Consultório

Rua Visconde de Pirajá, 414 sala 612, Ipanema, Rio de Janeiro
Consultório particular

Próxima data disponível:

Mostrar o calendário
Dinheiro, Cheque, Cartão de Crédito, + 2 mais

Experiência

Sobre mim

A psiquiatria conecta neurociência, fenomenologia e sociologia. Procuro compreender integralmente o paciente. Seja onde a ciência e a medicina alcan...

Mostrar a descrição completa

Experiência em:

  • Neurociências
  • Neuropsiquiatria

Tratar condições médicas

  • Esquizofrenia
  • Esquizofrenia Paranóide
  • Transtorno Da Personalidade Paranóide
Mostrar mais doenças

Formação

  • Mestre em Neurociências, UFRJ, 2019
  • Especialista em Psiquiatria, Associação Brasileira de Psiquiatria, 2014
  • Graduado em Medicina, UFRJ, 2011


Idiomas

Português, Espanhol, Inglês, Francês

Serviços e preços

Consulta Psiquiatria


Rua Visconde de Pirajá, 414 sala 612, Rio de Janeiro

R$ 500

Consultório particular

Opiniões dos pacientes

5

Classificação geral
64 opiniões

  • Pontualidade
  • Atenção
  • Clínicas e hospitais
T
Paciente verificado
Consulta marcada na doctoralia.com.br Local: Consultório particular Consulta Psiquiatria

O Dr. Walter é um médico muito atencioso, compressivo e educado com seus pacientes. Dá vontade de conversar horas e horas com ele. Sinto que a cada consulta dou mais um passo à frente. Além disso, o local de atendimento é super confortável. Recomendo muito.


G
Paciente verificado
Consulta marcada na doctoralia.com.br Local: Consultório particular Consulta Psiquiatria

O Doutor Walter foi fundamental num dos momentos mais difíceis da minha vida. Não foi o único profissional da área que procurei e com ele logo na primeira consulta me senti segura, ouvida e respeitada. Sou muito grata a todo humanismo e profissionalismo dele. Não só indicaria, como já indiquei a amigos próximos, pois é um jovem médico de extrema competência. Inclusive eu e minha mãe encontramos ele na internet pelos comentários e feedbacks positivos.


I
Paciente verificado
Consulta marcada na doctoralia.com.br Local: Consultório particular Consulta Psiquiatria

Psiquiatra atencioso, inteligente, com bons insights, no diálogo entende a forma de pensar, a personalidade, a biologia e a genética do paciente. Super recomendado!


A
Paciente verificado
Consulta marcada na doctoralia.com.br Local: Consultório particular Consulta Psiquiatria

Cheguei até o Dr. Walter Sena através das ótimas avaliações no Google e no Doctoralia. Hoje, em minha primeira consulta, pude confirmar tudo o que lí sobre ele. Super recomendo! Extremamente atencioso, paciente e com uma empatia sem igual.


A
Paciente verificado
Local: Consultório particular

Excelente profissional ! Um anjo na vida de meu filho, que hoje se encontra muito bem ! Sempre nos orientou de forma atenciosa,clara e humana. Me mostrou que é preciso ter paciência, confiança e tempo ,para se chegar ao um " diagnóstico" e só assim decidir qual melhor tratamento a seguir. Muito grata por todo carinho, atenção e dedicação.


D
Paciente verificado
Local: Consultório particular Transtorno de Adaptação + Depressão, em decorrência da Síndrome de Asperger

Minha primeira consulta com o Dr. Walter foi num momento em que eu apresentava um quadro intenso de medo/ansiedade/depressão, com piora progressiva, que culminou com uma crise de choro ao acordar que assustou a todos aqui em casa. A partir daí, minha mãe realizou uma pesquisa na internet para buscar um psiquiatra que pudesse me atender no mesmo dia. Foi aí que ela se deparou com o perfil do Dr. Walter, que além da disponibilidade para consulta no mesmo dia, contava com um grande número de relatos positivos de outros pacientes.
A consulta em questão excedeu toda e qualquer expectativa, principalmente ao se levar em conta a última experiência negativa que tive com outro profissional. Durante este atendimento, que durou por volta de umas 2h, fiquei muito impressionado com as perguntas e apontamentos acerca da minha personalidade, nunca feitos pelos médicos anteriores. Foi praticamente uma consulta psiquiátrica/terapia, na qual se evidenciou sua empatia e capacidade de ouvir o paciente (algo raríssimo hoje em dia, não somente nesta especialidade). A sensação que tive foi a de que finalmente alguém estava entendendo exatamente o que eu estava sentindo. Minha irmã, que me acompanhou na ocasião, relatou que eu saí do consultório com uma fisionomia completamente diferente daquela que entrei.
Além disso, podemos perceber claramente que se trata de um profissional que se mantém constantemente atualizado, sempre embasando as suas colocações em estudos e artigos recentes, o que denota o seu comprometimento com a profissão e por conseqüência com o bem-estar do paciente.
Tendo isso em vista, fiquei surpreso quando vi aqui um comentário negativo que destoa completamente das experiências que tive com ele (5 consultas, até o momento) e com a unanimidade dos demais relatos positivos. Sendo assim, sou muito grato ao que ele tem feito por mim e o indicaria para outras pessoas sem pensar 2 vezes.


