Infelizmente, por enquanto, não há medicações aprovadas para abuso de maconha e cocaína. O tratamento dos transtornos de uso de substâncias, mesmo quando há medicações, devem sempre envolver alguma modalidade de psicoterapia como, por exemplo, a terapia cognitivo-comportamental, que pode apresentar bons resultados. Apesar de que algumas pessoas conseguem se manter abstinentes desde o início do tratamento, é frequente haver recaídas. Mas, ao longo do tempo, se houver persistência, há uma tendência a haver menos recaídas e de menor gravidade

A dependência química ou transtorno por uso de substâncias é caracterizada, em linhas gerais, por um agrupamento de sintomas cognitivos, comportamentais e fisiológicos que indicam o uso contínuo de substâncias pelo indivíduo, apesar dos problemas significativos relacionados. O uso continuado de substâncias interfere nos circuitos cerebrais, leva a recaídas e a um desejo intenso de usar diante de situações variadas e independente dos prejuízos causados. O tratamento é bem individualizado, dependendo da gravidade, do tipo de substância, e de outros fatores. Geralmente exige uso de medicação e abordagem multidisciplinar.

Caio Magno Matos De Almeida

Psiquiatra

São Paulo


O tratamento para a Dependência Química é realizado de acordo com os objetivos do cliente, seja ele redução de danos ou abstinência. Para tanto, utilizamos técnicas de avaliação do uso e ofereço devolutiva informativa a respeito para definir os objetivos do tratamento; em seguida, ofereço terapia cognitiva comportamental à fim de identificar ganhos e perdas do uso; traçar metas e estratégias; desenvolver estratégias de enfrentamento para situações gatilho; motivação para mudança; prevenção de recaída; manejo da fissura; e as dificuldades de mudar (pensamentos, crenças e estratégias). Esse tratamento é contínuo. O objetivo é que o cliente sinta-se acolhido e compreendido sobre seu problema.

Ana Paula Gonçalves Donate

Psicólogo

São Paulo


Os tratamentos mais bem sucedidos das adicções costumam envolver diversos profissionais (psicólogos, médicos, terapeutas ocupacionais, entre outros). A respeito da dimensão psicológica desse tratamento, sua intenção é a de compreender o espaço que a adicção ocupa na vida do sujeito, investigando os significados subjacentes a esse comportamento para aquele indivíduo especificamente. A ideia é que essa compreensão possa modificar a relação que o sujeito mantém com o objeto de sua adicção.

O tratamento do Transtorno do uso de substâncias deve sempre considerar a a avaliação de existência de comorbidades, tais como: ansiedade, depressão, transtorno bipolar, TDAH e transtorno borderline. O tratamento da comorbidade é fundamental para o objetivo terapêutico, que é remissão, isto é, atingir a abstinência e manutenção da mesma. O tratamento específico varia conforme a substância. A nicotina e opióides possuem psicotrópicos específicos, bem como no caso do alcoolismo, o que aumenta a chance de sucesso terapêutico. A cocaína (ou crack) e maconha possuem abordagens atuais que aumentam a chance de evitar recaída no uso. O trabalho multidisciplinar e apoio familiar são fundamentais.

A dependência a uma droga é caracterizada pelo descontrole do indivíduo no uso da substância, que aos poucos o desintegra da sociedade. Com o objetivo de sentir novamente os sintomas de prazer, ou ainda, para eliminar o mal-estar que se sente quando há a interrupção da droga, o indivíduo tende a repetir o uso daquela substância. Nesses casos, a Hipnose Clínica pode combater o ato de usar a droga agindo diretamente na causa emocional.

Quais profissionais realizam Tratamento adicção?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.