minha filha tem 7 anos e desde pequena apresenta comportamentos bizarros em relação aos alimentos,
16 respostas
minha filha tem 7 anos e desde pequena apresenta comportamentos bizarros em relação aos alimentos, seleciona e não experimenta alimentos novos, como posso ajuda la?
Bom dia. Acredito que o comportamento de sua filha não seria bizarro, mas até comum na idade dela. Algumas crianças tem medo de experiências novas na área da alimentação. Você pode ajuda-la não a obrigando a nada para não gerar uma resistência maior e pode tentar também mudar a apresentação desses alimentos de forma mais atraente para ela. Um exemplo seria cortar legumes em formato de bichinhos. Seria prudente também que ela fosse levada para uma avaliação psicológica.

Tire todas as dúvidas durante a consulta online

Se precisar de aconselhamento de um especialista, marque uma consulta online. Você terá todas as respostas sem sair de casa.

Mostrar especialistas Como funciona?
Todas as posições aqui colocadas por nossos colegas são validas, porém acredito que uma avaliação psicológica seria o mais indicado para sua filha no momento. Se houver algum tipo de patologia em formação, quanto antes ser diagnosticada melhor.

É comum crianças não gostarem de certos alimentos. É um trabalho de educação. Geralmente, a primeira coisa a ser observada é que vc propõe para que ela coma é faz parte das refeições dos adultos da casa. Se querem que comam alimentos que não são do uso da família fica mais difícil. Mas, se não for isso, existem várias formas de reeducar a alimentação através da terapia cognitivo comportamental. Vou avisando que essas terapias pode incluir a reeducação alimentar de toda família.
Boa sorte e parabéns pela iniciativa em estar pensando no bem de sua filha.

Como bem colocado por outros colegas acima, eu acho que definir que sua filha tem comportamentos bizarros em relação aos alimentos é um pouco excessiva.
Acho importante descartar junto ao pediatra de sua filha qualquer hipótese da ordem alimentar, posterior procurar a ajuda de um psicólogo para dar voz a sua filha e entender o que está acontecendo. Se tem haver com a questão da confiança ou até mesmo o controle em relação aos pais.

Espero ter ajudado.
Boa Sorte

Mãe procure uma equipe multidisciplinar, de preferência o pediatra, dependendo da avaliação do pediatra, procure também um nutricionista que trabalhe com crianças, para receber orientação de um nutricionista. Caso seja preciso, dependendo procure uma avaliação com o psicólogo.

Porque você quer ajudá-lhe? Não seria melhor dizer você quer que ela mude? Ou será que ela está reclamando do próprio comportamento dela?

Imagino que a sua filha ou tem medo de ser envenenada, o que significa um medo exagerado, ou ela simplesmente vê na seletividade dela uma maneira de influenciar o mundo em que está vivendo, pelo prazer de exercer um certo poder nas condições de vida dela. Pode atrapalhar você, mas rende para ela, emocionalmente. Você deveria ponderar o que lhe vale mais: a satisfação da sua filha ou a sua calma por achar que a sua filha é "normal."

Agora, se ela tem medo de ser envenanada, seria uma falta de confiança dela nos adultos. Você poderia pensar em como conquistar a confiança dela e como você pode tê-la perdido. Um tema desafiante e talvez amplo. Seja auto-crític@ e procure ajuda profissional se precisar.

Espero ter ajudado.

Acredito que bizarro seja uma classificação muito pesada para o comportamento de uma criança de 7 anos.

Sua filha ainda esta descobrindo o mundo e até classificando ela mesma as coisas, sem contar que pode estar te mostrando o que gosta e o que não gosta de comer, ninguém é obrigado a gostar de repolho ou ervilha ou qualquer outra coisa só porque os pais cozinharam, isso é uma conversar, dialogo e não apenas uma patologização da criança, é um processo que leva tempo e necessita de paciência e uma disponibilidade de mudanças de comportamentos não só de sua filha mas seu também.

Um profissional de psicologia pode ajudar a sua filha a verbalizar as coisas que gosta ou que não gosta de uma forma que fique claro para você entender, mas também pode te ajudar a entender e elaborar estratégias para abortar melhor a sua filha.

