Que a sexualidade é fluida eu sei, me considerava bi. Geralmente os relatos são pessoas heterossexua
37 respostas
Que a sexualidade é fluida eu sei, me considerava bi. Geralmente os relatos são pessoas heterossexuais se encontrando em outra sexualidades, ou bi se encontrando na homossexualidade, homo em no, e etc. É bastante confuso para mim, mas é possível que uma pessoa que se enxergava BI, perca o interesse e se enxergue somente como hetero ? A sexualidade pode mudar nesse sentido ?

Estava lendo sobre as linhas de terapia, qual é a mais indicada ?
Todo e qualquer sentimento é subjetivo, acredito que se você sente- se desta maneira, isso já comprova que há possibilidade. Recomendo que busque acompanhamento psicológico, se isto é algo que gostaria de saber sobre si mesma.
Estou a disposição

Tire todas as dúvidas durante a consulta online

Se precisar de aconselhamento de um especialista, marque uma consulta online. Você terá todas as respostas sem sair de casa.

Mostrar especialistas Como funciona?
Boa tarde! Pelo nosso histórico cultural de preconceito contra homessexuais, é mais comum a demora da afirmação homossexual (é muito frequente o receio da desaprovação dos pais e do enfrentamento do preconceito social). Porém, todo ser humano tem uma predisposição bissexual, podendo explorar isso ou não (sentir desejos homessexuais ou não) e acessar todo esse repertório sexual em fases diferentes da vida. Não há uma cartilha, existe o mesmo número de sexualidades que o número de indivíduos no planeta Terra. Acho que pela sua pergunta caberia a questão de como "deixar de ser bissexual" seria para você. Bom, ruim? Mais de acordo com seu desejo ou menos? Sugiro psicanálise.

Sexualidade é um tema muito aberto, e se pudermos entender como algo em constante movimento, pode-se sim ter alterações na libido e consequentemente na orientação sexual do indivíduo. Mais importante do que classificar a orientação sexual é entender como seu corpo e mente funcionam, buscando uma análise pessoal que possa ajudar a se sentir confortável com sua relação consigo mesmo e com o mundo a sua volta. Com relação às diferentes linhas de terapia, acredito que o mais importante é você se sentir confortável com o profissional que escolher, deixando em segundo plano a abordagem teórica especificamente.

É interessante procurar terapia ,se vc quer buscar respostas relativas à sua orientação sexual ,e sua sexualidade, pois o autoconhecimento é o princípio básico para todas as respostas.
Me coloco a disposição

Você começa trazendo a resposta: sexualidade é fluída. Somos um corpo vivo que esta em constante movimento (se nao estiver é sinal de adoecimento), por isso é comum que uma identidade nao seja coerente por toda a vida. Ou seja, transcendemos as identidades.
Neste caso tambem cabe ressaltar a bifobia internalizada, no sentido de que precisa ser bem avaliado se esta identidade heterossexual nao esta sendo influenciada por outros motivos-situações carregadas de LGBTfobia para com você mesmo.
É importante que a profissional tenha perspectiva social, historica e politica referente a generos e sexualidades.

A sexualidade vai além da normativa vi, homo, hetero, estamos falando sobre prazer e isso envolve a vida de forma ampla e com diversos significados. Não seria essa dúvida um sintoma da necessidade de compreender a si mesmo? A sexualidade tem muito a ver com as figuras infantis que nos construíram. Busque ajuda para compreender-se melhor.

Olá! Estamos a todo tempo em constante crescimento, e com isso pode ocorrer mudanças. Cada pessoa tem a seu jeito, a sua singularidade. Mas a psicoterapia ajudará você se conhecer melhor. Estarei aqui se precisar.

Olá, boa noite. Assim como você menciona no início de sua fala: a sexualidade é um movimento fluido que pode ir para as mais diversas direções. Não há regras e nem barreiras nesse sentido. É absolutamente possível que em algum momento você tenha se identificado como bissexual e hoje esteja sendo atraída apenas por pessoas do sexo oposto, o que a faz sentir-se heterossexual, como você menciona.
É super aconselhável que você procure uma psicóloga para fazer terapia caso sintas desejo de entender melhor o que pode estar fazendo com que seu desejo esteja mudando de direção. A sexualidade, os nossos interesses e os nossos desejos sempre apontam para mudanças que estão nos acontecendo e que podemos não estar percebendo.
Em relação ao tipo de terapia mais indicado, que você pergunta: O ideal é procurar uma psicóloga para fazer psicoterapia mesmo. Outros tipos de tratamentos (considerados alternativos) podem complementar a experiência, mas é sempre preciso tomar cuidado com as profissionais escolhidas, uma vez que as profissões não são regulamentadas e fiscalizadas como a psicologia é. A teoria que a psicóloga utiliza é indiferente, todas elas têm condições de trabalhar adequadamente sua questão, desde que a profissional seja bem qualificada. Sugiro que você dê preferência para profissionais especializadas no atendimento de pessoas LGBTQ+, caso acredite que essas profissionais conseguirão te ouvir e te entender melhor.
Se tiveres interesse, eu me coloco a disposição para conversarmos sobre o assunto.

