Transtorno bipolar - Informações, especialistas e perguntas frequentes

A pessoa com transtorno bipolar é caracterizada por sofrer muitas mudanças de humor e de níveis de atividade. Especificamente, são produzidas oscilações exagerada e periódicas de três estados de espírito: deprimido, eufórico e maníaco (aceleração). Estudos indicam que o transtorno bipolar pode ser congênito pela falta de estabilidade na transmissão dos impulsos nervosos no cérebro. A alteração cerebral alterada traz mais vulnerabilidade quando confrontada com eventos de vida estressantes que desencadeiam episódios maníaco-depressivos.

Especialistas em transtorno bipolar

Encontre um especialista em Transtorno bipolar na sua cidade:
Hudson Fernando Costa

Hudson Fernando Costa

Psiquiatra

São Mateus

Gabriela Lotin Nuernberg

Gabriela Lotin Nuernberg

Psiquiatra

Porto Alegre

Maria Clotilde Lima Bezerra de Menezes

Maria Clotilde Lima Bezerra de Menezes

Psiquiatra

João Pessoa

Perguntas sobre Transtorno bipolar

Nossos especialistas responderam a 481 perguntas sobre Transtorno bipolar

Sim, em quadros graves a mania pode cursar com sintomas psicóticos (delírios, por ex. de grandeza, persecutório, etc e/ou alucinações, geralmente auditivas por ex. ouvir vozes).
1 respostas

 Mayra Kruse de Morais
Mayra Kruse de Morais
Psicanalista, Psicólogo
São Paulo
Boa Tarde,
Existem diversas maneiras de melhorar da depressão, mas a principal é manter um acompanhamento regular com psiquiatra e o uso adequado de medicamentos, e acompanhamento psicológico.…
4 respostas

 Mayra Kruse de Morais
Mayra Kruse de Morais
Psicanalista, Psicólogo
São Paulo
Boa tarde,
Nem todas as pessoas com transtorno bipolar tem as mesmas características de personalidade, Isso depende muito também se há uma crise ativa ou não se os sintomas estão mais presentes,…
5 respostas

Especialistas falam sobre Transtorno bipolar

Alteração importante do humor que se apresenta com alternância de depressão e mania ou hipomania (exaltação do humor) e períodos de normalidade (intercrises).

Yumara Siqueira De Castro

Psiquiatra

Belo Horizonte


O transtorno bipolar caracteriza-se por seu caráter fásico, os pacientes vivenciam em diferentes momentos polo para cima(mania) e polo para baixo (depressão).Na fase depressiva a pessoa experimenta sentimentos de tristeza, angústia, choro fácil, fadiga, insônia, dificuldades de concentração, baixa auto estima, pessimismo, ideação negativista e de suicídio. Ao contrário da fase depressiva, na fase de mania a pessoa experimenta sentimentos de euforia, bem-estar exagerado, aumento da energia, diminuição da necessidade de sono, pensamento e fala acelerados, aumento da auto estima e ideação de grandeza.

Valdir Campos

Psiquiatra

Belo Horizonte

Agendar uma visita

O Transtorno Bipolar é uma doença que atinge cerca de 3% da população mundial, caracterizada pela ocorrência de episódios de humor depressivo e episódios de euforia. Ao contrário do que se pensa, essas mudanças de humor não acontecem da noite para o dia; e os episódios podem durar meses ou até mesmo anos. Apesar dos sintomas característicos da euforia, como por exemplo mania de grandeza, gastos excessivos, comportamentos extravagantes e aumento da sexualidade, serem intensos e causarem muitos prejuízos, em geral não são percebidos como sintomas pelos pacientes e por isso poucas pessoas buscam tratamento quando estão nesta fase, sendo mais comum a procura por ajuda na fase depressiva.

