Ressonância Magnética em Porto Alegre: clínicas y especialistas

Informações sobre Ressonância magnética em Porto Alegre

  • Preço da ressonância magnética em Porto Alegre

    Conhecida pelos belos parques, espaços culturais e qualidade gastronômica, Porto Alegre também não deixa a desejar quando o assunto é saúde ou, mais especificamente, exames de imagem. A capital gaúcha dispõe de uma série de centros diagnósticos que realizam ressonância magnética, de clínicas populares a avançadas. Para descobrir o valor da ressonância magnética em Porto Alegre, é preciso saber qual é a região do corpo a ser analisada e se a aplicação do contraste será necessária. Por exemplo, os preços da ressonância da coluna lombar, do joelho e do ombro geralmente frequentemente são menores (média de 500 a 600 reais) do que os valores da ressonância da coluna total ou do abdome total (cerca de 1 mil reais). Dependendo ainda da localização da clínica, da tecnologia dos seus equipamentos, da experiência dos profissionais e da infraestrutura do estabelecimento, os valores da RM em Porto Alegre podem variar consideravelmente. Uma ressonância a preço popular custa a partir de 400 reais, enquanto uma de alto padrão pode chegar a quase 2 mil.

  • Conhecida também por RM ou apenas ressonância, a ressonância magnética é uma das tecnologias mais avançadas em termos de medicina diagnóstica, visto que capta imagens nítidas dos órgãos internos, principalmente das partes moles (músculos, cartilagens, nervos, etc) de forma não invasiva, indolor e sem causar efeito algum ao paciente – não há radiação emitida. Todos estes benefícios são possíveis graças a um equipamento chamado Magneto, que age como um grande ímã responsável por interagir com o corpo humano por meio de campos magnéticos e pulsos de radiofrequência. Dessa forma, são gerados resultados de altíssima qualidade analisados por médicos de diversas especialidades.

  • Como a ressonância magnética pode ser aplicada em todo o corpo, é útil para a identificação e tratamento de inúmeras patologias. Entre as especialidades que mais recorrem à RM no diagnóstico de seus pacientes estão a cardiologia, ortopedia e neurologia. Já as doenças frequentemente confirmadas, ou mesmo descartadas, pela ressonância são: Alzheimeresclerose múltiplaParkinsonAVC (acidente vascular cerebral)tumores ósseos, no cérebro, na medula espinhal ou nas articulaçõesmeningitetendiniteshérnias de disco e cistos na colunainfecçõesinflamações no nervo ciático ou articulaçõeslesõesalterações nos vasos sanguíneos, como aneurismas ou coágulosfraturas traumas.Mais do que detectar as condições mencionadas acima, a ressonância magnética é uma importante aliada durante o tratamento, pois auxilia no acompanhamento dos resultados e do desenvolvimento do quadro de saúde do paciente. Por não emitir radiação, a RM pode ser realizada quantas vezes for necessário.

  • Mesmo com a complexidade da tecnologia utilizada na ressonância magnética, o exame é bem simples. O paciente fica deitado em uma maca, imobiliza-se a parte do corpo que será analisada e deve permanecer imóvel dentro do aparelho, que parece um túnel, enquanto durar a captação das imagens, o que costuma levar entre 30 minutos e 1 hora. Vale reforçar que a imobilização é um fator imprescindível para a qualidade dos resultados, uma vez que qualquer movimento pode comprometer a nitidez das imagens. Por isso, pessoas que têm dificuldade em ficar paradas em um ambiente parcialmente fechado, a exemplo de crianças, claustrofóbicos, pessoas com demência e esquizofrenia, podem precisar de sedativos. Em situações em que é preciso elevar ainda mais a precisão das imagens, especialmente na visualização de órgãos ou vasos sanguíneos, aplica-se o contraste (Gálio), geralmente de maneira intravenosa.

