O diagnóstico para déficit de atenção só é possível em crianças?
Psicólogo
Recife
È importante uma boa anamnese, em seguida os testes diagnósticos, como questionários de avaliação para os pais e professores, contribui para fechar diagnóstico. Essa avaliação é bom que seja confirmada por uma equipe disciplinar. Ou seja um neurologista, psicologo, pedagogo, fonoaudiólogo. Tendo em vista que esses sintomas de falta de atenção e foco, problemas na memória pode ser outras comorbidades, a depressão tem esses sintomas, em qualquer faixa etária o procedimento é o mesmo.
A neuropsicologia e Terapia Cognitiva Comportamental é eficaz nesses casos

Espero ter contribuído tais informações.

Consiga todas as respostas durante a Telemedicina

Agende uma Telemedicina e pergunte aos especialistas sobre tudo o que precisa sem sair de casa

Mostrar especialistas Como funciona?
 Cintia Campos
Cintia Campos
Psicólogo
Rio de Janeiro
Olá!
O diagnóstico pode ser realizado em crianças, adolescentes e adultos.
O diagnóstico é realizado com mais frequência nos primeiros anos da escola em decorrência das dificuldades apresentadas para o aprendizado.
Para um diagnóstico, se faz importante uma avaliação adequada que envolve uma equipe multidisciplinar.
Neste contexto, a Avaliação Neuropsicológica é um importante instrumento de auxílio no diagnóstico.
À disposição!

 Rosana Britzki De Sordi
Rosana Britzki De Sordi
Psicólogo
São Bernardo do Campo
TDAH - Transtorno do Déficit de Atenção e Hipertividade, tem sido melhor estudado a partir de 1980 para cá, até então achava-se que só as crianças possuiam TDAH e que desaparecia na adolescência, Hoje ja sabemos que em muitos casos segue pela fase adulta, apresenta porém sintomas diferentes dos sintomas infantis, com outras características. Importante uma avaliação adequada e tratamento com Terapia Cognitiva Comportamental associada qdo necessário a medicação.

 Alina Campos Tomaz Teixeira
Alina Campos Tomaz Teixeira
Psicanalista, Psicólogo
Belo Horizonte
Olá. É possível realizar a avaliação sempre que necessário. Isto indica que tanto pode ser realizado com criança, adolescente e adulto.
Em todas as faixas etárias é importante o diagnóstico assim como a orientação para um tratamento multidisciplinar com psicólogo, pedagogo, clínico geral e neuropsicólogo.

Dra. Ajurymar Santos
Dra. Ajurymar Santos
Psicólogo, Terapeuta complementar
Salvador
Olá! É possível ser em diferentes idades e fases do processo de desenvolvimento humano. Identificar os sintomas e buscar tratamento adequado (psiquiatra + psicoterapia) pode transformar sua maneira de atuar e perceber o próprio mundo, além de potencializar as habilidades e promover a produtividade, motivação e assertividade! Abraço

 Maria do Carmo Prado
Maria do Carmo Prado
Psicólogo
Recife
Em qualquer idade pode se manifestar esse transtorno.O idoso pode ter convivido com isso desde a infância quando o diagnóstico não era conhecido. Com os deficits naturais da idade os sintomas são salientados. Faz-se necessário consulta a um geriatra que indicará o tratamento adequado e acompanhamento de um psicólogo para suporte emocional.

 Junior Gaia
Junior Gaia
Psicólogo, Sexólogo
Fortaleza
Não,o diagnosticado independe da idade. Porém, na maioria das vezes é diagnosticado na infância ou adolescência, uma vez que os sintomas passam a ser bastante perceptíveis. Existem testes psicológicos utilizados para auxiliar no diagnóstico do TDAH tanto em adultos como em crianças. Mas o diagnóstico seria melhor confirmado a partir de uma avaliação neurológica.