Luiz Fernando Pedroso

Psiquiatra

Salvador


O transtorno bipolar é uma alteração do humor do indivíduo que vai além de tristeza e alegria. Portanto não necessariamente estamos falando de uma patologia na qual o individuo cicla entre depressão e euforia e somente em casos raros a pessoa acorda de um jeito e vai dormir de outro como é a crença popular. Trata-se de uma doença crônica, sem cura definitiva, mas que pode ser controlada de forma eficaz e o portador pode levar sua vida normalmente. É fundamental que o paciente seja orientado a como perceber e lidar com as fases assim pode ser feita uma intervenção precoce. Há uma série de tratamentos que beneficiam o paciente e permitem que ele leve uma vida normal.

Douglas Motta Calderoni

Psiquiatra

São Paulo


A pessoa passa por fases de depressão que duram, ao menos 2 semanas e fases de mania por, ao menos 1 semana. Na mania, o estado de humor é eufórico (muitíssimo alegre); a energia fica muito aumentada, inquieta; dorme pouco e não sente falta do sono; as idéias passam muito rápido pela cabeça, fica muito falante e muda de um assunto para outro; mais desinibida; tem interesse aumentado por coisas religiosas, se expõe mais a riscos pensando que nada de mal pode lhe acontecer; faz gastos compulsivamente e se empolga excessivamente com planos pessoais. O transtorno se deve a um distúrbio neuroquímico, mas além controle com medicação, psicoterapia, apoio familiar e informação são essenciais.

Rafael Ventura Lima

Psiquiatra

São Paulo


Para o tratamento do Transtorno Bipolar, a Psicoeducação é de fundamental importância. Somente conhecendo o transtorno a fundo, o paciente pode entender o que está acontecendo com ele e saber os caminhos para a melhora. Se o paciente não souber do seu problema, ele não buscará a ajuda adequada no momento certo. Ele também não ficará firme no tratamento, ocasionando recidivas e recaídas de episódios de mania e depressão.

O humor contempla o afeto e a vontade e é uma função mental essencial para o estabelecimento de laço social. No Transtorno Afetivo Bipolar há grave desequilíbrio do humor , cursando com fases de depressão e humor exaltado em intensidade severa a ponto de causar desajuste social, maior abuso de drogas e risco de suicídio. Há uma grande dificuldade de reconhecimento deste transtorno, sendo que a média de intervalo entre o início dos sintomas e do tratamento costuma ser de 10 anos. O tratamento consiste em medicamentos como os estabilizadores de humor e a psicoterapia que busca tratar a particularidade de sofrimento de casa pessoa frente aos sintomas vivenciados.

Sheila Hauck Barbosa

Psiquiatra

Santo André


O paciente apresenta períodos de euforia (mania) alternados com depressão. A euforia deve durar ao menos 1 semana - geralmente tem duração maior – com sintomas como irritabilidade, diminuição de sono, gastos excessivos, aumento da pressão por falar, agitação, autoestima exacerbada, pensamento acelerado. O tratamento consiste em uso de medicações estabilizadoras do humor e antipsicóticos – ainda não possui cura mas pode ter controle e é importante que o paciente, mesmo estável, não abandone o tratamento. Durante a consulta é feito uma investigação do histórico pessoal e familiar, exames para diagnósticos diferenciais. O objetivo do tratamento é que o paciente tenha uma vida normal

Vivian Machado

Psiquiatra

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Provavelmente você já ouviu falar sobre o Transtorno Bipolar, ou até já foi chamado de bipolar. A verdade é que muitos desconhecem as reais definições do que se é, como funciona e se tem tratamento. É um dos transtornos, mais estigmatizados e julgados socialmente. O quadro se apresenta por fases bem definidas de euforia, ao que chamamos de fase de mania, hipomania (euforia mais leve) alternando para o quadro de depressão. O que os terapeutas e a medicina avaliam são os graus de intensidade que se apresentam em cada paciente, pois podem ocorrer alterações de humor por meses ou até diariamente (ciclotímico). A problematização não acerca apenas o paciente, mas toda a sua família.