Este tema sexualidade é bem aberto. Os conflitos com a identidade sexual pode acontecer a qualquer tempo e esse questionamento é bastante comum. Todas as abordagens terapêuticas tem ferramentas para ajudá-lo neste processo de autoconhecimento o mais importante é você se sentir confortável para falar sobre essas questões que estão lhe incomodando atualmente. Tudo ficará bem, pode acreditar.

A sexualidade é uma construção social e como tal está sujeita às verdades produzidas pela nossa sociedade e é demarcada por distintos aspectos, como raça, classe social, gênero e geração. Ou seja, estamos em constante transformação. Neste sentido, o conhecimento sobre o que é ser bi, hetero ou homo também muda. Se antes o desejo sexual era compreendido como algo como inato, ou mesmo como um aprendizado reforçado pela sociedade hoje entendemos este processo de forma dinâmica o que torna completamente possível alguém que antes se dizia bi perceber-se enquanto hetero ou mesmo homossexual e mudar tantas vezes quanto sentir que deve. O importante é vivenciar a sua sexualidade sem sofrimento. Esta é uma dimensão importante da vida humana.


Considero válido salientar que para a Psicologia heterossexualidade, homossexualidade ou bissexualidade são formas legítimas de exercício da sexualidade humana. Partindo desta prerrogativa em qualquer abordagem teórica está vetado ao profissional da Psicologia expressar qualquer entendimento diferente desta premissa. Desta forma, não existe uma linha teórica mais indicada a trabalhar questões de ordem sexual.

Não pense em linhas , mas sim em se tratar e tentar enter onque ocorre com você... Não sabemos sua idade e nem tao pouco como sua sexualidade se desenvolveu... Ao que parece você está muito confuso( a)...
Procure alguem que lhe ajude a se entender...

Att.
Eduardo

Olá! O desejo pode ser direcionado de várias formas durante a vida de uma pessoa. Acredito que seja interessante a busca de um acompanhamento psicológico para que você possa se questionar melhor sobre o ocorrido e sobre o incômodo que isto está te causando. Sobre as linhas psicológicas, sugiro que busque a que você se identifique mais. Espero ter ajudado! Att. Carolina

Olá! Muito interessante seu questionamento. Alguns profissionais consideram que estruturamos nossa sexualidade a partir dos modelos com os quais nos identificamos. Se nos identificamos com o papel e a forma de ser e estar no mundo de uma mulher, nos constituímos como mulher (o mesmo ocorre para homem), independente da genitália com a qual a pessoa nasceu. Antigamente esses papéis e posições eram mais fixos e rígidos, porém na contemporaneidade isso se tornou mais fluído, o que impactou na estruturação psíquica diante da sexualidade podendo gerar questionamentos subjetivos a respeito da própria sexualidade. Cada pessoa tem uma história de vida e o importante é buscar refazer seu percurso de vida em uma análise. Espero poder ter esclarecido alguns pontos. Abraços!

Sexualidade como qualquer outro assunto relacionado ao Ser é muito relativo pois está em constante movimento e deve ser tratado abertamente, eu sempre indico terapia para que o indivíduo possa entender o seu corpo e mente, como eles funcionam, buscar autoconhecimento é uma peça chave para essa dúvida! Sobre a abordagem, penso que você precisa ter empatia primeiramente com o terapeuta, depois entender um pouco mais sobre a abordagem.

Somos seres humanos, logo, estamos em constantes transformações. Mesmo que todos tenhamos predisposições a bissexualidade, o percurso da sexualidade deve ser olhado de forma muito singular pois, a partir do desenvolvimento psíquico de cada sujeito é possível identificar essas questões. Seria interessante que você pudesse encontrar um espaço de fala para pensar como se sente com relação a isso, como tem lidado com essa questão e tudo o que tiver em torno dela. Caso seja do seu interesse, busque um psicólogo e inicie a psicoterapia, essa modalidade vai te proporcionar o autoconhecimento.

