Bullying - Informações, especialistas e perguntas frequentes

Chamamos de fenômeno de bullying quando há uma intimidação na escola, em que um indivíduo adquire o papel de perseguidor (que executa a ação de bullying) e outro que se torna a vítima (que recebe a perseguição). Primeiro, o valentão que é agressivo, arrogante e sem empatia; desenvolve um comportamento antissocial individual como forma de afirmação do poder interpessoal. Além disso, a vítima que se percebe como frágil, é sistematicamente exposta a uma série de atos agressivos sem uma razão específica e não dispõe de recursos para se prevenir ou defender. Não deve ser confundido com jogos ou brincadeiras entre amigos, mas pode-se facilmente cruzar a linha se a piada produzir sofrimento.

Especialistas em bullying

Encontre um especialista em Bullying na sua cidade:
Aline Ribeiro

Aline Ribeiro

Psicólogo

Jundiaí

Renata Camargo

Renata Camargo

Psicólogo

Camaquã

Luis Falivene Roberto Alves

Luis Falivene Roberto Alves

Psiquiatra

Campinas

Ana Larissa Marques Perissini

Ana Larissa Marques Perissini

Psicólogo, Sexólogo

São José do Rio Preto

Tiago Lenz De Brum

Tiago Lenz De Brum

Psiquiatra

Concórdia

Luciane Brunholi Xavier

Luciane Brunholi Xavier

Pediatra

Paranavaí

Perguntas sobre Bullying

Nossos especialistas responderam a 3 perguntas sobre Bullying

Sua resposta está na sua pergunta. O "afeto desencadeado" foi a vergonha.

Não deve ser fácil para você defender alguém (mesmo que seja seu irmão), uma vez que é tímida.
10 respostas

O praticamente de bullyng não tem uma idade específica, o que ocorre é que em crianças ou adolescentes por terem menos recursos de defesa são mais enfatizados os cuidados e danos psíquicos que…
11 respostas

Dra. Luana V. Lyra
Dra. Luana V. Lyra
Psicólogo
Fortaleza
Bom, sei que trata-se de um assunto delicado para você, mas se você está cogitando contar esse fato para a sua psicóloga, é por que de alguma forma você sente que isto neja necessário, que não…
10 respostas

Especialistas falam sobre Bullying

Tema que tem repercutido muito na mídia e redes sociais, mas que ja se apresenta há muito tempo no consultório. Trabalho utilizado diversas técnicas para cuidar / tratar os sentimentos negativos gerados pelo bullying, mas principalmente, desenvolver / melhorar a auto estima, aceitação de si e como se cuidar, proteger, defender de forma saudável dessas situações.

Juliana Rezende Ferreira

Psicólogo

Belo Horizonte


Uma relação desigual de forças e poder, tendo como objetivo intimidar a outra pessoa sem que esta tenha a possibilidade ou capacidade de se defender. Expressões abusadoras intencionais e repetitivas e agressões físicas ocorrem sem motivação evidente e são exercidas por um ou mais indivíduos, causando dor e angústia em quem é alvo. O bullying é um problema mundial, podendo ocorrer em qualquer contexto no qual as pessoas interajam. O alvo dos agressores geralmente são pessoas pouco sociáveis, com baixa capacidade de reação ou de fazer cessar os atos prejudiciais contra si e possuem forte sentimento de insegurança, o que os impede de solicitar ajuda.

Betânia Tassis

Psicólogo

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Bullying se refere às atitudes agressivas físicas ou verbais que são repetidas várias vezes sem nenhum motivo aparente, com o objetivo de magoar a pessoas que sofrem esta forma de agressão. Ele pode ser praticado não só nas escolas, mas também no trabalho e até no ambiente familiar. Um dos tipos mais praticados atualmente é o Cyberbullying que consiste em o agressor postar fotos constrangedoras, mensagens maliciosas e agressivas de alguém nas redes sociais. As principais consequências do Bullying são as doenças psicossomáticas, automotilação, depressão e suicídio. Para a prevenção do Bullying é necessário o envolvimento de professores, pais e alunos, conscientizando-os das consequências.