Cleunice Paez Borges

Psicólogo

São Paulo


Não é uma variação de humor em um dia que vai definir o diagnóstico de bipolar, muitas vezes precipitadamente rotula-se uma pessoa com uma classificação e se impede o verdadeiro tratamento É necessário que sejam claramente definidos os ciclos e fases de oscilação de humor e que com medicação e psicoterapia se trate com boa melhora da qualidade de vida

A causa do transtorno bipolar ainda não é conhecida, mas acredita-se que seja influenciado por uma combinação de fatores como genética, ambiente, estrutura e química do cérebro. Os episódios maníacos incluem sintomas como euforia, dificuldade para dormir e perda de contato com a realidade. Já os episódios depressivos são caracterizados por falta de energia e motivação, além de perda de interesse nas atividades cotidianas. Os episódios de alteração de humor podem durar dias ou meses e também podem estar associados a pensamentos suicidas. O tratamento costuma ser necessário por toda a vida e geralmente envolve uma combinação de medicamentos e psicoterapia.

Um transtorno de grande impacto ao longo de uma vida, com vários prejuízos somados ao grande desconforto de sintomas de brusca oscilação de humor sem situações que justifiquem, sendo necessário tratamento farmacológico adequado após diagnóstico preciso e orientação adequada e estímulo à responsabilidade com a saúde mental. Prevenir internações e prejuízos sempre.

O Transtorno Bipolar caracteriza-se pela oscilação e afloramento dos seguintes sentimentos: tristeza e alegria(maníaco/depressivo). Esse Transtorno afeta, aproximadamente, 3% da população mundial. O indivíduo que sofre de Transtorno Bipolar muda de humor repentinamente e, na maioria das vezes, sem motivo externo ou aparente. A alegria em demasia denomina-se mania, já a tristeza em excesso depressão. Porém, essa alteração “imediatista” não é frequente, por essa razão, o diagnóstico deste Transtorno não é simples, o que dificulta a construção de um relacionamento interpessoal.

É caracterizado pelas alterações de humor exageradas ou uma instabilidade emocional ( são períodos de muito bom humor e períodos de depressão ou irritabilidade). Os ciclos desse transtorno podem prejudicar o trabalho e as relações sociais da pessoa. A psicoterapia pode ajudar no trabalho cognitivo trabalhando nos pensamentos disfuncionais tanto na depressão quanto na euforia e oferecendo o máximo possível de equilíbrio para essa pessoa.

O Transtorno Bipolar é um transtorno do humor grave que acomete cerca de 1% das pessoas. É caracterizado por fases de depressão e de mania. A depressão é semelhante à daqueles que só tem depressão (unipolar). Na mania há uma elevação patológica do humor que perdura por, no mínimo uma semana. O indivíduo fica eufórico ou irritável, com aumento na auto-estima, excesso de fala e pensamentos rápidos, pouco sono, inquieto e desinibido. Às vezes, há agressividade e agitação, que exigem intervenções imediatas. No tratamento a medicação é indispensável e, quase sempre, necessária por toda a vida. Quando estável, a pessoa pode exercer suas atividades normalmente, levando uma vida digna e de qualidade

Dennison Carreiro Monteiro

Psiquiatra

Recife


Às vezes, as crises de euforia e depressão são nítidas, outras vezes o humor irritado, explosivo ou o comportamento impulsivo são imprevisíveis. Muitas pessoas que estão em tratamento para depressão crônica podem, na realidade, ter transtorno bipolar não identificado. Deve-se ter muito cuidado ao usar antidepressivos em adolescentes ou pessoas muito jovens pois isso pode trazer a tona sintomas de bipolaridade. Nessas pessoas, é preciso pesquisar indícios de bipolaridade "escondida" antes de tomar qualquer antidepressivo. Antidepressivos, só podem ser usados com muita cautela, pois podem piorar o curso da doença. Se não tratado , pode trazer prejuízos para a memória ou virar crônico.

Fábio Fonseca

Psiquiatra

Campinas


Transtorno mental caracterizado por oscilações graves de humor e na disposição. O paciente alterna entre episódios de depressão, (tristeza, desânimo, insônia, vontade de morrer) com outros episódios onde apresenta agitação, idéias de grandeza, irritabilidade, ou euforia, impulsividade (excesso de gastos, de sexo, de uso de drogas) e agressividade, levando a graves prejuízos na vida familiar, no trabalho, ou social. Psicoterapia, medicamentos e atividade física podem ajudar.