Ola! Acredito que a terapia, psicoterapia ou análise quando feito com propriedade e seriedade, podem te levar a um resultado de auto conhecimento e isso é o mais importante. Pelo seu relato, você tem dúvidas sobre si e gostaria de reconhecer-se. Busque por um profissional da psicologia/psicanálise em que você possa se sentir confortável e empática, que isso lhe trará bons resultados.

Olá, não existe a psicoterapia ideal, ou abordagem especifica para o tema, o que existe é a sua vontade de compreender a si mesmo, e com relação a sexualidade, tem muito haver com a historia de vida, a compreensão das suas crenças. realmente é algo subjetivo, mas você é quem você quiser ser e suas escolhas, seus desejos.

A orientação sexual deve ser ouvida por um psicanalista ( freudiano ou lacaniano) pois este é o profissional que estuda a fundo o desenvolvimento da pulsão sexual desde a tenta infância.

Para a Psicanálise, a pulsão sexual tem um objeto de satisfação (satisfação que é sempre parcial). Esse objeto é o mais variável possível. Para Freud, existe um bissexualismo psíquico em todos nós, pois nossos primeiros objetos sexuais são a mãe e o pai. Heterossexuais recalcam a pulsão homossexual, mas o recalque é sempre falho, e as correntes pulsionais de cunho homossexual às vezes reaparecem (daí, por exemplo, a emergência da homofobia, como modo de afastar de si aquilo que assusta). Homossexuais recalcam as correntes pulsionais de cunho heterossexual, mas o processo também não é completamente efetivo. Desse modo, aquilo que nos captura no outro e que pode definir nossa escolha de objeto sexual, homem ou mulher, varia de sujeito para sujeito e até segundo as fases da vida e as circunstâncias (na prisão, por exemplo, a escolha é entre a abstinência ou um objeto do mesmo sexo). Para a Psicanálise, não existe uma bissexualidade perfeita: o sujeito sempre teria uma preferência mais acentuada por um objeto sexual masculino ou feminino. É muito comum sujeitos que se apresentam como homossexuais terem fantasias ou mesmo praticarem atos heterossexuais e, bem assim, sujeitos que se apresentam como heterossexuais terem fantasias e mesmo praticarem atos homossexuais. Ou seja, a sexualidade é complexa e traumática por natureza. Cada caso é um caso, cada situação é particular e não pode ser generalizada. Cabe a cada um de nós investigar até o mais profundo de nosso inconsciente o quê e como somos e lidar com isso da melhor forma possível, esquecendo (isso a Psicanálise ajuda muito) a opinião dos outros, pois cada um sabe de si e de suas dores e prazeres.
Convidamo-lo para uma consulta: Psicanálise - R$ 100
Pode reservar uma consulta através do site Doctoralia, clicando no botão Reservar uma consulta.

Na minha prática profissional utilizo EMDR que é uma abordagem terapêutica indicada para tratamento de transtorno de estresse pós traumático. No EMDR você realiza o movimento bilateral dos olhos para resignificar traumas de forma rápida e eficaz curando transtornos psicológicos. O seu cérebro irá esclarecer você sobre sua sexualidade.
Convidamo-lo para uma consulta: Telemedicina - R$ 150
Pode reservar uma consulta através do site Doctoralia, clicando no botão Reservar uma consulta.

Oi! Esses termos - homossexual, heterossexual, bissexuais, gays, lésbicas, dentre outros - são categorias identitárias que servem para orientar ações, políticas públicas, e diferentes iniciativas que tenham esse público alvo. Não devem ser utilizados de forma totalizante ou como forma de rotular as pessoas e nem a si mesmo. A sexualidade humana é multifacetada, abarca diferentes experiências que podem sim serem vividas de formas igualmente diversas ao longo da vida. Então, o fato isolado de se estar experimentando outrs práticas sexuais diferentes daquelas usualmente experimentadas não é em si um problema. Mas, se há algum nível de desconforto ou mesmo sofrimento em relação a isso, é interessante procurar uma escuta clínica para trabalhar essa questão. De uma forma simplificada, podemos dizer que a força que impulsiona o humano (pulsão) não busca uma objeto específico e pre-determinado. Daí que, para a psicanálise, a sexualidade é mesmo múltipla, contingente e pode adotar muitas feições ao longo da vida da humanidade e de um ser humano.

Geralmente as pessoas que vivem a sexualidade de forma bi,tem períodos de "monossexualidade" digamos assim.O importante é perceber como você se sente em relação a isso,te incomoda,está tudo bem,ou sente-se mal em relação aos julgamentos alheios? Consulte um psicólogo para que possa te ajudar nessas questões.A disposição.

