Marina Breia e Szolnoky, Psicanalista São Paulo

Marina Breia e Szolnoky

Psicanalista

Número de registro: 06/112423
3 opiniões

Telemedicina disponível!

Agende uma consulta à distância com qualquer especialidade e seja atendido sem sair de casa.

Mostrar especialistas Como funciona?

Consultório

Rua Paulistânia 661, Sumarezinho, São Paulo
Consultório particular

Este especialista não oferece agendamento online neste endereço

Atende: adultos, crianças de qualquer idade

Este especialista não fornece todas as informações que você precisa?

Mostrar outros psicanalistas perto de mim

Experiência

Tratar condições médicas

  • Ansiedade
  • Dificuldades no relacionamento
  • Transtornos Do Comportamento Infantil
Mostrar mais doenças

Serviços e preços

Psicanálise Freudiana


Rua Paulistânia 661, São Paulo

a partir de r$ 150

Consultório particular

Atendimento psicanalítico das demandas de: Depressão, Transtornos de Ansiedade, Problemas de relacionamento.


Psicoterapia Criança


Rua Paulistânia 661, São Paulo

a partir de r$ 150

Consultório particular

Atendimento psicanalítico das demandas de: Problemas de aprendizagem, Dificuldades Relacionais, Ansiedade Infantil.
Transtornos do Sono,
 Problemas de aprendizagem,

Opiniões dos pacientes

5

Classificação geral
3 opiniões

  • Pontualidade
  • Atenção
  • Clínicas e hospitais
U
Paciente verificado
Local: Consultório particular Ansiedade e Depressão

Pontos positivos
A Marina me ajudou durante períodos de ansiedade. É uma ótima ouvinte, acolhedora e intervem de forma pertinente. Recomendo que pessoas que se sentem como eu me sentia façam terapia com ela.


P
Local: Consultório particular Depressão

Pontos positivos
Excelente postura ética, profissional, conhecimento e prática psicanalista.


P
Paciente verificado
Local: Consultório particular

Pontos positivos
Excelente profissional


Ocorreu um erro, tente outra vez

Dúvidas respondidas

10 dúvidas de pacientes respondidas na Doctoralia


  • Pergunta sobre Transtornos de Ansiedade

    Há diferenças entre despersonalização e desrealização, ou os dois nomes se referem ao mesmo Transtorno?

    Essas definições são importantes para entendemos melhor as causas e possíveis razões para esse ou aquele transtorno, mas vale lembrar que cada caso é um caso. Mesmo que os sintomas se encaixem nas definições dos manuais é preciso procurar tratamentos que foquem no contexto e na história do paciente para que o alívio dos sintomas seja duradouro. Remédios com certeza auxiliam na qualidade de vida e nas possibilidades de encarar tratamentos, mas é apenas entendendo a causa em sua raíz que se chega em resultados para a vida toda.

    Marina Breia e Szolnoky

  • Pergunta sobre Ansiedade

    Faz quase um ano que sinto uma pressão no peito, que parece uma falta de ar, preciso bocejar encher o peito de ar para aliviar essa pressão, tem dias que a pressão e maior tem horas que parece que esqueço, já fiz exame pulmonar e etc e está tudo OK, a 1 ano fiz uma ablação de uma arritmia, mas n sei

    Pelo o que você descreveu, me parece que esse aperto no peito é sintoma de ansiedade. Repare como estava sua respiração antes de surgir a necessidade de bocejar para aliviar a pressão. Por vezes a ansiedade nos faz respirar de maneira irregular e insuficiente por simplesmente segurar a respiração na espera de algo. Aliás, a ansiedade vem daí: o esperar por algo constantemente, seja uma promoção, um amor, descanso, comida ou qualquer outra necessidade de satisfação que sentimos. Caso perceba essa respiração insuficiente, policie-se para respirar sempre e de forma regular. Caso não melhore, recomendo procurar por um psicólogo em busca de encontrar as razões dessa ansiedade.

    Marina Breia e Szolnoky

Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.

Experiência

Tratar condições médicas

  • Ansiedade
  • Dificuldades no relacionamento
  • Transtornos Do Comportamento Infantil
Mostrar mais doenças

Artigos

Ansiedade

Quando a ansiedade excede o limite e torna-se uma doença? A ansiedade torna-se patológica quando impede que se viva normalmente, isto é, quando passa a ser um impeditivo. Torna-se uma barreira que impede que se saia de casa, que se vá ao trabalho, tenha convívio social. Sentir ansiedade antes de uma apresentação de trabalho importante é natural por conta dos elementos que a envolve mas, caso não se consiga ter forças para sair de casa e encarar a tal da apresentação por conta de sintomas físicos (como taquicardia, ânsia de vômito, indisposição intestinal, sudorese, secura na boca e etc) já pode-se ficar alerta sobre procurar ajuda de um psicóloga ou psiquiatra.

Pesquisas relacionadas