Parei o tratamento, com os antidepressivos.E sinto ansiedade forte sem apetite e fico querendo puxar

29 respostas
Parei o tratamento, com os antidepressivos.E sinto ansiedade forte sem apetite e fico querendo puxar vômito, é normal?
Olá. Não é recomendável encerrar o tratamento sem a indicação médica. Os sintomas de abstinência podem ser bem desagradáveis e geralmente são de intensidade leve a moderada. Os sintomas ansiogênicos podem piorar. É muito importante que o desamame da medicação seja realizado com acompanhamento médico. Sugiro que procure seu psiquiatra e relate suas demandas, sintomas e os motivos pelos quais fizeram você abandonar o tratamento. Um abraço.

Tire todas as dúvidas durante a consulta online

Se precisar de aconselhamento de um especialista, marque uma consulta online. Você terá todas as respostas sem sair de casa.

Mostrar especialistas Como funciona?
Pelo seu relato é necessária a continuidade do seu tratamento pois você ainda tem sintomas importantes. O tratamento mais indicado é a associação da psicoterapia com o tratamento medicamentoso acompanhado de perto pelo seu psiquiatra. Os dois profissionais juntos vão acompanhar sua evolução e te dar alta quando estiver pronta. Abraço!
É normal sim. Considero importante olhar para o seu sintoma e responder: o que você está querendo colocar pra fora?
Todo sintoma seja ele físico ou emocional vem dizer alguma coisa. O vômito é a expulsão de algo que não está fazendo bem... O que não está bem emocionalmente?
A interrupção do antidepressivo foi com acompanhamento médico? Você fez ou faz terapia concomitante?
Os remédios ajudam muito a diminuir o sofrimento, mas o que vai resolver é a psicoterapia para desfazer os "nós" emocionais que trazem os sintomas.
Captou? ;)
É importante ressaltar a importância de sempre ler a bula do medicamento. E se houver desconforto buscar um médico (de preferência o que tem ti acompanhado e receitado o medicamento). - Não tem como afirmar que estes sintomas são pelo interrompimento, sem aprofundar mais outras questões como qual o medicamento especificamente e analise de tuas subjetividades, contexto, etc. - Acrescento que, medicamentos como os psicotrópicos, devem ser acompanhados por médico psiquiatra, não só durante o uso, como também quando for parar de tomar. Existe variaveis (tempo de uso, tipo de medicamento e dosagem) que influenciam em como deve ser realizado o "desmame" que é gradual, diminuinuindo a dosagem de tempo em tempo, conforme o médico avaliar ser melhor para ti.
Olá!! É normal sim, considerando que os sintomas estavam ali escondidos com o uso da medicação. A medicação vem para auxiliar nos sintomas e dependendo do caso é importante que esteja presente. Porém, é com acompanhamento psicológico de forma concomitante, que vai cuidar do que está acontecendo realmente de maneira com que veja o que está causando isso e auxiliar no entendimento, externalizando através da fala e aos poucos você ir conseguindo lidar de outra maneira.
A suspensão do uso do medicamento foi feito com acompanhamento?
Fico à disposição para qualquer outra dúvida. Abraços
Parece com efeito abstinência. A saída do uso dos antidepressivos deve ser lenta, com orientação médica. Em alguns casos, a retirada súbita pode causar elevação brusca da pressão arterial, por exemplo, colocando em risco a vida do paciente. Com esses remédios psiquiátricos, é fácil entrar e muito difícil sair. Por isso, só devem ser tomados quando absolutamente necessários. Em casos de depressão e ansiedade, somente quando estas estiverem impedindo a realização das atividades normais da vida. Nos casos de psicose, inclusive TAB, o uso é praticamente obrigatorio. Em casos de síndrome do pânico eles são de grande ajuda. Mas esse raciocínio vai contra o que pensa a imensa maioria dos psiquiatras, como demonstra o crescimento brutal da indústria farmacêutica no Brasil. Somos um povo excessivamente medicalizado. Tais medicamentos apenas mitigam os sintomas, mas não agem sobre as causas dos chamados transtornos, cuja origem é psicológica. Somente a psicoterapia ou psicanálise vai conseguir, ao longo de um percurso de tratamento, a redução progressiva da intensidade e da frequência dos sintomas, até sua completa eliminação. Volte a tomar a medicação conforme receitado pelo seu Psiquiatra e retorne à consulta, para receber orientação sobre como proceder.
