Entrei na fase idosa e tenho tido muita dificuldade de relacionar com minha mãe que é 23 anos mais q

21 respostas
Entrei na fase idosa e tenho tido muita dificuldade de relacionar com minha mãe que é 23 anos mais que eu,como resolver essa questão sem essa culpa terrível?
É compreensível que possa ser desafiador se relacionar com alguém que é mais velho do que você, especialmente quando se trata de um dos seus pais. A diferença de idade pode criar um abismo de experiências e mentalidades que dificultam a conexão. No entanto, é importante lembrar que cada pessoa é única e independente da idade, sempre há maneiras de se conectar e se relacionar de forma significativa.

Uma abordagem que pode ser útil é tentar entender a perspectiva da sua mãe e reconhecer as diferenças de geração entre vocês. Tente encontrar pontos em comum, como interesses, valores ou experiências compartilhadas, e use esses pontos como base para fortalecer o relacionamento.

Além disso, é importante praticar a empatia e a compreensão. Tente se colocar no lugar dela, entender suas experiências de vida e os desafios que ela pode ter enfrentado ao longo dos anos. Isso pode ajudar a criar uma conexão mais profunda e a diminuir a culpa ou a frustração que você possa estar sentindo.

Lembre-se também de que é perfeitamente normal sentir-se desconfortável ou inseguro em relação a esse tipo de relacionamento e que é sempre válido buscar ajuda profissional, como terapia familiar, se sentir que isso pode ser útil para você e sua mãe.

No final das contas, o mais importante é tentar se comunicar abertamente, com compaixão e respeito mútuo. O relacionamento entre vocês pode se transformar e se fortalecer com o tempo e o esforço dedicados a ele.

Tire todas as dúvidas durante a consulta online

Se precisar de aconselhamento de um especialista, marque uma consulta online. Você terá todas as respostas sem sair de casa.

Mostrar especialistas Como funciona?
Olá. A diferença de idade geralmente traz choque de experiências e realidades. Não ficou claro para mim quantos anos você e sua mãe têm, nem o quanto convivem no dia a dia e esses são dados importantes para criar estratégias para facilitar a relação, mas aconselho que avalie quais pontos te geram incômodo e o porquê para que possa pensar em novos meios de lidar com isso, considero interessante também que busque um psicólogo/ psicanalista para que possa ter um espaço de escuta sensível e acolhimento, possibilitando a compreensão de si e das suas relações, as mudanças que houveram ao longo da sua vida e como essas questões refletem em você. Caso hajam maiores dúvidas ou queira marcar uma entrevista, estou á disposição!
Te convidamos para uma consulta: Consulta psicologia
Você pode reservar uma consulta através do site Doctoralia, clicando no botão agendar consulta.
É compreensível que esse tipo de dinâmica possa ser desafiador, especialmente considerando a diferença de idade entre você e sua mãe. Acho importante considerar algumas alguns pontos que podem te ajudar nesse momento.

Reconhecer que você e sua mãe cresceram em épocas diferentes, com experiências de vida e valores distintos. Essas diferenças podem levar a mal-entendidos e conflitos, mas entender as perspectivas de cada um pode ajudar a construir pontes de comunicação, então seria interessante comunica-se com ela de forma aberta e honesta, expressando seus sentimentos e preocupações de maneira clara e respeitosa. Explique como você se sente em relação à dinâmica entre vocês e ouça atentamente o ponto de vista dela também. A comunicação aberta pode ajudar a dissipar mal-entendidos e fortalecer o relacionamento.

Ainda assim, é importante definir limites claros para proteger sua própria saúde emocional, inclusive dizendo não quando necessário

Considere buscar a ajuda de um terapeuta ou psicólogo para trabalhar essas questões. Um profissional pode oferecer uma perspectiva neutra e ferramentas práticas para lidar com os desafios específicos que você enfrenta em seu relacionamento com sua mãe.

Lembre-se de cuidar de si mesmo.

