Meu irmão sofreu bullying na escola e quando chegava em casa não contava pros meus pais,ele passou com psicólogo e eles disseram que ele tem a mente atrasada, além de ter algum problema mental.Eu me sentia envergonhada na escola por não defendê-lo, sou muito tímida.Isso pode ter me afetado em algo?
Sua resposta está na sua pergunta. O "afeto desencadeado" foi a vergonha.

Não deve ser fácil para você defender alguém (mesmo que seja seu irmão), uma vez que é tímida.

Mas vamos olhar para frente: como a situação está agora? Será que no momento você ainda pode fazer alguma coisa para ajudá-lo? Converse com alguém da sua confiança sobre esse sentimento e veja o que é possível.

Abs

Olá! Vou arriscar supor que o fato de você se questionar sobre isso é devido a algum tipo de desconforto que você mantém ao lembrar dessa situação. A partir disso é possível dizer que te afetou de alguma forma, sim. Presenciar bullying, ainda mais sobre alguém tão próximo, não é algo fácil. No entanto, também é importante tentar descobrir o quanto e como isso te afetou diretamente. Ou seja, será que você é prejudicada ainda hoje em alguma área da sua vida em função dessas experiências que você passou com seu irmão há anos atrás? Esse prejuízo é intenso e relevante para você? Essas perguntas são bem mais trabalhosas de se responder... e aqui pode ser útil o trabalho de um psicoterapeuta. Um bom profissional pode te direcionar e auxiliar a encontrar as suas respostas, bem como acompanhar as mudanças que eventualmente sejam necessárias para o seu bem-estar.

Dra. Mariana Goytacaz
Dra. Mariana Goytacaz
Psicólogo
Rio de Janeiro
Querida irmã,
Entendi seu desejo de querer defender seu irmão do bullying na escola, mas também temos que nós respeitar, exatamente como somos. ????

Porque se não é quase um "bullying", uma violência com você mesma, certo?

Que tal procurar ajuda de psicólogo? Assim você poderá construir formas e soluções com suas próprias habilidades ????????e PODERES????, que com certeza possue, para defender seu irmão?! ????

Espero ter ajudado????
Beijinhos
Dra Mariana Goytacaz
Psicóloga especializada em Coaching Infantil

 Lucia Cassar
Lucia Cassar
Psicanalista, Psicólogo
Rio de Janeiro
A criança necessita que o pai e a mãe estabeleçam laços com ela. Caso contrário a relação fica estagnada e a criança se torna insegura, intranquila. O posicionamento dos pais dá à criança garantias de seus limites e condições para o convívio social. No caso do seu irmão, tendo sofrido bullying, os responsáveis é que devem se colocar à frente da situação.
A experiência pode ter deixado em você um sentimento equivocado de culpa. Deve ser levado em conta quando diz que é "envergonhada" e "muito tímida". Talvez a inibição esteja dificultando a sua vida em alguns aspectos, mas isso não tem a ver com a questão do seu irmão. Peça aos seus pais para levá-la à um psicólogo.

 Creuza M Salvaterra
Creuza M Salvaterra
Psicólogo
Ipatinga
Você relatou situações do passado e, em relação ao presente,diz que é tímida. Você não relatou sintomas atuais para dizermos que esses fatos geraram consequências negativas. Porém, como você tem dúvidas sobre isso, seria interessante buscar um psicólogo e falar um pouco mais sobre isso ou talvez você possa clarear um pouco mais essa questão neste site mesmo.

Dra. Elisabete Paoletti
Dra. Elisabete Paoletti
Psicólogo, Terapeuta complementar
São Paulo
Permita-me apontar que talvez você sinta-se culpada e se responsabilize pelas questões de vida do seu irmão, é importante que você consiga separar o que é dele do que é seu. O bullying é algo que magoa profundamente o indivíduo que é sujeito, mas afeta a família também, conforme seu relato acredito que tenha sofrido nesse período. Permita-se ter um espaço terapêutico onde você possa refletir sobre todos esses acontecimentos, com a possibilidade de ressignificar essas sensações e despojar-se da culpa. Ser tímida não é um defeito, é uma característica sua que você deve acolher como algo que faz parte da sua personalidade; porém mudanças são possíveis e viáveis! Um abraço!