Luiz Márcio Alves De Ávila

Psiquiatra

Florianópolis


Distúrbio associado a alterações de humor que vão da depressão a episódios de obsessão.Os episódios maníacos incluem sintomas como euforia, dificuldade para dormir e perda de contato com a realidade. Já os episódios depressivos são caracterizados por falta de energia e motivação, além de perda de interesse nas atividades cotidianas. Os episódios de alteração de humor podem durar dias ou meses e também podem estar associados a pensamentos suicidas. O tratamento costuma ser necessário por toda a vida e geralmente envolve uma combinação de medicamentos e psicoterapia.

Rosana Britzki De Sordi

Psicólogo

São Bernardo do Campo

Agendar uma visita

O transtorno bipolar é um transtorno do humor que envolve episódios maníacos em alternância com episódios depressivos maiores. Sabe-se que ao menos 55% dos pacientes que sofrem de transtorno bipolar tentam suicídio ao longo da vida. O tratamento tradicional para o transtorno bipolar é feito com os medicamentos estabilizadores do humor. Dentre estes, o principal e com melhores resultados tanto na fase aguda dos episódios, quanto na fase de remissão (prevenindo a reincidência), é o lítio. É comum, também, associar medicamentos antidepressivos (para as fases depressivas), medicamentos para estimular o sono e outros para diminuir os delírios e alucinações.

Inicialmente é feita a coleta da demanda com escuta e acolhimento e, durante as sessões, investigação mais aprofundada do quadro exposto e qual o tipo de transtorno bipolar que o afeta, afinal há variações. A partir de então, intervenções são feitas em consultório para que haja, por parte do paciente, conhecimento sobre aquilo que o afeta e orientações para melhorar a qualidade de vida. Se necessário, pode haver encaminhamento ao psiquiatra para um trabalho em conjunto. O sigilo psicoterapeuta/paciente é respeitado em todos os atendimentos.

Marcia Kelen Moscatelli

Psicólogo, Psicopedagogo

Sorocaba


O Transtorno Afetivo Bipolar é uma síndrome em que ocorre, necessariamente, sintomas de mania durante o curso do transtorno ( Ex.: euforia; aumento da auto-estima; insônia; fala rápida e em grande quantidade; tendência a falar sem parar; falta de concentração; agitação; irritação; arrogância; agressividade; desinibição social e sexual; tendência exagerada a comprar objetos e a dar seus pertences; ideias de grandeza, poder ou importância, podendo chegar a quadros de delírios e alucinações). Também podem ocorrer episódios de mania e depressão, de modo delimitado no tempo. Entretanto, há períodos em que o humor do paciente encontra-se normal.

Alexandre Proença

Psiquiatra

Niterói


Muito cuidado com os diagnósticos dado por familiares de Bipolar! Essa doença caiu no gosto popular! Muitas pessoas que oscilam o humor durante o dia, que ficam irritadas facilmente, acreditam ser portadores de bipolaridade, mas não é bem assim! O Transtorno afetivo bipolar é uma doença em que o paciente altera seu humor em 2 polos - Mania ou Hipomania e depressão. Na fase de mania o paciente fica eufórico, por dias sem dormir, com energia de sobra para várias atividades ( como por exemplo fazer uma faxina a madrugada toda, e não precisar dormir), com alterações significativas em sua funcionalidade e expondo-se a riscos. Então antes de se rotular um ˜bipolar˜ procure um psiquiatra!

O transtorno afetivo bipolar (TAB) é um dos quadros que mais demandam a atenção do médico, tanto pela especificidade e dificuldade diagnóstica, quanto pelo tratamento medicamentoso que difere do usado para a depressão unipolar. Pessoas com transtorno bipolar apresentam episódios depressivos como na depressão unipolar e também apresentam ao longo da história, pelo menos um episódio de mania ou hipomania (euforia, aumento da energia, irritabilidade, aumento da atividade voltada para objetivos, aceleração do pensamento, etc). O erro diagnóstico é comum com prejuízos para o paciente. O tratamento envolve, principalmente, uso de estabilizadores de humor.