Sueli Cabral Midlej

Psicólogo

Salvador


A Lei 13.185, que entrou em vigor em 2016, classifica o bullying como intimidação sistemática, quando há violência física ou psicológica em atos de humilhação ou discriminação. Essa classificação inclui ataques físicos, insultos, ameaças, comentários e apelidos pejorativos, entre outros, diferenciando-se das "brigas comuns", quando se torna algo rotineiro. Os estudos apontam que crianças com um perfil mais retraído costumam ser as maiores vítimas.Geralmente elas apresentam maior dificuldade para se expressar e possuem medo de piorar a situação, já que muitas vezes a chantagem costuma fazer parte das agressões, contribuindo para o silêncio. É preciso ficar atento as mudanças de comportamento

Esse termo é mais usado em ambiente escolar caracterizando atos depreciativos de violência, física ou verbal, continuada.

Sara Guedes Conceicao

Psicólogo

Salvador


O Bullying é um fenômeno que atinge principalmente crianças e adolescente. Tem predominância nas escolas e configura como um dos grandes desafios no desenvolvimento psicossocial dos seres humanos. É preciso compreende-lo de forma complexa e aprofundada pois as consequências para cada sujeito que é vítima desta ação podem ser extremamente graves. Pode causar profundo sofrimento psíquico, isolamento social, desenvolvimento de transtornos psicológicos e psiquiátricos. A procura por profissionais que possam escutar a vivencia de crianças e adolescente em situação de violência é primordial para a ressignificação e tomada de decisão em tais situações.

O bullying causa na maioria das pessoas dor, angústia, baixa-auto-estima, insegurança, depressão, sentimento de profunda inferioridade e até suicídio, caso a vítima não procure ajuda. Agora nem tudo é bullying, para que ele se configure é necessário alguns fatores, o agressor geralmente se dirige a vítima com atitudes agressivas, verbais ou físicas, intencionais e repetitivas por um longo tempo, o agressor gosta que tenha plateia para que a vítima se sinta ainda mais coagida e muitas vezes a agressão tem consonância de alguma forma com a vítima.

Bullying vem do termo da língua inglesa "valentão" e é utilizado para nomear violências repetidas e intencionais de caráter físico e verbal, o que deixa a vitima em situação de profunda humilhação. Sua ocorrência majoritária se dá no ambiente escolar e apesar de o fenômeno ser tão antigo o quanto a instituição escola, a discussão sobre ele é recente, pois se notou que cada vez mais crianças e adolescentes passavam por profundo sofrimento neste ambiente, ocasionando suicídio muitas vezes. Estudos revelam que um em cada sete alunos está envolvido com o bullying, seja como vitima, agressor, ou ambos.

Mariana Pavani

Psicanalista, Psicólogo

Campinas


O bullying é uma forma de violência praticada no ambiente escolar (mas não apenas nele) por agressores mais fortes ou em grupo, que se caracteriza por agressões verbais, humilhação, difamação, discriminação, perseguição, isolamento social, violência física, destruição e roubo de objetos pessoais. No cyberbullying, o bullying praticado na internet, conta com o anonimato e os efeitos tomam proporções incontroláveis. Os agressores desqualificam suas vítimas buscando autovalor. Vítimas e testemunhas sofrem calados e acreditando na impunidade. O trabalho psicológico com a vítima é apenas uma parte desse processo que visa envolver a escola, professores, alunos, orientadores educacionais e os pais.

Andrea Ferioli Melo

Psicólogo

Niterói


Bullying é uma situação que se caracteriza por agressões verbais, psicológicas ou físicas (sempre intencionais) de maneira repetitiva, como numa perseguição, praticada por uma ou mais pessoas em direção a um ou mais alunos (sempre os mesmos alunos) geralmente ocorre no contexto escolar, com a clara intenção de amedrontar, humilhar, inibir e maltratar. Geralmente quem sofre de bullying tem baixa no rendimento escolar, demonstra receio ou angústia em ir para a escola, tristeza, preocupação, comportamento inibido, irritadiço e às vezes, até agressivo.