Lidar com relacionamentos familiares pode ser complexo, mas lembre-se de que você não está sozinho nessa jornada. Com tempo, paciência e esforço mútuo, é possível encontrar maneiras de melhorar a dinâmica entre você e sua mãe, sem carregar uma culpa excessiva.
Olá! Não acredito que a diferença de idade seja a questão em si, pode verificar as demais relações com tias ou tios, vizinhas ou vizinhos.
Uma questão importante a se levar em consideração é a relação mãe e filha. A mais antiga e intima relação entre os seres humanos, relação esta atravessada por tradições e contextos sociais, que em muitos casos trazem sensações desconfortáveis. Ambas estão na mesma fase neste momento, porém ambas tem questões maternas, que envolvem cuidar e ser cuidada, representações importantes da figura de autoridade feminina que podem marcar uma vida de forma positiva ou negativa.
Compreender essas representações, é uma oportunidade de ressignificar sentimentos e feridas de fases do desenvolvimento anteriores a esta fase atual, que ainda não foram elaboradas no presente.
Ao ressignificar essas representações, irá compreender melhor seus sentimentos de forma a expressar sua autenticidade, a expressão do seu ser, sem culpa. Estou à disposição para te ajudar neste processo!
Olá! Em cada fase, somos tomadas por reflexões e temos a oportunidade de fazer reavaliações sobre relacionamentos e o modo como nos colocamos diante da vida.
É possível que tenha questões não resolvidas entre a senhora e a sua mãe e, como está mais madura e ela bem mais, são muitos os pensamentos e sentimentos que vêm à tona.
Tudo depende da história de ambas, a que construiram juntas e a de cada uma separadamente.
A culpa pode surgir, mas o melhor é buscar entender sobre essa dificuldade no relacionamento que relata, independente das idades.
Fique à vontade para agendar uma sessão de psicanálise on-line ou presencial.
É sempre tempo de cuidar da mente e do coração.
Te convidamos para uma consulta: Primeira consulta psicanálise
Você pode reservar uma consulta através do site Doctoralia, clicando no botão agendar consulta.
Olá! Seria interessante compreender melhor como você se sente afetada em relação à sua mãe, isto é, de que modo você escuta ou sente o que ela faz ou diz, por exemplo. Dependendo do modo como escutamos o que o outro nos diz , podemos nos deixar afetar mais ou menos por tais aspectos. Você também relaciona a dificuldade de lidar com sua mãe mais especificamente a este momento atual de sua vida. Seria válido ainda poder pensar melhor nesta associação que você faz (entre a sua idade e tal dificuldade). Um processo de psicoterapia pode lhe ajudar a lidar com a sensação de culpa advinda destas questões. Não é possível deixar de sentir algo que você já está sentindo, mas é possível lidar com isto e elaborar melhor tal sentimento.
É interessante entender como foi o seu relacionamento com a sua mãe e também com seu Pai se ambos foi presente na sua vida.
Como era a convivência dos dois. A Psicoterapia pode ajuda-la a explorar essas questões e melhorar o relacionamento com a sua mãe.
Te convidamos para uma consulta: Teleconsulta - R$ 90
Você pode reservar uma consulta através do site Doctoralia, clicando no botão agendar consulta.
A dificuldade de relacionamento se iniciou no momento em que você entrou na fase idosa? Me chama a atenção você iniciar sua frase apontando que entrou na fase idosa.. Como está isso para você? E que culpa terrível é essa que você se refere? Isso sempre atravessou sua relação com sua mãe? Para resolver essa questão que está te atormentando no momento será necessário pensar em algumas outras...
Olá,
Dentro de um processo psicanalítico podemos nos aprofundar em todas essas questões que você descreve, nestas poucas linhas, o seu relacionamento atual com a sua mãe.
Podemos investigar:
O porque dessa dificuldade?
O que significa essa diferença de idade para você?
E essa culpa que você menciona?

Fico a disposição para mais esclarecimentos.
Essa culpa terrível a qual você se refere pode não ter a ver com a dificuldade desse relacionamento. Procure um bom profissional pra entender o que pode estar acontecendo. A terapia pode ajudar a sair desse lugar. Abs.
Elisangela
Querida anônima,
Entendo como deve ser desafiador lidar com essa situação, especialmente quando há uma grande diferença de idade entre você e sua mãe. É natural que, ao entrarmos em fases distintas da vida, surjam novas dinâmicas e desafios em nossos relacionamentos familiares. A psicanálise oferece um espaço seguro e acolhedor para explorar essas questões profundas e complexas.