Caio Magno Matos De Almeida

Psiquiatra

São Paulo


Distúrbio associado a alterações de humor que vão da depressão a episódios de obsessão.

O transtorno bipolar do humor é um distúrbio mental em que a pessoa alterna entre períodos de depressão e períodos agitação e energia intensa (período de mania, ou hipomania). Durante o período de mania a pessoa comporta-se ou sente-se anormalmente energética, contente ou irritável, tomandod ecisões impulsivas e não sendo capaz de avaliar consequencias de seus atos. Durante as fases depressivas a pessoa pode ficar apática, chorar, encarar a vida de forma negativa e até mesmo cometer suicídio. A doença está relacionada com uma disfunção cerebral associada a fatores genéticos e ambientais. O tratamento tem por base a psicoterapia e medicamentos como estabilizadores de humor e antipsicóticos.

Transtorno Bipolar é uma doença caracterizada por períodos de depressão, euforia e períodos em que a pessoa fica estável. Na maior parte do tempo, o paciente que tem essa doença fica deprimido, o que muitas vezes atrasa e dificulta o diagnóstico. Quando o paciente passa por alguns dias em que fica sem dormir, mostra uma disposição e uma alegria além do seu normal, faz compras exageradamente, procura por sexo exageradamente, fica muito irritado e agressivo, dizemos que ele está na fase de euforia. O tratamento deve ser iniciado o mais cedo possível para a rápida estabilização dos sintomas (tanto depressivos quanto de euforia). Isso evita internações e prejuízos na vida do paciente.

Caio Bonadio

Medico do sono

São Paulo


O transtorno afetivo bipolar é um transtorno descrito pela recorrência de episódios de depressão (humor deprimido, visão negativa de si, do mundo e das outras pessoas) e mania (marcada por comportamentos anormalmente elétricos, sem tornar relevante consequências) o que acarreta enorme desordem na qualidade de vida. O tratamento consiste em instrumentalizar os indivíduos com habilidades cognitivas para identificar, monitorar e intervir nos problemas cognitivos, afetivos e comportamentais relacionados com os sintomas maníacos e depressivos.

O transtorno bipolar é uma doença que provoca variações de humor em episódios: períodos de depressão, períodos de euforia/irritabilidade ou períodos mistos. Acomete até 4% da população. No período depressivo o paciente sente tristeza, desânimo, pode ficar horas na cama, não se alimentar adequadamente e tem alterações do sono. No período oposto, de euforia, aparece irritação ou alegria exagerada, se torna mais inquieto, expansivo, com energia aumentada. Podem aparece nesse momento, as compras compulsivas. Essas variações no humor tem consequências no comportamento e na autonomia da personalidade. O acompanhamento e tratamento trazem resultados efetivos.

Vanessa Leal

Psiquiatra

Florianópolis


O transtorno bipolar é na realidade um dom. Imagina ter energia ilimitada e ser capaz de realizar múltiplas tarefas ao mesmo tempo. Por outro lado, assim como qualquer dom, requer auto-controle. Não havendo isso pode ser tornar auto-destrutivo. Energia demais pode levar a privação do sono, e qualquer um que não durma fica sujeito a perder o juízo de realidade, mesmo que temporariamente. Enquanto realizar tarefas demais pode impedir o alcance de um foco, dispersando a atenção e levando a improdutividade. As medicações são fundamentais, principalmente nos momentos de crise, mas não são nada sem o devido acompanhamento psicológico.

Walter Sena

Psiquiatra

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

O transtorono bipolar é uma doença caracterizada por oscilações do humor, às vezes súbita, de episódios de depressão com os de euforia (mania e hipomania) e de períodos assintomáticos entre eles. As crises podem variar de intensidade (leve, moderada e grave), frequência e duração. Os sintomas depressivos se caracterizam por tristeza, desanimo, choro, apatia, pensamentos de morte. A mania consiste em euforia ou irritabilidade importante, hiperssexualidade, diminuição da necessidade de sono, agitação, pensamento e fala acelerados, ideias delirantes (grandeza, religioso,persecutorio). Na hipomania, os sintomas são semelhantes e menos intensos.

