Tenho uma amiga que está muito triste e se machuca e queria ajudar, pois acho que ela tem depressão por vários motivos. Ela tem 13 anos.
Ela sai e convive com as pessoas, mas ela pensa várias vezes em desistir. Como posso ajudar?
Muito bacana a sua preocupação e dedicação com a sua amiga. Da sua parte, a companhia e demonstração de afeto e cuidado com ela é mais que essencial, mas também será indispensável que ela procure ajuda de um psicólogo. Primeiramente um psicólogo e caso este profissional perceba a necessidade, ele irá indicar também um psiquiatra para um tratamento em paralelo. Procure convencê-la e caso ela argumente, sugira para ela fazer pelo menos uma primeira sessão com um psicólogo, para ela ver como se sente e ela mesma decidir se prossegue ou não (provavelmente irá prosseguir com a terapia). Recomendo conversar com ela dessa forma pois nesta fase difícil, além do cuidado dos outros, ela também precisa se sentir respeitada em suas necessidades e emoções e sugerir de forma a considerar estas necessidades poderá ajudá-la a se sentir validada e mais motivada a procurar ajuda para si mesma. Inclusive há profissionais que, dependendo do caso, fazem a primeira sessão sem cobrar. Boa sorte!!

Vc está preocupada com sua amiga, e tem toda razão para isso. Ela fala em desistir de tudo e sempre devemos levar a sério frases como essas.
É importante que sua amiga procure ajuda. Um psicólogo pode ajudar muito nesse momento difícil que ela está passando. O uso de medicamentos talvez seja necessário, mas somente o psiquiatra poderá indicar o mais correto e a dose específica.
Lembre-se que só podemos ajudar quem permite ser ajudado. Se vc precisar de apoio psicológico não deixe de procurar. É realmente muito frustrante percebermos que muitas vezes somos impotentes perante situações que fogem ao nosso controle.
Um grande abraço e tendo outras dúvidas, estou a disposição.

Olá, tente conversar bastante com ela, tente fazê-la falar abertamente sobre o que está se passando com ela. Tente apoiá-la, sem julgá-la, tente mostrar o lado bom da vida e das coisas, fale que ela precisa de ajuda, tente convencê-la a procurar um psicólogo. Tente conversar também com a família dela para que eles saibam e a ajudem. Isso é muito importante. Fique ao seu lado e tente buscar ajuda para ela, não fique com isso só para você. Qualquer coisa, estou à disposição. Boa sorte! Abraços.

 Patrícia Bueno
Patrícia Bueno
Psicólogo
Rio de Janeiro
Se disponha a acompanhá-la na ida a um psicólogo e um psiquiatra. Esse tratamento combinado vai ser essencial na melhora dela, na compreensão dos fatores envolvidos nessa depressão, das formas de expressão desse sentimento tão doloroso que faz ela se mutilar, o profissional vai saber acompanhá-la de forma segura para entrar em contato com essa dor e sair dela com mais autoconhecimento e saúde. Mostre a ela que ela não precisa buscar ajuda sozinha, você estará com ela durante o processo.

Espero ter ajudado. Estou à disposição!

Converse com ela, escute o que ela tem a dizer....
A idade de 13 anos é uma idade onde se passa por muitos conflitos, pergunte o que ela pensa da ideia de ir a um psicologo, mas devido a idade dela isso deve ser também conversado com os pais dela.

Olá, espero que possa te ajudar a ajudar. Imagino que vc tb tenha idade próxima a dela e que algumas tristezas e formas de lidar com o sofrimento são válidas e outras excessivas. as vezes o se machucar é para fazer caber no corpo algo q não tem nome, só dói. O ritual de machucar causa sensação, emoção, concentração no momento e depois... passa por um tempo. Importante buscar ajuda especializada para reorganizar a forma de pensar, sentir e agir. Um terapeuta pode auxiliar nos momentos mais difíceis quando se pensa em desistir, ou so parar, ou só fugir...
Ter treze anos, ser jovem e ainda não poder legalmente ser completamente responsável por si, precisar manter a convivência, pode ser o que ainda a mantém em uma rotina de vida funcional. Um psicólogo pode auxiliar a desembaraçar estas emoções e personagens em busca da identidade.
Espero te auxiliado a refletir sobre este momento difícil.
bjs, Betânia Tassis.

 Neiva Andrade
Neiva Andrade
Psicanalista, Psicólogo
São Paulo
Acredito que pode conversar com ela e incentivá-la a buscar ajuda com profissional especializado.
A automutilação é um sintoma que pode surgir na adolescência (ou um pouco antes) por tentativas de lidar com sentimentos muito difíceis como por exemplo frustração, angústia, raiva, sentimento de rejeição, etc. Como se a dor física pudesse amenizar a dor emocional.
Podemos pensar a automutilação como se fosse um vício e que pode ir progredindo, de cortes mais leves e superficiais até aos mais profundos e destrutivos. Portanto, acredito que o mais indicado, seria uma conversa franca com ela ajudando-a a entender que isso é um problema que precisa de acompanhamento de profissional qualificado.

Especialistas em Automutilação

Renata Camargo

Renata Camargo

Psicólogo

Camaquã

Luis Falivene Roberto Alves

Luis Falivene Roberto Alves

Psiquiatra

Campinas

Ana Larissa Marques Perissini

Ana Larissa Marques Perissini

Psicólogo, Sexólogo

São José do Rio Preto

Tiago Lenz De Brum

Tiago Lenz De Brum

Psiquiatra

Concórdia

Andressa Mara Netto

Andressa Mara Netto

Psicólogo

Cristiany Moura Oliveira Lisita

Cristiany Moura Oliveira Lisita

Psicólogo

Goiânia

Perguntas relacionadas

Você quer enviar sua pergunta?

Nossos especialistas responderam a 17 perguntas sobre Automutilação

Este valor é muito curto. Deveria ter __LIMIT__ caracteres ou mais.

  • A sua pergunta será publicada de forma anônima.
  • Faça uma pergunta de saúde clara, objetiva seja breve.
  • A pergunta será enviada para todos os especialistas que utilizam este site e não para um profissional de saúde específico.
  • Este serviço não substitui uma consulta com um profissional de saúde. Se tiver algum problema ou urgência, dirija-se ao seu médico/especialista ou provedor de saúde da sua região.
  • Não são permitidas perguntas sobre casos específicos, nem pedidos de segunda opinião.

Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta, que não será publicada online.
Todos os conteúdos publicados no doctoralia.com.br, principalmente perguntas e respostas na área da medicina, têm caráter meramente informativo e não devem ser, em nenhuma circunstância, considerados como substitutos de aconselhamento médico.