Como já dito pelos colegas, não caracterizo o comportamento da sua filha como "bizarro". Quais seriam esses comportamentos? De que tipo seriam? O que ela faz ao comer? Apenas recusa alimentos e seleciona o que gosta? Caso afirmativo, são comportamentos "normais" em crianças.
Ademais, acredito que pela idade, essa atitude seja apenas de experimentação do mundo, através do paladar e do que ela gosta ou não. As mães geralmente ficam ansiosas com a alimentação dos seus filhos, e isso sim, pode causar ainda mais problemas na hora de comer. Aconselho uma orientação do pediatra e observação de como esses atos estão sendo recebidos por você. Um acompanhamento psicológico só se faria necessário, caso houvesse uma patologização do ato de comer.

É natural que as mães se preocupem com a alimentação de seus filhos.
Existem casos em que a seletividade alimentar se resolve naturalmente, com o desenvolvimento neurológico.
Contudo, há que se conversar com seu pediatra para entender as peculiaridades deste caso.
Se você já expos ao pediatra e não ficou satisfeita com sua devolutiva ou intervenção, procure um psicólogo para avaliação. e caso haja algo em que se possa intervir, esse profissional dará o suporte necessário, tanto para orientá-la na melhor forma de lidar com a questão, quanto para tratar tais comportamentos na criança.

Grande abraço

Procure primeiramente uma psicologa infantil, vai depender de como ela está percebendo o mundo, tente não passar esta ansiedade para ela, poderá lhe ser útil um acompanhamento psicológico para aprender a lidar com as fases de desenvolvimento da criança.
Tudo que é novo assusta!!! Até para os adultos.
Uma equipe multidisciplinar é muito importante, pediatra, psicologos, TO.
Att.
Monica Araujo!

Que tal uma visita a um profissional de psicologia para que você exponha melhor sua percepção do fato e busque ampliar sua visão sobre o mesmo?
É importante também que se dê a oportunidade de sua filha expor os motivos que a fazem agir dessa maneira. Percebo que há pontos positivos que podem ser identificados a grosso modo, como por exemplo a capacidade de escolha e seletividade, isso mostra que ela tem um senso crítico e é importante saber explorar isso de forma saudável, pois ajuda no desenvolvimento da autonomia da criança.
De certa forma, ela está lhe comunicando algo de forma não-verbal e talvez seja interessante você atentar no que ela está dizendo!

Um profissional de psicologia pode ajudar vocês nesse processo...

Abraços.

O ideal é procurar um acompanhamento com psicólogo na área infantil e também um acompanhamento com nutricionista na área infantil. Ambos os profissionais podem identificar e tratar essas questões. Lembrando sempre da necessidade de uma equipe multidisciplinar.

Olá, interessante seria perceber qual é a maior dificuldade dela de experimentar novos alimentos, e de certa forma, oque seria bizarro para você mãe. A sua filha ainda esta em fase de desenvolvimento e conhecendo seus gostos, acompanhe ela em uma psicoterapia, e também, seria interessante mãe e filha serem acolhidas para entender este processo.

Mãe sua filha necessita de um diagnóstico de um médico psiquiatra para ter certeza do real problema e uma acompanhamento com nutricionista e psicólogo.

Precisa ofertar alimentos de diferentes cores e sabores, tentando diversificar a dieta. Comer na frente dela pode sugestioná-la, ajudando a mesma a experimentar.

Algumas crianças tem muita resistência a certos tipos de alimentos, o ideal seria iniciar um reeducação alimentar com alguns reforçadores positivos :Quais são os benefícios desses alimentos em nosso organismo? Para que serve cada tipo de alimento? como eles influenciam no desenvolvimento cognitivo e crescimento? Se ainda tiver certa resistência, sugiro que procure um psicologo com especialidade em crianças.

content.item_itemType.experts.B3.specialists

Livia Peretti Duarte

Livia Peretti Duarte

Psicólogo

São Paulo

Idalina Vinuto

Idalina Vinuto

Psicólogo

Fortaleza

Eduardo Teixeira Martins de Oliveira

Eduardo Teixeira Martins de Oliveira

Psiquiatra

São Paulo

Karina Zanini Marques da Silva

Karina Zanini Marques da Silva

Psicanalista, Psicólogo

Marília

Thamires Oliveira

Thamires Oliveira

Psicólogo

São Paulo

Marianna Eccard

Marianna Eccard

Psicólogo

Niterói

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 5 perguntas sobre Transtornos Da Alimentação

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.

Escolha a especialidade dos profissionais que podem responder sua dúvida
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.