Maíra Della Monica Machado

Psiquiatra

São José dos Campos


O Transtorno Bipolar não é apenas uma variação casual do humor ao longo de um dia, mas um transtorno mental grave que se não for devidamente acompanhando e medicado pode trazer repercussões graves para o paciente. Os principais sintomas de um episódio maníaco são: euforia, irritabilidade, agitação psicomotora, pensamento e fala acelerados, raciocínio sem encadeamento lógico, ideação de grandeza, necessidade reduzida de sono , envolvimento em atividades múltiplas simultaneamente, gastos excessivos e exposição a situação de riscos. É tratado com uso de estabilizadores do humor e/ou antipsicóticos atípicos, sendo proscrito o uso de antidepressivos. É fundamental a adesão ao tratamento.

Muitas pessoas dizem "tal pessoa é bipolar" por apresentar uma característica de hora estar de um jeito e hora de outro. Mas não é bem assim que funciona, a bipolaridade é uma doença diagnosticada pelo psiquiatra, que irá avaliar um conjunto de sintomas para dar tal diagnóstico. O que mais marca esses pacientes é a oscilação de fases depressivas com fases de mania, onde a pessoa fica acelerada, agindo de modo inconveniente, com a libido aumentada, com menos necessidade de dormir, o que vai afetar gravemente sua rotina diária. O Transtorno Bipolar é tratado com estabilizadores de humor, antidepressivos e neurolépticos. A Terapia Cognitiva-Comportamental é bastante eficaz junto c os medicamentos.

A principal característica do transtorno bipolar é a desregulação extrema do afeto ou estados de humor que oscila entre o extremamente baixo (depressão) ao extremamente alto (mania). (Miklowitz, 2009).

Igor Costa

Psicólogo

Salvador


Realizo infusões de Cetamina para o tratamento da fase depressiva do transtorno bipolar, que não teve resolução com o tratamento convencional. Faço infusões por veia da medicação Cetamina dentro de ambiente hospitalar com doses ajustadas à resposta da pessoa.

Tiago Gil

Anestesiologista

São Paulo

Agendar uma visita

O Transtorno Bipolar é uma doença psiquiátrica clinicamente importante e pode interferir de modo bastante negativo no funcionamento global do indivíduo. Alguns portadores de Bipolaridade podem tender a apresentar mais episódios depressivos do que maníacos (o pólo eufórico da Bipolaridade). Mas o contrário também pode ocorrer. Os sintomas da Bipolaridade podem variar grandemente de uma pessoa para outra, com diferenças imprevisíveis nos padrões de apresentação desta doença psiquiátrica, incluindo severidade e frequência de ocorrência dos episódios maníacos ou hipomaníacos, episódios depressivos e episódios mistos. Oferecemos Tratamento para todos os tipos de Bipolaridade em nosso Consultório.

Eduardo Adnet

Nutrólogo, Psiquiatra

Rio de Janeiro

Agendar uma visita

Trata-se de uma doença física, cerebral, embora com repercussões importantes em esferas psicológicas, sociais e culturais. São áreas cerebrais afetadas na doença bipolar: área límbica: área da afetividade; hipotálamo: áreas de energia; áreas dos ritmos biologicos: dormir x acordar, fome x falta de apetite, pouca libido x muita libido; áreas do pensamento: pouco pensar ou pensar exagerado); áreas dos impulsos: impulsividade/vontade/ação aumentados X procrastinação); áreas da movimentação: lentidão x agitação. A doença bipolar caracteriza-se por alguma desregulação para mais e para menos em todas ou na maioria destas áreas cerebrais cotadas. Pode ser de oscilação lenta mas também rápida.

Quais profissionais tratam Transtorno bipolar?


Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.