W
Paciente verificado
Consulta marcada na doctoralia.com.br Local: Consultório particular

Pontual no feedback, assertivo na comunicação, transmitindo confiança no processo individual. Sabe ouvir o paciente na maior parte do tempo, o que proporciona uma melhor avaliação do problema, proporcionando segurança na prescrição de medicamentos.


S
Paciente verificado
Consulta marcada na doctoralia.com.br Local: Consultório particular

Nao recomendo este profissional para tratamento de adolescentes. Fomos indicados pela psicóloga de nossa filha de 13 anos para um trabalho conjunto com um psiquiatra pois o quadro estava bastante crítico. Buscamos por este site o Dr Walter e após apenas uma consulta com a menor e um contato telefônico rápido com a psicóloga que a acompanha há 2 anos, não nos deu qualquer orientação sobre próximos passos em um momento crítico. Eu (mãe) fiquei buscando contato para ajuda e ele apenas disse que “eu poderia marcar nova consulta se eu quisesse”. Insistiu na recomendação de uma terapeuta para mim (mãe da paciente) mas não deu real atenção ao momento crítico em que estávamos, tanto que na semana seguinte chegamos a situação de risco e não nos sentimos amparados por Walter Sena. Trocamos de psiquiatra imediatamente e nossa filha está sendo devidamente tratada no momento. Não recomendamos, não fomos bem atendidos e apoiados por este profissional.

Dr. Walter Sena

Lamento sinceramente não ter alcançado as expectativas. Reitero, porém, que o tratamento integral implica em um acompanhamento psicológico para todos os familiares, principalmente a mãe.


M
Paciente verificado
Consulta marcada na doctoralia.com.br Local: Consultório particular Primeira consulta Psiquiatria

Excelente profissional!
Eu tinha muito receio de ir a um psiquiatra, pois tinha medo de ser "dopado". A consulta com o Dr. Walter foi totalmente diferente disso. Já começou surpreendendo pela pontualidade, além disso, usou a maior parte do tempo pra conversar comigo e entender meu caso. Prescreveu meu tratamento levando em consideração vários aspectos da minha vida, além de reforçar a importância da continuidade do acompanhamento psicológico no progresso do tratamento.
Indico sem medo de errar!


Ocorreu um erro, tente outra vez

Dúvidas respondidas

232 dúvidas de pacientes respondidas na Doctoralia


  • Pergunta sobre Venvanse

    Tenho ansiedade e trato com Revoc há 11 dias 100mg. Agora terei que tomar Venvanse para o TDAH. Posso tomar os 2 juntos?

    Prezado(a), tenha cautela com o Venvanse e certifique-se quanto aos diagnósticos. Normalmente confunde-se hiperatividade com ansiedade, uma vez que no senso comum ansiedade se refere à sensação de inquietude. Ainda, ansiedade costuma estar mais associada aos traços obsessivos de personalidade e por isso é pouco comum a concomitância com déficit de atenção. O obsessivo costuma ter mais atenção, que acaba tendo um foco disfuncional.
    Por fim, caso haja ansiedade de fato, o Venvanse piora os sintomas somáticos, como taquicardia e sudorese, apenas piorando o quadro.

    Dr. Walter Sena

  • Pergunta sobre Esquizofrenia

    Tenho diagnóstico de esquizofrenia, acredito que estão lendo meus pensamentos e bolei uma estratégia no momento de stress para evitar que leiam meus pensamentos que é xingar ou desejar mal pras pessoas mentalmente, o problema é que eu simplesmente não consigo parar mais com esses xingamentos mentais, se tornou compulsivo. Que tipo de terapia me ajudaria a acabar com essa compulsão?!

    Prezado(a), lamento pelos sintomas e espero que cessem logo. O seu reconhecimento já é um sinal positivo sobre a possibilidade de tratamento. Existem diferentes tipos de terapia e nenhuma é melhor que outra, embora os defensores de uma ou de outra digam o contrário. Veja quem te inspira confiança e não promete curar ou resolver rápido com técnicas extraordinárias.
    Avalie também a possibilidade de tratamento farmacológico e não tenha preconceito com a categorização de alguns medicamentos, especialmente os antagonistas de dopamina.
    Fique bem!

    Dr. Walter Sena

Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.

Experiência

Sobre mim

A psiquiatria conecta neurociência, fenomenologia e sociologia. Procuro compreender integralmente o paciente. Seja onde a ciência e a medicina alcan...

