Eu sinto vontade de esfaquear alguma pessoa do sexo masculino (sou mulher tenho 26 anos) não tem nin

21 respostas
Eu sinto vontade de esfaquear alguma pessoa do sexo masculino (sou mulher tenho 26 anos) não tem ninguém em específico.(a pesar de que quando sinto raiva de alguém, o foco vira ela.) Me imagino fazendo isso e olhando dentro dos olhos dela. (Não que eu vá fazer.) Mas eu posso ser uma sociopata? , ou será que de vez enquanto todo mundo pensa nisso?
Olá! Seria importante avaliar como é a sua relação com os homens, o que esta figura representa para você? No seu relato parece estar mais no campo do imaginário o que pode ser natural. Muitas pessoas pensam diversas coisas, mas de alguma forma há algo no seu inconsciente que valeria ser avaliado. Caso perdure te oriento a buscar ajuda psicológica. Sou especialista em saúde mental e fico à disposição.

Tire todas as dúvidas durante a consulta online

Se precisar de aconselhamento de um especialista, marque uma consulta online. Você terá todas as respostas sem sair de casa.

Mostrar especialistas Como funciona?
Olá, espero que de alguma forma eu consiga responder o que busca. Ter pensamentos violentos não é algo que te torna uma pessoa violenta. Os pensamentos surgem de diversas maneiras e podem variar conforme as pessoas que convive, o seu humor, seu dia. O imaginário não te coloca na posição do real. Sobre essa vontade que comentou, ser específica em uma pessoa do sexo masculino, a figura em si pode te trazer uma sensação que faça com que pense dessa forma, ou seja, pode não ser por um acaso esse pensamento surgir. Enfim, para entrar um pouco mais a fundo é preciso compreender mais a sua história e suas sensações. Espero ter ajudado e me coloco à disposição caso precise, um abraço!
Vou começar pela sua última pergunta: não é comum a maioria das pessoas ter esse tipo de pensamento. E quanto ao diagnóstico, não é possível precisá-lo apenas com um breve relato. Imagino que esses pensamentos recorrentes sejam perturbadores, e só por isso já tens um excelente motivo para fazer um processo terapêutico. Através da terapia você pode compreender melhor o que está acontecendo contigo e até chegar ao ponto de eliminar tais pensamentos. Pense nisso!
Olá. Antes de pensarmos em uma hipótese diagnóstica, considero importante avaliarmos inúmeros pontos, entre eles: as pessoas do sexo masculino que sente vontade de esfaquear têm características específicas? Como percebe sua relação com os homens? Qual sensação que tem ao olhar nos olhos da pessoa quando esse desejo surge? Quando começou perceber esses pensamentos? Também é importante salientar que pensamentos violentos não te torna uma pessoa violenta, se não te levam para o campo da ação e talvez esses pensamentos sejam a forma que questões inconscientes estejam encontrando de vir á tona. Diante disso aconselho que busque um psicólogo/psicanalista para que possa ter um espaço de escuta e acolhimento e consequentemente consiga lidar com situações como essas. Caso queira marcar uma entrevista estou à disposição!
Te convidamos para uma consulta: Consulta psicologia
Você pode reservar uma consulta através do site Doctoralia, clicando no botão agendar consulta.
Só de você estar preocupada em poder fazer isto não acho que tem sociopatia envolvida, poderia ser se você gosta deste pensamentos. Aliás, todos temos o que chamamos de pensamentos intrusivos: xingar alguém, bater em animais, sexo com familiares - estes pensamentos são comuns, o que importa é: o que fazemos com eles. Você deixa eles virem e esquece deles ou precisa fazer algo?
Hà, ainda esqueci, se você tem estes pensamentos e não gosta deles, muitos profissionais indicam que é um fator protetivo, inclusive, para a sociopatia. Então não fique tão preocupado (a) com eles, mas se te atormentam demais, estou aqui para ajudar.
Não é normal. A sua consciência moral está mal formada.
Procure formá-la com boa literatura, bons filmes e cultivo da vida interior.
Pensar em maldades de forma automática, por impulso em um momento de raiva, é diferente de cultivar esse pensamento.

