Adriana M. Corrêa, Psicólogo Niterói

Adriana M. Corrêa

Psicólogo

Nº de identificação: 05/20337
4 opiniões

Consultório

Rua Miguel de Frias, 150 , Niterói
Consultório particular (mapa)

Nesse endereço não é possível marcar consulta online

Pedir calendário de consultas

Experiência

Sobre mim

Sou psicóloga clínica e valorizo cada pessoa em seu modo singular de ser e de se expressar.  Realizo atendimento psicoterapêutico individual a adolesc...

Mostrar a descrição completa

Experiência em:

  • Stress
  • Depressão
  • Psicologia Clínica
Veja mais


Serviços e preços

Serviços populares

Consulta Psicologia


Rua Miguel de Frias, 150 , Niterói

Preço não relatado

Consultório particular


Primeira consulta Psicologia


Rua Miguel de Frias, 150 , Niterói

Preço não relatado

Consultório particular

Outros serviços

Consulta domiciliar Psicologia


Rua Miguel de Frias, 150 , Niterói

Preço não relatado

Consultório particular

Opiniões dos pacientes

5

Classificação geral
4 opiniões

  • Pontualidade
  • Atenção
  • Clínicas e hospitais
A
Paciente verificado
Local: Consultório particular

Pontos positivos
Profissional muito atenciosa e comprometida, te leva sempre a uma autorreflexão.

Adriana M. Corrêa

Obg pelas palavras! Abç.


U
Local: Consultório particular

Pontos positivos
Da tranquilidade e segurança que a profissional passa.

Pontos de melhoria
Acho que está tudo perfeito! Eu recomendo.

Adriana M. Corrêa

Agradeço !!! Até a próxima sessão .Abç!


A
Local: Consultório particular

Pontos positivos
Profissional comprometida com o resultado, com embasamento profundo em sua área...

Adriana M. Corrêa

Obrigada!!


P
Paciente verificado
Local: Consultório particular Depressão

Pontos positivos
Gostei muito da profissional. Muito acolhedora, com uma escuta diferenciada. Recomendo!!!

Adriana M. Corrêa

Agradeço a confiança. Obrigada !


Ocorreu um erro, tente outra vez

Dúvidas respondidas

83 dúvidas de pacientes respondidas na Doctoralia


  • Pergunta sobre Vaginismo

    Sou vagínica. A fisioterapeuta já me deu alta das sessões, pois fisicamente estou curada. Mas meu emocional depois de tantas tentativas de relação sexual frustradas está abalado, por medo de fracassar novamente. A psicóloga quer que eu vá ao psiquiatra mas não quero tomar remédios. O que posso fazer?

    Olá! O tratamento psicológico é gradativo e irá ajudar você a desvendar as causas de sua questão sexual. A frustração esta lhe causando mais ansiedade e assim um ciclo vicioso. A causa do vaginismo é psicológica, associada a algum medo, mesmo sem que você não tenha consciência disso, no momento. Psicoterapia irá lhe ajudar. Abç!

    Adriana M. Corrêa

  • Pergunta sobre Doença de Alzheimer

    Minha mãe tem 82 anos e sempre teve personalidade autoritária e deprimida, mas ultimamente vem se apresentando muito esquecida, agressiva e com obsessão por limpeza. Ela tem acompanhamento com psicóloga mas não há diagnóstico da parte dela. Pode ser Alzheimer? Qual especialidade procurar? Obrigada

    Olá! Seria recomendado procurar um geriatra e um psicólogo especialista em gerontologia, para melhor diagnosticar os sintomas que você descreve. A disposição!

    Adriana M. Corrêa

Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.

Experiência

Sobre mim

Sou psicóloga clínica e valorizo cada pessoa em seu modo singular de ser e de se expressar.  Realizo atendimento psicoterapêutico individual a adolesc...

Mostrar a descrição completa

Experiência em:

  • Stress
  • Depressão
  • Psicologia Clínica
Veja mais


Artigos

Transtorno da Ansiedade

A ansiedade é um sinal de alerta, uma reação normal do ser humano diante de situações que podem provocar medo, dúvida ou expectativa. O sentimento de ansiedade não deve ser interpretado apenas como vilão, se considerarmos que ela nos impulsiona para a ação e integra nosso instinto de sobrevivência.Transtornos de Ansiedade podem ser desencadeados por diversos fatores, como grande exposição ao estresse do dia a dia, problemas financeiros, vulnerabilidade social, abuso de substâncias, traumas de infância ou transtornos de personalidade. Por meio da psicoterapia é possível identificar as causas do problema, estabelecer prognósticos e promover avanços significativos na redução dos sintomas.


Atendimento ao câncer adulto

A intervenção psicológica,em psicooncologia,consiste em dar suporte diante do diagnóstico de câncer e de suas consequências,mostrando a possibilidade de melhor enfrentamento e na aceitação de uma nova realidade,através de uma escuta ativa. As funções do psicólogo devem: favorecer a adaptação dos limites, das mudanças impostas pela doença e da adesão ao tratamento;auxiliar no manejo da dor e do estresse associados à doença e aos procedimentos necessários;preparar o paciente para a realização de procedimentos invasivos, e,enfrentamento de possíveis consequências dos mesmos;promover melhoria da qualidade de vida;auxiliar a aquisição de novas habilidades ou retomada de habilidades preexistentes.


Estimulação cognitiva

Estimulação Cognitiva em Idosos é um processo de mudança que visa estimular ou atenuar (déficits) nas diferentes funções cognitivas (memória, atenção, concentração e outros). Inicia-se com uma avaliação, através de instrumentos/técnicas, que irá identificar as funções que serão trabalhadas de forma personalizada, com o objetivo de melhorar qualidade de vida e o bem estar do idoso, e assim permitir que sejam desenvolvidas habilidades cognitivas necessárias para controlar e regular os pensamentos, emoções e ações.


Transtorno Depressivo

A Depressão tem sido uma das perturbações psicológica mais discutida e avaliadas devido à enorme quantidade de pessoas que afetou e afeta. É importante perceber que para além de tristeza prolongada e desinteresse, a pessoa deprimida fica sem vontade ou prazer em levar a cabo atividades que, anteriormente, considerava como agradáveis e sente-se sem energia ou com cansaço persistente. Existem casos em que a depressão ocorre devido a fatores genéticos, mas ainda há outras causas orgânicas e psicológicas para que o problema se manifeste. A depressão precisa de acompanhamento psiquiátrico e psicológico, além de tratamento medicamentoso.

Veja todos os artigos