O Autista, que apresenta transtornos de comportamento (autoagressividade, birra, manhas, etc) pode ser tratado com a terapia cognitivo-comportamental?
 Tatiana Corinaldesi
Tatiana Corinaldesi
Psicólogo
Cotia
Sim, acredito que a melhor psicoterapia para o autismo é a Terapia Cognitiva Comportamental. É utilizado técnicas que dão bons resultados e o profissional pode orientar a família a como lidar com o autista de uma forma que complementa o tratamento interdisciplinar que é necessário nesses casos.

 Thais Vieira
Thais Vieira
Psicólogo
Porto Alegre
Bom dia. O autismo é o transtorno em que mais vejo erros de avaliação na clínica, devido aos rótulos do senso comum. Já vi criança surda ser diagnosticada com autismo. Por isso, mais importante que a abordagem teórica, é preciso um profissional experiente e sensível com sujeitos que apresentem este transtorno. Sugiro que tu procures no google o grupo movimento psicanálise e autismo que tem feito um trabalho importante, em especial em São Paulo, para diagnósticos acertados e intervenções adequadas.

Abraço

Olá!
Sim, o Autista pode ser tratado por esse tipo de terapia, no entanto por apresentar uma configuração mais delicada é provável que os resultados venham a se apresentar de maneira mais vagarosa.
É aconselhado que o Autista mantenha um leque de profissionais voltados para ele, como psiquiatras, terapeutas ocupacionais e que a família possa propiciar um ambiente de compreensão e de estímulos.
Desejo Sorte

Dr. Sebastião Nascimento
Dr. Sebastião Nascimento
Psicólogo, Sexólogo
Manaus
A Terapia Cognitiva Comportamental (TCC) é eficiente nesse tipo de tratamento, porém, não dispensa uma avaliação Psiquiatra. Pode haver necessidade do auxilio farmacológico para diminuir as crises de agressividade.

 Marina Pacheco Teles
Marina Pacheco Teles
Psicólogo
Belo Horizonte
A TCC pode ser uma boa opção de tratamento. Um profissional que conheça sobre Teoria da Mente seria um ótimo suporte nesse caso.

Um abraço

 Jacqueline Ap Cosmo Bobato
Jacqueline Ap Cosmo Bobato
Psicanalista, Psicólogo
Ribeirão Preto
A psicanálise trata dos autista, seja eles crianças ou adultos, e os resultados são surpreendentes. Quanto mais precoce a intervenção maior a probabilidade de sucesso. Sendo o autismo uma patologia que envolve a relação do sujeito com outro e com a linguagem, a psicanálise tem instrumentos para reverter o quadro de isolamento, diminuir comportamentos agressivos, fornecendo a ele condições de falar, cada sujeitos do seu jeito, através das palavras, figuras, gestos, sons, e fazer laços sociais.
A psicanálise também trata dos autista, sendo uma opção de tratamento eficaz.
Estão a disposição, abraços.

Procure um terapeuta que fale a linguagem do seu filho, que o inspire confiança e cuidados. Sendo assim qualquer abordagem lhe trará confiança e respeito! É disso que seu filho irá precisar, independente do diagnóstico!
At.,
Mônica Araújo!

 Fernanda Ávila de Azevedo
Fernanda Ávila de Azevedo
Psicólogo
Resende
A TCC é um boa opção sim. Mas, o método ABA que é realizado por analistas do comportamento tem resultados excelentes para o tratamento com autismo, inclusive é usado nos grandes centros especializados em autismo.

 Ana Paula Angelin
Ana Paula Angelin
Psicólogo
Santa Cruz Do Sul
Olá!
O autismo pode sim ser tratado com a TCC, aliado à avaliação e intervenção psiquiátricas. Concordo com os colegas que é fundamental procurar profissionais com experiência em problemas/transtornos do desenvolvimento e sensível à singularidade de seu filho para realizar um diagnóstico correto. É igualmente importante, independente do diagnóstico, procurar um profissional que lhe transmita confiança e que a família seja co-participativa no processo de crescimento do paciente. Na minha opinião, o verdadeiro crescimento implica em "crescer juntos".

Um abraço!

 Danilo Alves da Cruz
Danilo Alves da Cruz
Psicanalista
Campinas
Bom dia
Acredito que para além da abordagem a família deva procurar um profissional que busque junto a família aprender a linguagem do paciente. E além disso articular os conhecimentos da família com os estudos teóricos de como lidar com o sujeito. Esses sujeitos vivem com seus estímulos sensoriais muito sensíveis e estabelecem uma relação muito singular com as coisas e pessoas, é um trabalho de muita delicadeza. Fuja de profissionais que acham que já sabem tudo de autismo, é preciso aprender a lingua do paciente e entender o ponto de vista do paciente, só assim, estaremos fazendo algum progresso.
É também fu damental que se avalie o nível de simbolização do paciente e estabelecer um estratégia singular.

abc

 Mariana Gonçalves Rebello
Mariana Gonçalves Rebello
Psicólogo
São Paulo
O terapia psicológica mais eficaz para o autismo é sim a terapia cognitivo-comportamental, em especial sua vertente ABA (Applied Behavior Analysis).