Olá!!
Você fez a pergunta é já deu a resposta...
Os desejos sim podem oscilar e um bom processo psicoterápico poderá te ajudar a encontrar respostas que você busca.
Melhor linha?? Não acredito que tenha uma linha melhor que a outra, todas agregam e são eficientes. Cada paciente tem um tempo de resposta ao tratamento e não existe regra. Procure um terapeuta que você se sinta acolhido/a e que lhe cause empatia.
Procure ajuda!
Boa sorte!
Abs.

Olá, Boa noite.Vejo que você se encontra em conflito. Somos seres humanos em constante movimento. É bom pensar que a nossa sexualidade também está presente nesse dinamismo. Devemos ter autonomia para fazermos escolhas. Nada pode ser mais importante no percurso de nossa existência do que a liberdade de escolha. É fato que isso nos causa mal-estar. Entretanto, Freud já dizia que a cultura produz sofrimento. Se você ainda não se definiu heterossexual ou homossexual agora é momento para uma análise. Abraço

A sexualidade é fluída e mutável. Quando estamos lidando com a orientação sexual/desejo vai além do corpo que se vê, podendo também estar ligada a ideologias, aspectos de vida, momentos individuais e até mesmo contextos financeiros, e tudo deve fazer parte da contextualização do ser humano em questão, para assim fazermos um melhor acolhimento.
No que tange ao interesse, deve-se fazer a pergunta "interesse no que? em quem?", pois como citei acima, nem sempre o interesse se limita no corpo.
Quanto a pergunta da linha de terapia, não existe mais indicada, e sim qual queixa que se chega na sala e o que realmente se busca na psicoterapia, aquilo que vai além do que se diz. Muitas vezes um dilema é apenas um sintoma.

A sexualidade é fluida, assim como é fluido o desejo. Isso depende de uma serie de contingencias. Parece que a questão que te incomoda é mudar de orientação. A principio não há nada de errado com isso, mas se você acha que há, talvez fosse bom falar sobre isso para tentar entender melhor o que te incomoda. Penso que a psicanálise oferece instrumentos interessantes para te ajudar nessa pesquisa. Estou à disposição se quiser falar mais à respeito...

A sexualidade está ligada ao desejo e o desejo ele é mutável sim. Posso modificar minha forma de desejo a qualquer momento.
Mas de qualquer forma, no caso, o ideal é marcar uma consulta para verificar mais informações pessoais para chegar a uma conclusão
correta.

Como a questão da sexualidade já foi bem abordada nas respostas anteriores, gostaria de acrescentar minha visão sobre a terapia. Acredito que todas as linhas de psicologia são capazes de ajudar a trabalhar suas questões.
O importante é encontrar um profissional que você se sinta confortável e à vontade pra falar abertamente sobre suas preocupações e sentimentos. Nem sempre essa identificação vai acontecer de primeira, procure até encontrar um ambiente de apoio que te passe confiança e transmita segurança em conseguir te ajudar.

Pode ser, mas quem sabe você só esteja se interessando por pessoas do sexo oposto neste momento de vida, não tenha haver diretamente com sua sexualidade, e sim com o momento. Acredito que a Psicologia Positiva pode te ajudar a descobrir suas potencialidades, valores e forças, pode te auxiliar a descobrir um norte para uma vida com sentido, fortalecer os pilares da felicidade, etc... Fico a disposição para uma consulta online., este primeiro encontro fica como cortesia.

A sexualidade pode sim ser fluida, só que tem um ponto importante a ser reconhecido você sentir atração por homem e mulher não é errado e também não é errado descobrir um maior interesse em um só gênero após ter experiências com o dois, é uma questão tanto física, como afetiva e principalmente individual, a escolha pertence a você, o que precisa refletir é se o que está sentindo não está ligado com seguir um padrão no meio em que vive, sobre isso tera maior certeza ao se conhecer, neste caso a psicoterapia pode te ajudar, tanto a psicanalítica quando a TCC- terapia cognitivo comportamental, o intuito deve ser sempre aceitar e respeitar o seu desejo e escolha. Espero ter ajudado. Um abraço!

Se você sente, é possível! Mas mais importante do que isso é não negar os seus sentimentos, uma vez que pode se tratar de uma sensação definitiva ou ainda do processo de fluidez da sua sexualidade em descoberta. A terapia pode te ajudar a encontrar essas respostas dentro de si mesma.