Olá. Bullying é uma violência que repercute na vítima direta e nas indiretas, i. é, pessoas que presenciam, porém não conseguem ter uma atitude de ajuda. Essa passividade, que não é voluntária, mas pela diferença de poder entre o agressor e vítima/s, seja por idade, classe social, corporal, vai causar uma série de reações psíquicas, umas conscientes e principalmente inconscientes. São exatamente estas inconscientes que podem perdurar e desenvolver desconforto psíquico na pessoa que presenciou. Até sentimento de culpa. Nós, médicos psicoterapeutas, recomendamos que se o desconforto ocorre de forma que perturba o bem-estar, a pessoa busque ajuda com um profissional de saúde mental para uma avaliação e psicoterapia adequada. Se necessário, utilização de ansiolíticos e antidepressivos, após adequada avaliação com psiquiatra infanto-juvenil (se paciente criança /adolescente). Boa sorte.

 Rita Bastos
Rita Bastos
Psicopedagogo
Salvador
Olá, o Bullying é uma violência que causa problemas psicológicos sérios. Vc não deve se culpar, pois não é fácil para ninguém lidar com essas situações agressivas.
Sugiro um acompanhamento psicológico para seu irmão se fortalecer e não continuar sendo vitima desse tipo de violência; e para vc com objetivo de trabalhar a timidez excessiva, se esta estiver prejudicando e interferindo no seu desenvolvimento.
Sugiro também, que os responsáveis (pais) procurem a escola e cobrem dela, uma postura para que isso não continue a acontecer com vcs e, nem com os demais colegas. Se for necessário busque ajuda no conselho tutelar, mas fiquem atentos e denunciem.
Abraço e boa sorte!

 Leandro Winter
Leandro Winter
Psicanalista, Psicólogo
Curitiba
Olá.

O fato de você se questionar se isso lhe afetou já é uma prova que de fato a situação lhe gerou algum incômodo. O ponto agora é explorar qual o nível desse incômodo, desse mal-estar causado por essa situação. Algumas crianças e alguns adolescentes podem ser cruéis com seus colegas, e isso não é algo incomum de acontecer. Explorar o que estaria ao seu alcance de ser feito seria uma opção. Hoje em dia existe uma maior repercussão quando alguém passa por essa situação, então alguns profissionais das escolas e colégios estão mais atentos a essas questões. Ou pelo menos esperava-se que sim. Caso tenha avaliado que esse evento, ou mesmo outros, possam estar gerando uma necessidade de conversar sobre, procure um psicólogo para dividir essas questões com ele.

Atenciosamente, Leandro Winter.

 Marcela Ondei
Marcela Ondei
Psicólogo
São José dos Campos
Tudo depende de como você tem se sentido. Se você se culpa, é provável que tenha te afetado. Por outro lado, a timidez excessiva impede a pessoa de agir em diversas situações.
Caso isso esteja te incomodando aconselho procurar por um psicólogo para te ajudar a superar isso.
Espero ter contribuído.
Abraços

Especialistas em Bullying

Ligiane Santiago Queiroz

Ligiane Santiago Queiroz

Psicólogo

Fortaleza

Maria de Fátima Novaes Marinho

Maria de Fátima Novaes Marinho

Psicólogo

São Paulo

Daiana Flores

Daiana Flores

Psicólogo

Chapecó

Ana Paula Gomes Brito

Ana Paula Gomes Brito

Psicólogo

Fortaleza

Raquel Grupe Agnello

Raquel Grupe Agnello

Psicólogo

Jundiaí

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 3 perguntas sobre Bullying

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.

Escolha a especialidade dos profissionais que podem responder sua dúvida
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.