escitalopram na depressão bipolar pode causar virada maniaca?
Depende. Os colegas acima levantaram bons pontos, existem estudos a respeito e estes continuam a ser aperfeiçoados. É importante, portanto, ter um acompanhamento com um psiquiatra que entenda muito bem o seu caso específico (quadro clínico, reações medicamentosas, histórico de saúde) e que se mantenha atualizado em relação ao conhecimento mais recente.

Um acompanhamento com psicologo experiente ajuda muito, como o psicólogo esta com o paciente uma vez por semana ajuda nessa avaliação. Associar medicacão e terapia torna o tratamento mais eferivo.

Rosana Britzki De Sordi
Psicologa

Dr. Carlos Henrique Oliva
Dr. Carlos Henrique Oliva
Psiquiatra
São Bernardo do Campo
Por muitos anos as pesquisas sobre antidepressivos e depressão bipolar relacionaram especialmente a chamada virada maníaca como pior desfecho desta medicação, nesta condição. Hoje entretanto, sabemos que a chance de virada maníaca para antidepressivos predominantemente serotoninérgicos (como o escitalopram) tem uma chance relativamente pequena de virada maníaca - em torno de 3% ao ano. Na realidade, trabalhos recentes mostram que o maior prejuizo do uso monoterápico de antidepressivos na depressão bipolar é uma evolução com maior frequência de ciclos, episódios depressivos ou maníacos mais graves e sintomáticos e eutimia com manutenção de sintomas residuais.
Por isso, os antidepressivos devem ser sempre evitados no transtornos bipolares.
Boa sorte e um abraço!

 Marcelo Marui Biondo
Marcelo Marui Biondo
Psiquiatra
São Paulo
Sim, Escitalopram pode causar virada maniaca, se usado isoladamente e sem estabilizador de humor em conjunto.

Prezada (o) Paciente,

Sim, o Escitalopram é um antidepressivo com grande propensão a promover uma viragem maníaca.

Deve, portanto, ser usado com máxima parcimônia e cautela - como coadjuvante de um tratamento que deve consistir basicamente de estabilizadores/modulares de humor.

Avaliações freqüentes pelo seu Psiquiatra devem ser realizadas em seu caso. Procure ter um canal para fácil comunicação entre vc. e o seu médico para o "follow-up".

Um abraço da

Dra. Andrea Della Fávera.

Especialistas em Transtorno bipolar

Luis Falivene Roberto Alves

Luis Falivene Roberto Alves

Psiquiatra

Campinas

Tiago Lenz De Brum

Tiago Lenz De Brum

Psiquiatra

Concórdia

Marcelo Gomes Telles

Marcelo Gomes Telles

Psiquiatra

Belo Horizonte

José Maria Lara

José Maria Lara

Psiquiatra

Guarulhos

Mabel Konzen

Mabel Konzen

Psiquiatra

Santo Ângelo

Antonio Carlos de Mattos Barbosa

Antonio Carlos de Mattos Barbosa

Psiquiatra

Rio de Janeiro

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 478 perguntas sobre Transtorno bipolar

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.

Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.