Olá! São sintomas de agressividade, destruição beirando transtornos graves. Sugiro marcar um psiquiatra e começar a tomar uma medicação para controlar impulsos. E procurar uma psicoterapia para tratar esse desequilíbrio, quem bom que você veio perguntar. A disposição
Quem sabe você não tenha condições de imaginar que sente raiva de alguma parte de você mesma que gostaria de exterminar com violência e essa vivência emocional por ser insuportável acaba gerando pensamentos contra outra pessoa. É importante você buscar ajuda profissional para poder enfrentar essa dor na companhia de alguém que pode lhe dar acolhimento e construir junto com você outros sentidos para a raiva e o ódio.
É difícil viver com esses pensamentos. Procure ajuda de um psicólogo, para descobrir o motivo e tratar.
Pensamentos violentos, especialmente quando envolvem imaginações detalhadas e repetitivas, podem indicar a necessidade de avaliação clínica. Eles podem ser sintomas de diferentes condições, incluindo transtornos de humor, transtornos de ansiedade, ou outros problemas psicológicos.

A sociopatia, tecnicamente conhecida como transtorno de personalidade antissocial, é caracterizada por comportamentos persistentes de desrespeito pelos direitos dos outros, falta de empatia e padrões de comportamento impulsivos. No entanto, não é apropriado diagnosticar-se com base em pensamentos isolados, e apenas um profissional de saúde mental pode fazer uma avaliação adequada.

Buscar ajuda profissional permitirá uma avaliação mais aprofundada da situação, ajudando a entender a natureza dos seus pensamentos, sentimentos e comportamentos. A terapia pode ser uma ferramenta valiosa para explorar essas questões e desenvolver estratégias para lidar com elas de maneira mais saudável.

Alguns pacientes meus já relataram fantasias com uso de facas, mas não podemos considerar isso como um sintoma normal.

Se estiver em uma situação de emergência ou sentir que não consegue controlar esses pensamentos, é crucial entrar em contato com um serviço de ajuda imediatamente.
Olá. As duas coisas podem ser verdadeiras, para tirar a sua dúvida é preciso investigar com profissionais da psicologia e psiquiatria. Abraço.
Olá...não é algo comum, mas pode acontercer. Pensamentos obsessivos relacionados a agredir alguém, mesmo que não realidade não queira fazer, indica que há algum transtorno te acometendo. Pode ser TOC, por exemplo, ou outro transtorno. É importante procurar profissional de psicologia para investigar melhor e indicar o melhor tratamento. Não ignore esse sintoma, pois pode se agravar e ir aparecendo outros sintomas
Te convidamos para uma consulta: Primeira consulta psicologia - R$ 200
Você pode reservar uma consulta através do site Doctoralia, clicando no botão agendar consulta.
Olá,
Resumidamente, sua pergunta é se o que você sente se trata de sociopatia ou se todos sentem assim em algum momento, ou seja, se há uma normalidade. Esse conceito de normalidade para a subjetividade humana não traduz sua complexidade. É no caso a caso que se pode pensar melhor. Se essa história está te fazendo sofrer, seria interessante você buscar ajuda de um psicanalista para poder desdobrar melhor essa sua questão. Abraço.
Não é possível definir um diagnóstico com base em um pequeno relato. Porém, os casos popularmente conhecidos como psicopatias ou sociopatias tendem a dizer respeito a uma organização psíquica onde não há culpa ou mal-estar por seus pensamentos e desejos, uma vez que a empatia não faz parte do repertório dessas pessoas.Por conta disso, o seu relato me faz sentir inicialmente que estes pensamentos e desejos podem dizer respeito muito mais ao seu campo da imaginação e da fantasia.

Como você relata que estas ideias estão sempre relacionadas a pessoas do sexo masculino, parece haver aí um fio que pode ser usado como uma espécie de dica para que se torne possível compreender melhor o que ocorre com você nos momentos de fúria.

Caso você sinta que estes pensamentos são muito recorrentes ou se você avaliar que eles te fazem sofrer ou te trazem muitas dúvidas, mal-estar e medos, é recomendado que você busque por uma psicóloga para que possa avaliar junto com a profissional o que há na sua relação com os homens que te faz encontrar acalento nestas imagens agressivas.

A agressividade faz parte da organização psicológica de todas as pessoas. Se ver tendo alguns pensamentos violentos em alguns momentos não é necessariamente um sinal de um transtorno psicológico e não precisa necessariamente ser tratado. Porém, quando é algo que interfere na vida e no bem-estar da pessoa, é sinal de que há algo que parece querer se revelar, mas que talvez não esteja encontrando outra via de fazer isso para além destes momentos de pensamentos.

Na terapia você poderá fazer uso da relação de confiança com a profissional, do sigilo e da tranquilidade de que a profissional não está lá para fazer julgamentos morais e poderá avançar no entendimento sobre o que pode estar havendo, e que relações há entre essa agressividade que aparece nos seus pensamentos e na sua relação com o masculino.

Eu espero ter podido ajudar um pouco.
E espero que não se culpe por ter estes pensamentos, mas que avalie se você sente que é o caso de buscar por ajuda psicológica para desvendar esse enigma.

