Tenho 43 anos sou casada a 25 quase não tenho orgasmo com o meu esposo. De alguns meses pra cá ando
7 respostas
Tenho 43 anos sou casada a 25 quase não tenho orgasmo com o meu esposo. De alguns meses pra cá ando me masturbando todos os dias muito tesão...Passei na minha ginecologista ela disse que é a fase da menopausa e que algumas mulheres perdem totalmente o ilibido mas outras são ao contrário. É normal?

Olá! Ter muito desejo ou pouco desejo não é um problema em si, mas pode, por exemplo, tornar-se um problema, se houver incompatibilidade nos níveis de desejo do casal. É alto o número de mulheres que não chegam ao orgasmo com o esposo. Vários podem ser os motivos para que isso esteja acontecendo. Há casos em que o problema nasce de um desconhecimento da mulher em relação ao funcionamento do próprio corpo num contexto erótico sozinha ou com uma parceria. Há casos em que o problema está centrado na comunicação do casal., incluindo o modo como cada um interpreta o que acontece no cenário erótico. Várias podem ser as razões tanto físicas como psicológicas. Acompanhamento médico é importante para identificar e tratar as possíveis causas físicas. É também igualmente importante o acompanhamento psicológico com foco em sexualidade, para identificar o que está acontecendo e trabalhar no sentido de resolver o problema. Espero ter ajudado. Boa sorte!

Tire todas as dúvidas durante a consulta online

Se precisar de aconselhamento de um especialista, marque uma consulta online. Você terá todas as respostas sem sair de casa.

Mostrar especialistas Como funciona?
Olá! A sua pergunta sobre sentir muito prazer se masturbando ser normal ou não já confirma o nível de repressão sexual que a maioria das mulheres ainda vive ao longo da vida. É normal sentir muito tesão com o despertar da libido a partir da masturbação sim. É natural, uma forma de autoconhecimento, um exercício e forma de lazer íntimo que permite novas descobertas sobre como funciona a sua sexualidade. Muitos homens e mulheres adultos, casados, ainda sentem vergonha, pudor e até medo de revelarem para seus parceiros que se masturbam e sentem prazer com isso. O interessante seria expandir esta experiencia com ele, através de um diálogo franco, sem inibições, caminhando para uma prática masturbatória conjunta (você fazendo nele, ele em você, ambos fazendo na presença um do outro). A maturidade sexual se conquista com conhecimento sobre os assuntos e aplicações práticas no dia a dia. Pense então na vantagem que essa nova fase pode ter para você e para sua relação com ele. Orgasmo alcançado através da masturbação, do sexo oral ou da penetração, não importa como, será sempre um poderoso ansiolítico natural e um ótimo antidepressivo para os dias de hoje. Viva, aprenda e compartilhe com seu parceiro.

Sim, a sua ginecologista está correta, algumas mulheres perdem a libido e outras se sentem com mais desejo. É normal

Olá,
A pratica da masturbação em nossa sociedade ainda é vista como errada, principalmente para as mulheres, talvez, seja por isso que você estranhe o fato dessa sua frequência. É preciso que você entenda que isso é normal, para poder aproveitar ao máximo essa fase. A falta de diálogo entre o casal, atualmente, vem sendo o maior causador de conflitos, e quando o assunto não conversado é sobre o sexo, isso ainda é maior. É preciso entender também, que a pratica da masturbação só vem a ser considerado um "problema" quando se torna um ato de compulsão, vindo a interferir em sua vida social, por exemplo.
No mais, chame seu parceiro e converse com sobre o assunto e traga ele para perto de você, aproveitando assim esse momento, claro se você souber que ele aceitará conversar sobre. Se você estiver tendo dificuldades em lidar com esse momento, procure um psicologo que seja focado no tema da sexualidade, ele poderá te ajudar a saber aproveitar da melhor maneira, sozinha ou acompanhada, esse momento.
Mauricio Cardoso

Querida boa noite, nosso universo é muito particular. O fato é que você precisa extravasar esta explosão de prazeres que ficou contido em cada relação que você não conseguiu chegar ao orgasmo. tenho certeza que seu companheiro não te deixou mostrar a Leoa que é. A masturbação deve ser prazerosa e não punitiva ou vexamosa. Muitas mulheres se masturbam aos 80 anos, e outras descobrem o orgasmo com esta idade. É normal esta loucura. Se quiser estarei a disposição para avaliarmos sua pelve, sua força muscular vaginal e oferecer conhecimento para você tirar mais proveito desta fase sem ter tanta culpa, e ainda te apresentar recursos prazerosos e que não danificam sua musculatura vaginal.

Perder ou aumentar o libido na menopausa é normal, o que não é normal é não ter orgasmos há 25 anos com o esposo. Vocês já conversaram sobre isso? Talvez seria caso de terem uma boa conversa e procurarem um terapeuta sexual.

Mesmo na menopausa é possível ter uma vida sexual satisfatória. Além do tratamento medicamentoso, existe outros métodos de tratamento que podem contribuir para o aumento da libido ou ajudar o casal a lidar com essas questões de modo que a relação ainda assim seja satisfatória para ambos. Acompanhamento ginecológico e com um sexólogo simultâneamente pode ser de grande valia.

Especialistas

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 87 perguntas sobre Terapia sexual

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.

Escolha a especialidade dos profissionais que podem responder sua dúvida
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.