Olá! O que fez você parar por conta a medicação? Tem algum profissional para lhe apoiar nesse processo? Ansiedade mexe no apetite: para mais ou para menos. Quanto tem nó na garganta é difícil mesmo comer. Alguns paciente nem tentam comer, o que pode piorar o quadro de saúde. Sempre que algum comportamento se modifica, é bom olhar o que ele significa, quais as implicações dele, o desconforto gerado. Alimentar-se é uma atividade essencial ao ser humano, desde que tenha equilíbrio. O que será que você se recusa a engolir simbolicamente falando? Casamento ruim? Chefe difícil? Amigo que se revelou inimigo? Aquele abraço!
Olá... não é normal, ideal seria retornar no psiquiatra e rever as medicações e olha com atenção aos sintomas de vômito. Ajuda psicológica tbm é importante para agregar ao tratamento.
Abraço.
Não é correto você parar o tratamento abruptamente, até porque o desmame é gradual e com acompanhamento médico. Alguns efeitos adversos podem ser sentidos quando isso acontece e pode voltar a ansiedade precisando de mais tempo de medicação quando retornar ao tratamento. Procure seu médico urgente e relate a necessidade dessa parada da medicação.
Olá! Toda medicação deve ser efetivada com um médico que é quem vai nos orientar sobre qual medicamento será mais indicado para nós, qual a dosagem e qual o tempo de uso, da mesma forma a retirada de um medicamento deve ser feita junto a seu modo, não devemos parar com a medicação por conta própria , isso pode trazer muito riscos a saúde e colocar a pessoa em perigo, fale com seu médico. Se cuide. Abraço.
Olá!
A interrupção de um tratamento com medicação psicotrópica/psiquiátrica precisa ser acompanhada pois dosagem, tempo de uso, sintomas que levaram ao uso precisam ser levados em conta para tal processo. Importante voltar ao médico que indicou para avaliação se tais sintomas se relacionam com a medicação.
Boa tarde ! Converse com seu médico, pois a retirada brusca pode te trazer prejuízos.
Bom dia, não é normal esses sintomas. É difícil afirmar um diagnostico com certeza sem uma entrevista, onde se possa colher mais informações. No entanto, ariscaria dizer que aponta para um transtorno alimentar conhecido como bulimia. Aconselho procurar um psicólogo ou psicanalista.
Parece que tem algo pedido para ser liberado aí, mas não precisa ser de uma vez. Parar a medicação precisa de tanta estratégia quanto ao iniciá-la. Sugiro 2 ações importantes: buscar acompanhado psiquiátrico que você sinta confiança, compartilhar seus incômodos e iniciar Terapia EMDR e Dor. Com uma boa estratégia você se sentirá melhor. Um abraço!
Olá! Coniforme muito bem colocado por outros colegas, é fundamental que você avalie junto ao seu médico se é a hora certa de parar com a medicação, e, em caso positivo, de fazer um processo de desmame. Os sintomas físicos e psicológicos de uma parada brusca dos medicamentos podem ser, de fato, bastante desagradáveis. Além disso, sugiro fortemente que você inicie uma psicoterapia para compreender melhor a questão da depressão e buscar melhorias em sua qualidade de vida. Fico à disposição!
Ao interromper o uso das medicações seu organismo apresenta um período de abstinência sim, assim como os sintomas que possivelmente vinham tendo controle agora não tem mais, e retornam um tanto mais agressivos em alguns casos. É fundamental que faça nova avaliação com seu médico, pois a retirada de medicações deve ser gradual, que chamamos de desmame, exatamente para que não aconteça a abstinência. Procure seu médico o quanto antes.
Olá! Em relação ao seu tratamento medicamentoso é importante que seu psiquiatra possa avaliar e orientar qual é a melhor maneira de encerrar um tratamento. A sua ansiedade forte, falta de apetite, e vontade de induzir vômito são sintomas de que você ainda precisa cuidar de sua saúde emocional. Acho recomendável que você procure por ajuda profissional. Você ainda precisa receber cuidados.
Boa tarde. Você parou os medicamentos aos poucos com o acompanhamento do seu psiquiatra ou parou por conta própria? Cada corpo reage de um jeito quando a medicação é interrompida. Sugiro que volte a procurar o seu psiquiatra e busque também um psicólogo para tratar dos sintomas emocionais dessa ansiedade e dessa tristeza. Depressão e ansiedade (em níveis moderados a altos) precisam ser tratadas com um tratamento multidisciplinar: unindo psicólogo e psiquiatra. Espero ter ajudado. Fique bem!