Dra. Mariana Pavani
Dra. Mariana Pavani
Psicanalista, Psicólogo
Campinas
O diagnóstico pode ser feito em qualquer idade, porém crianças e adolescentes, por estarem em idade escolar e precisaram de certa atenção para o aprendizado, ficam mais evidenciadas problemáticas.

 Ligia Menezes
Ligia Menezes
Psicólogo
Santo André
O ideal considerando que as intervenções devem ser realizadas o quanto antes, para melhorar o desenvolvimento e qualidade de vida do indivíduo é que o TDAH e outros transtornos sejam descobertos ainda na infância, mas sabemos que em grande parte das vezes isso não acontece, portanto a avaliação e diagnósticos por ser feitos em qquer idade, basta que você sinta necessidade ou se reconheça com algum dos sintomas. As intervenções aconteceram da mesma forma, visando melhorar sua qualidade de vida e mostrar caminhos que possam lhe ajudar a realizar suas atividades diárias da melhor forma possível.

 Andeli Della Aversana
Andeli Della Aversana
Psicólogo
Barueri
Esse diagnóstico pode ser feito na fase adulta sim, os estudos indicam que por ser um transtorno os sintomas permanecem na fase adulta... vários pacientes que procuraram por questões emocionais depois observamos a indicação de uma avaliação neuropsicologica, pois com essa avaliação é possível observar todo o funcionamento cognitivo e pensar em reabilitação e adaptações que iria ajudar o paciente a ter mais qualidade de vida.
Espero ter ajudado, estou a disposição.
Grata,
Andeli Della Aversana

O Transtorno de Deficit de Atenção, muitas vezes, não tratado e diagnosticado na infância, pode ser diagnosticado na fase adolescência/adulta. Aquela questão "sempre fui assim e assado", o professor sempre me dizia isso e aquilo, ia mal nisso e aquilo e, cresceu sem um diagnóstico clinico. Isto é um ponto. Agora aquele adulto que não teve sinais e sintomas quando menor e passou a ter déficit de atenção, pode ser outras sintomatologias, como Stress, Depressão, por exemplo.
O diagnóstico é, normalmente, feito entre 7 e 12 anos e , é claro, os casos não tratados serão evidentes ao logo da vida.
Espero ter ajudado a elucidar a sua pergunta.
Um abraço
Marlene Galdino.

A avaliaçao Neuropsicologica è composta por baterias de acordo com cada faixa etária para crianças, adolescentes, adultos e idosos, para avaliar todas as funções cognitivas preservadas ou nao. Detecta qualquer disfunções cerebrais.
Abraços

O défict de atenção pode ser detectado em qualquer idade, pois quando não diagnosticado e tratado na primeira infancia, ele poderá ser mascarado e o individuo poderá se acostumar, se adaptar com esse jeito de ser.
Porem, poderá ser percebido em alguma situação de sua vida mais adiante, ou em algum momento que estiver atrapalhando suas atividades.
Deverá ser diagnosticado e tratado.
Fico a disposição! Abraços

 Claudia Goes
Claudia Goes
Psicanalista, Psicólogo
Guarulhos
Olá!!
O diagnóstico depende efetivamente da percepção dos sintomas e isso independe da idade.
O que ocorre é que o diagnóstico vem ficando cada vez mais precoce, o que só favorece no tratamento!
Estou a disposição!

Especialistas em Transtornos de déficit de atenção e do comportamento disruptivo

Maxleila Reis Martins Santos

Maxleila Reis Martins Santos

Psicólogo

Belo Horizonte

Izabelle Castro Ferreira

Izabelle Castro Ferreira

Psicólogo

São Gonçalo

Rodrigo Bernini de Brito

Rodrigo Bernini de Brito

Psiquiatra

Goiânia

Taramis Sartorio

Taramis Sartorio

Psicólogo

Porto Alegre

Renata Camargo

Renata Camargo

Psicólogo

Camaquã

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 17 perguntas sobre Transtornos de déficit de atenção e do comportamento disruptivo

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.

Escolha a especialidade dos profissionais que podem responder sua dúvida
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.