Prof. Heloisa Santos
Prof. Heloisa Santos
Psicopedagogo
Rio de Janeiro
Ele também precisa do acompanhamento de um psicopedagogo para melhor rendimento acadêmico.

 Fernando Campos Ferreira
Fernando Campos Ferreira
Psicanalista, Psicólogo
Londrina
Pode sim. Mas é importante considerar que um apoio multiprofissional também é indicado, não somente ao autista mas também à família. Um tratamento medicamentoso pode ser indicado, mediante acompanhamento médico, para o controle dos comportamentos agressivos. Devido a significativa dificuldade quanto ao diagnóstico e tratamento do Autismo, vale lembrar que a busca deve ser constante e isso deve significar que vários profissionais poderão estar envolvidos.

 Rita K. A.Costa
Rita K. A.Costa
Psicólogo
São Paulo
A TCC é uma das mais completas formas de psicoterapia, pois está capacitada a diagnosticar, elaborar formas de intervenção mais seguras, e por ser focada, leva o indivíduo ao autoconhecimento de forma mais rápida.
Desta forma, seria muito interessante que um profissional dessa abordagem fizesse uma avaliação.
Boa sorte e grande abraço

 David Mendes e Melo
David Mendes e Melo
Psicólogo
Fortaleza
Pode ser tratado por um profissional que utilize a TCC sim. Contudo, analistas do comportamento que utilizam o método ABA tem mostrado bons resultados. Vale lembrar que não deve ser acompanhado apenas por um psicólogo, mas outros profissionais também devem estar envolvidos no tratamento, tais como psiquiatras e terapeutas ocupacionais.

Tudo de bom!

Dra. Jorgete Onohara
Dra. Jorgete Onohara
Psicólogo
Joinville
Nesse caso de autismo que se deve levar em conta para todos esses sintomas e o uso de medicamento, pois ele vai ter mais qualidade de vida.Uma forma terapia que pode ajuda no autismo, Terapia Ocupacional,Psicologia tem um maior aproveitamento em relação a família para lidar com essa situação do autismo, entender melhor o autismo. abraço

A Terapia Cognitivo Comportamental (TCC) é a mais indicada nos casos em que o paciente precisa ser condicionado nas suas tarefas. Ela também ajudará muito na organização dos pensamentos, o que será ótimo para a questão da autoagressão.
Desejo tudo de melhor ao paciente e aos que dele cuidam.

Olá bom dia. Sim, o autista pode ser tratado com a TCC. Essa abordagem é de base comportamental, que é a mais eficaz com autistas. Daí, como o princípio é comportamento, os resultados geralmente são alcançados com sucesso! Fico a disposição. Boa sorte

 Eliane Monteiro
Eliane Monteiro
Psicanalista, Psicólogo
Bom dia
Aconselho um diagnostico correto que envolve psiquiatra, psicologo, pediatra e familiares. A abordagem terapêutica pode ser TCC ou outras. O importante será o comprometimento das pessoas envolvidas no processo terapêutico para lograr uma vida o mais produtiva possível ao paciente.
Abraço
Eliane

Olá, na realidade você precisa entender porque o paciente autista está apresentado estes sintomas.
Compreender o que ele está chamando atenção é mais importante do que controlar esta fúria, assim você deve rever com os especialista que cuidam dele quais as mudanças ocorridas ou se há alguma modificação em relação a sua rotina, após essa pesquisa faça uma avaliação pessoal e veja os dados para que você compreenda o que possa estar acontecendo que ele(a), depois se houver ainda a necessidade busque a ajuda psicológica, procure prevalecer um profissional, sem prevalecer qualquer linha de trabalho, que possa aspirar confiança e de alguma forma possam todos juntos, você, o paciente e o profissional compreender o que esta acontecendo e partir daí ajudá-lo.

Especialistas em Terapia Cognitivo-Comportamental

Renata Camargo

Renata Camargo

Psicólogo

Camaquã

Luis Falivene Roberto Alves

Luis Falivene Roberto Alves

Psiquiatra

Campinas

Ana Larissa Marques Perissini

Ana Larissa Marques Perissini

Psicólogo, Sexólogo

São José do Rio Preto

Tiago Lenz De Brum

Tiago Lenz De Brum

Psiquiatra

Concórdia

Andressa Mara Netto

Andressa Mara Netto

Psicólogo

Cristiany Moura Oliveira Lisita

Cristiany Moura Oliveira Lisita

Psicólogo

Goiânia

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 64 perguntas sobre Terapia Cognitivo-Comportamental

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.

Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.