  • Em geral, não é necessária nenhuma preparação especial para fazer a RM. O único ponto de atenção diz respeito à retirada de acessórios metálicos, já que o aparelho de ressonância funciona como um grande ímã. Logo, certifique-se de guardar joias, piercings, relógios, óculos e até aparelhos odontológicos móveis antes de entrar na sala onde o procedimento será realizado. Seguindo esta lógica, a ressonância não é recomendada para pessoas com implantes eletrônicos, como marca-passo cardíaco e cerebral, clip de aneurisma cerebral, próteses metálicas, stent, pinos, parafusos e placas no corpo. O exame também não é indicado até a 12ª semana de gestação. Além disso, a aplicação do contraste pode exigir um período de cerca de 4h de jejum. Solicite orientações da clínica de diagnóstico por garantia.

  • Os principais planos de saúde já cobrem a realização da ressonância em Porto Alegre, sendo assim, a modalidade de convênio é bastante buscada na cidade. Apesar da questão financeira fazer do plano de saúde uma alternativa atrativa, nem sempre é a ideal. Para entender se vale a pena fazer ressonância magnética em Porto Alegre pelo plano de saúde é preciso avaliar a urgência do paciente. Isso porque grande parte dos convênios adota um processo burocrático para a liberação do pedido, podendo levar até 5 úteis para aprovar a RM. Portanto, nos casos em que a precocidade do diagnóstico é essencial para o tratamento ou quando a pessoa está sentindo dores intensas, a ressonância magnética particular ainda é a opção mais rápida e prática. Muitas clínicas particulares já permitem o agendamento online em plataformas como a Doctoralia, o que dá acesso à agenda das clínicas 24h por dia, expandindo as possibilidades de marcação da ressonância e oferecendo mais autonomia ao paciente.

  • Antes de escolher onde fazer ressonância magnética em Porto Alegre, é importante que o paciente saiba quais são suas prioridades. Se o preço é o fator decisivo, a capital conta com opções de clínicas populares que adotam valores acessíveis, na faixa dos 400 reais. Por outro lado, se localização privilegiada, estrutura de primeira linha e equipamentos modernos são diferenciais valorizados pelo paciente, centros de medicina diagnóstica de alto padrão oferecerão uma melhor experiência. Um exemplo de clínica que faz ressonância magnética em Porto Alegre e ainda disponibiliza a marcação online do exame é a Nova Radicom. Para acessar a agenda em tempo real e verificar os horários livres, faça uma pesquisa na Doctoralia.

  • Os pacientes que precisam fazer uma ressonância magnética em Porto Alegre encontram praticidade e agilidade no agendamento online pela Doctoralia. A plataforma tem a missão de facilitar o acesso à informação em saúde, ajudando na procura pela instituição mais adequada e permitindo a marcação a qualquer hora do dia, inclusive aos finais de semana e feriados. Para agendar sua RM é só acessar a Doctoralia e completar os campos de busca com o procedimento e a cidade desejados (por exemplo, ressonância magnética em Porto Alegre). Rapidamente será exibida uma lista com as opções disponíveis e todas as informações relevantes: endereço completo, avaliação de pacientes, média de preços e agenda. Assim que escolher o estabelecimento de sua preferência, selecione a data desejada e complete um cadastro básico para confirmar. Pronto! Em menos de 5 minutos o processo está concluído. Lembretes pelo WhatsApp ajudam a lembrar do compromisso e, depois que for atendido, você terá a oportunidade de compartilhar sua experiência para ajudar outros pacientes.

  • Por destacar as artérias, veias e os tecidos conectados, a administração do contraste por via endovenosa na RM é comumente indicada quando é preciso que se obtenha uma definição ainda mais minuciosa das imagens. Com isso, o médico tem mais chances de criar um diagnóstico assertivo e dar início ao melhor tratamento. É válido relatar que o contraste utilizado na ressonância é à base de gadolínio, substância que raramente desencadeia reações.

  • Sim, desde que a ressonância seja agendada por meio de uma ferramenta consolidada, como a Doctoralia. Presente em países como a Polônia e o México, além das principais cidades do país, a plataforma segue todas as normas de segurança e proteção de dados (em conformidade com a LGPD) e preza pela experiência do paciente.

Static Map Image