Ao mergulhar na psicanálise, você poderá investigar as origens desses sentimentos de culpa e as dinâmicas subjacentes em seu relacionamento com sua mãe. É comum que as relações familiares, especialmente aquelas com nossos pais, tragam à tona uma série de emoções complexas, desde amor e carinho até ressentimento e culpa.

Através desse processo terapêutico, você poderá compreender mais profundamente suas próprias necessidades, desejos e limitações, assim como as da sua mãe. A psicanálise não se trata apenas de resolver problemas imediatos, mas também de explorar as raízes mais profundas de nossos conflitos e padrões de comportamento.

Ao entender melhor a dinâmica entre você e sua mãe, você poderá encontrar maneiras mais saudáveis e construtivas de se relacionar com ela, sem se sentir sobrecarregada pela culpa. O processo pode ser desafiador, mas também oferece a oportunidade de crescimento pessoal e de desenvolvimento de relacionamentos mais significativos e gratificantes.
Estou à dispoição, caso queira conversar. Grande abraço!
Te convidamos para uma consulta: Primeira consulta psicanálise
Você pode reservar uma consulta através do site Doctoralia, clicando no botão agendar consulta.
Compreendo a complexidade desse conflito entre você e sua mãe , que pode gerar sentimentos de culpa e dificuldades de relacionamentos . Permita-se acolher suas emoções e buscar um diálogo aberto , respeitando suas próprias necessidades e limites . A psicanálise como uma abordagem terapêutica , pode ser uma ferramenta valiosa para explorar esses conflitos internos e encontrar maneiras saudáveis de lidar com eles . Ao se permitir refletir sobre suas emoções e pensamentos , você poderá compreender melhor as dinâmicas familiares e buscar caminhos para fortalecer sua relação com sua mãe , sem se sentir culpada . A jornada de autoconhecimento pode ser transformadora e libertadora . Estou aqui para te apoiar nesse processo de descoberta e crescimento emocional . Estou à disposição caso queira agendar uma consulta online ou presencial .
Olá! A relação mãe e filha pode ser muito marcante negativamente. Ainda temos muito idealizado a maternidade, como se as mães tivessem que cumprir um imaginário social de benevolência e cuidados contínuos. Porém, são mulheres humanas e como tal, cada uma tem sua forma de compor este papel e função. Se na tua vida tivestes conflitos e ou questões com tua mãe que não foram trabalhados, não será a fase da velhice por si só que vai resolver. Mas novos encaminhamentos internos podem ser possíveis se tu investir em análise pessoal, psicoterapia, pois quando internamente elaboramos nossos afetos e formas de perceber o outro, as relações podem mudar.
Olá, A complexidade das relações familiares pode aumentar com o tempo, especialmente com uma grande diferença de idade. Para melhorar o relacionamento com sua mãe, tente entender as diferenças geracionais e culturais que possam influenciar a comunicação e os pontos de vista. Busque criar momentos de conexão genuína, seja através de interesses compartilhados, conversas significativas ou atividades que ambos apreciem. A comunicação aberta e a compreensão mútua podem ajudar a aliviar a culpa e fortalecer os laços familiares.
Olá! É natural que questões de convivência surja ao longo dos anos, principalmente quando aumentam as demandas de cuidado e atenção. Sugiro iniciar psicoterapia, para melhor se entender nessa relação e o motivo de sentir-se culpada.
Ao lidar com questões de relacionamento interpessoal, especialmente em contextos familiares, é importante abordar a situação com sensibilidade e empatia. Em casos onde uma pessoa entra na fase idosa e enfrenta dificuldades no relacionamento com um familiar mais velho, como a mãe, várias dinâmicas emocionais e psicológicas podem estar em jogo. Aqui estão algumas considerações e sugestões que você pode oferecer ao seu paciente:
Compreensão das Mudanças de Papéis: À medida que envelhecemos, os papéis tradicionais dentro da família frequentemente se alteram. O paciente pode agora sentir-se mais responsável pelo bem-estar de sua mãe, enquanto ainda busca apoio emocional dela como filho(a). É crucial reconhecer e discutir essas mudanças de papéis abertamente.
Comunicação Aberta e Honesta: Encoraje o paciente a conversar sinceramente com sua mãe sobre seus sentimentos, preocupações e dificuldades. A comunicação aberta pode ajudar a esclarecer mal-entendidos e a estabelecer expectativas realistas de ambos os lados.
Autoconhecimento e Reflexão Interna: Incentive o paciente a explorar a origem de sua culpa. Frequentemente, sentimentos de culpa surgem de expectativas internas não atendidas ou da percepção de não estar fazendo o suficiente. Psicoterapia, especialmente aquela focada em introspecção, como a psicanálise, pode ser muito benéfica para entender e resolver esses sentimentos.
Estabelecimento de Limites Saudáveis: É vital para o bem-estar emocional do paciente estabelecer e manter limites saudáveis. Isso não apenas protege sua saúde mental, mas também promove um relacionamento mais equilibrado e respeitoso.
Busca de Apoio Externo: Participar de grupos de apoio para cuidadores ou consultar um terapeuta especializado em questões geriátricas pode oferecer ao paciente perspectivas externas e estratégias para lidar com a situação. Além disso, esses recursos podem ajudar a aliviar a carga emocional associada ao cuidado de um ente querido idoso.
Cuidado com a Saúde Mental de Ambos: É importante que tanto o paciente quanto a mãe tenham acesso a suporte psicológico adequado. A saúde mental pode se deteriorar com a idade, e a manutenção de tratamentos e avaliações regulares é crucial para ambos.
Atividades Conjuntas: Sugerir que eles passem tempo juntos em atividades que ambos apreciem pode melhorar a qualidade do relacionamento. Isso pode ser tão simples quanto caminhar no parque, assistir a um filme juntos ou participar de uma atividade artística.
Olá, seria interessante procurar um processo de psicoterapia. Você está diante da transição para velhice/aposentadoria e é um momento de crise existencial para algumas pessoas. Não é necessário sentir culpa. Com a idade vamos ficando mais sensíveis e queremos lidar somente com o verdadeiramente importa para nós. Forte abraço!
Entendo que isso pode estar te trazendo muita angústia. Relacionamentos familiares nunca deixam de ser deafiadores, mesmo na fase idosa. Acredito que seja importante buscar ajuda externa, já que agora você também é idosa e isso significa que você precisa tomar mais cuidado consigo mesma e se permitir descansar um pouco mais. Tente também comunicar suas angústias e frustrações com a sua mãe de uma maneira respeitosa e honesta e tente ouvir o que ela tem a dizer. Acredito que vocês duas podem se ajudar nesse momento. Acima de tudo, lembre-se que é natural que eventualmente decepcionemos o outro, mesmo nossos familiares mais próximos, e que nunca devemos nos sentir responsáveis pela felicidade dos nossos pais, nem mesmo na fase idosa. Iniciar uma terapia pode ser de grande ajuda, especialmente para lidar com o sentimento de culpa. Abraços.
Olá! Essa dificuldade com tua mãe apareceu agora na fase idosa ou aumentou nesse momento? Seria importante entender bem sobre a relação que tens com tua mãe e o que ela suscita em ti até para que possas compreender melhor sobre o teu sentimento de culpa. A culpa revela algumas exigências como "ter que fazer algo/melhorar algo" e para que possamos abrandá-la é fundamental adentrarmos nos motivos pelos quais "não fazemos algo/não conseguimos".
Entrar na fase idosa e, ao mesmo tempo, lidar com os desafios de cuidar ou se relacionar com uma mãe ainda mais idosa, pode trazer diversas questões emocionais e práticas. A culpa que você sente pode ser resultado de várias pressões, incluindo as expectativas pessoais sobre cuidado, reciprocidade e capacidade de manejo das necessidades dela. Aqui estão algumas estratégias que podem ajudar a aliviar essa culpa e melhorar sua relação com sua mãe:

1. Comunicação Aberta
Dialogue Sobre Sentimentos e Necessidades: Uma comunicação honesta sobre como vocês ambos se sentem pode ajudar a esclarecer mal-entendidos e estabelecer expectativas realistas. É importante que ambos expressem suas necessidades, preocupações e limitações.
2. Estabeleça Limites Saudáveis
Limites Claros: É essencial estabelecer limites saudáveis. Decida quanto tempo e energia você pode realisticamente dedicar ao cuidado ou interação com sua mãe, sem comprometer seu próprio bem-estar.
3. Busque Apoio
Grupos de Apoio: Participar de grupos de apoio para cuidadores ou para a terceira idade pode proporcionar conforto e conselhos úteis de pessoas que enfrentam desafios similares.
Ajuda Profissional: Considerar ajuda profissional, como consultas com um terapeuta, pode oferecer apoio emocional e estratégias para lidar com a culpa e outros sentimentos complicados.
4. Cuidado Compartilhado
Divisão de Responsabilidades: Se possível, compartilhe as responsabilidades de cuidar de sua mãe com outros membros da família ou considere contratar cuidadores profissionais para ajudar.
5. Cuidado Pessoal
Priorize Seu Bem-Estar: É fundamental cuidar de sua própria saúde física e mental. Engajar-se em atividades que você gosta e manter uma rotina regular de exercícios pode melhorar seu estado geral e capacidade de manejar o stress.
6. Reconhecimento das Mudanças
Aceitação: Aceitar que as mudanças fazem parte do envelhecimento pode ajudar a ajustar suas expectativas em relação a si mesmo e sua mãe. Com o envelhecimento, as dinâmicas de relacionamento familiar muitas vezes precisam ser ajustadas.
7. Reavaliação das Expectativas
Expectativas Realistas: Avalie se suas expectativas em relação a si mesmo e sua mãe são realistas. Muitas vezes, a culpa surge de expectativas irreais sobre o que significa ser um "bom filho" ou cuidador.
8. Educação e Preparação
Informação sobre Envelhecimento: Entender os aspectos do envelhecimento pode prepará-lo melhor para lidar com as mudanças comportamentais ou de saúde de sua mãe, reduzindo frustrações e mal-entendidos.
Gerenciar essa dinâmica pode ser desafiador, mas é importante lembrar que você também tem limitações e necessidades. Diminuir a culpa passa por reconhecer suas próprias capacidades e limites, comunicar-se efetivamente e buscar apoio quando necessário.
Olá! O relacionamento familiar é sempre um desafio, especialmente quando envolve a mãe ou o pai, nossos primeiros cuidadores. A psicanálise pode te ajudar nisso, pois ela tem uma forte tradição em lidar com as complexidades desse relacionamento. O espaço terapêutico é um lugar seguro para explorar suas emoções, entender as dinâmicas familiares e encontrar maneiras saudáveis de lidar com a culpa e as dificuldades de relacionamento. No trabalho psicanalítico, a escuta é ativa e o terapeuta caminhará com você lado a lado, oferecendo insights valiosos e orientação personalizada para ajudá-la a resolver essa questão de uma forma que seja satisfatória para você e para sua mãe. Precisando de apoio e orientação, conte comigo! Enviando meu carinho e um abraço para você.
Te convidamos para uma consulta: Teleconsulta - R$ 150
Você pode reservar uma consulta através do site Doctoralia, clicando no botão agendar consulta.

Especialistas

Amanda Delcy

Amanda Delcy

Psicólogo, Terapeuta complementar

Goiânia

Natalia Ventura

Natalia Ventura

Psicólogo

Cachoeirinha

Renata Camargo

Renata Camargo

Psicólogo

Camaquã

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 94 perguntas sobre Psicoterapia
  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.
  • Por uma questão de saúde, quantidades e doses de medicamentos não serão publicadas.

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.


Escolha a especialidade dos profissionais que podem responder sua dúvida
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.