Acredito que todas as abordagens terapêuticas tem ferramentas para te auxiliar nessa descoberta, entretanto, sugiro que escolha uma que você se identifique pessoalmente. Eu, como uma sexóloga psicodramatista, costumo usar as ferramentas que avalio adequadas ao cliente, independente da abordagem, espero ter ajudado!

Ola. Sua pergunta e muito interessante ainda mais nesse momento em que estamos como profissionais lutando contra a homofobia.
Pois bem. Acredito que a vida mental ou psiquica e dinamica, o que significa que a mente pode evoluir ou mudar sempre. Isso se da pela funcao ou existência do inconsciente , o comandante das nossas mentes.
Somente um trabalho Psicanalitico leva ao verdadeiro autoconhecimento .
Esse e o trabalho da Psicoterapia Psicanalítica.
Obrigada. Qualquer duvida estamos aqui. Abraços!

Olá... Muitos/as colegas já pontuarem as questões que permeiam a sexualidade humana. Pelo que entendi, sua dúvida concernente à própria sexualidade está lhe causando sofrimento. A busca pelo discernimento de certo ou errado nessa área pode se tornar perigosa, uma vez que o que deve ser ponderado é o seu desejo e não o desejo do outro, seja este outro quem quer que seja. É comum, as pessoas "adotarem" uma identificação sexual em virtude do contexto no qual estejam inseridas, procurando "aprovação, inclusive. Então, a busca por uma ajuda profissional é crucial e é provável que seja uma caminhada árdua; contudo, acredito que posa te livrar do sofrimento ora vivenciado e te levar à descoberta de si. No que concerne à linha teórica, indico a teoria psicanalítica (nada contra as demais); entretanto, é muito importante que você encontre nesse/a profissional uma forma de chegar ao seu desejo de fato e este também é tão fluido quanto a sexualidade. Caso queira, estou à disposição.
Zeína

Respondendo à sua pergunta, "é possível que uma pessoa que se enxergava BI, perca o interesse e se enxergue somente como hetero?
Algumas pessoas são homossexuais por estrutura e outras são heterossexuais e têm experiências homossexuais. O segundo caso é mais comum em mulheres, inclusive alguns profissionais não acreditam na homossexualidade feminina. O que eu tomaria como base para um atendimento seria tentar entender por que uma pessoa se incomodaria por se sentir heterossexual.

O que fica claro é que você está confusa em relação à sua orientação sexual. Um trabalho terapêutico vai ajudá-la no sentido do autoconhecimento.
Convidamo-lo para uma consulta: Telemedicina - R$ 100
Pode reservar uma consulta através do site Doctoralia, clicando no botão Reservar uma consulta.

Boa tarde! Você não informou a sua idade, isso já ajudaria a mapear melhor a situação, mas de modo geral, o tipo de sexualidade é determinada pelo objeto do desejo. Sendo assim, ela pode mudar. Com essa ideia de sexualidade fluídica, algumas pessoas se permite experimentar alguns tipos de relacionamentos até encontrar aquele que satisfaça o seu desejo. Como você associou a sexualidade ao desejo de fazer terapia e aos questionamentos feitos, me parece que você ainda está com algumas duvidas quanto a sua sexualidade. Recomendo a Psicologia Analítica (Junguiana).

A atração sexual depende de vários fatores. Muitas questões dizem respeito a conflitos internos que estão relacionados com a nossa criação, com relação ao posicionamento dentro da sociedade e com os nossos desejos sexuais. Para alguns é muito forte em determinada orientação e se torna imperioso viver essa orientação. No entanto, outras pessoas conseguem se manter e se sentir bem anulando certos aspectos dos desejos, às vezes lidando com o que não quer mostrar apenas na imaginação, pois há um lado que vive plenamente e o outro é que vive secretamente. Como muitas vezes não é fácil se compreender, uma ajuda psicológica com profissional que transmita segurança em sem abrir, pode ser o melhor caminho. Eu trabalho nesses casos com a Abordagem Ericksoniana.

Especialistas

Marjorie Carvalho

Marjorie Carvalho

Psicólogo

Florianópolis

Valéria Lopes

Valéria Lopes

Psicanalista, Psicólogo

Anápolis

Juliana Dória

Juliana Dória

Psicólogo

Salvador

Raul Soares Lobato Júnior

Raul Soares Lobato Júnior

Psicólogo

Aracaju

Sarah Martins

Sarah Martins

Sexólogo

Uberlândia

Élison Santos

Élison Santos

Psicólogo

São José dos Campos

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 25 perguntas sobre Transtornos Sexuais E Da Identidade Sexual

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.

Escolha a especialidade dos profissionais que podem responder sua dúvida
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.