Alessandra Madeira De Andrade

Psicopedagogo

Belo Horizonte


O que é Bullyng? corresponde à prática de atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, cometidos por um ou mais agressores, contra uma determinada vítima. O bullying pode ocorrer em qualquer ambiente onde existe o contato interpessoal, seja no clube, na igreja, na própria família ou na escola. Consequências do Bullying: Geralmente, as vítimas do bullying têm vergonha e medo de falar à família sobre as agressões que estão sofrendo e, por isso, permanecem caladas. Alguns sinais típicos são observados nos alunos vítimas de bullying, entre eles: recusa de ir para a escola, tendência ao isolamento,falta de apetite,insônia e dor de cabeça,queda no desempenho escolar e febre.

Vivian Peratelli

Psicólogo

Jundiaí


Bullying é uma situação que se caracteriza por agressões intencionais, verbais ou físicas, feitas de maneira repetitiva, por um ou mais alunos contra um ou mais colegas. O termo bullying tem origem na palavra inglesa bully, que significa valentão, brigão. Mesmo sem uma denominação em português, é entendido como ameaça, tirania, opressão, intimidação, humilhação e maltrato. Nessa relação tanto a vítima como o agressor precisam de atenção e cuidado para que o problema seja superado.

Bullying que é um anglicismo utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo ou grupo de indivíduos, causando dor e angústia e sendo executadas dentro de uma relação desigual de poder.

Davi Oliveira

Psicólogo

Salvador


Bullying é a pratica de um ou mais indivíduos contra uma pessoa ou um grupo de pessoas, o que geralmente ocasiona ansiedade, stress e às vezes, depressão. A terapia pode ajudar levando o sujeito a se relacionar melhor consigo mesmo e conseguindo readquirir confiança em si e nos que o cercam.

Bullying é derivado da palavra bully que se refere a tirano, brutal. O Bullying corresponde a atos de violência física e psicológica, intencionais e repetidos cometidos por um ou mais agressores contra uma determinada pessoa. Onde existe contato interpessoal pode ocorrer o bullying: na escola, no trabalho, no clube, ou na própria família. As conseqüências podem ser desastrosas. As vítimas da agressão ficam marcadas e essa ferida pode se perpetuar por toda a vida. O agressor também precisa de cuidados , na maioria das vezes apresenta pensamentos de perversidade. São sinais: Isolamento, falta de apetite, insônia, dor de cabeça, queda de desempenho... A ajuda psicologia é fundamental.

Marcia Regina Cunha Greenhalgh

Psicólogo

Campinas


Um ato de violência que pode ser física ou psicológica, o Bullying causa dor e sofrimento ao individuo que é vítima desta ação. Além disso, tais agressões podem causar sequelas psicológicas. Segundo dados do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) de 2015, um em cada dez alunos brasileiros é vítima do Bullying. Ao longo de minha experiência clínica atendi casos de jovens vítimas destas agressões e por vezes fez-se necessário a mobilização da família e da escola no tratamento.

Marcus Bertola

Psicólogo

São Paulo


O bullying é um comportamento agressivo, que geralmente acontece na escola, praticado por meninos e meninas. Os atos de violência (física ou não) ocorrem de forma intencional e repetitiva contra um ou mais alunos. As formas mais comuns são: verbal (ofender, falar mal, colocar apelidos); física e material (empurrar, bater, destruir pertences da vítima); psicológica e moral (discriminar, humilhar, chantagear); sexual (abusar, violentar, insinuar); virtual ou cyberbullying (através de celulares, internet etc). Raramente as vítimas de bullying pedem ajuda e sofrem com isso, por isso a importância de pais e professores ficarem atentos a comportamentos diferentes e buscarem ajuda de um psicólogo.

Erica De Lima Souza

Psicólogo

São Paulo


São atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo ou um grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir o outro incapaz de se defender. Tipos: 1. Físico: o agressor usa a força física para magoar a criança. Também inclui tirar ou partir pertences às crianças ou roubar/extorquir dinheiro de modo a magoar o outro. 2. Verbal: quando o indivíduo usa palavras para magoar o outro, como: insultar, intimidar, sarcasmo e gozar. 3. Relacional: excluir certas pessoas do grupo. 4. Sexual: comentários sexuais indesejados, usar nomes ofensivos, tocar em partes íntimas. 5. Cyberbullying: Bullying Online

Luciana Nunes

Psicólogo

Rio de Janeiro

Quais profissionais tratam Bullying?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.