Fico a disposição para conversarmos sobre a possibilidade de um tratamento, caso você avalie que isso pode ajudar.
Um abraço, e boa sorte.
Olá!
Não é ético afirmar qualquer transtorno sem a devida avaliação. Seu relato diz que o desejo de ferir é especificamente direcionado à figura masculina, e uma necessidade de olhar nos olhos. Parece que, há um sentimento de raiva muito intensa. É muito importante que você se permita ser ouvida, para junto a um profissional, buscarem a compreensão/origem desse desejo.

Abraços
Olá, é importante abordar esses pensamentos com seriedade, pois eles podem ser preocupantes, mesmo que não haja a intenção de agir sobre eles. Pensamentos violentos, como o que você descreveu, podem ser sintomas de uma variedade de problemas emocionais ou psicológicos, mas não necessariamente indicam que você é uma sociopata.
Todos nós podemos ter pensamentos intrusivos e perturbadores de vez em quando, especialmente em momentos de estresse, raiva ou frustração. O importante é como lidamos com esses pensamentos.
Se você está preocupada com seus pensamentos ou se sente incapaz de controlá-los, é altamente recomendável buscar ajuda profissional. Um terapeuta qualificado pode ajudá-la a explorar esses pensamentos, entender suas origens e desenvolver estratégias saudáveis para lidar com eles.
Lembre-se de que é normal buscar ajuda quando estamos enfrentando dificuldades emocionais. Não hesite em entrar em contato com um profissional de saúde mental para obter suporte e orientação adicionais.
A maioria das pessoas tem alguns pensamentos estranhos, mas ter a Vontade de esfaquear alguém não é normal. Fazer terapia pode te ajudar a resolver essas questões, senão, essa situação vai prejudicar seu equilíbrio emocional e seus relacionamentos.
Olá, somente pela sua descrição não é possível fazer qualquer tipo de diagnóstico. Quanto a isso ser "normal"vou dizer pra você que sim e não, é normal; todos nós temos pensamentos intrusivos eventualmente; é que a maioria das pessoas não dá atenção a eles e muitas vezes nem toma consciencia deles. Entretanto o que não é comum é quando você prende o pensamento (presta atenção nele) por longos períodos e fantasia com eles. Não é apenas a psicopatia que tem pensamentos de agredir outras pessoas; existem outros diagnósticos também. Se isso é algo que vem lhe incomodando eu sugiro que você busque fazer uma avaliação com um profissional de sua confiança. Abraço.
Ola! Para um diagnóstico procure profissional para avaliação como psicólogo e psiquiatra. Ter um espaço para falar e elaborar tais pensamentos é fundamental, pois o sintoma revela algo para além do conteúdo e isto pode ser tratado em psicoterapia.
Não é comum pensar em esfaquear uma pessoa do sexo oposto em especial, nem mesmo com raiva. É importante você procurar ajuda psicológica, não apenas para isso, mas para se desenvolver como um todo. Boa sorte.
É ótimo você estar buscando entender esses sentimentos e pensamentos. É normal sentir raiva ou frustração em certas situações, mas é importante reconhecer quando esses pensamentos se tornam preocupantes ou fora de controle.

Pensamentos violentos, como o que você descreveu, podem ser assustadores, mas muitas pessoas têm pensamentos intrusivos que não refletem suas verdadeiras intenções ou desejos. No entanto, se esses pensamentos estão causando angústia significativa ou interferindo em sua vida diária, pode ser útil procurar ajuda profissional. Um terapeuta pode ajudá-la a entender melhor seus pensamentos e sentimentos, e desenvolver estratégias para lidar com eles de maneira saudável.

Ser sociopata é uma condição complexa e envolve muito mais do que apenas ter pensamentos violentos ocasionalmente. Envolve padrões duradouros de comportamento, incluindo falta de empatia, manipulação e desrespeito pelas normas sociais. Se você estiver preocupada com isso, é importante discutir com um profissional de saúde mental, pois eles podem avaliar e oferecer orientação adequada.

Lembre-se, buscar ajuda não é sinal de fraqueza, mas sim de força e autocuidado.

Especialistas

Natalia Ventura

Natalia Ventura

Psicólogo

Cachoeirinha

Ruth Carvalho

Ruth Carvalho

Psicólogo

Jacareí

Luciana Gonçalves Sabino

Luciana Gonçalves Sabino

Psicanalista, Psicólogo

Aracaju

Agendar uma visita

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 93 perguntas sobre Psicoterapia
  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.
  • Por uma questão de saúde, quantidades e doses de medicamentos não serão publicadas.

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.


Escolha a especialidade dos profissionais que podem responder sua dúvida
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.