Ressonância Magnética em Rio de Janeiro: clínicas y especialistas

Informações sobre Ressonância magnética em Rio de Janeiro

  • Quanto custa uma ressonância magnética no Rio de Janeiro?

    Naturalmente que cada clínica e laboratório trabalha com seu próprio preço no RJ e em qualquer outro lugar, e o preço vai variar não apenas de acordo com o que cada lugar oferece em termos de equipamento e profissionais, mas também de acordo com a região onde fica e, em se tratando do paciente, de qual parte do corpo será feito o exame.

    Geralmente a opção mais barata é a de joelho, que começa na faixa dos 300 reais, mas pode chegar a 400 ou mais. Já partes mais complexas, como crânio e coluna lombar começam em torno de 300 também, mas podem atingir mil reais – às vezes 2 mil. A média, porém, é de 600 a 700 para todos esses exames.

  • O exame de ressonância magnética é um método de criação de imagens precisas e bem-definidas de determinadas partes do corpo, o que é feito através de um ímã potente e campos magnéticos. Diferente do Raio X, por exemplo, não há radiação envolvida, o que é uma vantagem.

    O uso da ressonância magnética é muito amplo; o exame pode detectar desde doenças ortopédicas até tumores e problemas neurológicos, cardíacos e afins.

    O aparelho no qual é feita a RM se chama Magneto. Trata-se de uma máquina grande, na qual o paciente deve posicionar a parte do corpo a ser examinada através de um leito inserido no tubo do aparelho. A variação de tempo do exame vai de poucos minutos até várias horas.

    Algumas recomendações importantes sobre a ressonância magnética incluem a necessidade de permanecer o mais imóvel o possível, respeitar jejum e, principalmente, tirar qualquer objeto metálico das roupas e/ou do corpo antes de entrar na máquina. Pessoas com partes de metal no corpo (próteses, etc.) não devem fazer a ressonância sob nenhuma hipótese.

  • Na condição de segunda maior cidade do país, o Rio de Janeiro é um dos melhores lugares para se encontrar opções de ressonância magnética – um exame complexo, de alto custo e cuja máquina exige muito em termos de aquisição e manutenção. Não é difícil encontrar opções de exame de RM no centro da cidade e nos principais bairros das zonas Oeste, Sul e Norte, além de municípios do Grande Rio, como São Gonçalo, Duque de Caxias e outros.

  • A melhor forma de encontrar as clínicas que trabalham com ressonância magnética popular no RJ é pesquisando por bairro. Naturalmente que bairros tradicionalmente mais nobres, como Barra da Tijuca e Ipanema terão preços mais elevados (em média) do que em bairros (e municípios) mais populares, como Belford Roxo e Tijuca.

    Há uma infinidade de opções, sejam em clínicas comuns, grandes redes conveniadas (como a Unimed e o CEPEM), cada uma com sua tabela de preços e variedade de unidade para unidade. A melhor ferramenta nesse caso é a comparação.

  • Falando em convênio, é uma pergunta interessante: é possível usar o serviço para marcar exames usando a Doctoralia no Rio de Janeiro? Sim, mas o funcionamento é diferente das consultas particulares.

    Convênios exigem algum tempo (em geral, 5 dias úteis) para aprovar solicitações de exames como a ressonância magnética, que é mais cara do que um simples exame de sangue. Quando feito diretamente, o paciente só precisa entrar em contato direto com a clínica. É um ponto que muitas vezes pode trazer confusão e precisa ser analisado com calma antes de entrar em ação efetivamente.

  • A internet é uma ferramenta fantástica no que diz respeito à comodidade, e isso se vê nitidamente na marcação de exames. É bem fácil fazer a marcação do exame de ressonância magnética pela internet – mais do que por telefone, muitas vezes.

    O processo através da Doctoralia é simples: basta informar o exame que está procurando na barra de pesquisas, inserir a localização (Rio de Janeiro) e você vai receber a lista completa de clínicas e laboratórios que oferecem a ressonância magnética na cidade – já incluindo preços. Para agendar, é só escolher data e horário e, em seguida, preencher o cadastro para confirmar o agendamento. A confirmação em geral é rápida, e é só isso.

  • Ao invés de ter que se deslocar pessoalmente ou usar o telefone (muitas vezes encarando fila de espera, nos dois casos), marcar online é de facilidade incomparável. O fato de a consulta poder ser marcada por computador ou celular é ainda mais vantajoso, e o processo pela internet permite ter uma noção mais precisa de preços e horários muito antes do que os outros métodos.

  • Citamos que na Doctoralia você vai ver o preço de cada espaço individualmente, inclusive com as variações para cada parte do corpo. Mas há algum preço para usar o site para fazer o agendamento? Boa notícia: não.

    O pagamento diz respeito somente aos serviços clínicos, e será acertado diretamente com a empresa escolhida para realizar a RM. O preço da ressonância magnética, portanto, é aquele praticado pela casa, e não determinado (ou taxado) pela Doctoralia, o que não acontece.

  • Embora tenha um sistema universal, o SUS, o Brasil enfrenta problemas quando o assunto é saúde. As filas de espera costumam ser muito grandes, e isso é potencialmente perigoso para pacientes que têm urgência em realizar exames como a ressonância magnética.

    Fazer o exame pela rede privada tem como vantagem, acima de tudo, a garantia de um tempo mais curto na fila de espera – quando ela existe, o que é raro no particular. Naturalmente que existe o inconveniente de ter que bancar o exame, mas é aí que entra a pesquisa da Doctoralia, que oferece detalhes sobre diversas empresas que fazem o procedimento e permite ao usuário comparar e concluir onde vai achar o melhor custo-benefício.

Static Map Image