Tem algo que eu possa fazer para melhorar minha atenção sem usar remédios ??? Eu tenho 20 anos e estou em época de vestibular. Tenho TDAH comprovado, mas nao faço tratamento e nunca consigo focar de verdade nos estudos, acabo esquecendo tudo o que estudei. O que eu posso fazer para melhorar isso ???
Dra. Aline M. S. De Coster
Dra. Aline M. S. De Coster
Psicólogo, Psicopedagogo
Rio de Janeiro
Pesquisa recentes comprovam que o treino de atenção pelo APT (treino de atenção) remediam déficits cognitivos e auxilia o indivíduo a utilizar efetivamente estratégias compensatórias no desempenho de tarefas da vida diária.
De modo geral o protocolo é composto por uso de medicação, técnicas psicoterápicas e reabilitação neuropsicológica Atenciosamente, Aline M.S. de Coster.

A terapia comportamental tem mostrado ótimos resultados sobre o controle de impulsos e desatenção, seja em conjunto com a medicação receitada ou isoladamente. É delicado passar as orientações corretas sem conhecer melhor o seu caso, mas de forma genéria posso dizer que o TDAH é tratado com psicoterapia em consultório, onde se fazem avaliações, treino de técnicas e habilidades que serão colocadas em prática no dia a dia. Complementa esse trabalho uma série de práticas diárias voltadas às suas necessidades, como roteiros, planos de ações e exercícios para momentos e situações específicas. O TDAH também costuma estar associado a ansiedade, que é outro fator clínico abordado dentro da terapia. Em resumo, é criado um programa personalizado a cada caso para que se treinem comportamentos que resultarão na redução de frequência e intensidade dos sintomas do TDAH, estabelecendo mudanças graduais e efetivas a longo prazo (ao contrário da medicação, que tem efeitos rápidos, mas limitados).

 Rosiléia C. Lopes
Rosiléia C. Lopes
Psicólogo
Niterói
A Terapia Cognitiva Comportamental por si só é muito eficaz para o tratamento do TDAH, porem, em alguns casos é necessário o uso de medicação, pois esse transtorno pode estar associado a outros problemas. Mas é importante a avaliação de um psicólogo, para verificar caso a caso, pois ele é o profissional que trabalha de forma ampla toda dificuldade enfrentada no dia a dia por uma pessoa com TDAH, como dificuldade de concentração, inquietação, desorganização e todos os sentimentos que esses sintomas causam.

 Rodrigo Koroviski
Rodrigo Koroviski
Psicólogo, Psicopedagogo
Ponta Grossa
Olá. para seu caso tambem seria recomendado acompanhamento com um psicólogo para trabalhar questões emocionais e ansiedade.

 Roberta Kelly de Sousa Araújo
Roberta Kelly de Sousa Araújo
Psicanalista, Psicólogo
Rio de Janeiro
Sem dúvida alguma o acompanhamento psicológico, é indicado e se necessário o uso de medicamentos também.Porém é necessário uma avaliação para detectar o que melhor se adequará a você .Lembrando que, em alguns casos a medicação não é necessária.

 Julia Sereicikas Loyola
Julia Sereicikas Loyola
Psicólogo
São Bernardo do Campo
Antes de qualquer intervenção precisa-se saber se você tem informações sobre o diagnóstico de TDAH e quais as consequências se não tratar. Se está disposto(a) mesmo a investir em você. Quando falo em investir, falo em tempo e determinação, limites para se conseguir resultados. Você relatou que já tem o diagnóstico e este transtorno lhe traz sofrimento e prejuízos que atrapalham em seu desenvolvimento. Desta maneira, é necessário saber as possibilidades de tratamento e buscá-las. Há o tratamento medicamentoso no entanto, só a medicação não é o ideal. Seria um "mix" conforme o nível e grau de transtorno; medicamento e psicoterapia. Pode-se tentar iniciar pela conduta psicoterápica cognitiva comportamental ou uma reabilitação cognitiva a partir de uma avaliação neuropsicológica que mensura o déficit de atenção e ansiedade para focar num plano terapêutico. No entanto, necessita-se de uma avaliação de um profissional para melhor orientação. Atenciosamente,

 Elaine Viola
Elaine Viola
Psicólogo
Rio de Janeiro
Os critérios diagnóstico de TDAH foram revistos recentemente, e há novidades também nas abordagens recomendadas. Técnicas para desenvolvimento da concentração e memória, bem como para controle da ansiedade e gestão do tempo e das atividades certamente serão de grande utilidade. Mas fundamental mesmo é o processo terapêutico: o quanto você deseja esse vestibular? Está certo dessa carreira?

A terapia cognitiva comportamental é psicoterapia de primeira linha para o transtorno. Já a hipnoterapia funciona como coadjuvante ao tratamento, ela por si não se faz tratamento completo para TDAH. Saiba que pode contar comigo!

Especialistas em Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH)

Renata Camargo

Renata Camargo

Psicólogo

Camaquã

Luis Falivene Roberto Alves

Luis Falivene Roberto Alves

Psiquiatra

Campinas

Ana Larissa Marques Perissini

Ana Larissa Marques Perissini

Psicólogo, Sexólogo

São José do Rio Preto

Tiago Lenz De Brum

Tiago Lenz De Brum

Psiquiatra

Concórdia

Luciane Brunholi Xavier

Luciane Brunholi Xavier

Pediatra

Paranavaí

Andressa Mara Netto

Andressa Mara Netto

Psicólogo

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 225 perguntas sobre Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH)

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.

Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.