Mostrar a descrição completa

Experiência em:

  • Neurociências
  • Neuropsiquiatria

Tratar condições médicas

  • Esquizofrenia
  • Esquizofrenia Paranóide
  • Transtorno Da Personalidade Paranóide
Mostrar mais doenças

Formação

  • Mestre em Neurociências, UFRJ, 2019
  • Especialista em Psiquiatria, Associação Brasileira de Psiquiatria, 2014
  • Graduado em Medicina, UFRJ, 2011

Certificado doctoralia


Experiências profissionais

  • Acadêmico Bolsista da Prefeitura do Rio de Janeiro
  • Preceptor de Residência no Instituto Municipal Philipe Pinel
  • Tutor de Saúde Mental no Ministério da Saúde
Veja mais

Certificados



Idiomas

Português, Espanhol, Inglês, Francês

Prêmios

  • Bolsa de Preceptoria da Prefeitura do Rio de Janeiro
  • Bolsa de Estágio Acadêmico pela Prefeitura do Rio de Janeiro
  • Bolsa de Assistente de Pesquisa pelo CNPQ
Veja mais

Redes sociais


Artigos

Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH)

Esse diagnóstico foi construido no final da segunda metade do século passado. Algo recente na história da medicina e psiquiatria. Muitas controvérsias existem em relação a ele. Algumas pessoas alegam a sua inexistência e uma tentativa de super medicar as crianças, enquanto outras apontam estudos científicos para sustentar a existência No entanto, mais do que discutir sobre a existência ou não, é importante entender que não há eficácia diagnóstica em nenhum transtorno psiquiátrico. Todos foram construídos por consenso em grupos de psiquiatras. Enfim, perceber-se com TDAH ou achar que algém tem TDAH indica a necessidade de uma avaliação neurocognitiva para entender o melhor tratamento.


Paralisia Do Sono

A paralisia do sono é um fenômeno muito mais comum do que o imaginado. Em certo grau todos temos, uma vez que é um mecanismo fisiológico do sono. Ou seja, quando pegamos no sono o cérebro envia um comando para que o corpo deixe de se movimentar. Caso isso não acontecesse atuaríamos os sonhos. Imagina sonhar que está jogando futebol e começar a chutar seu parceiro na cama. Enfim, isso não acontece por conta desse comando de bloqueio do cérebro. Em alguns casos esse comando de bloqueio dos movimentos do corpo pode continuar enquando já estamos despertos. É muito comum durante a paralisia observar seres ou pessoas no quarto, o que chamamos de alucinação hipnopômpica.


Transtorno bipolar

O transtorno bipolar é na realidade um dom. Imagina ter energia ilimitada e ser capaz de realizar múltiplas tarefas ao mesmo tempo. Por outro lado, assim como qualquer dom, requer auto-controle. Não havendo isso pode ser tornar auto-destrutivo. Energia demais pode levar a privação do sono, e qualquer um que não durma fica sujeito a perder o juízo de realidade, mesmo que temporariamente. Enquanto realizar tarefas demais pode impedir o alcance de um foco, dispersando a atenção e levando a improdutividade. As medicações são fundamentais, principalmente nos momentos de crise, mas não são nada sem o devido acompanhamento psicológico.


Demência

Todos vamos demenciar algum dia. Talvez seja a melhor forma de se despedir daqui, sem dor e sem sofriemento. Com o avanço da medicina passamos a viver muitos mais anos. Poucas décadas atrás morria-se por tuberculose, gripe e uma séria de doenças que hoje curamos. Vemos uma redução nas mortes por eventos cardio-vasculares e até mesmo oncológicos. Resta-nos a neurodegeneração, ou seja, o processo biológico que leva à demência. Em função disso as dinâmicas familiares mudaram drasticamente, e os filhos passaram a ser "pais" dos próprios pais. Assim como as crianças, os idosos dão trabalho. Um grande problema tem sido a super medicalização deles, enquanto pouco se faz pela prevenção.


Esquizofrenia

Não existe qualquer teoria bem fundamentada sobre a esquizofrenia. É mais sensato falar em esquizofrenias, no plural, uma vez que é um grupo extremamente heterogêneo. E é por isso que atualmente falamos em "transtorno do espectro da esquizofrenia', ou seja, uma série de síndromes diferentes que podem se parecer em alguns aspectos. Vale destacar também que o treinamento cognitvo é um fator determinante para o bem estar psicossocial. Treinamento cognitivo não tem nada a ver com terapia cognitiva. O treinamento aprimora a atenção, a memória, concentração, envolvimento social, e por fim permite ao sujeito ser protagonista de sua própria vida.


Transtorno da personalidade borderline

O transtorno de personalidade borderline é mais um diagnóstico da moda. Ainda não é possível entender o que levou ao importante aumento da prevalência desse transtorno nos útlimos anos, mas fato é que muitas pessoas, principalmente adolescentes e adultas jovens, estão apresentantdo sintomas de intensa instabilidade emocional, incluindo ataques de irritabilidade, angústia existencial e desejo de sumir ou se machucar. O cuidado é delicado, uma vez que há confusão com depressão, e por isso, na maioria das vezes, recebem prescrição de antidepressivos. No entanto, essas medicações costumam aumentar a impulsividade, podendo piorar a irritabilidade e o descontrole emocional.

Veja todos os artigos

Publicações

Publicações (1)