Olá!! Sinto muito que esteja apresentando essas sensações desagradáveis! A pausa das medicações pode dar efeito colateral, por isso a importância de realizar a alteração da dosagem com acompanhamento profissional. Se precisar de atendimento psicológico para potencializar o tratamento medicamentoso, me coloco à disposição! Grande abraço!!
Olá, esta retirada da medicação foi feito em conjunto com o seu psiquiatra? Se sim, sugiro entrar em contato com o mesmo relatando esses sintomas. Não é recomendado a interrupção de medicação sem acompanhamento médico. Abraço!
Olá. É importante saber se a suspensão do uso dos antidepressivos foram sob orientação do seu médico psiquiatra. Considere a possibilidade de fazer uma consulta para avaliar seu diagnóstico juntamente com acompanhamento psicológico para entender se a questão do vômito é algo fisiológico ou emocional.
Espero ter ajudado.!
Olá. É normal sim. Esses efeitos muito se assemelham com os de abstinência e portanto esses medicamentos somente devem ser interrompidos com a supervisão médica e de forma bem lenta e gradual. No entanto, é muito importante fazer uma avaliação mais completa com um profissional qualificado como um psicólogo para compreender outros aspectos. É importante entender além da questão medicamentosa, porque você está se sentido ansiosa, o que representa e simboliza o querer vomitar na sua vida e porque têm ficado sem apetite. É necessário ir além dos sintomas e tratar as causas do problema. Procure pela psicoterapia para poder se sentir melhor e trabalhar essas questões,
Fico à disposição. Cuide-se.
Abraços, Fernanda.
Olá!! Esses efeitos parecem que são provenientes da falta da medicação. Geralmente, a medicação é interrompida de forma gradual e somente com a recomendação do Psiquiatra. Sugiro também que busque a Psicoterapia, irá te auxiliar bastante.
Olá.
Olha só, não é recomendável encerrar o tratamento sem a indicação médica, uma sugestão seria junto do seu medico programar a retirada da medicação e associar um processo de terapia.
Abraço e se cuide.
Consultar um especialista é sempre importante! O processo terapêutico na clínica auxilia nas tomadas de decisões de uma maneira mais confortável.
Bom dia, todo tratamento medicamentoso requer orientação e acompanhamento pelo profissional da área, sugiro que busque pelo profissional que lhe acompanha e relate os sintomas, junto disso, a psicoterapia pode lhe ajudar em questões que envolvem seu processo.
Olá! Todo desmame medicamentoso deve ter orientação médica. O ideal é voltar ao psiquiatra que receitou a medicação. Um abraço!
Olá, o mais indicado é que você busque um acompanhamento psicológico para analisar as possíveis causas desse desconforto (sintomas), como também o que mantém seus comportamentos. Fico a disposição!
Convidamo-lo para uma consulta: Terapia comportamental - R$ 200
Pode reservar uma consulta através do site Doctoralia, clicando no botão Reservar uma consulta.
Olá
Você parou de tomar os antidepressivos por conta própria ou com orientação médica? Caso tenha sido por conta e sem um desmame, é melhor retornar ao psiquiatra para uma reavaliação.
Outro ponto importante é fazer psicoterapia junto com o tratamento farmacológico até que seja dado alta destes tratamentos.

Especialistas

Delcir Rodrigues Pêgo

Delcir Rodrigues Pêgo

Psicólogo, Psicanalista

Montes Claros

Renata Camargo

Renata Camargo

Psicólogo

Camaquã

Anne Rafaella Carneiro Roza

Anne Rafaella Carneiro Roza

Oncologista, Pediatra

Recife

Luis Falivene Roberto Alves

Luis Falivene Roberto Alves

Psiquiatra

Campinas

Ana Larissa Marques Perissini

Ana Larissa Marques Perissini

Psicólogo, Sexólogo

São José do Rio Preto

Thiago Cezar Rocha Azevedo

Thiago Cezar Rocha Azevedo

Médico clínico geral

Recife

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 638 perguntas sobre Ansiedade
  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.
  • Por uma questão de saúde, quantidades e doses de medicamentos não serão publicadas.

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.


Escolha a especialidade dos profissionais que podem responder sua dúvida
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.